25/07/2022

Unigel constrói primeira fábrica de hidrogênio verde no Brasil

Uma das maiores indústrias químicas da América Latina e líder em segmentos como fertilizantes e amônia, a Unigel vai investir US$ 120 milhões (cerca de R$ 650 milhões) na construção da primeira fábrica brasileira de hidrogênio verde, produto que substitui combustíveis fósseis. O plano é que a planta seja, em princípio, a maior do mundo.

O projeto, o primeiro em escala industrial, será anunciado amanhã em Camaçari (BA), onde a fábrica será instalada ao lado de outras duas unidades que produzem amônia e estirênico.

A fábrica entrará em operação no fim de 2023 com produção de 10 mil toneladas do produto ao ano. Parte do hidrogênio verde será convertida em 60 mil toneladas de amônia verde ao ano. “É um movimento que vai nos colocar na liderança da descarbonização do Brasil”, diz Roberto Noronha, presidente da brasileira Unigel.

Com base no interesse já demonstrado por clientes, e acreditando no rápido crescimento da demanda, o grupo pretende quadruplicar a capacidade produtiva em 2025, inclusive para exportação...

Fonte: Abinee - O Estado de SP

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=347764&sid=105

Eletrobras deve confirmar volta de Wilson Ferreira em agosto

Novo conselho, a ser eleito no próximo dia 5, deve sacramentar retorno do executivo, que deixou a Vibra na semana passada

O pedido de demissão do executivo Wilson Ferreira Júnior da presidência da Vibra Energia pavimentou o retorno do executivo à Eletrobras, companhia que conduziu de 2016 até março de 2021. Agora, seu nome deve ser referendado pelo novo conselho de administração da empresa, que será eleito dia 5 de agosto.

Pelo trabalho realizado à frente da empresa, Ferreira Júnior era o mais cotado por investidores e por agentes do setor elétrico para assumir a empresa agora sob gestão privada e avançar na estruturação de uma “nova Eletrobras”. Procurado, o executivo não retornou os contatos da reportagem do Estadão.

O mercado está de olho na companhia após a oferta de ações na Bolsa, no início de junho, por meio da qual o governo deixou de ser o acionista controlador da companhia de energia. Foi a maior transação realizada na B3 neste ano e movimentou muitas pessoas físicas, que puderam usar parte do saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para adquirir os papéis. A demanda por cotistas superou os R$ 6 bilhões projetados...

Fonte: Abinee - O Estado de SP

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=347763&sid=105

A Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) deverá retomar em agosto a discussão do projeto de lei que trata do marco regulatório para a exploração de energia eólica, solar ou das marés em alto mar. A regra será válida para empreendimentos situados fora da costa brasileira, como o mar territorial, a plataforma continental e a Zona Econômica Exclusiva (ZEE).

Em reunião da comissão, no último dia 12, foi lido um novo relatório e concedida vista coletiva do substitutivo apresentado pelo senador Carlos Portinho (PL-RJ) ao PL 576/2021, que disciplina a outorga de autorizações para aproveitamento do potencial energético offshore. De autoria do senador Jean Paul Prates (PT-RN), o texto também já foi debatido em audiência pública em maio.

Carlos Portinho considera que as atividades previstas no projeto terão impacto positivo no sentido de criar empregos de elevada renda e alta agregação tecnológica, sendo imprescindível observar o desenvolvimento local e regional somado a transparência das ações…

Fonte: Um Só Planeta - Globo

Leia mais em:

https://umsoplaneta.globo.com/energia/noticia/2022/07/24/senado-deve-ampliar-debate-sobre-exploracao-da-energia-gerada-em-alto-mar.ghtml

Amazonas Energia firma acordo com DPE para investir R$ 7,6 milhões em Tefé

A Amazonas Energia firmou acordo em que se compromete a investir R$ 2,6 milhões em favor da modernização, otimização e melhorias no fornecimento de serviço para a população de Tefé (a 522 quilômetros de Manaus). O termo também obriga a concessionária a investir mais R$ 5 milhões na expansão da rede de distribuição a comunidades que ainda não são atendidas pelo serviço e, ainda, a doar 200 cestas básicas à assistência social do município.

O TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), acordado com a DPE-AM (Defensoria Pública do Estado do Amazonas) e o MP-AM (Ministério Público do Estado), foi assinado nesta quinta-feira (19). Em caso de descumprimento, a empresa será multada em R$ 20 mil.

