30/04/2021

Smart City Berlim

Após a queda do muro de seu muro, Berlim passou por um redirecionamento que a fez ser uma referência mundial em pesquisa e inovação.  Com desafios que passam pelo crescimento acelerado, envelhecimento da população, carência de habitação e, principalmente, escassez de recursos naturais como água, energia e espaço para áreas edificáveis, a cidade aposta em iniciativas inteligentes a partir do desenvolvimento e inovação voltados para a construção do planejamento urbano sustentável.

De acordo com o Startup Ecosystem Report de 2017, a Alemanha possui o segundo melhor ecossistema de startups da Europa e o sétimo do mundo, sendo que a cada 10 startups, 6 estão estabelecidas em Berlim. Isso só é possível graças ao programa Smart City Berlin, uma vez que esse estruturou o contato entre empresas, instituições de ensino e governo de maneira mais eficiente e em prol de um objetivo comum: soluções sustentáveis, sociais e econômicas para o planejamento urbano...

Fonte: Estadão

Leia mais em:

https://mobilidade.estadao.com.br/mobilidade-para-que/smart-city-berlim/

Leilão de sistemas isolados termina com todos os lotes negociados

O 2º Leilão do Sistema Isolado terminou após pouco mais de 80 minutos, como se previa. O certame contratou soluções de suprimento para todas as regiões que estavam nos lotes. O início da vigência desses acordos fechados será em 1º de abril de 2023 e terá duração de até 180 meses, a depender da localidade. A fonte mais contratada foi o óleo diesel nos lotes I e V, somando mais de 33 MW da potência requerida. O investimento total estimado é de R$ 340,5 milhões somando todos os projetos vencedores.

Participaram da disputa soluções de suprimento a gás natural, óleo diesel ou fontes renováveis. A potência requerida total para esse leilão era de 97,278 MW.

Os preços iniciais eram os seguintes: R$ 1.293,00/MWh para o Lote 1 (AC); R$ 1.308,00/MWh para o Lote 2 (AM); R$ 1.438,00/MWh para o Lote 3 (PA); R$ 1.393,00/MWh para o Lote 4 (RO) e R$ 1.253,00/MWh para o Lote 5 (RR)...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53171280/leilao-de-sistemas-isolados-termina-com-todos-os-lotes-negociados

Adequações de Procedimentos de Rede entram em consulta pública

Uma proposta de revisão de 13 submódulos dos Procedimentos de Rede entrou em consulta pública no site da Agência Nacional de Energia Elétrica nesta quinta-feira, 29 de abril. As modificações foram propostas pelo Operador Nacional do Sistema, com o objetivo de adequar alguns procedimentos às diretrizes da Portaria 215, do Ministério de Minas e Energia, que delegou ao ONS a competência para publicar o Plano de Outorgas de Transmissão de Energia Elétrica.

A portaria com a diretrizes para a elaboração do Potee foi publicada em maio do ano passado. Ela trata desde a elaboração dos estudos de planejamento até a realização dos leilões de novos projetos e a autorização de reforços e melhorias em instalações existentes.

Antes das mudanças feitas pelo MME, o Plano de Outorgas era elaborado pela Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético do ministério, com base em estudos do ONS e da Empresa de Pesquisa Energética, com participação da Aneel...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53171148/adequacoes-de-procedimentos-de-rede-entram-em-consulta-publica

Foco de geração está em projetos eólicos e fotovoltaicos, diz Cemig

A Cemig vai se concentrar na geração de energia a partir de projetos eólicos e fotovoltaicos, como informou nesta quarta-feira. Somente os projetos de investimentos em novas fazendas solares somam R$ 1 bilhão até 2025.

Paulo Mota Henriques, diretor da Cemig Geração e Transmissão, disse que os projetos fotovoltaicos mais maduros são os de Boa Esperança, Três Marias, Três Marias Jusante e Cerrados 1,2 e 3. Boa Esperança demanda investimento de R$ 300 milhões e terá capacidade de 85 megawatts (MW). A expectativa é que entre em operação no fim de 2022. Os demais projetos estão previstos para entrar em operação em 2023. Juntos, demandam investimento de R$ 1,42 bilhão e terão capacidade de 390 MW.

Na área de eólicos, quatro projetos estão mais maduros, com previsão de entrarem em operação a partir de 2023. O investimento estimado é de R$ 6 bilhões…

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=338048&sid=105

Lei determina que Energisa realize vistoria e substituição de medidores bidirecionais em até sete dias

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) promulgou uma lei de autoria do deputado estadual Faissal Calil (PV) que obriga a Energisa, concessionária de energia elétrica que atua no estado, a trocar em até sete dias os medidores de consumidores que tenham usinas fotovoltaicas solares em suas residências. O texto foi publicado no Diário Oficial da última terça-feira (27) e já está em vigor.

O prazo é previsto pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A troca dos medidores convencionais para os bidirecionais é necessária para que seja feita a aplicação da compensação daquilo que o consumidor produz em sua residência, em suas placas solares, e que é inserido no sistema de distribuição. Este excedente, utilizado pela Energisa, é calculado com o uso de medidores bidirecionais.

