27/01/2021

Ministro Bento Albuquerque afirma que o crescimento da geração distribuída necessita de equilíbrio

Dialogando sobre o rumo das discussões do regramento da geração distribuída (GD) no Congresso e na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia, disse que o setor necessita de equilíbrio em relação ao seu crescimento. “A GD se consolidou no país e precisa de equilíbrio na expansão, para que ninguém seja prejudicado ou pague mais do que deveria”, relatou no decorrer de webinar realizado pela MegaWhat.

O ministro relatou que, apesar da conjuntura proporcionada pela pandemia do coronavírus durante 2020, responsável por prejudicar o progresso da temática no legislativo, a matéria continuou em debate. “Não havia ambiente para tratar desse tema, tendo em vista pautas mais prioritárias, mas continuamos trabalhando com lideranças no Congresso para que a questão seja encaminhada”...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/geracao-distribuida/ministro-bento-albuquerque-afirma-que-o-crescimento-da-geracao-distribuida-necessita-de-equilibrio.html

Light prioriza corte de dívida e “gatos”

A Light concluiu, esta semana, um aumento de capital de R$ 1,34 bilhão, por meio de uma oferta de ações realizada na semana passada. Há cerca de dois meses no comando da empresa, Raimundo Nonato de Castro, traça as prioridades da gestão para o futuro da concessionária - que reforçou o caixa e passa por mudanças acionárias importantes, em meio à saída da Cemig do capital da companhia. O executivo promete intensificar a desalavancagem financeira e, ao mesmo tempo, buscar uma saída para um problema antigo da concessão: as perdas por furto de energia (os chamados “gatos”).

Contratado junto ao grupo Equatorial, Nonato chega à Light depois de comandar um trabalho de redução das perdas não-técnicas da Cepisa (PI). Agora no Rio, o executivo afirma que a companhia precisa responder aos investidores “com atitude”, no combate às fraudes...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=335896&sid=105

Após pedido de demissão do presidente da Eletrobras, Bolsonaro diz que vai acelerar privatizações

Após o pedido de demissão do presidente da Eletrobras, motivado pela dificuldade na venda da estatal, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que o seu governo pretende "acelerar" os leilões de privatizações e concessões.

Em evento direcionado a investidores, Bolsonaro também defendeu a manutenção do teto de gastos e voltou a indicar que não prorrogará o auxílio emergencial.

Na véspera, o presidente disse que o benefício não era "duradouro", nem "vitalício" e que não deveria ser visto como aposentadoria.

— Pretendemos acelerar os leilões de concessões e privatizações, em especial no âmbito do programa de parcerias de  investimentos, o PPI, que tem um carteira de projetos estratégicos de longo prazo, baixo risco e com taxas de retornos atraentes e estáveis — disse o presidente, em evento promovido por um banco...

Fonte: Abinee - O Globo

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=335897&sid=105

O governo não deverá fazer grandes alterações no modelo que existe hoje sobre a geração de energia solar distribuída no país. É o que analisa Eduardo Villas Boas, diretor comercial da Go Solar, distribuidora de equipamentos fotovoltaicos.

“É um investimento rápido do mercado privado e que o governo não conseguiria investir no tempo necessário no caso de uma retomada da economia em níveis que todos nós queremos. Além de ser uma fonte limpa, barata e renovável”, destaca o executivo.

“A solução de geração de energia solar é ótima para residências, comércio, indústria e agronegócio”, acrescenta Villas Boas.

Segundo o executivo, um dos fatores que pode trazer o crescimento para o setor são as linhas de crédito aos consumidores com melhores taxas e a recente desvalorização no custo da tecnologia…

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/setor-solar-continuara-crescendo-apesar-da-incerteza-da-economia-2/

Aneel avalia indicadores de Enel Rio e Light em 2018

A Enel Distribuição Rio cumpriu o critério de eficiência na prestação do serviço de eletricidade a seus consumidores em 2018, segundo avaliação da Agência Nacional de Energia Elétrica. No caso da Light, a Aneel apontou “falta de confiabilidade” dos mesmos indicadores naquele ano, mas reconheceu que a empresa atendeu a meta de eficiência em relação à gestão econômico-financeira. Este último critério, no caso da Enel, só será aferido a partir de 2019.

A qualidade do serviço de distribuição é medida pelos indicadores DECi e FECi, que tratam da duração e da frequência dos desligamentos de energia por unidade consumidora, na área de concessão de cada empresa. A agência vai realizar fiscalização nas duas companhias que atuam no Rio de Janeiro, e os resultados aprovados nesta terça-feira, 26 de janeiro, ainda podem ser alterados…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53161733/aneel-avalia-indicadores-de-enel-rio-e-light-em-2018

Grupo Energisa anuncia investimentos de R$ 3,8 bi para 2021

O Grupo Energisa afirmou que irá investir aproximadamente R$ 3,8 bilhões em 2021, sendo mais de R$ 2,7 bilhões para as distribuidoras, R$ 833,8 milhões em obras de transmissão, R$ 204,8 milhões para a subsidiária Alsol (R$ 166,9 milhões a mais do que em 2020) e o restante em outros serviços, informou a companhia em comunicado ao mercado na última segunda-feira, 25 de janeiro. O montante previsto representa R$ 1,4 bilhão acima do que o aporte aplicado no ano passado.

Segundo o plano de negócios atualizado pela companhia, os valores envolvem ativos elétricos e não elétricos próprios, com o foco sendo direcionado ao programa de universalização, atendimento de novas cargas e expansão das redes, manutenção e substituição de ativos, melhoria da qualidade na prestação dos serviços de distribuição, combate ao furto de energia, aperfeiçoamento de processos internos e de informática, além dos investimentos nos lotes do segmento de transmissão adquiridos nos leilões realizados em 2017, 2018 e 2020...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53161673/grupo-energisa-anuncia-investimentos-de-r-38-bi-para-2021

Fintech do setor de energia solar recebe aporte milionário

Dados da Associação Brasileira de Energia Solar mostram que o setor atraiu mais de 13 bilhões de reais em investimentos somente no ano passado, 52% a mais do que em 2019. Em plena pandemia, o segmento foi responsável pela geração de 86.000 novos postos de trabalho. Como o Radar mostrou na semana passada, o uso de energia no Brasil subiu quase 20% em 2019.

Quem está aproveitando as boas novas do setor é a fintech Edmond, que oferece uma conta digital para integradores e instaladores que atuam nesse mercado. A empresa recebeu um aporte de 40 milhões de reais e lançou a plataforma gratuita APPSolar, para auxiliar os profissionais a comercializarem equipamentos e elaborarem projetos.

O resultado foi imediato: em menos de três meses de fundação, a Edmond conquistou um faturamento de 60 milhões de reais. Agora, a previsão é movimentar 1 bilhão de reais em um ano e meio na venda de equipamentos e transações nas contas digitais.

Fonte: Veja

Leia mais em:

https://veja.abril.com.br/blog/radar/fintech-do-setor-de-energia-solar-recebe-aporte-milionario/