26/10/2020

Inteligência artificial ganha espaço no setor solar brasileiro

Cada vez mais os investidores na fonte solar fotovoltaica em utility scale têm olhado não apenas o investimento inicial em uma planta de geração centralizada e os custos. A questão de buscar cada vez mais eficiência operacional aumenta as perspectivas de resultados positivos. O “gerar mais com a mesma potência instalada” ganha importância ao passo que aumenta a competitividade em mercados como o brasileiro.

Ferramentas para elevar essa geração são muitas. Passa pelo aumento da potência dos módulos, que nos últimos anos dobrou, no uso de trackers, módulos bifaciais, entre outros. Mas não apenas no hardware que estão as evoluções. Uma das ferramentas que podem proporcionar essa perspectiva é a aplicação da inteligência artificial a essas usinas que também são grandes geradoras de dados. Essa é uma das tendências de mercado para 2025 que a Huawei identificou em um estudo global que realizou.

O tema foi abordado no sexto episódio do Energy Tech Talks, realizado pelo Grupo CanalEnergia/Informa Markets em um oferecimento da Huawei, que apresentou sua solução para esse segmento. A empresa, que começou a atuar nesse segmento, já contabiliza 2 GW em potência instalada no país. E vê um mercado aquecido justamente pelo cenário de expansão por meio de usinas que estão sendo viabilizadas tanto por meio de leilões passados e cujas obras começam a sair do papel, bem como no mercado livre que neste ano tem liderado o mercado no anúncio de novas plantas...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53151720/inteligencia-artificial-ganha-espaco-no-setor-solar-brasileiro

Aprovado edital do Leilão de Energia Existente (A-1/2020)

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou, nesta segunda-feira (26/10), em reunião pública extraordinária, aprovação do Edital do Leilão nº 6/2020-ANEEL – também denominado Leilão de Energia Existente “A-1” de 2020 - destinado à compra de energia elétrica proveniente de empreendimentos de geração existentes.
No certame, que será realizado por meio de sistema eletrônico, no dia 4 de dezembro de 2020, serão negociados contratos por quantidade de energia elétrica, de qualquer fonte, para dois anos de suprimento (entre 1º de janeiro de 2021 e 31 dezembro de 2022). A sistemática do leilão será a mesma do certame A-1 de 2019. O preço inicial do leilão será R$160 por megawatt-hora (MWh).
A minuta do edital do Leilão esteve em consulta entre os dias 30/7 e 14/9/2020 e pode ser acessada na página da ANEEL na internet (www.aneel.gov.br/consultas-publicas), no espaço da Consulta Pública nº 044/2020. A consulta recebeu seis contribuições de cinco agentes.

Fonte: Aneel

Leia mais em:

https://www.aneel.gov.br/sala-de-imprensa-exibicao-2/-/asset_publisher/zXQREz8EVlZ6/content/aprovado-edital-do-leilao-de-energia-existente-a-1-2020-/656877?inheritRedirect=false&redirect=https%3A%2F%2Fwww.aneel.gov.br%2Fsala-de-imprensa-exibicao-2%3Fp_p_id%3D101_INSTANCE_zXQREz8EVlZ6%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3Dcolumn-2%26p_p_col_pos%3D1%26p_p_col_count%3D3

SHV Energy: serviço ao cliente com dispositivos inteligentes e conectividade IoT

A SHV Energy escolheu a conectividade IoT da Orange Business Services para implantar telemetria e medidores inteligentes em seus tanques de gás nos Estados Unidos e Europa. A solução vai permitir um serviço de entrega de gás melhorado para os clientes no mundo todo e vai ajudar a SHV Energy a aprimorar o gerenciamento da infraestrutura, satisfação do cliente e segurança do fornecimento, enquanto reduz gastos com combustível e emissões de carbono.

A SHV Energy é uma distribuidora global e que atua em energia, trabalha com gases como GLP e GNL, além de atuar na área de biocombustíveis e soluções de energia renovável. Atualmente, é fornecedora de marcas como Calor Gas, Gaspol, Liquigas, Pinnacle, Primagas e Primagaz, em quatro continentes.

A empresa vai instalar dispositivos inteligentes em tanques (novos e antigos), além de uma antena e um mecanismo magnético que mede o gás. Cada um desses dispositivos de telemetria inteligente vai incluir um SIM global da Orange, que transfere dados para os escritórios da SHV Energy, por meio da rede móvel global da operadora. Em seguida, essas informações serão coletadas e analisadas ​​para garantir que o tanque de gás do cliente nunca esteja vazio. A SHV Energy também será alertada se o tanque registrar qualquer defeito ou vazamento. Tudo que for coletado também será usado ​​para otimizar as rotas de entrega de gás a fim de reduzir a emissão de CO2...

