top of page

28/06/2024

Governo do Ceará e Neoenergia assinam memorando para desenvolvimento de estudos de geração de energia eólica offshore no estado

O Governo do Ceará e a Neoenergia assinaram memorando de entendimento (MoU, na sigla em inglês), nesta semana, para o desenvolvimento de estudos conjuntos que incentivem projetos de geração de energia eólica offshore no litoral cearense. O acordo é um marco significativo na diversificação sustentável do portfólio energético do estado, aproveitando a grande capacidade dos ventos marítimos.
O projeto tem como objetivo não apenas reduzir as emissões de CO2, mas também gerar empregos e impulsionar o crescimento econômico na região. Esse já é o quinto acordo de cooperação firmado pela Neoenergia para o desenvolvimento da geração eólica offshore no Brasil. A companhia conduz ainda estudos para avaliar a viabilidade de implantação de projetos eólicos em alto-mar no Rio Grande do Norte, no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Sul.
“O Ceará tem um grande potencial para a geração de energias renováveis e, diante disso, o Governo do Estado tem colaborado para a consolidação de investimentos que impulsionarão o desenvolvimento de negócios voltados para a geração de energia limpa. O projeto da Neoenergia, empresa líder no setor elétrico, para produção de energia eólica offshore, contribui, de forma significa, com o processo de diversificação sustentável do portfólio energético do estado, aproveitando a grande capacidade dos ventos marítimos. A iniciativa reduz as emissões de CO2, além de gerar empregos e impulsionar o crescimento econômico na região”, destacou o o governador Elmano de Freitas…

Fonte: Ceara.gov

Leia mais em:

https://www.ceara.gov.br/2024/06/28/governo-do-ceara-e-neoenergia-assinam-memorando-para-desenvolvimento-de-estudos-de-geracao-de-energia-eolica-offshore-no-estado/

Em 2024, foram registradas mais de 4 mil irregularidades de furto de energia em Sergipe

Nesta quinta-feira (27), as Polícias Civil e Científica, em conjunto com a Energisa, realizaram uma ação de combate ao furto de energia em um estabelecimento comercial, localizado na Orla da Atalaia. Durante a ação, foi constatado desvio de energia, sendo contabilizado consumo a menos. O responsável pelo estabelecimento foi conduzido à delegacia para prestar esclarecimentos. Neste ano de 2024, já foram realizadas mais de 180 ações em parceria com a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe.
O furto ou fraude de energia traz riscos de acidentes e impacta o fornecimento de energia para os consumidores regulares. Somente neste ano, foram registradas mais de quatro mil irregularidades de furto de energia no Estado de Sergipe.

Fonte: Ajn1

Leia mais em:

https://ajn1.com.br/urbano/em-2024-foram-registradas-mais-de-4-mil-irregularidades-de-furto-de-energia-em-sergipe/

Governo fecha acordo para substituir termelétricas e abastecer Fernando de Noronha com energia verde

A ilha de Fernando de Noronha deve ganhar em breve um sistema verde de energia elétrica. O Ministério de Minas e Energia (MME) fechou um acordo com a espanhola Iberdrola, que controla a Neoenergia no Brasil, para descarbonizar a geração de energia em Fernando de Noronha.
A empresa planeja investir R$ 350 milhões para instalar painéis solares e substituir o sistema de abastecimento atual da ilha, que é baseado em termelétricas a diesel.
O projeto foi confirmado ao ministro Alexandre Silveira, que esteve com a cúpula da empresa durante viagem à Espanha nesta semana.
Segundo a Neoenergia, a ideia é instalar painéis fotovoltaicos associados a baterias. O projeto pode incluir, por exemplo, o aproveitamento do telhado das casas e das construções na ilha, diz o governo.
O governo vê a chance de ganhar duplamente com o investimento. De um lado, terá a imagem da descarbonização na ilha, que é reconhecida como Patrimônio Ecológico Natural pela Unesco.
De outro, aposta na redução da conta de luz. Nos cálculos do MME, a mudança na matriz energética vai diminuir o custo de geração de energia elétrica em Fernando de Noronha entre 10 e 15%.

