31/01/2022

Neoenergia digitaliza processos para manutenção de ativos de transmissão

A Neoenergia incorporou a Solução Mobile Inspeção e Comissionamento (SMIC) na manutenção dos seus ativos de Transmissão. A ferramenta, instalada em tablets distribuídos entre as equipes de campo, permitirá o registro das atividades do segmento em tempo real, sendo um aplicativo desenvolvido com integração ao sistema já utilizado para controle e gestão dos ativos, o SAP módulo PM (Plant Maintenance).

Entre os recursos disponíveis estão abertura e encerramento de notas de manutenção e comissionamento, coleta de informações de operação, preenchimento de checklists e registro da Análise Preliminar de Riscos (APR). Com base nessas informações é possível acompanhar as atividades de forma mais rápida, reduzindo o tempo de trabalho de quatro horas para meia. Antes elas eram registradas em papel e posteriormente digitalizadas...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53200969/neoenergia-digitaliza-processos-para-manutencao-de-ativos-de-transmissao

Avenues for growth within the energy and environment industry

The top ten growth opportunities are the result of the increases in investments in sustainability, digital transformation and the energy transition made over the past 18 months and include:

Climate-neutral cities: Global cities account for 75% of all greenhouse gas emissions and as a result regulators are pushing for the development and enactment of policies that help accelerate investments in decarbonisation.

As a result, sectors including the energy transition, energy efficiency, and circular economy will present huge growth opportunities for companies as cities seek to decarbonise energy, transportation, homes & buildings and water and waste management services, according to the study.

The need to decarbonise to meet climate action targets has resulted in cities being hubs for technology innovations and demonstrations, states Frost & Sullivan...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/business/avenues-for-growth-within-the-energy-and-environment-industry/

Factors driving the global smart meters market

The report states that revenue generation will increase from $19.6 billion to $30.2 billion owing to factors including:

Government mandates and incentives for smart meter installations: Governments across the globe are increasing funding for grid modernisation and developing and enacting policies that support smart technologies including smart metering, according to the study.

Asia Pacific is anticipated to be the largest and fastest-growing market as governments scale up grid digitalisation investments to enable energy firms to implement real-time analysis of grid and consumer usage.

Deployments in China, Japan, Australia and India are expected to help the Asia Pacific region expand its smart meters portfolio as governments seek to address energy sector challenges such as increases in energy demand, as well as to improve power quality. Up to $9.8 billion in smart grid investments is expected to be made in the Asia Pacific between 2018 and 2027...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-meters/factors-driving-the-global-smart-meters-market/

BP é mais uma petroleira que vai investir em energia solar no Brasil

A BP é mais uma petroleira que vai aderir ao mercado de energias renováveis. A companhia informou, nesta semana, que pretende investir até US$ 4 bilhões por ano no mundo até 2025 em negócios que visem reduzir as emissões de carbono na atmosfera, entre elas a fonte solar.

De quebra, a multinacional britânica ainda revelou que selecionou o Brasil como um dos países chaves para realizar a sua expansão energética, visando estrear projetos em geração de energia solar a partir de 2023.

A petroleira destacou ainda que tem planos de também adentrar ao mercado de biogás e que trabalha com a meta elevar em 20 vezes a sua capacidade de geração renovável até 2030, atingindo assim a marca de 50 GW.

No começo do mês, a BP assinou um memorando de entendimento com o Governo do Ceará para explorar a implantação de um polo de gás no Porto do Pecém. A ideia é construir um terminal de importação de GNL (gás natural liquefeito), associado a um projeto termelétrico de 2,2 GW…

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/bp-e-mais-uma-petroleira-que-vai-investir-em-energia-solar-no-brasil/

EDP conclui primeiro trecho de linhas entre MG e SP

A EDP informou na última quinta-feira, 27 de janeiro, que concluiu as etapas necessárias para a integração ao Sistema Interligado Nacional do Circuito 1 do Lote 18 do Leilão Aneel n.º005/2016. Este primeiro trecho do empreendimento foi entregue com sete meses de antecedência em relação ao prazo regulatório, garantindo uma RAP de R$ 111,8 milhões para a Companhia.

De acordo com a companhia, com investimento total de R$ 1,44 bilhão, o Lote 18 é composto por duas linhas de transmissão que percorrem 375 quilômetros cada, passando por 30 municípios entre as subestações de Estreito (MG) e Cachoeira Paulista (SP). A entrega parcial do lote 18, cujas obras geraram cerca de 4 mil empregos, reforça a infraestrutura necessária para atrair novos investimentos, dar suporte às atividades produtivas e impulsionar ainda mais o desenvolvimento econômico dos estados de São Paulo e Minas Gerais.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53200907/edp-conclui-primeiro-trecho-de-linhas-entre-mg-e-sp

TCU pode dar sinal verde para privatização da Eletrobras em fevereiro

Ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) avaliam que será possível dar continuidade ao processo que analisa a privatização da Eletrobras na primeira quinzena de fevereiro, o que beneficia os planos do governo de vender a estatal de energia até maio.

O julgamento do primeiro dos dois processos que tratam da privatização foi suspenso no ano passado após um pedido de vista do ministro Vital do Rêgo, mesmo com maioria dos ministros da corte já tendo sinalizado ser favoráveis ao modelo de desestatização.

O prazo do pedido de vista de Rêgo só termina em março, mas ele admitiu internamente que trabalha para devolver o processo antes do previsto. Com isso, o assunto pode entrar na pauta no dia 9 ou no dia 16.

O governo corre contra o tempo para privatizar a estatal, numa agenda considerada prioritária pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

O gabinete do ministro já trabalha no voto sobre a autorização de assinar os novos contratos de hidrelétricas, base da desestatização. Vital do Rêgo tem reuniões marcadas com integrantes governo e da Eletrobras para esclarecer pontos do modelo de privatização...

Fonte: Abinee - O Globo

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=344294&sid=105