25/10/2021

EDP vai desenvolver sua primeira usina solar de larga escala

A EDP vai construir, em parceria com a EDP Renováveis, sua primeira usina solar de larga escala.

A planta fotovoltaica Monte Verde Solar terá capacidade instalada de 209 MWac e ficará localizada nas cidades de Pedro Avelino, Lajes e Jandaíra (RN). A estimativa é de que o empreendimento entre em operação em 2024.

“Com o investimento neste projeto, avançamos em nossa meta, anunciada no Plano Estratégico 2021-2025, de elevar o tamanho de nosso parque solar no Brasil em mais de 25 vezes em relação a 2020. É um passo importante em nossa proposta de substituir a geração hídrica por solar, mitigando o efeito do risco hidrológico em nosso portfólio”, destacou João Marques da Cruz, CEO da EDP Brasil.

“Trata-se de um empreendimento que cria valor para a Companhia e seus acionistas ao mesmo tempo em que reforça nosso propósito de liderar a transição energética, agindo hoje para construir um amanhã mais sustentável”, acrescentou...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/edp-vai-desenvolver-sua-primeira-usina-solar-de-larga-escala/

Utility spending on smart meter analytics to triple through 2030

The research firm forecasts a 13.4% compound annual growth rate to be recorded through 2030 with global market revenue reaching approximately $5.4 billion in 2030 from $1.6 billion in 2021.

The US, China, and Western Europe lead the global market for smart meters, according to the study.

The study states that 65% of US consumers have a smart meter, and utilities’ need to optimise the management of distributed energy resources will help increase the penetration to 95% by 2030, according to the whitepaper.

“Although investor-owned utilities receive the lion’s share of recognition for national smart grid development, it is important to note the strong willingness and desire among midsized utilities to similarly invest in smart metering,” states Guidehouse Insights in the AI at the Grid Edge: How Inside-the-Meter Analytics Drive Value at the Grid Edge report.

When the smart meter concept gained popularity a decade ago, the majority of use cases were associated with reducing utilities’ non-revenue electricity through accurate and automated meter reading...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/data_analytics/utility-spending-on-smart-meter-analytics-to-triple-through-2030/

Governo publica portaria que regulamenta modernização do setor elétrico

O Ministério de Minas e Energia publicou uma portaria em que estabelece as diferentes entidades e departamentos envolvidos na modernização do setor elétrico do país. O documento está disponível na edição desta 2ª feira (25.out.2021) do DOU (Diário Oficial da União). Eis a íntegra (69 KB). Segundo a portaria assinada pela Secretária-Executiva do ministério, Marisete Pereira, compete à equipe dela a coordenação das atividades relativas ao projeto.

A Secretaria-Executiva da pasta também ficou responsável por “promover reuniões periódicas para monitoramento e avaliação do andamento em nível tático e estratégico” da modernização do setor. Serão criadas “frentes de atuação” com líderes de ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica), EPE (Empresa de Pesquisa Energética) e ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), bem como departamentos do ministério que tratam de energia elétrica. Associações de agentes setoriais também poderão ser convidadas para integrar essas frentes. Os grupos de trabalho serão acompanhados por um comitê previamente criado pela portaria nº 403/GM/MME, de 29 de outubro de 2019. A atribuição de cada instituição não foi discriminada na portaria.

