27/07/2022

Smart meter data integration and analysis platform to test in Japan

The initiative from Japanese consultant Abeam Consulting and energy solution provider iGrid Solutions and US-based analytics provider Innowatts combines iGrid’s R.E.A.L. New Energy distributed power management platform and Innowatts’ smart grid energy analytics software with Abeam Consulting undertaking the integration.

The intent is to enable retailers to increase their business profitability and reduce costs through the use of smart meters and new services, which are envisaged for development in the study.

ABeam Consulting reports that the business environment for electricity retailers in Japan is changing dramatically due to the need to introduce renewable energy in order to achieve carbon neutrality by 2050 as well as the rising cost of procuring electricity in response to soaring fossil fuel prices globally.

Thus, strengthening business profitability has become a top priority, including the more precise management of profitability by customer, review of rate menus to improve profit margins and development of value-added services, these also serve as a differentiator from competitors...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-meters/smart-meter-data-integration-and-analysis-platform-to-test-in-japan/

Privatização da CEEE-G pelo Rio Grande do Sul é questionada na CVM

O deputado Pompeo de Matos (PDT/RS) e sindicatos de trabalhadores do setor elétrico entraram com uma representação na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), questionando o valor de R$ 836,5 milhões pedido pelo governo do Rio Grande do Sul para privatizar a CEEE-G. O leilão de privatização está marcado para a próxima sexta-feira, 29, na B3, em São Paulo.

A denúncia foi realizada com base numa avaliação feita pela consultoria UPside Finanças Corporativas, ao qual o Broadcast Energia teve acesso. O documento mostra que o valor patrimonial da companhia é R$ 1,361 bilhão, cifra superior ao mínimo pedido pelo governo para vender a estatal, e que uma eventual alienação dos ativos pelo valor mínimo resultaria em perda de R$ 524,4 milhões ao Estado.

Conforme apurou o Broadcast Energia, a avaliação da Upside foi encomendada por sindicatos de trabalhadores do setor elétrico, entre eles o Sindicado dos Engenheiros no Estado do Rio Grande do Sul (Senge-RS), e encaminhada à Frente Parlamentar pela Preservação da Soberania Energética Nacional, presidida por Matos. Além de embasar uma denúncia na CVM, o relatório da Upside será utilizado em ações judiciais que tentam impedir o governo gaúcho de realizar o leilão...

Fonte: Abinee - O Estado de SP

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=347779&sid=105

A indústria química Unigel lançou nesta terça-feira, 26 de julho, a pedra fundamental que marca o início da construção da primeira fábrica de hidrogênio verde do Brasil, a ser instalada no polo industrial de Camaçari (BA). Com investimento inicial de US$ 120 milhões, o combustível será produzido por meio da eletrólise, a partir de indução por energia eólica e solar. A previsão é do empreendimento entrar em operação até o final de 2023.

A primeira fase do projeto prevê uma capacidade de produção de 10 mil toneladas por ano de H2 verde e 60 mil toneladas de amônia verde. O processo de eletrólise será realizado em equipamentos da alemã thyssenkrupp nucera, os quais somam incialmente 60 MW. Na segunda etapa, até o final de 2025, os volumes quadruplicam: 240 MW para 40 mil toneladas de hidrogênio e 240 mil de amônia.

Segundo o presidente-executivo da Unigel, Roberto Noronha Santos, nessa fase é provável que a empresa feche uma parceria comercial com algum agente do mercado internacional. “É o projeto mais revolucionário da companhia, mas inicialmente o foco será nos clientes brasileiros”, disse Noronha durante o evento que marca o início das obras…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53219730/unigel-inicia-construcao-da-primeira-fabrica-de-h2-verde-no-brasil

Aneel aprova minuta de edital do leilão de transmissão de dezembro

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou a minuta do edital do segundo leilão de transmissão de 2022, que está marcado para 16 de dezembro. O documento final será aprovado pela diretoria da Aneel um mês antes do certame, após análise do Tribunal de Contas da União.

O leilão vai ofertar seis lotes de concessões com investimentos previstos de R$ 3,27 bilhões e Receita Anual Permitida máxima em torno de R$ 570 milhões. As instalações estão localizadas nos estados do Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia e São Paulo.

Serão licitadas quatro novas linhas de transmissão e três seccionamentos de linha, além de obras em instalações existentes. Os empreendimentos tem prazo de conclusão entre 42 e 60 meses.

