24/06/2020

ANEEL regulamenta Conta-covid para injetar liquidez no setor e amortecer aumento nas tarifas

A ANEEL aprovou nesta terça-feira (23/6), em reunião pública de diretoria, a regulamentação da Conta-covid, operação que vai reduzir o impacto nas contas de luz dos efeitos financeiros que a pandemia do novo coronavírus trouxe para as empresas do setor elétrico. Por meio de empréstimo de um conjunto de bancos, os aumentos nas tarifas de energia serão diluídos ao longo de cinco anos e a situação financeira das empresas do setor será preservada. Acesse aqui a íntegra da Resolução Normativa nº 885, de 23 de junho de 2020, que regulamenta a Conta-covid.
Com a decisão de hoje, a Agência regulamenta o Decreto n° 10350/2020 para estabelecer os critérios do empréstimo às empresas do setor via Conta-covid com valor teto de R$ 16,1 bilhões.  A quantia será oferecida ao setor elétrico pelos bancos, liderados pelo BNDES, para ser paga ao longo dos próximos 60 meses. Desse modo, o setor sai na vanguarda, sendo um dos primeiros a encontrar uma solução de mercado, sem recursos do Tesouro Nacional, para superar a crise provocada pela pandemia...

Fonte: Aneel

Leia mais em:

https://www.aneel.gov.br/sala-de-imprensa-exibicao/-/asset_publisher/XGPXSqdMFHrE/content/aneel-regulamenta-conta-covid-para-injetar-liquidez-no-setor-e-amortecer-aumento-nas-tarif-1/656877?inheritRedirect=false&redirect=https%3A%2F%2Fwww.aneel.gov.br%2Fsala-de-imprensa-exibicao%3Fp_p_id%3D101_INSTANCE_XGPXSqdMFHrE%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3Dcolumn-2%26p_p_col_count%3D3

Alsol investe R$ 70 milhões em Minas

A Alsol Energias Renováveis, empresa do grupo Energisa, está investindo R$ 70 milhões em quatro usinas de geração solar distribuída em Minas Gerais. Todas estarão conectadas até julho deste ano, com capacidade de geração de cerca de 20,3 MWp (Megawtt pico) – energia suficiente para abastecer 20 mil residências.

O foco principal dos projetos – dois deles já em operação – é o atendimento a pequenas e médias empresas, com objetivo de levar energia a custo mais competitivo a empreendedores neste momento de crise provocada pelo Covid-19. Juntas, as quatro obras geraram ou vão abrir 240 empregos diretos.

Para o presidente da Alsol e vice-presidente de Geração, Transmissão e Serviços da Energisa, Geraldo Mota, as novas usinas representam mais um passo na consolidação da companhia como plataforma de serviços integrada de energia...

Fonte: Diário do Comércio

Leia mais em:

https://diariodocomercio.com.br/negocios/alsol-investe-r-70-milhoes-em-minas/

Managed smart metering services to thrive

A new report reveals that the installed base of smart electricity and gas meters in Europe is forecast to grow at a compound annual growth rate (CAGR) of 8.9% to reach 280.4 million units in 2025. The installed base in 2019 was 168.3 million.

The majority of new installations will take place in France, Italy and the UK, according to the report by Berg Insight. Significant contributions will also come from countries such as Austria and the Netherlands in the next couple of years.

“As many large-scale European smart metering projects are now completed or in the midst of being rolled out, utilities are becoming increasingly occupied with how to maximise the value of their metering infrastructure by enabling a range of new applications and services beyond meter-to-cash,” said Levi Ostling, IoT Analyst, Berg Insight...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-meters/managed-smart-metering-services-to-thrive/

Aneel aprova R$16 bilhões para empréstimos a elétricas devido à pandemia

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou em reunião nesta terça-feira valores teto e condições para uma operação que envolverá a viabilização de empréstimos de cerca de 16 bilhões de reais a distribuidoras de eletricidade devido aos impactos financeiros do coronavírus sobre o segmento.

Discussões sobre os efeitos econômicos da pandemia nas operações das distribuidoras, no entanto, serão conduzidas à parte, em uma consulta pública ainda a ser aberta pela agência, de acordo com decisão unânime dos diretores.

Antes, a diretora Elisa Bastos havia apresentado proposta pela qual as distribuidoras poderiam registrar provisoriamente em seus balanços ativos financeiros setoriais referentes aos impactos econômicos da Covid-19, mas essa previsão foi retirada da regulamentação final aprovada em colegiado...

