top of page

25/03/2024

Gato de energia legal: A solução milagrosa para economizar até 40% na conta de luz?

Economizador de Energia: um meio legal de reduzir a conta de luz em até 40% – verdadeiro aliado ou gato por lebre?
A busca por formas mais econômicas e sustentáveis de consumo de energia é uma constante na vida moderna. E, nesse cenário, surgem novidades que prometem reduções significativas nas contas de luz. É o caso do “gato de energia legal”, uma expressão que ganhou popularidade no Brasil em 2021.
O “gato legal” refere-se a um dispositivo conhecido como Energy Filler, importado da Alemanha pela empresa brasileira Luminus. Esse equipamento é comercializado como um meio legal de reduzir a conta de luz em até 40%. Essa promessa atraiu a atenção de muitos consumidores em busca de economia.
A princípio, o Energy Filler pareceu cumprir sua promessa. Relatos de consumidores indicavam economias significativas em suas contas de energia, gerando uma onda de recomendações e adoções do dispositivo. Empresários também aderiram ao equipamento, economizando milhares de reais mensalmente.
No entanto, investigações posteriores revelaram que o Energy Filler e dispositivos similares funcionam, na maioria das vezes, como redutores de potência de carga. Em vez de otimizar o consumo, esses aparelhos simplesmente diminuem a quantidade de energia entregue aos dispositivos, o que pode resultar em mau funcionamento e até mesmo danos aos equipamentos…

Fonte: Click Petróleo e Gás

Leia mais em:

https://clickpetroleoegas.com.br/gato-de-energia-legal-a-solucao-milagrosa-para-economizar-ate-40-na-conta-de-energia/

Novas linhas de transmissão ampliam capacidade de escoamento de renováveis

A capacidade de transmissão de energia renovável proveniente da região Nordeste terá ganhos significativos no Brasil a partir do mês de abril por causa da conclusão dos empreendimentos que fizeram parte do Leilão de Transmissão nº 02 de 2018.
A previsão da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) é que novas linhas de transmissão passem a integrar o SIN de abril a junho, permitindo que mais energia renovável seja transmitida para outras regiões. 
No ano passado, os leilões de transmissão de energia realizados no país totalizaram R$ 37,4 bilhões em investimentos, com 6,1 mil km de extensão. Para 2024, a previsão é que os novos certames somem R$ 22 bilhões em novos investimentos. 
Serão interligadas as subestações: Pacatuba, Jaguaruana II, Russas II, no Ceará, e Mossoró IV e Açu III, no Rio Grande do Norte. 
As linhas de transmissão possuem um total de 480 km de extensão, distribuídos em 230 kV e 500 kV. Já as novas subestações contam com uma capacidade de transformação total de 3.100 MVA...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/linhas-transmissao-escoamento-renovaveis-brasil/

Novo Cadastro Institucional da ANEEL já está disponível

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) lançou nesta segunda-feira (25/3) o novo Cadastro Institucional (CDA2). A nova ferramenta permite que os agentes mantenham suas informações atualizadas. Além disso, a identificação do setor ao qual uma determinada entidade pertence passa a ser automática por meio dos sistemas que gerenciam as outorgas.
O Cadastro Institucional da ANEEL é o sistema oficial de informações de interesse da Agência e alcança pessoas físicas e jurídicas. Ele promove a integração de dados com as principais bases governamentais do Brasil: a Receita Federal do Brasil (RFB), o Login Único (Gov.Br), o Siorg, o ComprasNet e os Correios (ECT).
A realização do cadastro é obrigatória para agentes setoriais, potenciais agentes, pessoas contratadas ou que tenham interesse em celebrar contrato de fornecimento de bens ou serviços com a ANEEL, conselhos de consumidores de energia elétrica e outras pessoas físicas e jurídicas que queiram usar os serviços digitais da Agência. Não será necessário, contudo, realizar o cadastro institucional para registrar reclamações, pedidos de informações, dúvidas, sugestões e elogios de consumidores de energia elétrica. Essas demandas são feitas por meio do Sistema de Gestão de Ouvidoria (SGO), apartado do CDA2...

