23/11/2020

Amapá tem 89% da carga média de energia restabelecida, diz ministério

A Amapá tinha até domingo 89% da carga média de energia restabelecida, informou o Ministério de Minas e Energia na véspera, citando que todos os alimentadores estavam energizados, sem necessidade de aplicação do rodízio pela Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).

Em nota, o ministério disse ainda que no domingo foram identificadas algumas dificuldades relacionadas à logística e ao clima para a instalação dos geradores, e que a expectativa era de que até esta segunda-feira estivessem operacionais 34 MW de geração térmica.

O ministério disse ainda que a instalação de um segundo transformador na Subestação Macapá havia sido concluída no domingo, assim como a preparação para o recebimento do óleo.

Havia sido também iniciado o enchimento do transformador, cujo óleo já está em processo de tratamento. O ministério estima que a energização do equipamento seja feita até a próxima quinta-feira...

Fonte: Exame

Leia mais em:

https://exame.com/brasil/amapa-tem-89-da-carga-media-de-energia-restabelecida-diz-ministerio/

Shanghai Electric e Siemens Energy estabelecem centro de capacitação de energia inteligente

Shanghai Electric, fabricante e fornecedora líder mundial de equipamentos de geração de energia elétrica, equipamentos industriais e serviços de integração, atingiu outro marco e assinou um acordo de colaboração com a Siemens Energy no centro de capacitação de energia inteligente na global China International Import Expo (CIIE) realizada em Xangai.

A cooperação visa construir um centro de capacitação de energia inteligente que possa atender às indústrias de energia nacionais e globais. Com base na tecnologia digital de internet industrial em constante inovação, o Shanghai Electric-Siemens Empower Center está estabelecendo três setores de negócios de alta tecnologia, um centro de experiência digital real virtual e uma plataforma de cooperação de incubadora industrial. Ele fornecerá serviço digital de internet industrial de alta qualidade para clientes de energia com base na indústria de equipamentos de energia de ponta da empresa matriz.

A colaboração entre a Shanghai Electric e a Siemens Energy marca mais um avanço para a modernização geral da indústria de energia da China. As duas empresas visam integrar inteligência artificial, IoT industrial e cadeias de valor da indústria, em uma tentativa de expandir ainda mais o escopo de negócios da empresa e avançar o ecossistema de seus negócios de energia inteligente...

Fonte: Uol

Leia mais em:

http://atarde.uol.com.br/economia/pr-newswire/noticias/2147297-shanghai-electric-e-siemens-energy-estabelecem-centro-de-capacitacao-de-energia-inteligente

Ranking revela quais são as "Melhores e Maiores" empresas brasileiras em diversos setores

De acordo com dados da ABSOLAR, Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, a geração solar distribuída teve um crescimento médio de 231% ao ano no Brasil. São mais de R$ 19,4 bilhões em investimentos acumulados desde 2012, que geraram mais de 120 mil empregos acumulados no período, espalhados ao redor de todas as regiões do Brasil.

E mesmo em um cenário desafiador por conta dos efeitos econômicos da Covid-19, as empresas do segmento seguem crescendo de forma acelerada e faturando alto. É esse o caso da Aldo Solar, cuja expectativa é crescer 50% em relação ao ano passado, quando faturou mais de R$ 1 bilhão e 360 milhões.

Diante desses números a empresa vem recebendo seguidos reconhecimentos da indústria, como o recém-anunciado MELHORES E MAIORES, que avalia e premia as empresas brasileiras que conseguiram o melhor resultado no ano anterior. O especial é considerado o "Oscar das empresas brasileiras". Organizado há 47 anos, o prêmio é o mais respeitado ranking de negócios no Brasil e destaca as melhores empresas em 20 setores.

A metodologia de avaliação de MELHORES E MAIORES foi desenvolvida pela Fipecafi. A fundação é responsável pela coleta dos dados e pela elaboração dos rankings. Informações de mais de 3.000 empresas brasileiras foram avaliadas por uma equipe de profissionais qualificados dos setores contábil e financeiro...

Fonte: Terra

Leia mais em:

https://www.terra.com.br/noticias/dino/ranking-revela-quais-sao-as-melhores-e-maiores-empresas-brasileiras-em-diversos-setores,aadc49a3a3f2255cf1f403a861178f7ay6vx8110.html

A Cemig SIM iniciou na última sexta-feira, 20 de novembro, o cadastro para pré-venda de energia solar por assinatura para os clientes do mercado residencial. A partir de janeiro de 2021, aqueles que já realizaram o pré-cadastro, que é totalmente online terão descontos de 15% sobre a tarifa mensal, sem obrigação de cumprimento de período de fidelidade.

Criada em outubro de 2019, a empresa de energia solar por assinatura e soluções em eficiência energética é o braço de inovação do Grupo Cemig. Até o momento, atuava apenas no segmento comercial e industrial. Agora a empresa dá mais passo para sua expansão com a comercialização residencial, aplicável para consumo acima de 300 kWh.

Os interessados podem aderir ao modelo de forma totalmente digital, devem acessar o site da empresa,  www.cemigsim.com.br. A energia é gerada remotamente, em áreas com radiação solar mais favorável, no norte e noroeste de Minas Gerais, e chega pela rede da distribuidora, porém, com menor custo.

A expectativa da empresa é a de atender até mil novos contratos nos primeiros três primeiros meses de 2021. Esse número pega carona no cenário de que o segmento de geração distribuída por assinatura, é um dos ramos do setor que mais cresce em todo o país.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53154932/cemig-sim-inicia-pre-venda-de-gd-para-segmento-residencial

Dimensão de lotes de leilão deveria mudar, defende Edvaldo Santana

Um dos orgulhos que a Agência Nacional de Energia Elétrica tem é o resultado dos leilões de transmissão dos últimos anos. Já há uma sequência de certames que são realizados em que todos os lotes são arrematados. Uma imagem bem diferente de um período anterior onde os ativos colocados em disputa não atraíam os investidores. Contudo, apesar desse fato, há um efeito que ainda precisa ser evitado: o grande volume de postulantes ao setor cuja capacitação para atuar no mercado é, no mínimo, duvidosa.

Em entrevista à Agência CanalEnergia, transmitida ao vivo pela internet, na manhã desta sexta-feira, 20 de novembro, o diretor executivo na NEAL, Negócios de Energia Associados, Edvaldo Santana, defendeu que haja uma revisão na metodologia para a seleção dos concessionários. Um caminho seria evitar lotes muito pequenos e que não demanda capacidade financeira muito elevada, resultando na diversidade de concessionários em um mesmo ponto de conexão.

“Havia um questionamento até 2008, que só grandes transmissoras estavam ganhando os leilões, então foi diminuído o tamanho dos lotes”, relata ele que esteva na diretoria da agência reguladora por dois mandatos. “Tem lote hoje que é formado por apenas um transformador e isso não faz sentido, precisa de economia de escala”, ressaltou ele…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53154761/dimensao-de-lotes-de-leilao-deveria-mudar-defende-edvaldo-santana