Fonte: Exame

Leia mais em:

https://exame.com/negocios/aneel-aprova-r16-bilhoes-para-emprestimos-a-eletricas-devido-a-pandemia/

Soluções estruturais para impactos tarifários estão no forno

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica, André Pepitone, anunciou nesta terça-feira (23) que há discussões avançadas com o Ministério de Minas e Energia para a adoção de medidas estruturais que amenizem impactos dos processos tarifários das distribuidoras. Uma solução que atingirá todo o universo das empresas de distribuição deve ser anunciada em breve, disse o diretor, que foi uma das vozes da diretoria contrárias ao uso de recursos da Conta Covid para postergar os efeitos de revisões tarifárias em 2020.

A proposta representaria valor adicional da ordem de R$ 900 milhões no empréstimo bancário que vai injetar recursos no segmento de distribuição, mas foi rejeitada pela Aneel, ao aprovar hoje a regulamentação da conta. Ela envolveria o repasse de receita a partir da aprovação dos processos de revisão das companhias do Amapá, Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima, além da Energisa Tocantins e do DMED, de Poços de Caldas (MG), para postergar os aumentos de tarifa...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53138334/solucoes-estruturais-para-impactos-tarifarios-estao-no-forno

Canadian Solar fecha contratos com Braskem e Copel

A  Canadian Solar informou nesta terça-feira, 23 de junho, que fechou contratos de compra de energia com a Braskem e com a Copel totalizando 274 MWp em projetos de energia solar. O contrato com a Braskem tem duração de 20 anos e vai auxiliar na viabilização de uma usina solar no norte de Minas Gerais com capacidade instalada de 152 MWp. A construção da planta começará em 2021 e deverá chegar à operação comercial antes do fim de 2022.

Segundo a Braskem, esse é o terceiro contrato de compra de energia renovável assinado pela petroquímica, o que faz com que a empresa se aproxime da marca de um milhão de toneladas de CO2 evitadas com contratos de fontes solar e eólica. De acordo com a empresa, o movimento está em linha com a estratégia de ampliação do uso de fontes limpas nas suas operações industriais. Em março, ela já havia  anunciado contrato de compra de energia eólica com a Voltalia, envolvendo os parques Serra do Mel 1 e 2, no Rio Grande do Norte, que somarão 270 MW de potência instalada...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53138219/canadian-solar-fecha-contratos-com-braskem-e-copel

Neoenergia avança projeto arquitetônico do seu novo centro de operação

Recentemente transferido do Rio de Janeiro para o interior paulista, o novo Centro de Operação de Transmissão (COT) da Neoenergia em Campinas (SP) vem passando por uma reforma e modernização, com o uso previsto de novas tecnologias para monitoramento com algoritmos de inteligência artificial, simuladores de treinamento para equipe em tempo real e um sistema integrado de operação e manutenção. A expectativa é de que inauguração aconteça em março de 2021, atingindo 14 estados, 49 subestações e impactando 5.332 quilômetros de linhas de transmissão.

Neste momento está em curso a fase arquitetônica do projeto, com as obras iniciando até o fim deste ano, o que representará um espaço cinco vezes maior do que as instalações atuais. Segundo a companhia, o resultado permitirá uma rápida compreensão e visão precisa da situação operativa, além de ampliar a capacidade de atuação e o desempenho da equipe, conferindo maior confiabilidade ao sistema...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53138129/neoenergia-avanca-projeto-arquitetonico-do-seu-novo-centro-de-operacao

Enase Talks reunirá grandes personalidades para debater futuro do setor

Dois grandes nomes do setor elétrico conversando de forma dinâmica e informal sobre o futuro pós pandemia, por cerca de 40 minutos. Esse é o mote do Enase Talks, novidade do ano da Informa Markets – Grupo CanalEnergia, e que trará temas específicos para fomentar o debate durante cinco encontros, entre 24 de junho a 19 de agosto. A série será levada ao público gratuitamente a cada 15 dias, com os episódios sendo transmitidos ao vivo por meio da plataforma Zoom, a partir das 10:30 horas.

A estreia acontece na próxima quarta-feira (24) à luz do tema Regulação, com as presenças confirmadas de André Pepitone, diretor-geral da Aneel, e Rodrigo Limp, secretário de energia elétrica do Ministério de Minas e Energia. Inscrições podem ser feitas através deste link.

