24/09/2021

Módulos de alta eficiência com células tripartidas lançados no Brasil

A Sunova traz ao Brasil, com lançamento a ser realizado na exposição Intersolar South America, realizada nos dias 18 a 20 de outubro, seus novos módulos de alta eficiência baseados em células de 210 mm tripartidas. A fabricantes vai expor os equipamentos no stand A1.30.

A divisão de células em partes menores é uma estratégia usada pelos fabricantes para aumentar a eficiência dos módulos fotovoltaicos. Módulos half-cell, com células bipartidas, já estão se tornando cada vez mais comuns no mercado.

A família de módulos HI-KILO, fabricados com células mono-PERC tripartidas, alcança eficiência de até 21,3% com seu módulo de 410 W. No Brasil será comercializado o módulo de 405 W da família HI-KILO, que está inserido na lista de produtos que recebem o benefício ex-tarifário.

Além dos módulos HI-KILO mono-PERC com células tripartidas, a Sunova ainda pretende apresentar na exposição Intersolar seus módulos half-cell mono-PERC com células de 182 mm (com potência até 550 W) e seus módulos bifaciais mono-PERC com células de 210 mm (com potência até 600 W)...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/modulos-de-alta-eficiencia-com-celulas-tripartidas-lancados-no-brasil/

Global smart electric sub-meters market worth $7.7bn by 2030

Revenue generation within the market is expected to increase to $7.7 billion by 2030 owing to increased deployment, as countries and utilities realise the need to monitor energy leakage as part of energy conservation and optimal operations of distribution networks.

The need to leverage smart meter data to improve energy management is also creating opportunities within the market.

“The government bodies of numerous countries are laying a greater emphasis on energy efficiency. In order to achieve the goal of sustainability and energy management, the government bodies are structuring initiatives and schemes for encouraging the installation of electric sub-meters. These factors will have a profound impact on the growth trajectory of the electric sub-meter market,” according to the Transparency Market Research statement.

The rapid growth in industrialization is expected to spike energy usage resulting in governments introducing stricter energy efficiency regulations, which will pave the way for adoption of real-time energy monitoring solutions such as smart electric sub-meters, according to the study...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-meters/global-smart-electric-sub-meters-market-worth-7-7bn-by-2030/

Risco de faltar energia ameaça investimentos em 2022

O risco de faltar energia se converteu em um fator de incerteza para as empresas e já é suficiente para afetar o crescimento da economia, postergar as decisões de investimento e pressionar a inflação. A economista-chefe do Credit Suisse, Solange Srour, pondera que a crise hídrica funciona como um ingrediente adicional para turvar o cenário de 2022, já marcado por indefinições em relação à trajetória da política fiscal e do comportamento do governo em ano eleitoral.

— As incertezas em relação à necessidade de restringir o consumo de forma compulsória brecam o investimento e trazem restrição ao consumo. Só a incerteza já traz esse risco. Não precisa do fato. A economia está em um momento especial de boom de commodities. O Brasil é um grande exportador, e o setor é muito intensivo em energia. O país vai perder esse momento? — perguntou. — Converso muito com os empresários. E eles não estão tomando decisão nenhuma. Esse final de ano vai ser de paralisação. Isso, infelizmente, vai atrapalhar muito a recuperação do Brasil...

Fonte: Folha PE

Leia mais em:

https://www.folhape.com.br/economia/risco-de-faltar-energia-ameaca-investimentos-em-2022/199007/

Transição energética será um grande desafio

O novo governo que assumir a Alemanha terá pela frente o desafio energético de descarbonizar a maior economia da zona do euro sem a energia nuclear produzida no país e com meta de abandonar o uso de carvão. Isso acontece em um momento de alta no preço da energia na Europa, aumento da inflação e irá exigir uma mudança tributária. A conta será maior ou menor dependendo de quem ganhar a eleição no domingo e formar a coalizão do novo governo.

Segundo dados do Statistisches Bundesamt (Destatis), espécie de IBGE alemão, energias renováveis representaram 51,2% da matriz energética em 2020, em média, sendo que a energia eólica respondeu por 35%. Do outro lado, contudo, 48,8% da geração está na rubrica de energia convencional. Carvão responde por 22,3%, gás natural por 12,7% e nuclear, por 11,6%.