Fonte: Poder 360

Leia mais em:

https://www.poder360.com.br/energia/governo-publica-portaria-que-regulamenta-modernizacao-do-setor-eletrico/

Leilão de Capacidade termina com preço médio de R$ 1.563,61/ MWh e deságio de 1,2%

Após 52 minutos, o leilão de contratação de reserva, realizado nesta segunda-feira, 25 de outubro, transacionou R$ 39 bilhões, com 24.967.571,400 MWh negociados e preço médio de R$ 1.563,61/ MWh. O deságio registrado é de 1,2%. Os investimentos devem girar em R$ 5.260.927.860,00. No produto quantidade, o preço médio de venda ficou em R$ 343,22/ MWh, com um total transacionado de 714.462,600 MWh e negociação de R$ 245,2 milhões. Já no produto disponibilidade, o preço médio alcançado chegou a R$ 1.599,57/ MWh, com 24.523.108,800 MWh transacionados e R$ 38,79 bilhões negociados. A Receita Fixa geral é de R$ 11.713.637.434,85 por ano. O preço marginal ficou em R$ 1.602, 01/ MWh e a potência injetada é de 1.269,63 MW. O leilão contratou 7.758 de 0,1 MW med.

Foram 17 empreendimentos vencedores. No produto quantidade, o certame negociou a energia das usinas solares Buritis e Machadinho, ambas em Rondônia, além da térmica movida a cavaco de madeira Fênix, no Mato Grosso. Já na disponibilidade, foram apenas térmicas movidas a gás natural nos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina e Espírito Santo.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53191445/leilao-de-capacidade-termina-com-preco-medio-de-r-1-56361-mwh-e-desagio-de-12

Voith compra parte da Siemens Energy na Voith Hydro

A Voith chegou a um acordo para a aquisição dos 35% restantes de participação da Siemens Energy na antiga Voith Siemens Hydro Power Generation GmbH & Co. KG. Com a mudança, a Voith dá mais um passo em sua estratégia de fortalecer suas principais áreas de negócios na direção de tecnologias sustentáveis. A estratégia permitirá que a empresa aproveite o crescente papel da hidreletricidade na matriz de energias renováveis globais, além de ocupar um papel de pioneira na transição energética mundial. Ambas as empresas concordaram em não divulgar os detalhes financeiros da transação, que deverá ser concluída até o final do primeiro trimestre de 2022, após a devida aprovação dos órgãos antitruste e o cumprimento de outras exigências legais.

Segundo Toralf Haag, presidente e CEO do Grupo Voith, há alguns anos a empresa está voltando sua estratégia para buscar áreas de negócios promissoras ligadas às megatendências da digitalização e descarbonização, expandindo as principais áreas de negócios nessa direção.

Como líder no fornecimento de usinas hidrelétricas completas em todo o mundo, a Voith Hydro está assumindo um papel fundamental para o uso da água como recurso renovável para a geração de energia. Além disso, a empresa está preparando o caminho para a transição energética mundial por meio de sua tecnologia de usinas hidrelétricas reversíveis...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53191321/voith-compra-parte-da-siemens-energy-na-voith-hydro

Portuguesa Galp investe em projetos de energia solar no Nordeste do Brasil

A empresa portuguesa do setor de energia Galp anunciou na 4ª feira (20.out.2021) um acordo para aquisição e desenvolvimento de 2 projetos de energia solar no Brasil. Segundo a companhia, o seu objetivo é reforçar os investimentos em energias renováveis, transformando o seu perfil de negócio e reduzindo a sua pegada de carbono. As operações serão localizadas nos Estados da Bahia e do Rio Grande do Norte. Juntas, terão capacidade total de 594 MWp (megawatt-pico, unidade que mede a potência instalada de painéis fotovoltaicos).

“Com estas transações, a Galp ganha acesso a ativos de elevada qualidade num país onde a empresa está presente há mais de 20 anos e que se encontra entre os 10 principais países no mundo com maior procura de energia e com a ambição de duplicar a sua capacidade instalada atual de geração de energia solar e eólica para 40 GW em 2030”, escreveu a Galp em comunicado. Eis a íntegra do texto (174 KB). Os projetos deverão iniciar a operação comercial até 2025. O investimento feito nestas transações não foi revelado...

Fonte: Poder 360

Leia mais em:

https://www.poder360.com.br/energia/portuguesa-galp-investe-em-projetos-de-energia-solar-no-nordeste-do-brasil/