30/07/2021

Nova lei vai fomentar criação de PCHs

Uma exigência legal no mercado regulado de energia pode estimular os investimentos na construção de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), que permitirão ampliar a capacidade instalada de geração e, consequentemente, a participação desse tipo de fonte na matriz elétrica, que é de 3,1%.

Conforme a lei 14.182/2021, que trata da privatização da Eletrobras, nos leilões de energia nova, as distribuidoras serão obrigadas a contratar no mínimo a metade de sua demanda junto às hidrelétricas com potência de até 50 megawatts (MW). O índice será aplicado até se atingir o limite de 2 mil MW e, depois, cairá para 40%.

Com potência entre 5 e 30 MW, a PCH atende o requisito. Por isso, o otimismo quanto ao destravamento do estoque de projetos existentes e a realização de inventários dos rios com potencial para abrigar novas usinas. “Acho que podemos triplicar a capacidade instalada nos próximos 20 anos”, acredita Charles Lenzi, presidente-executivo da Associação Brasileira de Geração de Energia Limpa (Abragel)...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=340490&sid=105

Eletronuclear defende mais espaço na matriz elétrica

O presidente da Eletronuclear, Leonam Guimarães, acredita que seria positivo para o setor elétrico brasileiro ter uma participação de cerca de 8% da fonte nuclear na matriz nacional.

O executivo lembrou que o fator de capacidade médio instalado no Brasil é baixo, devido à grande participação de fontes renováveis, que dependem de condições climáticas e, por isso, são intermitentes.

Segundo Guimarães, seria possível alcançar as previsões da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) de chegar a uma capacidade instalada entre 8 gigawatts (GW) e 10 GW de energia nuclear até 2050. “Do ponto de vista de construção e financeiro, isso é bastante viável”, afirmou durante evento online do setor nuclear ontem.

A Eletronuclear é a subsidiária da Eletrobras responsável pela operação das usinas nucleares brasileiras. Hoje, o país tem 1,9 GW de capacidade instalada de geração nuclear, a partir das usinas de Angra 1 e 2, localizadas no Estado do Rio de Janeiro...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=340493&sid=105

A participação de investimentos chineses aumentou a concorrência no segmento de transmissão de energia. No último leilão realizado pela Aneel, a Shanghai Shemar Power Engineering Co arrematou o lote 2. A concessão envolve duas linhas de transmissão que somam quase 60 quilômetros de extensão.

As LTs de 345kV, entre Venda das Pedras e Sete Pontes e entre o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) e Venda das Pedras, vão permitir ganhos de confiabilidade e qualidade no atendimento a Niterói e sul de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Essa foi a segunda participação da Shanghai Shemar Power Engineering Co em leilões de transmissão. Na primeira, não conquistou nenhum lote.

Uma das líderes do segmento é a State Grid Brazil Holding. O grupo chinês tem uma atuação agressiva desde que entrou no mercado brasileiro, em 2010. Hoje, controla 24 transmissoras de energia - 19 concessões próprias e cinco em parcerias...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=340489&sid=105

Leilão de transmissão em dezembro deve gerar R$ 1,9 bilhão

Ao menos uma vez por ano o segmento de transmissão de energia se agita além do normal. O motivo é o leilão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que oferta novos lotes de concessão para novas instalações de linhas ou revitalização de ativos já em operação. Em duas décadas já foram realizados mais de 50 certames.

Nos últimos dois anos foram realizados apenas dois leilões. O terceiro está programado para dezembro com a oferta de cinco lotes. A previsão é que a diretoria colegiada da Agência Nacional de Energia Elétrica conclua as consultas públicas até 3 de agosto. A estimativa de investimento, somando os leilões de dezembro de 2020 e junho de 2021, é de R$ 8,64 bilhões.

O leilão previsto para o fim deste ano deve envolver outro R$ 1,9 bilhão. “A agência entende que os leilões de transmissão são processos com metodologia e parâmetros técnicos e econômicos que têm apresentado ótimos resultados a favor da modicidade tarifária”, informa a assessoria de imprensa da Aneel…

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=340488&sid=105

STI Norland acredita no potencial do mercado solar brasileiro

A STI Norland, produtora de trackers para projetos fotovoltaicos de grande porte, está positiva em relação ao crescimento do mercado do Brasil em relação à energia solar. O CEO da companhia, Javier Reclusa, enxerga um crescimento de demanda nos próximos anos com a fonte se expandindo na matriz elétrica do Brasil.

“A demanda por projetos de energia solar no Brasil é muito grande. Existem muitos projetos em desenvolvimento no mercado livre. Temos uma demanda de 5 GW por ano só em energia solar. Apesar do contexto da pandemia e político, a energia solar está crescendo”, informou o CEO em entrevista ao InfoSolar.

De acordo com informações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), há 3.430 MW em usinas fotovoltaicas operando no Brasil, mais 2.683 MW em fase de construção e 27.940 MW outorgados, mas sem serem construídos...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/empresas-de-energia-solar/sti-norland-acredita-no-potencial-do-mercado-solar-brasileiro.html

Brametal realiza investimento para atender à demanda de geração solar

A Brametal, empresa que fabrica estruturas metálicas galvanizadas, está destinando R$ 7 milhões para que seja feita a adaptação da sua unidade localizada na cidade de Linhares, no Espírito Santo. A ação é para atender ao mercado de geração solar.

“Além do investimento na nova fábrica, que terá um setor exclusivo para o segmento, serão aplicados mais R$ 5 milhões para o desenvolvimento do setor de engenharia, e novos produtos, ampliando assim nossa capacidade produtiva com a nova planta”, comenta o diretor industrial da Brametal, Marcos Bercht.