Fonte: Aneel

Leia mais em:

https://www.gov.br/aneel/pt-br/assuntos/noticias/2024/novo-cadastro-institucional-da-aneel-ja-esta-disponivel

ApexBrasil e Absolar fazem aliança para novos investimentos em transição energética

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) anunciaram a celebração de uma parceria estratégica para atração de mais investimentos estrangeiros para o processo de transição energética no país, com destaque para o desenvolvimento da fonte solar, do hidrogênio verde e do armazenamento por baterias no território nacional.
A parceria, que deve ser oficializada nas próximas semanas, prevê ampliação dos acordos internacionais com grandes players do setor de energias renováveis e com representantes de governos, no sentido de trazer mais capital externo para a nova industrialização do país, com foco no incremento da cadeia produtiva nas áreas de energias renováveis e tecnologias correlatas, incluindo avanços em pesquisa, inovação e sustentabilidade econômica, social e ambiental.
Entre as iniciativas previstas, destaca-se a busca por novos investimentos nas missões estabelecidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Industrial (CNDI) do plano Nova Indústria Brasil (NIB) para descarbonização e transição energética segura para as novas gerações, assim como nas diretrizes do novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) nas áreas de transição e segurança energética...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53274029/apexbrasil-e-absolar-fazem-alianca-para-novos-investimentos-em-transicao-energetica

ANA: investimentos em prevenção evitam perdas em caso de evento extremo

Estudo lançado pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico conclui que que o emprego dos dados na configuração e implementação de sistemas de alerta para eventos climáticos extremos, como secas e inundações, pode evitar perdas de até R$ 661 para cada R$ 1 investido, relação quantificada a partir das perdas e custos evitados em decorrência de alertas para inundações em áreas urbanas.
A publicação ‘Avaliação de Custos e Benefícios da Rede Hidrometeorológica Nacional – Estudos de Casos’, traz um levantamento inédito sobre a relação entre o valor investido na rede e o retorno que ela proporciona para a sociedade. O estudo foi financiado pela ANA e desenvolvido pelo Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
O estudo também apresenta o levantamento realizado em dois municípios do Rio Grande do Sul – São Sebastião do Caí e Montenegro – sujeitos a cheias frequentes no rio Caí. Neles os dados e informações da RHN permitem o mapeamento de áreas inundáveis com seus respectivos períodos de retorno – periodicidade estimada entre ocorrências de tais eventos. Se empregadas no planejamento urbano, de modo a restringir ocupações em áreas inundáveis, essas informações poderiam trazer um retorno (em danos e perdas evitadas) de até R$ 14 para cada R$ 1 investido...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53273978/ana-investimentos-em-prevencao-evitam-perdas-em-caso-de-evento-extremo

Iberdrola pretende investir € 41 bilhões até 2026 para acelerar a eletrificação

A Iberdrola irá investir cerca de € 41 bilhões e contratar 10 mil pessoas até 2026 para acelerar a eletrificação. A companhia também anunciou a compra de 18,4% da Avangrid.
Além disso, a companhia destacou que os parceiros ligados as energias renováveis contribuirão com € 5 bilhões, elevando o investimento líquido para € 36 bilhões ou 70% do investimento em crescimento. Segundo a Iberdrola, o crescimento será baseado em redes elétricas (60% dos investimentos), sendo € 21 bilhões para expandir e fortalecer redes nos EUA, Reino Unido, Brasil e Espanha.
A companhia ainda destacou em comunicado que os ativos da rede elétrica crescerão 38%, para € 54 bilhões. Já em energias renováveis, os investimentos ficarão em torno de € 15 bilhões, incluindo 5 bilhões contribuídos por parceiros em projetos em curso. Além disso, mais de 50% serão destinados à energia eólica offshore nos EUA, Reino Unido, França e Alemanha...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53274075/iberdrola-pretende-investir-e-41-bilhoes-ate-2026-para-acelerar-a-eletrificacao