Em maio, Angela Merkel anunciou que a Alemanha se tornará neutra em carbono em 2045, cinco anos antes do compromisso anterior. Além disso, irá reduzir as emissões em 65% em 2030 em relação aos níveis de 1990. A meta anterior era de 55%. Em 2040, a promessa é cortar em 88% a emissão de gases-estufa…

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=341928&sid=105

Enel investe em serviços de digitalização de redes

De olho na crescente demanda por digitalização e otimização das redes de distribuição de energia, o grupo italiano Enel decidiu criar uma subsidiária para aproveitar sua experiência de décadas nesse mercado e oferecer soluções a outras companhias que também operam concessionárias de distribuição.

Batizada de Gridspertise, a nova empresa terá atuação global e inicia suas atividades na Europa e na América Latina, mercados onde a Enel já tem forte presença. “O Brasil será um grande mercado, tem muitas companhias que acredito que terão esse desafio [de digitalização das redes]. Queremos produzir localmente as nossas soluções”, afirmou ao Valor Robert Denda, CEO da Gridspertise.

Lançada oficialmente ontem, o “spin-off” trabalhará com três pilares: medição inteligente, com equipamentos que permitem aos consumidores monitorar e otimizar o consumo de energia; digitalização da infraestrutura de rede, com a instalação de controles e sensores; e digitalização das operações de campo, melhorando o planejamento e os processos para trabalhadores internos e externos...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=341926&sid=105

Leilões de energia atraem geradores de diversos perfis

O setor elétrico tem pela frente uma sequência de três leilões para contratação de energia, estruturados com o objetivo de fazer frente tanto às necessidades de médio e longo prazo do sistema brasileiro, quanto aos problemas criados pela atual escassez de chuva.

De setembro a dezembro, as disputas entraram no radar de empreendedores. Na semana que vem, acontece o leilão “A-5”, que visa expandir o parque gerador no médio prazo, contratando usinas para iniciar atividade em 2026. Para outubro, está previsto o leilão emergencial relacionado à crise hídrica que o país enfrenta nesse momento. Já em dezembro, o governo realiza o primeiro leilão para contratar potência de forma dissociada do produto “energia”.

No mercado, geradores térmicos veem mais oportunidades no leilão de potência, que será totalmente dedicado à fonte, e também na licitação emergencial - ainda que, nesse caso, os prazos sejam desafiadores. Já as renováveis devem ganhar mais espaço no certame “A-5”, repetindo a tendência observada dos últimos leilões.

Em todos os casos, os volumes de contratação por parte do governo e das distribuidoras são incertos, mas a oferta tende a ser grande. Para os leilões de setembro e dezembro, por exemplo, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) cadastrou quantidades expressivas de projetos...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=341905&sid=105

Cemig e Governo de MG investem R$ 5 bi na construção de 200 novas SE

A Cemig e o governo de Minas Gerais lançaram, nesta quinta-feira, 23 de setembro, o Programa Mais Energia, que consiste na construção de 200 subestações de distribuição de energia em diversas regiões do Estado até 2027. O lançamento aconteceu em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, onde está sendo construída a nova SE Governador Valadares 5, obra que irá reforçar o sistema elétrico da região e beneficiará 100 mil clientes da distribuidora.

De acordo com a concessionária, serão investidos R$ 5 bilhões na construção das novas instalações e linhas de alta tensão para conectá-las à rede de distribuição, além de obras de reforços nas redes de média tensão na área de concessão da empresa. As entregas irão garantir a ampliação do fornecimento de energia para novas cargas e melhorar a confiabilidade do sistema elétrico para a população.

A previsão é de que até o final deste ano já estejam energizadas 22 subestações. No fim de 2022, serão 80. Atualmente, seis dessas novas instalações, mais modernas e potentes, já foram entregues. São elas: SE Bocaiúva (Região Norte), SE São Bento Abade (Sul), SE Varjão de Minas e SE Serra do Salitre (Triângulo), SE Nova Serrana 1 (Oeste) e SE Machado Mineiro (Leste).

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53188129/cemig-e-governo-de-mg-investem-r-5-bi-na-construcao-de-200-novas-se