De acordo com Bercht, a estratégia da Brametal é possuir um volume de estoque capaz de reduzir o tempo de entrega dos produtos e atender às demandas do setor fotovoltaico...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/geracao-solar/brametal-realiza-investimento-para-atender-a-demanda-de-geracao-solar.html

Curitiba anuncia licitações para projetos fotovoltaicos

A Prefeitura de Curitiba (PR) lançou, nesta segunda-feira (26), um edital de licitação para realização das obras da Pirâmide Solar da Caximba, no antigo aterro sanitário da cidade.

O projeto foi elaborado em parceira com a empresa C40, em acordo com as regras de Geração Distribuída da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), e prevê a implantação de uma unidade de geração de energia solar no bairro.

Ao todo, serão instalados mais de dez mil painéis fotovoltaicos no local, totalizando 4,55 MWp. A obra demandará um prazo de 11 meses e terá um custo total máximo de R$ 27 milhões.

Além deste projeto, o governo do município também anunciou que lançará, em breve, uma segunda etapa do edital, que prevê a implantação de quatro sistemas fotovoltaicos nos telhados da Rodoferroviária e nos terminais de ônibus do Santa Cândida, Boqueirão e Pinheirinho. Juntos, os espaços terão capacidade instalada de 8,1MWp e deverão suprir mais de 40% do consumo de energia dos próprios terminais…

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/curitiba-anuncia-licitacoes-para-projetos-fotovoltaicos/

Fluvius orders 3.5m Landis+Gyr smart meters for Belgian counterparts

Fluvius has acted as a central purchasing agent for the country’s main energy distribution companies Resa and Ores by awarding Landis+Gyr a tender for the supply of some 3.5 million smart gas and electric meters and related services.

Of the 3.5 million units, 2.5 million will be Landis+Gyr’s E360 smart meter model for residential electricity consumers whilst 1 million will be smart gas meters. Half of the digital meters will be supplied for installation to start in 2023 whilst the remaining will be provided through 2034.

In addition, Landis+Gyr will also provide the utilities with metering-as-as-service and IoT connectivity as-a-service for data telemetry and management of the advanced meters. The contract signed between Fluvius and Landis+Gyr also includes the option for the purchase and provision of additional advanced meters and data services in the future…

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-meters/fluvius-orders-3-5m-landisgyr-smart-meters-for-belgian-counterparts/

Total e Amazon fecham acordo em energia e tecnologia

A TotalEnergies fechou acordo de colaboração estratégica com a Amazon. Enquanto a empresa de energia abastecerá a de tecnologia com energia 100% renovável, a contrapartida é a de acelerar a transformação digital da companhia francesa.

Em termos de energia as empresas assinaram PPAs para um compromisso de 474 MW de capacidade renovável nos EUA e na Europa. A expectativa é a de expandir a cooperação no Oriente Médio e Ásia-Pacífico. Além de energia renovável faz parte do contrato soluções potenciais de energia de bateria.

De outro lado, a AWS será provedor de nuvem à TotalEnergies para acelerar sua mudança, impulsionando sua transformação de TI, a digitalização de suas operações e sua inovação digital. A empresa de energia também avaliará a tecnologia de computação de alto desempenho da AWS para acelerar fluxos de trabalho críticos e acelerar a inovação em seus negócios em todo o mundo...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53182004/total-e-amazon-fecham-acordo-em-energia-e-tecnologia

Light aprova venda de participações em PCHs para Brasal Energia

A Light informou em comunicado ao mercado na última quarta-feira, 28 de julho, que o Conselho de Administração da empresa aprovou a venda para a Brasal Energia da participação total de 51% que a Lightger, que opera a PCH Paracambi (RJ – 25 MW), por R$108.511.540,60. Também foi aprovado a venda da totalidade dos 51% que a Light possui na Guanhães Energia, que opera as PCHs mineiras Senhora do Porto (12 MW), Dores de Guanhães (14 MW), Fortuna II ( 9MW) e Jacaré (9 MW), pelo valor de R$97.904.140,40. De acordo com a Light, a venda representa mais uma etapa do plano de desinvestimentos de ativos non-core da empresa.

A venda prevê que a finalização da transação está sujeita à aprovação de órgãos de controle e regulação, assim como da eventual possibilidade que a Cemig GT, dona dos 49% restantes na Lightger e Guanhães, exerça os direitos de venda conjunta ou de preferência. De acordo com a Light, a venda das duas participações deverá ser feita de forma conjunta, como uma única operação.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53181986/light-aprova-venda-de-participacoes-em-pchs-para-brasal-energia

Startups voltadas para o setor de energia já receberam US$ 66,4 milhões em 2021

O Brasil possui hoje 157 startups com soluções voltadas para o setor de energia e, juntas, estas empresas receberam mais de US$ 85 milhões desde 2015, quando teve início o levantamento Distrito Mining Report EnergyTech 2021, realizado pelo Distrito Dataminer, braço de inteligência de mercado da plataforma de inovação aberta Distrito. O volume divide-se num total de 54 rodadas de investimentos. Chama atenção, no entanto, o aquecimento deste mercado: somente em 2021, foram 11 transações, que concentraram US$ 66,4 milhões, o que representa cerca de 78% do acumulado histórico.

Segundo o estudo, as energytechs, como são chamadas as startups que se voltam para o mercado de energia, dividem-se em seis grupos. A categoria com maior representatividade é a de Energia Renovável (36,3%), formada por startups que investem, produzem ou distribuem energia limpa a partir de fontes alternativas. Em seguida, temos Gestão Energética (19,7%), cujas empresas são focadas em soluções de gestão inteligente do consumo…

Fonte: Ti Inside

Leia mais em:

https://tiinside.com.br/29/07/2021/startups-voltadas-para-o-setor-de-energia-ja-receberam-us-664-milhoes-em-2021/