26/01/2022

Ano do 5G: tecnologia irá representar investimentos e avanços para diversas áreas

Depois de um leilão de radiofrequências que movimentou R$ 47,2 bilhões em 2021, chegou o ano em que o 5G finalmente ganhará fôlego no Brasil. Com a implementação em todas as capitais até julho, o país já deve sentir os impactos da quinta geração de internet. Um levantamento da Ericsson estima R$ 153 bilhões em receitas decorrentes de digitalização influenciada diretamente pelo 5G. Já a consultoria IDC calculou o montante gerado por tecnologias impulsionadas pela alta conectividade, como internet das coisas (IoT), big data, robótica, inteligência artificial e realidade aumentada, que devem somar US$ 25,5 bilhões até 2025.

Assim como as gerações anteriores de comunicação móvel trouxeram grandes evoluções e influenciaram positivamente o mercado, o 5G terá o mesmo efeito. Isso é o que defende Lairto Santos, diretor comercial da Mhnet Telecom e mestre em administração de empresas com mais de 25 anos de experiência no segmento de telecomunicações. “Diversos segmentos serão impactados pela nova tecnologia, principalmente aqueles relacionados à automação residencial, comercial e industrial. Isto é, que demandam aplicações com tempo de resposta muito rápida e de alta disponibilidade de rede”. Exemplos são os carros conectados, máquinas e processos fabris automatizados, assim como soluções de smart cities. “De forma geral, a expectativa é que a alta conectividade promova avanços em tecnologia e inovação. E, com isso, resulte em melhorias de atividades e mais qualidade de vida aos cidadãos”, complementa Santos...

Fonte: Segs

Leia mais em:

https://www.segs.com.br/info-ti/329810-ano-do-5g-tecnologia-ira-representar-investimentos-e-avancos-para-diversas-areas

Governo publica diretrizes para eólica offshore no Brasil

O governo federal publicou o Decreto nº 10.946/2022, que traz as diretrizes iniciais para projetos eólicos offshore no Brasil. Assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, o texto trata da cessão de uso de espaços físicos e o aproveitamento dos recursos naturais para essa modalidade de geração de energia elétrica a partir de empreendimentos offshore. O decreto se aplica a águas interiores de domínio da União, mar territorial, zona econômica exclusiva e plataforma continental.

O Ministério de Minas e Energia deverá editar normas complementares ao decreto no prazo de cento e oitenta dias, contado da data de sua entrada em vigor, que ocorrerá em 15 de junho de 2022.

Segundo nota do MME, esse decreto visa preencher lacuna identificada por instituições públicas, empreendedores, especialistas e organizações de um marco regulatório para a exploração do potencial brasileiro. Em foco estão questões relacionadas à implantação e ao modelo de concessão. E explica ainda que a proposta foi objeto de encontros e discussões entre o próprio MME e ministérios envolvidos com o tema, bem como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e organizações nacionais e internacionais...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53200642/governo-publica-diretrizes-para-eolica-offshore-no-brasil

Equatorial avalia oferta de ações

A Equatorial informou em comunicado que avalia a possibilidade de realizar uma eventual oferta pública com esforços restritos de distribuição de ações ordinárias, nominativas, escriturais, sem valor nominal. A realização estaria sujeita à obtenção das aprovações necessárias, incluindo as societárias, além das condições de mercado favoráveis no Brasil e no exterior.

De acordo coma a empresa, foi iniciado o processo de engajamento financeiro com instituições como o Citigroup,  Credit Suisse, UBS Brasil, XP Investimentos e Goldman Sachs para fins de análise da viabilidade da potencial oferta. Ainda de acordo com a Equatorial, ainda não há uma decisão sobre a efetiva realização da oferta nas devidas condições.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53200489/equatorial-avalia-oferta-de-acoes

Retrospectiva ANEEL: Publicação reúne os principais acontecimentos da Agência e do setor elétrico no ano de 2021

Está disponível para leitura a Retrospectiva ANEEL 2021 – publicação que reúne os principais fatos e decisões da Agência no último ano. A divisão por editorias, novidade desta edição, destaca a atuação da Agência em cada segmento do setor elétrico.

2021

Com um cenário desafiador para o setor elétrico, o ano de 2021 exigiu uma expressiva e inovadora atuação da ANEEL.

As ações da Agência ao longo do ano foram destacadas e premiadas pelo foco na transparência, vanguarda e especial compromisso com o interesse público. Estas e outras atividades estão documentadas na Retrospectiva ANEEL 2021 que pode ser acessada em https://biblioteca.aneel.gov.br/acervo/detalhe/220932.

Fonte: Aneel

Leia mais em:

https://bit.ly/35glBQ1

ANEEL homologa resultado do Leilão de Geração A-5 de setembro de 2021

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou, nesta terça-feira (25/1), a homologação final do resultado e a adjudicação do objeto do Leilão de Geração n° 8/2021, também conhecido como Leilão de Energia Nova A-5. O certame atraiu investimentos da ordem de R$ 3,067 bilhões. Os recursos viabilizarão obras de 40 usinas, que somam 860,796 megawatts (MW) de potência e fornecerão energia elétrica para atender a demanda do mercado de distribuidoras.

Destinado a contratar energia elétrica proveniente de novos empreendimentos de geração, a partir de fonte hídrica, eólica, solar fotovoltaica, e termelétrica a biomassa, a gás natural, a carvão mineral nacional, e de tratamento de resíduos sólidos urbanos, com início de suprimento em 1º de janeiro de 2026.