Ainda pelo acordo, a Amazonas Energia está proibida de suspender o fornecimento de energia sem aviso prévio, conforme estabelecido pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e deverá comunicar todos os casos de ligações clandestinas à Polícia Civil e à Promotoria de Justiça de Tefé, para as providências criminais cabíveis…

Fonte: Amazonas Atual

Leia mais em:

https://amazonasatual.com.br/amazonas-energia-firma-acordo-com-dpe-para-investir-r-76-milhoes-em-tefe/

The Dublin-based IT and consulting services company’s energy-management project leverages its Utility Tracking System (UTS), a database of approximately 30 million anonymised utility bills that the company has been aggregating for over 20 years.

Built to identify power tariff options around the world, UTS uses AI-powered insights and automation as part of Accenture’s SynOps platform, aiming to improve efficiency and reliability of electricity rate-savings recommendations.

Accenture is using insights generated by UTS to evaluate power bills for operations at approximately 80 Colonial Pipeline pump stations along its 5,500-mile pipeline system, which delivers up to 100 million gallons of refined petroleum products daily to markets in the Southern and Eastern United States.

The company has stated that it will leverage its garnered information on tariff options and present lower-cost options, including reduced cost per kilowatt-hour, to Colonial Pipeline and work with utilities to help implement new rates...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/data_analytics/accenture-ai-to-reduce-colonial-pipeline-electricity-rates/

Navios usina da Karpowership chegam ao RJ

Pelo menos um dos navios usina da empresa turca Karpowership, denominadas Powerships, deve chegar ao Porto de Itaguaí (RJ) nesse sábado, 23 de julho, com os demais aportando ao longo da semana. A expectativa da companhia é iniciar as operações logo em seguida, já que os testes de comissionamento das linhas de transmissão, com extensão de 14,6 km e conectadas com a subestação de Furnas, também estão em processo de conclusão.

As embarcações ficarão localizadas na região de influência do Distrito Industrial de Santa Cruz (RJ), área vocacionada para esta atividade. O projeto foi um dos vencedores do leilão de energia de reserva da Aneel, realizado em outubro de 2021, e integra o planejamento estratégico do governo federal para garantir a segurança energética nacional a longo prazo, além de ter capacidade para gerar 560 MW térmicos e abastecer cerca de 2 milhões de pessoas.

Os navios serão abastecidos com gás natural até 40% menos poluente que o diesel ou o carvão mineral, por meio de uma Unidade Flutuante de Armazenamento e Regaseificação (FSRU), que também já estará posicionada neste período na região portuária…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53219468/navios-usina-da-karpowership-chegam-ao-rj

Enel e governo do Ceará acertam memorando de estudos para produção de hidrogênio verde

A Enel Brasil e o Governo do Ceará assinaram um memorando de entendimentos para a realização de estudos de viabilidade técnica, comercial, jurídica e financeira para o futuro desenvolvimento de projetos de produção de hidrogênio verde no estado pela Enel Green Power Brasil, braço de geração renovável da Enel no país. A parceria terá duração de pelo menos cinco anos, podendo ser prorrogada e tem como objetivo unir esforços para analisar as premissas que influenciam na viabilidade de projetos de produção de hidrogênio verde, fomentando o futuro desenvolvimento de toda a cadeia produtiva na região.

A Enel Green Power vai se dedicar no curto prazo a estudos para o desenvolvimento de uma planta de produção de hidrogênio verde no Ceará, com um processo de eletrólise de água utilizando energia 100% renovável. Com base nos resultados da etapa de estudos de viabilidade, a empresa definirá, a partir de critérios técnicos e de sua estratégia de negócios, potenciais projetos, seus investimentos e prazos para execução.

O responsável de Desenvolvimento de Negócios da Enel Green Power no Brasil, Jean Philippe Bellavia, se mostrou feliz pela empresa fazer parte da iniciativa do estado de criar um Hub de H2 Verde. Segundo ele, a Enel acredita no hidrogênio verde para acelerar a descarbonização, atuando como ferramenta complementar no apoio a setores importantes da economia que buscam maneiras de tornar seus processos produtivos e atividades mais limpos, como a indústria química e siderúrgica, por exemplo…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53219430/enel-e-governo-do-ceara-acertam-memorando-de-estudos-para-producao-de-hidrogenio-verde