Infraestrutura de energia elétrica é preocupação central

De todas as infraestruturas críticas, a elétrica é uma das que mais preocupam governos. Como falhas causadas por incidentes cibernéticos podem ter graves consequências, muitas empresas e órgãos do governo brasileiro tratam o assunto com reservas - ou nada declaram, como informou a assessoria de comunicação do Operador Nacional do Sistema (ONS).

Nos EUA, a importância da cibersegurança do setor elétrico deu origem a um projeto de lei que prevê, entre outras providências, a adoção de tecnologias menos automatizadas (incluindo ações manuais) para tornar os sistemas menos vulneráveis...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=307062&sid=105

União entre Eletrosul e CGTEE é questionada

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, teve ontem que rebater no Congresso questionamentos sobre a decisão de unir as operações da Eletrosul com CGTEE, que atuam na região Sul. A discordância, que tem mobilizado entidades sindicais, envolve o fato de uma empresa de porte menor e deficitária - a CGTEE - absorver outra mais robusta e com saúde financeira - a Eletrosul...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=306945&sid=105

Furtos de energia elétrica mais que triplicaram em Roraima

O furto de energia elétrica tem sido um dos principais problemas enfrentados pela empresa Roraima Energia, que atua na distribuição e comercialização em todo o estado. Os dados da empresa mostram que em 2018 foram contabilizados 716 casos de furtos de energia elétrica e que em 2019 o número de unidades consumidoras que cometeram este tipo de crime aumentou mais que três vezes, chegando a 2.766...

Fonte: Folha BV

Leia mais em:

https://folhabv.com.br/noticia/Furtos-de-energia-eletrica-mais-que-triplicaram-em-Roraima/57808

Qual é o papel da TI na migração para o smart grid?

Toda a infraestrutura de uma empresa depende da energia elétrica, o que exige um gerenciamento contínuo do seu uso. Em paralelo com a busca por sustentabilidade, a transformação digital também agregou para a criação de novas possibilidades para o gerenciamento desse recurso. Hoje, ações que visam à redução dos danos ambientais têm como objetivo mais do que simplesmente economizar: é preciso fazer uso inteligente e consciente daquilo que temos à disposição. Diante disso, foi desenvolvido um modo de otimizar a produção de energia de forma inteligente utilizando a tecnologia como aliada, a Smart Grid...

Fonte: Cio

Leia mais em:

https://cio.com.br/qual-e-o-papel-da-ti-na-migracao-para-o-smart-grid/

30/09/2019