Foram negociados 1.510 lotes, que somam 25.145.452,80 MWh, ao preço médio de venda de R$ 238,37 por MWh, totalizando contratos no valor de R$ 5,9 bilhões. O deságio médio foi de 17,48%...

Fonte: Aneel

Leia mais em:

https://bit.ly/3H4hvsu

EUA negocia com produtores de energia fornecimento para Europa caso Rússia invada Ucrânia

Os Estados Unidos estão em negociações com países e empresas produtoras de energia de todo mundo por conta de um potencial desvio de fornecimento para a Europa caso a Rússia venha a invadir a Ucrânia, afirmaram autoridades do governo Biden nesta terça-feira. Ao falar a jornalistas em uma teleconferência, as autoridades não ofereceram nomes de países ou empresas específicas com as quais estão negociando para garantir um fluxo ininterrupto de energia para a Europa para o restante do inverno, mas disseram que há uma ampla gama de fornecedores, inclusive exportadores de gás natural liquefeito (GNL).

A Reuters reportou no início do mês que autoridades do Departamento de Estado estavam discutindo planos de contingência com empresas de energia para garantir o fornecimento estável para a Europa caso o conflito entre Rússia e Ucrânia interrompa o fornecimento vindo da Rússia.

"Estamos trabalhando para identificar volumes adicionais de gás natural não-russo de várias áreas do planeta: do norte da África e Oriente Médio e dos Estados Unidos", afirmou uma autoridade sênior em condição de anonimato...

Fonte: Uol

Leia mais em:

https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2022/01/25/eua-negocia-com-produtores-de-energia-fornecimento-para-europa-caso-russia-invada-ucrania.htm

Smart grids to dominate smart city spending through 2026

The report, Smart Cities: Key Technologies, Environmental Impact & Market Forecasts 2022-2026, states that the global annual spending on smart city projects will increase from $35 billion in 2021 to $70 billion, with the majority of the spending directed towards improving grid resilience and intelligence through smart technologies.

According to Juniper Research, smart grid technologies will result in over 1,000TWh of electricity savings in 2026, the equivalent energy required to power Greater London for 5 years.

The research firm forecasts smart city projects will achieve energy savings of up to $96 billion in 2026, an achievement that will drive increased rollouts as cities will seek to improve their energy sustainability and achieve a higher return on investments.

Amongst the 50 cities assessed on transportation and infrastructure, energy and lighting, city management and technology, and urban connectivity progress, China’s Shanghai has been named the world’s number one smart city for 2022...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-cities/smart-grids-to-dominate-smart-city-spending-through-2026/

Out now: The Global Power & Energy Elites 2022

Now in its eighth year, the annual print publication and digital platform feature those leaders and projects setting the benchmarks in their regions and/or globally, giving readers insights into their planning and execution.

Readers are given a glimpse into the personal leadership styles of influencers at the forefront of innovation and transition in the power and energy sector.

Rodger Smith, Senior Vice-President and General Manager, Oracle Utilities, welcomes this edition with powerful words that we should not ignore: “Many global utilities are leading the way in setting bold plans to eliminate carbon from their energy production in the next 25-30 years. But the road to get there is not an easy, cheap, or fast one.

“To truly transition to a net-zero energy grid, it will take utilities potentially decades and millions, even trillions, of dollars. The past year of record flooding, wildfires, and droughts remind us that time is not on our side.”…

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/elites/the-global-power-energy-elites-2022/

Bolsonaro diz que PEC permitirá a presidente e governadores zerar impostos sobre combustíveis e energia

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que a proposta de emenda à Constituição (PEC) em elaboração pelo governo vai permitir que os Executivos federal e estaduais possam reduzir ou mesmo zerar impostos que incidem sobre combustíveis, energia elétrica e gás de cozinha.

“A PEC autoriza que o presidente da República e governadores, caso desejem, diminuam ou zerem os impostos dos combustíveis (diesel, gasolina e álcool), bem como da energia elétrica e gás de cozinha (este último já zerado por nós desde o início de 2021)”, disse ele, em postagem no Twitter.

Na semana passada, Bolsonaro havia dito que negociava com o Congresso uma PEC que poderia reduzir o PIS-Cofins que incide sobre os combustíveis.

“Já que a imprensa aí divulgou, a gente divulga corretamente. Temos uma proposta de emenda à Constituição que já está sendo negociada com a Câmara e com o Senado para que nós aqui diminuamos –ou melhor, podemos ter a possibilidade de praticamente zerarmos aí os impostos dos combustíveis, o PIS-Cofins”, disse…

Fonte: Infomoney

Leia mais em:

https://www.infomoney.com.br/mercados/bolsonaro-diz-que-pec-permitira-a-presidente-e-governadores-zerar-impostos-sobre-combustiveis-e-energia/

WEG recebe aprovação do Cade para compra da Balteau

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, através do Despacho Nº 76, a compra da Balteau Group Participações, fabricante de Transformadores para Instrumentos e Conjuntos de Medição, pela WEG. A autorização foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 24 de janeiro. O valor da negociação não foi revelado pela empresa.

A consolidação da transação, que foi iniciada em setembro de 2021, estava sujeita ao cumprimento de determinadas condições precedentes, dentre as quais a aprovação pelo Cade. Em 2020, a Balteau Group possuía uma receita líquida de R$ 121,7 milhões e uma equipe de aproximadamente 350 colaboradores. De acordo com o despacho, a aprovação ficou decidida sem restrições do presente ato de concentração.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53200469/weg-recebe-aprovacao-do-cade-para-compra-da-balteau