24/07/2020

Programas de inovação e eficiência da ANEEL completam 20 anos com mais de R$ 13,5 bi investidos

Os programas da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) para promoção de ações de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e Eficiência Energética (EE) no setor elétrico completam 20 anos nesta sexta-feira, 24 de julho. Desde a publicação da Lei n. 9.991/2000, os dois programas acumulam histórias de sucesso no incentivo à inovação e à sustentabilidade e mais de R$ 13,5 bilhões em investimentos em prol da sociedade brasileira.
De acordo com levantamento da Agência, foram investidos R$ 7,62 bilhões em projetos em P&D entre 1999 e 2019. Esse montante resultou em cerca de 325 patentes e registros de propriedade intelectual, 1.200 títulos de pós-graduação e mais de 3,9 mil artigos científicos e trabalhos publicados...

Fonte: Aneel

Leia mais em:

https://www.aneel.gov.br/sala-de-imprensa-exibicao/-/asset_publisher/XGPXSqdMFHrE/content/programas-de-inovacao-e-eficiencia-da-aneel-completam-20-anos-com-mais-de-r-13-5-bi-investidos/656877?inheritRedirect=false&redirect=https%3A%2F%2Fwww.aneel.gov.br%2Fsala-de-imprensa-exibicao%3Fp_p_id%3D101_INSTANCE_XGPXSqdMFHrE%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3Dcolumn-2%26p_p_col_count%3D3

Cemig investe R$ 190 mi para automatizar rede de distribuição de energia

A Cemig (CMIG4) está fazendo investimentos em equipamentos que automatizarão a rede de distribuição de energia elétrica da empresa em 614 cidades. No total, o serviço custará R$ 190 milhões para a companhia. As informações são do jornal “Valor Econômico” e foram publicadas nesta sexta-feira (24).

Segundo informações do jornal, a Cemig istalará dois tipos de religadores automáticos. Esta ferramenta tem como intuito detectar interrupções de energia e agilizar a volta do serviço. Isso deverá diminuir o número de consumidores afetados quando houver falta de energia.

A Cemig pretende instalar 14,7 mil religadores até o final de 2022, ano em que será encerrado o período do plano de investimentos proposto pela empresa, que teve início em 2018. Em 2020, deverão ser instalados 8 mil equipamentos...

Fonte: Suno Research

Leia mais em:

https://www.sunoresearch.com.br/noticias/cemig-investe-r-190-mi-automatizar-rede-distribuicao-energia/

Growatt lança inversor trifásico de nova geração no mercado brasileiro

A fabricante Growatt apresentou a série MAC de seus inversores para o mercado de energia fotovoltaica trifásica no Brasil. Os dispositivos fornecem flexibilidade para atender aos requisitos de rede de diferentes tensões para plantas solares comerciais e industriais, incluindo aplicações trifásicas em 220 V em 380 V.

Segundo a empresa, o inversor traz maior desempenho e melhor payback - retorno de investimento. Ele vem com uma eficiência de 98,8% e tensão CC (Corrente Contínua) máxima de 1100 V. Além disso, possui três MTTPs (Maximum Power Point Tracking – Rastreamento do Ponto de Máxima Potência) para melhorar a capacidade de lidar com telhados irregulares ao projetar o sistema fotovoltaico...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/noticias/item/748-growatt-lanca-inversor-trifasico-de-nova-geracao-no-mercado-brasileiro

Geração distribuída fotovoltaica cresce 230% ao ano no Brasil

Desde 2013, a GD (geração distribuída) fotovoltaica cresceu a uma taxa média de 230% ao ano no Brasil, segundo dados divulgados pela ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica). 

O estudo apontou que em 2019, por exemplo, o país possuía 1 GW de potência instalada de GD. Já em janeiro de 2020, dobrou para 2 GW, e em junho deste ano, alcançou 3 GW

Uma pesquisa realizada pelo Canal Solar, com base nos dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), mostrou que a GD no Brasil teve uma alta de 77,83% no primeiro semestre de 2020 em comparação com o mesmo período do ano passado.

Ainda segundo o levantamento do Canal Solar, de janeiro a junho de 2019 foram registrados 544.193 kW em potência instalada no país. Já no primeiro semestre deste ano, este número foi de 956.807 kW, uma diferença de 412.614 kW...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/noticias/item/755-geracao-distribuida-fotovoltaica-cresce-230-ao-ano-no-brasil

Calendário de leilões pode sair em agosto

O governo está adequando o Plano Decenal de Energia para anunciar, provavelmente em agosto, o calendários dos leilões para os próximos anos. O novo planejamento contempla, segundo o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, o leilão para substituição de termelétricas a óleo por usinas a gás natural. A contratação desses empreendimentos por meio de leilões A-4 e A-5 foi suspensa esse ano, mas mas deve acontecer em 2021.

“Nós já tínhamos um planejamento para os próximos três anos e pretendemos apresentar esse novo planejamento agora, para que o setor tenha não só previsibilidade, mas também todas as condições para que continue a atratividade que o setor elétrico, particularmente, tem apresentado nos últimos leilões”, disse nesta quarta-feira (22) em entrevista coletiva...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53141132/calendario-de-leiloes-pode-sair-em-agosto

Governo deve anunciar medidas estruturais para o setor até agosto

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, anunciou em entrevista coletiva que o governo pretende apresentar até o início de agosto um conjunto de medidas estruturantes que contribuirão para dar segurança jurídica e, principalmente, reduzir o custo da energia para o consumidor. Segundo Albuquerque, já existe consenso em relação a diversas medidas que dizem respeito à modernização do setor elétrico, e a ideia é aproveitar essa convergência com diversos atores para que algumas delas possam ser implementadas de forma imediata.

“Eu não gostaria de adiantá-las, porque elas estão sendo construídas, consensuadas com o Congresso Nacional, com órgãos vinculantes ao ministério, com agentes setoriais, mas pretendemos implementa-las a curto prazo. Diria que isso é em agosto”, disse nesta quarta-feira, 22 de julho. O ministro afirmou que é preciso priorizar as ações naquilo que é mais importante, principalmente para que o consumidor não sofra com impactos tarifários que possam repercutir não apenas no aumento da inadimplência, mas também na própria retomada da atividade econômica...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53141094/governo-deve-anunciar-medidas-estruturais-para-o-setor-ate-agosto