28/09/2020

Equatorial Energia contrata assessores para avaliar privatizações de CEEE e CEB

A Equatorial Energia informou que contratou assessores para avaliar as potenciais operações de privatização das elétricas CEEE e CEB, que pertencem aos governos estaduais do Rio Grande do Sul e do Distrito Federal. O banco Santander será assessor financeiro para análises sobre a potencial participação nos leilões dessas empresas, acrescentou a Equatorial em comunicado nesta segunda-feira, após questionamentos da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A companhia ressaltou, no entanto, que "conduz avaliações iniciais sobre a possibilidade de participar dos leilões" e disse que não há qualquer decisão sobre isso "e nem sobre qualquer operação envolvendo a aquisição de tais ativos". A manifestação da empresa segue-se a reportagem do Valor Econômico na semana passada sobre o interesse nas privatizações.

Fonte: Uol

Leia mais em:

https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2020/09/28/equatorial-energia-contrata-assessores-para-avaliar-privatizacoes-de-ceee-e-ceb.htm

Enel to merge Central and South American subsidiaries into one business

The Enel Group is set to integrate its subsidiaries in Central and South America into a single brand.

The development follows the Board of Directors of the group’s Chilean listed subsidiary Enel Américas S.A. approving a merge with other subsidiaries.

This means current non-conventional renewable assets of the Enel Group in Argentina, Brazil, Colombia, Costa Rica, Guatemala, Panama and Peru will be integrated into Enel Américas.

The integration allows for further simplification of the Group’s corporate structure and aligns Enel Américas’ business set-up to the rest of the Group.

The merger allows an increase of Enel’s stake in Enel Américas, as well as ensures a resilient financial position of Enel Américas that fuels the future development of the renewable business and growth prospects of the company...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/business/enel-to-merge-central-and-south-american-subsidiaries-into-one-business/

Saiba como funciona o aterramento de sistemas solares flutuantes

O sistema de aterramento é um item de suma importância para promover a segurança contra choques elétricos por contatos indireto e também é útil para proteção de equipamentos. Por definição, é uma ligação intencional com à terra, feita por um condutor ou conjunto de condutores.

No caso das FVFs (usinas fotovoltaicas flutuantes), esse sistema também é essencial, mas funciona de uma forma diferente. Segundo Paulo Freire, especialista em aterramento e SPDA (Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas) de grandes usinas, o aterramento na água é formado basicamente pela ancoragem das plantas. 

“Geralmente usam-se cabos de aço inox fixados em poitas no leito do reservatório, interligado com a malha de aterramento em terra, da subestação do consumidor ou da concessionária”, explicou Freire...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/noticias/item/1024-saiba-como-funciona-o-aterramento-de-sistemas-solares-flutuantes

A rede de postos de combustíveis Ipiranga fechou um acordo com a GD Solar para fornecer energia fotovoltaica para 300 franquias, com o objetivo de reduzir gastos com eletricidade. Serão construídos cinco complexos de usinas solares nos estados Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro e Ceará, com previsão de gerar 51 mil MWh ano.

A GDSolar será responsável pela construção, operação e manutenção das usinas. A previsão é de começar a gerar até abril do próximo ano. A Usina Solar Ipiranga tem como objetivo além da produção,  apoiar a eficiência operacional e a saúde financeira de seus revendedores e franqueados. Isso porque a conta de energia é o segundo maior custo de operação para a sua rede.

A energia elétrica fornecida pelas usinas deverá economizar até 15% no custo dos postos com energia elétrica, atingindo uma economia acumulada de R$ 74 milhões na rede participante, durante todo o projeto. Além disso, o benefício é oferecido sem custo adicional ou qualquer investimento por parte dos revendedores e franqueados.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53148793/rede-ipiranga-investe-em-energia-solar-para-reduzir-custos

Importação de inversores cresceu 128% até julho, diz Greener

Estudo feito pela Greener mostra que o volume de inversores solares importados atingiu 2,46 GW no primeiro semestre de 2020. O valor representa um aumento de 128% em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com o estudo, em 2020 observou-se uma mudança no perfil com o qual os portes de inversores estavam evoluindo. Houve um aumento na faixa de inversores de 10 a 50 kW e diminuição de inversores de potência superior a 50 kW.

Das 61 marcas presentes no mercado de inversores até 9,9 kW, as que estão na dez primeiras posições abocanharam 74% do total importado. Já para os equipamentos de potência entre 10kW e 49,9kW, das 42 marcas presentes no mercado nesta categoria  o top 10 ficou com 81% do total importado.

Quanto aos módulos fotovoltaicos, o volume importado nos seis primeiros meses do ano ficou em 2,49 GW. Apesar de uma queda no volume importado pelo segundo trimestre consecutivo, houve um aumento de 93% no primeiro semestre de 2020 com relação ao mesmo período do ano anterior. Os nacionais representaram 4,4% do mercado no primeiro semestre de 2020. No ano todo de 2019 este índice foi 3%...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53148838/importacao-de-inversores-cresceu-128-ate-julho-diz-greener