Fonte: Inforchannel

Leia mais em:

https://inforchannel.com.br/shv-energy-servico-ao-cliente-com-dispositivos-inteligentes-e-conectividade-iot/

South Asia is set to become a leading destination for smart grid infrastructure investment over the next decade. Dominated by India, the region will invest $25.9 billion to modernise its power sector over the period 2020-2029, according to a new study released by Northeast Group.

Although smart metering will account for the majority of investment, other segments such as grid automation and battery storage will also see significant development.

The smart grid market is seeing early growth even as the region continues to cope with the fallout from the global pandemic and ongoing geopolitical tensions between China and India.

Stephen Chakerian, senior research analyst at Northeast Group, said: “Obviously the Covid-19 crisis is far from over, and along with the human toll, the region has taken a nosedive economically.

“But ultimately Covid-19 could be seen as a positive for smart grid infrastructure development in the region. The few South Asian utilities that already had smart metering in place showed much higher collection rates during the lockdown and interest is growing even as the pandemic continues.”…

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-grid/smart-metering-to-dominate-south-asias-25-9-billion-smart-grid-market/

China tem recorde de instalações solares e rumores no mercado de polissilício

A NEA (Administração Nacional de Energia) informou que um nível recorde de energia solar residencial foi adicionado na China no mês passado. De acordo com o levantamento, foram instalados 1.301 MW em telhados.

A província de Shandong liderou a expansão, com 560 MW, à frente das províncias de Hebei e Henan, com 312 MW e 134 MW, respectivamente. Os últimos números levaram a quantidade de energia fotovoltaica residencial instalada na China nos primeiros nove meses do ano para 5.274 MW.

Aumento do polissilício afeta previsão de vendas da Daqo

A Daqo, fabricante de silício monocristalino e polissilício, anunciou que baixou a sua previsão de vendas para o terceiro trimestre, que era de cerca de 17.500 toneladas para 13.643 toneladas.

Segundo a empresa, a medida foi tomada porque o rápido aumento no preço do polissilício - de US$ 7 a US$ 7,50 por quilo no segundo trimestre para os atuais US$ 11,50 a US$ 12,50 - atrasou os pedidos nos últimos três meses.

No entanto, a fabricante espera que o estoque excedente seja liquidado no trimestre atual devido à forte demanda do mercado fotovoltaico global. Como resultado, a Daqo também atualizou sua previsão de produção anual, de 73.000 a 75.000 toneladas para 75.000 a 76.000 toneladas…

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/noticias/item/1129-china-tem-recorde-de-instalacoes-solares-e-rumores-no-mercado-de-polissilicio

Maior fazenda solar do mundo vai transmitir energia por cabo submarino

O pequeno povoado de Newcastle Waters, localizado no norte da Austrália, poderá abrigar a maior fazenda solar fotovoltaica do mundo. O projeto está sendo desenvolvido pela Sun Cable.

Segundo a empresa, serão necessários 12 mil hectares da região para a construção de uma fazenda solar de 10 GW que levará energia para Cingapura por meio de um cabo submarino de 4.500 km.

A empresa já iniciou o processo de obtenção de aprovações ambientais e encaminhou para a Autoridade de Proteção Ambiental do Território do Norte (EPA), descrevendo detalhes sobre seus planos para Newcastle Waters e sua estação externa, Powell Creek.

O projeto, que deve custar US$ 20 bilhões, ainda está sendo discutido, mas se tudo correr como planejado a energia solar deve chegar a Darwin em 2026 e em Cingapura no ano seguinte.

David Griffin, CEO da Sun Cable, afirmou que é necessário examinar de perto o impacto no solo na extremidade da fazenda solar, mas acredita que o projeto trará diversos benefícios para a região.

“Haverá uma nova infraestrutura que pode ser de benefício mútuo, como uma estrada de acesso. Além disso, também construiremos um ramal ferroviário e, possivelmente, isso poderá ser útil para as operações do CPC (Consolidated Pastoral Company) - empresa agroalimentar com sede na Austrália”, destacou Griffin…

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/noticias/item/1128-maior-fazenda-solar-do-mundo-vai-transmitir-energia-por-cabo-submarino