Uma dos empreendimentos ofertados é a Subestação Centro (SP), da Isa CTEEP, cuja licitação pode resultar em redução unilateral do contrato, caso o vencedor da disputa seja outro concessionário. A Aneel considera importante incluir o empreendimento no certame, mas a manutenção da instalação vai depender da análise dos argumentos apresentados pela empresa, e também da avaliação do TCU…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53219741/aneel-aprova-minuta-de-edital-do-leilao-de-transmissao-de-dezembro

O Ministério de Minas e Energia (MME) informou, nesta terça-feira (26), que instaurou uma consulta pública sobre a proposta de abertura do mercado livre de energia elétrica para um universo maior de consumidores.

A medida, que vinha sendo bastante aguardada pelo setor elétrico, visa permitir que todos os consumidores atendidos em alta tensão possam optar pela compra de energia elétrica de qualquer supridor –gerador ou comercializador– a partir de 1º janeiro de 2024.

Atualmente, os consumidores com carga igual ou superior a 1.000 kW, atendidos em qualquer tensão, podem optar pela migração ao chamado “ambiente de contratação livre”, ou ACL.

No mercado livre, geradores e comercializadores negociam diretamente preços e condições de compra e venda de energia com consumidores. Já no mercado regulado, os consumidores têm sua compra de energia atendida pelas distribuidoras.

O governo ressaltou que, a partir de 1º de janeiro de 2023, o limite de carga será diminuído para 500 kW...

Fonte: CNN Brasil

Leia mais em:

https://www.cnnbrasil.com.br/business/governo-disponibiliza-consulta-publica-sobre-abertura-de-mercado-de-energia-eletrica/

Geração de energia solar em casas deve dobrar até o fim do ano, com corrida para assegurar isenção de taxa

O aumento do preço do petróleo no mercado internacional e a criação de um novo marco legal para a geração própria de fontes renováveis têm ampliado os investimentos das empresas do setor de energia solar. As companhias estão de olho no aumento da demanda esperada para este ano. Para isso, reforçam estoques e antecipam a compra de equipamentos, a fim de driblar o aumento nos custos. Outras planejam ampliar até seus centros de distribuição.

Com isso, a Absolar, associação do setor, estima um 2022 recorde: a capacidade instalada deve dobrar, chegando a quase 25 gigawatts médios (GW) nos tetos de prédios e casas. Ou seja, é um volume que representa quase duas usinas de Itaipu, a maior do país, com 14 gigawatts (GW) de capacidade.

Na semana passada, a Absolar informou ainda que a energia solar se tornou a terceira maior na matriz energética brasileira, com 8,1%, ao ultrapassar o gás natural. Está apenas atrás da geração hídrica — a principal, com 53,9% — e da eólica (10,8%)…

Fonte: O Globo

Leia mais em:

https://oglobo.globo.com/economia/negocios/noticia/2022/07/geracao-de-energia-solar-em-residencias-deve-dobrar-ate-o-fim-do-ano-preve-associacao-do-setor.ghtml

Lightsource bp e América Energia assinam PPA solar no Ceará

A britânica Lightsource bp firmou um contrato de compra e venda de energia de 15 anos com a América Energia, comercializadora independente com média de 600MW mensais no mercado livre brasileiro. O PPA (Power Purchase Agreement) servirá para financiar parte da planta solar de Milagres (210MWp), localizada em Abaiar (CE), com a energia sendo oferecida a pequenas empresas a custos competitivos.

Milagres tem previsão de início de operação em 2024, com investimentos de R$ 800 milhões. A construção da planta em 21 meses prevê a criação de 800 empregos diretos, com prioridade para contratação de mão de obra local.

A parceria contempla a emissão de Certificados de Energia Renovável (I-REC) para todo o período e volume comercializado. A emissão serve como vetor de geração de valor para o cliente, pois garante a sustentabilidade e a rastreabilidade, assegurando que a energia provém de fonte limpa.

Para o CEO da América Energia, Andrew Frank Storfer, o acordo exemplifica as diretrizes da empresa em atender a expansão do mercado livre com energia renovável e competitiva. “Parte de nossa estratégia é o aumento de marketshare com o atendimento de consumidores de pequeno porte, a exemplo de pequenas indústrias, hotéis, postos de gasolina e estabelecimentos comerciais no geral”, aponta…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53219654/lightsource-bp-e-america-energia-assinam-ppa-solar-no-ceara

A CTG Brasil em parceria com o Departamento Nacional do Senai, Senai Pernambuco e o Governo do Estado lançaram nesta segunda-feira, 25 de julho, o TechHub Hidrogênio Verde, na Casa da Indústria, no bairro de Santo Amaro, na área central do Recife. A iniciativa concentrará em Suape a implementação de projetos inovadores focados na produção, transporte, armazenamento e gestão de hidrogênio verde (H2V). Juntos, os projetos receberão inicialmente investimentos de até R$ 45 milhões.

