04/01/2021

Copel e Eneva entram na carteira do Ibovespa

O ano inicia e no mercado de capitais, duas ações estreiam no principal índice do país, o Ibovespa. Os papeis  preferenciais de categoria B da Copel (PR) vão fazer parte da carteira teórica do Ibovespa que passa a vigorar a partir desta segunda-feira, 4 de janeiro, até 30 de abril, com peso de 0,431%. A Eneva foi outra empresa que também vai passar a integrar o índice.

Com a entrada dessas duas empresas, o índice passa a ter 81 ativos de 78 empresas. Da área de energia fazem parte Cemig PN (0,643% de participação ), Copel PNB, Cosan ON (0,452%), CPFL Energia ON (0,276%), Eletrobras ON (0,598%), Eletrobras PNB (0,407%), EDP ON (0,227%), Energisa UNIT (0,585%), Eneva ON (0,772%), Engie ON (0,521%),  Equatorial ON (1,062%), Petrobras ON (4,325%), Petrobras PN ( 5,872%) e Taesa UNIT (0,336%), além da fabricante de equipamentos WEG ON (2,554%).

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53159579/copel-e-eneva-entram-na-carteira-do-ibovespa

MME autoriza Enel Trading a importar e exportar energia

O Ministério de Minas e Energia deu aval para a Enel Trading importar e exportar energia da Argentina e do Uruguai, com destinação ao mercado de curto prazo brasileiro em medida que vale até 31 de dezembro de 2022. Conforme a Portaria nº 471, publicada no Diário Oficial da União da última quarta-feira, 30 de dezembro, a operação da Argentina deverá vir das estações conversoras de frequência de Garabi I e II, até 2.200 MW, além da conversora de Uruguaiana, até 50 MW de potência e respectiva energia.

Já a energia do Uruguai deverá preceder das conversoras de Rivera, até 70 MW de potência e da estação de Melo, até 500 MW. A portaria ainda afirma que a importação do Uruguai deverá ser precedida de autorização ou contato para o uso das respectivas instalações de transmissão.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53159523/mme-autoriza-enel-trading-a-importar-e-exportar-energia

Empresas norueguesas investem no RN para instalação de usina solar

Quando o assunto é energia solar, o Brasil segue sendo um celeiro de investimentos do exterior. Isso porque a desenvolvedora Scatec Solar assinou um MOU (Memorando de Entendimento) com a petrolífera Equinor e a produtora norueguesa de alumínio Hydro para desenvolver uma usina fotovoltaica no país.

A planta, que possui 480 MW de potência instalada, deverá ser construída no estado do Rio Grande do Norte. Sujeitas a acordo final, as empresas pretendem chegar a uma decisão de investimento em 2021.

"Estamos satisfeitos com a parceria com a Hydro e a Equinor e acreditamos que esta será uma colaboração frutífera", disse Terje Pilskog, vice-presidente executivo para desenvolvimento e financiamento de projetos da Scatec.

“Todos nós temos interesses mútuos em cooperar e desenvolver este programa, combinando a experiência da Scatec e da Equinor em projetos de energia renovável de grande escala com a forte competência da Hydro nos mercados de energia e sua demanda por energia limpa e econômica no Brasil”, enfatizou...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/noticias/item/1416-empresas-norueguesas-investem-no-rn-para-instalacao-de-usina-solar

O ministro da Economia, Paulo Guedes, quando chegou ao governo, prometeu privatizar tudo o que fosse possível. Dois anos se passaram e nada foi vendido, nem mesmo a Eletrobras, cujo processo começou em 2017, ainda no governo de Michel Temer. Para 2021, as desestatizações do setor elétrico mais promissoras sequer são de âmbito federal, embora o governo insista que conseguirá capitalizar a Eletrobras neste ano, diluindo a participação acionária da União. O que está na mesa de negociação é a venda de duas estatais estaduais: a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), do Rio Grande do Sul, e a Companhia Energética do Amapá (CEA).

Segundo levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), com a venda da Companhia Energética de Brasília (CEB) para a Bahia Geração de Energia, do grupo Neoenergia, por R$ 2,5 bilhões e ágio de 76,63%, mais de 78% do setor de distribuição de energia elétrica no Brasil ficou sob controle privado. Restam apenas seis empresas estatais — Cemig (MG), CEEE (RS), Copel (PR), Celesc (SC) e CEA (AP), estaduais; e DME (Poços de Caldas-MG), municipal —, conforme o presidente da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), Marcos Madureira…

Fonte: Correio Braziliense

Leia mais em:

https://www.correiobraziliense.com.br/economia/2021/01/4898127-agenda-de-privatizacoes-desestatizacao-no-setor-eletrico-continuara-este-ano.html

Copel investe em tecnologia e automação na distribuição de energia

Os investimentos em tecnologia e automação realizados pela Copel em 2020 resultaram em uma melhora em torno de 15% no indicador que mede a continuidade do fornecimento da energia entregue pela distribuidora aos clientes. A empresa tem se mantido entre as melhores do Brasil no índice que acompanha o tempo médio que cada consumidor fica sem energia e recentemente foi reconhecida como a segunda melhor distribuidora da América Latina, pelo prêmio CIER, na avaliação do cliente.