O segundo episódio, no dia 9 de julho, tratará sobre Política a partir das visões do Senador Marcos Rogério (DEM-RO) e do Deputado Arnaldo Jardim (Cidadania/SP). No dia 22 do mesmo mês, Luiz Augusto Barroso, presidente da PSR Consultoria, e Marcelo Prais, diretor de TI, Relacionamento com os Agentes e Assuntos Regulatórios do ONS, falarão sobre o tripé Operação, Mercado & Tecnologia...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53138112/enase-talks-reunira-grandes-personalidades-para-debater-futuro-do-setor

Energia solar: Brasil lidera avanço na América Latina

As energias renováveis atingiram a marca de 200 gigawatts (GW) em 2019, dos quais 57%, o equivalente a 115 GW de capacidade instalada global, teve como fonte a energia solar fotovoltaica. Além disso, o Brasil foi o líder em crescimento dessa fonte de energia na América Latina, instalando 2,1 GW, seguido por Argentina e México.

Os 115 GW em energia solar representam um crescimento anual de 22,5% em comparação ao total acumulado no mundo, de acordo com o Relatório de Status Global de Renováveis, o REN21. Ainda segundo o documento, o aumento de 2019 foi 12% maior em comparação ao ano de 2018, o que mostra uma tendência crescente e gradual na produção e consumo de energia solar.

Atingindo uma capacidade instalada acumulada de 627 GW, o impulso acontece tanto pela geração distribuída nas residências e empresas, quanto pelos projetos de grande escala. Vale lembrar que há uma década, havia menos de 23 GW de capacidade instalada em todo o mundo. 

Fonte: Panorama Offshore

Leia mais em:

https://www.panoramaoffshore.com.br/energia-solar-brasil-lidera-avanco-na-america-latina/

Empresas investem em tecnologia para o setor elétrico brasileiro

Com 25 anos de atuação, o Venturus Instituto de Tecnologia ingressa no setor elétrico com a perspectiva de se tornar referência em P&D e Inovação para as empresas de geração, transmissão e comercialização de energia. Sediado em Campinas (SP), o instituto trabalha em parceria com empresas globais de tecnologia nas áreas de telecom, manufatura, saúde, água e energia, meios de pagamento, automotivo, entre outros segmentos. Em 24 meses, a expectativa é que os projetos destinados ao setor de Utilities respondam por 7% do faturamento anual do Venturus. Com isso, o instituto pretende gerar empregos e investir estrategicamente em novas competências tecnológicas.

Investimentos em inovações digitais, automação de redes, valorização das energias renováveis, entre outros fatores, vêm contribuindo significativamente para as transformações do setor elétrico. "Ao ampliar sua atuação, dedicando planejamento e estratégia ao setor de Utilities, o Venturus pretende participar de todos os segmentos da cadeia de geração, transmissão e distribuição de energia oferecendo abordagens e competências para criar novos produtos e serviços, diferenciais que são a tônica do instituto nos mercados em que atua", afirma Gilson Paulillo, consultor da área de Desenvolvimento de Negócios do Venturus...

Fonte: Terra

Leia mais em:

https://www.terra.com.br/noticias/dino/empresas-investem-em-tecnologia-para-o-setor-eletrico-brasileiro,c0c3d4f7d6810f4948ec364c25fde987jto8d8fn.html

Retrofit solar é oportunidade com a desaceleração de novas usinas

Os gastos anuais com reparos e manutenção de usinas fotovoltaicas crescerão para US$ 9,4 bilhões até 2025, de acordo com uma nova pesquisa divulgada pela consultoria internacional Wood Mackenzie nesta segunda-feira, 22 de junho. No entanto, o envelhecimento dos equipamentos se torna uma grande oportunidade para o mercado de energia solar, inclusive nas Américas.

De acordo com a consultoria, os sistemas de energia solar – que estão chegando ao fim da vida útil dos inversores – representam atualmente 5% do mercado fotovoltaico global. Esse número aumentará para 16%, ou 227 GWdc até 2025.

A repotenciação e a manutenção dessas usinas terão um custo estimado em US$ 9,4 bilhões anuais até 2025. Desse total, a região da Ásia responde por US$ 4,1 bilhões. A Europa, Oriente Médio e África (EMEA), por US$ 3,5 bilhões e as Américas, por US$ 1,8 bilhão.

“A repotenciação de inversores é especialmente importante na Europa, pois mais de 16 GWdc de sistemas têm atualmente mais de dez anos. Até 2025, esse número aumentará para 100 GWdc. Os sistemas solares em envelhecimento são uma oportunidade para atividades de repotenciação, enquanto novos projetos podem tirar proveito das análises avançadas ”, disse Daniel Liu, analista principal da Wood Mackenzie...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53138122/retrofit-solar-e-oportunidade-com-a-desaceleracao-de-novas-usinas