As propostas foram selecionadas na chamada pública “Missão Estratégica Hidrogênio Verde”, promovida pelo Departamento Nacional do Senai e pela CTG Brasil. O edital, cujo resultado foi divulgado em fevereiro passado, previa aporte de R$ 18 milhões nas soluções mais inovadoras aptas a gerar negócios relacionados ao combustível do futuro. Essa iniciativa faz parte da estratégia de investimento em P&D+ inovação da CTG Brasil alinhada ao Programa de Pesquisa e Desenvolvimento regulado e promovido pela Aneel.

Para o diretor-geral do Senai, Rafael Lucchesi, o país precisa ampliar o investimento em soluções inovadoras e sustentáveis. “Precisamos avançar mais em pesquisas. Nosso maior desafio é desenvolver uma diversidade de matrizes energéticas sustentáveis e confiáveis que poderão suprir as necessidades de energia de uma população em crescimento”…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53219663/ctg-brasil-anuncia-hub-de-hidrogenio-verde-no-porto-de-suape

Justiça determina suspensão das térmicas flutuantes no RJ

A Justiça do Rio de Janeiro determinou a imediata suspensão da instalação e operação das quatro térmicas flutuantes previstas pela Karpowership na zona portuária da Baía de Sepetiba, região metropolitana da capital fluminense. Na decisão publicada na última sexta-feira, 22 de julho, a juíza da 2ª Vara da Fazenda Pública do RJ, Georgia Vasconcellos da Cruz, questiona a deliberação da Comissão Estadual de Controle Ambiental que dispensou a apresentação do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e respectivo Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) para o empreendimento.

Segundo o Instituto Internacional Arayara, que protocolou o pedido corroborado pelo promotor do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), Carlos Frederico Saturnino, a magistrada entendeu como “frágil e insustentável” a argumentação do Instituto Estadual do Ambiente (Parecer nº 06/2022/INEA) ao se manifestar favorável à inexigibilidade dos estudos ambientais para as UTEs, visto o próprio órgão descrever os ativos como potencialmente causadores de significativo impacto ambiental.

“No mínimo contraditória a conclusão do Parecer acima, uma vez que ressalta o potencial poluente do empreendimento, mas entende desnecessário o estudo de impacto ambiental (EIA)”, apontou a juíza em seu despacho, instituindo multa diária de R$ 50 mil por descumprimento da ação...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53219566/justica-determina-suspensao-das-termicas-flutuantes-no-rj

Ibama começa a usar drones em vistorias de LTs

Pela primeira vez, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) utilizou uma aeronave não-tripulada para monitorar as linhas de transmissão de energia de empreendimentos já licenciados. A ação ocorreu nos dias 13 e 14 de julho, em regiões que cortam o Sergipe e Alagoas, por meio da Diretoria de Licenciamento Ambiental (Dilic).

Além de reduzir tempo e custo, o trabalho realizado com drones permite detectar com eficiência áreas de supressão de vegetação e condições de acesso às torres, assim como prevenir impactos ambientais que venham a ser causados pela operação de grandes ativos. Outra função é acompanhar o cumprimento de condicionantes ambientais durante a instalação e operação das LTs.

Segundo o Ibama, o equipamento utilizado comporta uma câmera de alta resolução – garantindo a captação de imagens com qualidade, e pode sobrevoar longas distâncias, alcançando locais onde não seria possível chegar por vias terrestres.

A partir das imagens captadas os analistas podem elaborar relatórios e apontar eventuais correções ambientais que devem ser feitas pelos empreendedores. Dessa forma, o Instituto assegura que as vistorias tenham melhores resultados, a fim de reduzir grandes impactos ambientais.

A implementação de uso de aeronaves remotamente pilotadas nas atividades da Diretoria de Licenciamento Ambiental é fruto de parceria com o Centro de Operações Aéreas, que coordena tecnicamente a implementação dessa tecnologia nas atividades finalísticas da autarquia.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53219583/ibama-comeca-a-usar-drones-em-vistorias-de-lts