O maior pacote de investimentos da história da Copel Distribuição garantiu a injeção de mais de R$1 bilhão em obras em todo o Estado ao longo de 2020. O valor foi direcionado à expansão, reforço e automação das redes elétricas, dando forma aos programas que simbolizam o protagonismo do Paraná na modernização do sistema de distribuição de energia.

Outra premiação que indica os bons resultados de gestão conquistados pela subsidiária foi o recebimento do Selo Sesi ODS por dois projetos desenvolvidos em 2020. Concedida pelo sistema das indústrias no Paraná, a certificação este ano teve foco nas ações de mitigação dos impactos causados pela pandemia. No caso da Copel Distribuição, os projetos premiados estavam voltados à educação e ao combate à fome…

Fonte: Jornal do Oeste

Leia mais em:

https://www.jornaldooeste.com.br/estado/copel-investe-em-tecnologia-e-automacao-na-distribuicao-de-energia/

Ano de 2021 promete ser ainda mais solar

Em 2020, o setor de energia solar foi impactado por alguns motivos: a escalada do dólar, que fez o valor do investimento aumentar substancialmente; a queda da oferta, em funções das explosões na fábrica da GCL-Poly e o incêndio em duas caldeiras na Daqo, ambas localizadas em Xinjiang, na China; e as graves inundações no sudeste chinês, que forçaram o fechamento de uma instalação da Tongwei, causando impacto no suprimento de polissilício.

Ademais, por conta da pandemia da Covid-19, o mercado também enfrentou algumas dificuldades. Entre elas, a quebra no ritmo de fabricação e a baixa disponibilidade de transporte marítimo foram alguns dos fatores que as empresas precisaram driblar para conseguir entregar seus equipamentos.

No entanto, o segmento se mostrou resiliente e os distribuidores, integradores e instaladores, por exemplo, graças ao planejamento prévio, garantiram o fluxo de entrega de materiais…

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/noticias/item/1410-ano-de-2021-promete-ser-ainda-mais-solar

Fluvius initiates 4.3 million smart meter rollout in Belgium

The three suppliers are Unit-T, a subsidiary of technology provider Solutions 30; the 3DM consortium comprised of Jacops and Van den Berg; and the TeaPlus consortium between APK Infra, Esas 3Services, Dierickx Infra, Etwal-Platteau Infra, Fodetra-Hotton Infra and Verbraeken Infra.

Fluvius has been installing smart electricity and gas meters since July 2019. About 500,000 units have been deployed to date by builders and renovators and through a conversion programme with households with a budget meter or a smart meter from an earlier pilot and with prosumers.

For these target groups, the ongoing programme will see full conversion of the budget meters by the end of 2021 and prosumers by the end of 2022.

In a revised energy decision of 17 July 2020, the Flemish Government set out the ambition that all classic meters in Flanders should be replaced by digital energy meters by 1 July 2029.

Fluvius is envisaging an accelerated delivery, with the installation of 4.3 million smart meters reaching 80% of Flemish households by the end of 2024…

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-meters/fluvius-initiates-4-3-million-smart-meter-rollout-in-belgium/

CTG Brasil conquista certificações ISO

A CTG Brasil foi reconhecida com certificações ISO, que estabelecem padrões internacionais de gestão em Saúde e Segurança, Meio Ambiente e Qualidade. O Sistema de Gestão Integrado da CTG Brasil foi certificado em conformidade com as ISOs 45001 – Gestão de Saúde & Segurança, 14001 – Gestão Ambiental, e 9001 – Gestão da Qualidade.

De acordo com comunicado da empresa, a geradora teve ao todo 12 operações contempladas. Fazem parte do escopo das certificações as UHEs Capivara,  Chavantes,  Canoas I,  Canoas II,  Garibaldi,  Jurumirim, Salto, Salto Grande, Taquaruçu, Rosana, Palmeiras, Retiro, COG, bem como os processos corporativos e locais que estão relacionados à operação, manutenção e administração para geração.

Entre as iniciativas que a empresa classifica como fundamentais para a certificação está a implantação de mais de 800 ações com foco em melhorias de processos, 1.300 horas de treinamentos, monitoramento e avaliação de 22.250 requisitos legais, além da inserção de ferramenta de gestão de planos de ação.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53159412/ctg-brasil-conquista-certificacoes-iso