Desinvestimentos potencializaram lucro da Cemig em 2023

Durante teleconferência de resultados nesta sexta-feira, 22 de março, o CEO da Cemig, Reynaldo Passanezi, revelou que o bom desempenho financeiro da companhia mineira em 2023 – lucro líquido, investimentos e Ebitda recordes – foi potencializados pelos desinvestimentos em ativos considerados complexos, fora do ‘core’ da empresa e não estratégicos, como Light, Renova e a UHE Santo Antônio. “Light, Renova e Santo Antônio Energia tiveram necessidade de aumento de capital. Significa que caso a Cemig tivesse as participações e quisesse manter, teria que fazer esses aportes”, explica. Ainda segundo ele, estar dentro das metas regulatórias e foco na eficiência também determinaram o bom resultado.
De acordo com o executivo, ainda há desinvestimentos em vista, como Aliança Energia, Taesa e a UHE Belo Monte. Porém, esses processos foram considerados por Passanezi como mais lentos de execução.
Os desinvestimentos na UHE Santo Antônio (R$ 55 milhões), UHE Baguari (421 milhões), UHE Retiro Baixo (218 milhões) e em 15 PCHs/ CGHs (R$ 101 milhões) somaram R$ 795 milhões. As vendas trouxeram R$ 2,9 bilhões ao caixa desde 2019, o preservou e evitou um aporte de R$ 4,9 bilhões nas participações, além de R$ 1 bilhão em créditos fiscais. Segundo o CFO Leonardo Magalhães, caso os aportes fossem feitos, a dívida líquida poderia aumentar em cerca de R$ 8 bilhões. A decisão também permitiu que investimentos fossem direcionados em negócios com mais familiaridade...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53274077/desinvestimentos-potencializaram-lucro-da-cemig-em-2023

Novo patamar de qualidade deve entrar na renovação das concessões, diz CPFL

A CPFL Energia acredita que possa haver alguma nova exigência quanto a qualidade do fornecimento de energia a ser colocado no processo de renovação das concessões. Segundo o CEO da companhia, Gustavo Estrella, todas as distribuidoras enfrentam atualmente um desafio relevante em seus negócios com os eventos climáticos cada vez mais extremos, algumas com maiores dificuldades e outras menos, situação que trouxe para discussão o Congresso Nacional e o governo.
“Talvez uma demanda para que sejamos cobrados nesses dias de eventos críticos, numa exigência de qualidade colocada como pré-condição para o processo de renovação”, comentou o executivo durante teleconferência da empresa ao final da manhã dessa sexta-feira, 22 de março.
Estrella ressaltou que em geral a realidade atual é muito diferente do período de assinatura dos contratos, de dez a 20 anos, sendo natural que se façam essas discussões para um melhor serviço. E que na média o segmento investe mais de R$ 30 bilhões por ano no país, o que só poderá continuar ocorrendo com uma perspectiva de médio e longo prazo das concessões...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53274011/novo-patamar-de-qualidade-deve-entrar-na-renovacao-das-concessoes-diz-cpfl

Equatorial conclui venda da Intesa

A Equatorial Energia conclui a venda para Infraestrutura e Energia Brasil S.A., com interveniência e anuência da CDPQ, da Integração Transmissora de Energia S.A. (Intesa). Foi efetivada a alienação de 100% das ações representativas do capital social da Intesa, pela Equatorial à compradora. O valor do negócio foi de aproximadamente R$ 320 milhões.
O comunicado destaca ainda que adicionalmente e, conforme já divulgado em 01 de novembro de 2023, resta valor remanescente de até R$ 84,49 milhões referente a earn-out, baseado no processo de revisão da Intesa, atualizado pela variação do CDI entre a “data-base” e a presente data, bem como demais ajustes, positivos ou negativos, conforme previsto no Contrato. Eventuais valores serão pagos conforme as condições estabelecidas no Contrato.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53273981/equatorial-conclui-venda-da-intesa

bottom of page