Fonte: Abinee – O Globo

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=362155&sid=105

Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

O governo atualizou, na última semana, as diretrizes para contratos de distribuição de energia no País. Segundo o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, as mudanças têm o objetivo de melhorar a qualidade do atendimento das empresas que fornecem energia à população.
Concessões de distribuição de energia elétrica outorgadas após 1995 poderão ser prorrogadas desde que sejam cumpridas metas de qualidade e eficiência, de forma isonômica em toda a área de concessão, em benefício dos usuários de energia elétrica. Pelo ato normativo, essa avaliação se dará por meio de dois critérios: continuidade do fornecimento, por meio de indicadores que considerem a frequência e a duração média das interrupções do serviço, e gestão econômico-financeira das concessionárias.
O texto prevê obrigatoriedade de maior rapidez de resposta aos consumidores, além de rigidez nos critérios para a prestação dos serviços, a partir do mesmo nível de qualidade de energia em todos os bairros de uma cidade atendidos pela mesma fornecedora.
Entre as obrigações previstas, as concessionárias deverão realizar um estudo com foco na capacidade de resiliência das redes de distribuição para evitar longos períodos de interrupção dos serviços em virtude de quedas de árvores, provocadas na maioria das vezes por tempestades. As companhias também precisarão apresentar planos de investimentos e apresentar soluções em digitalização para que os processos sejam mais rápidos e eficientes aos consumidores...

Fonte: Exame

Leia mais em:

https://exame.com/esferabrasil/governo-define-regras-mais-rigidas-para-distribuidoras-de-energia/

Como será a usina de energia solar do STF

A Neoenergia Brasília e o STF assinam, nesta quarta, uma parceria para a construção de duas usinas solares que irão abastecer o órgão com energia limpa e renovável e ajudar na redução do consumo da instituição.
Com um investimento estimado de 1 milhão de reais, por meio do Programa de Eficiência Energética da Neoenergia, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica, o projeto, que será instalado em edificações anexas ao prédio principal do órgão, na Praça dos Três Poderes, prevê uma economia anual aproximada de 275.000 reais aos cofres públicos.
A instalação e operação das usinas deve ocorrer até o final do ano.

Fonte: Veja

Leia mais em:

https://veja.abril.com.br/coluna/radar/como-sera-a-usina-de-energia-solar-do-stf

Hewlett Packard Enterprise e Danfoss se unem para reduzir consumo de energia em data centers e reutilizar calor residual

A Hewlett Packard Enterprise (NYSE: HPE) e a Danfoss anunciaram hoje colaboração para disponibilizar o HPE IT Sustainability Services – Data Center Heat Recovery, um módulo de recuperação de calor pronto para uso, para ajudar as organizações a gerenciar e valorizar o calor excessivo1 à medida que fazem a transição para instalações de TI mais sustentáveis.
A rápida integração de tecnologias de IA em organizações e empresas deve causar um aumento dramático na demanda por energia e na utilização de infraestrutura de TI otimizada para IA. De acordo com a Agência Internacional de Energia, até 2026 a indústria de IA terá expandido exponencialmente, consumindo, pelo menos, dez vezes a demanda de eletricidade em 20232. Para enfrentar esses desafios, os líderes de TI e operadores de data centers estão tomando medidas para reduzir o consumo de energia, incluindo a implementação de recursos de alta eficiência energética e sistemas de refrigeração aprimorados. O excesso de calor3 na União Europeia representa aproximadamente 2.860 TWh por ano, o que equivale à demanda total de energia da União Europeia para fornecer aquecimento e água quente a edifícios residenciais e do setor de serviços4. O fluxo de calor residual dos data centers é ininterrupto e, portanto, constitui uma fonte confiável de energia limpa...

Fonte: Hpe

Leia mais em:

https://www.hpe.com/br/en/collaterals/collateral.a50010989ptl.html

bottom of page