“A promulgação da lei, após a derrubada do veto do governador Mauro Mendes, é uma vitória do cidadão. A Energisa chegava a demorar dois meses para fazer a troca dos medidores, prejudicando os consumidores. Nesse período, o cidadão está produzindo energia elétrica, disponibilizando-a na rede de distribuição e não é compensado por isso. O que queríamos com esta lei era estabelecer o que é certo e correto em lei, corrigindo essa demora e conseguimos”, afirma Faissal…

Fonte: O Documento

Leia mais em:

https://odocumento.com.br/lei-determina-que-energisa-realize-vistoria-e-substituicao-de-medidores-bidirecionais-em-ate-sete-dias/

Depois dos carros, Tesla quer revolucionar o mercado de energia

Nesta semana, a Tesla, fabricante de soluções tecnológicas, divulgou ao público seu relatório de performance do primeiro trimestre de 2021. Além do lucro recorde da empresa, o documento traz dois resultados importantes que explicam a nova estratégia do CEO Elon Musk para atacar e, se tudo der certo revolucionar o mercado de energia americano.

Em primeiro lugar, o relatório revelou que a demanda por soluções da empresa nessa área cresceram 71% no período em relação ao ano passado. Esse crescimento foi puxado principalmente pelas vendas da Powerwall, bateria doméstica que armazena energia da rede para uso em casos de apagão. O segundo resultado foi que as vendas de painéis solares para telhados cresceram nove vezes em relação ao ano passado, com 92 MW instalados no período, a melhor performance da área em dois anos e meio...

Fonte: Automotive Business

Leia mais em:

https://www.automotivebusiness.com.br/inovacao/718/depois-dos-carros-tesla-quer-revolucionar-o-mercado-de-energia

Comercializadora de energia 2W avança em geração e aposta em tecnologia, diz CEO

A comercializadora de eletricidade 2W Energia avançou em planos de expandir a atuação para o segmento de geração renovável, ao praticamente assegurar o financiamento para seus primeiros parques eólicos, disse à Reuters o presidente da companhia, que também revelou intenção de crescimento em tecnologia.

A empresa, que tem carteira de projetos eólicos e solares com cerca de 1 gigawatt em capacidade para implementação nos próximos anos, deve iniciar obras de duas usinas ainda em 2021.

A estratégia da 2W vem em meio a um forte crescimento do mercado livre de energia, onde consumidores com maior demanda como indústrias e empresas podem negociar o suprimento e preços com grupos de geração de energia ou comercializadoras...

Fonte: Isto É Dinheiro

Leia mais em:

https://www.istoedinheiro.com.br/comercializadora-de-energia-2w/

Conforme MME, ao final de 2021, a capacidade instalada de geração distribuída deverá atingir 7 MW

Segundo Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia (MME), em fala realizada durante evento virtual no dia 26 de abril, a geração distribuída deverá alcançar uma capacidade instalada de 7 MW ao fim do ano.

Dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apontam que, em 31 de dezembro de 2020, a capacidade instalada de geração distribuída totalizava 4.813 MW. Caso se cumpra, a projeção do governo corresponderá ao aumento de 31,25% este ano.

Atualmente totalizada em 5.534 MW de potência instalada, a geração distribuída contou com a implantação de aproximadamente 730 MW em 2021, certificando o rápido avanço dessa modalidade no território nacional. Entre o total de GD produzido, 5.393 MW são representados pela tecnologia solar fotovoltaica.

“A gente espera que até o final do ano teremos 7 MW de capacidade instalada em GD no país”, destacou Albuquerque em vídeo enviado ao evento Agenda Setorial, promovido pelo Grupo CanalEnergia Informa Markets.

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/geracao-distribuida/conforme-mme-ao-final-de-2021-a-capacidade-instalada-de-geracao-distribuida-devera-atingir-7-mw.html

Acordo provisório sobre Lei do Clima é comemorado pela Comissão Europeia

No dia 21 de abril, a Comissão Europeia comemorou um acordo provisório sobre a Lei do Clima. A medida é vista como um dos aspectos mais importantes do Green Deal, o pacto ecológico europeu, determinando o compromisso da União Europeia, até 2030, em diminuir as emissões de gases do efeito estufa em ao menos 55% em comparação com os níveis obtidos em 1990 e, até 2050, atingir a neutralidade climática.

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, celebrou o acordo, comemorado poucos dias antes da Cúpula de Líderes sobre o Clima, elaborada pelo governo dos Estados Unidos. “Nosso compromisso político em nos tornar o primeiro continente climaticamente neutro até 2050 é agora um compromisso legal. A Lei do Clima coloca a União Europeia em uma rota verde por uma geração. É nossa promessa para nossos filhos e netos”…

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-renovavel/acordo-provisorio-sobre-lei-do-clima-e-comemorado-pela-comissao-europeia.html

Cemig deve investir R$ 22,5 bilhões nos próximos cinco anos

O presidente da Cemig, Reynaldo Passanezi Filho, anunciou que a empresa pretende investir R$ 22,5 bilhões nos próximos cinco anos em geração e transmissão de energia no estado de Minas Gerais.

De acordo com o executivo, a companhia perdeu valor nos últimos anos ao deixar de privilegiar o seu principal negócio, que é geração e transmissão de energia. “Fizemos uma revisão do nosso planejamento estratégico e decidimos focar no nosso core e desfocar em investimentos que não são essenciais”, afirmou Passanezi, durante o 26º Encontro Anual da Cemig com o Mercado de Capitais.

Deste total, R$14,5 bilhões será na expansão, modernização e robustez da rede de distribuição, reforço em transmissão, geração e comercialização. Outros R$6,5 bilhões serão para crescimento em geração e transmissão. E R$1,5 bilhão será para investimentos em geração distribuída. Os planos envolvem também a expansão em renováveis, com a construção de novas usinas eólicas e solares.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53170970/cemig-deve-investir-r-225-bilhoes-nos-proximos-cinco-anos