23/04/2021

Growatt inaugura nova geração de inversor monofásico de alta potência no Brasil

A Growatt inaugurou, no Brasil, a nova geração de inversor monofásico de alta potência MIN 7-10KLT-X. Conforme a empresa, o equipamento foi elaborado para responder às demandas de grandes sistemas fotovoltaicos residenciais. A companhia declara ter viabilizado ajustes dos produtos de forma a cumprir os requisitos específicos do país.

A companhia acrescentou, no ano passado, o inversor MAC 15-36KTL3-XL à sua oferta de produtos, o qual foi desenvolvido para aplicação solar trifásica 220 V no país. “O inversor MIN 7-10KTL-X pode reduzir o LCOE da energia solar para residências e investidores no Brasil”, relatou Lisa Zhang, diretora de marketing da Growatt.

“Pode ser superdimensionado em até 150% e é compatível com módulos de 450 W, proporcionando maior rentabilidade. Além disso, o inversor tem até 3 MPPTs e pode fornecer boa flexibilidade para o projeto do sistema fotovoltaico”, ressaltou Lisa...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/empresas-de-energia-solar/growatt-inaugura-nova-geracao-de-inversor-monofasico-de-alta-potencia-no-brasil.html

Siemens Energy vai usar apenas energia renovável em 2023

A Siemens Energy anunciou que suas metas para redução de emissões de CO2 foram aprovadas pela renomada Science Based Targets (SBTi), uma iniciativa conjunta do Carbon Disclosure Project (CDP), Pacto Global da ONU, World Resources Institute (WRI) e World Wide Fund for Nature (WWF) que identifica e promove abordagens inovadoras para a fixação de compromissos significativos em limitar o aquecimento global na medida estipulada no Acordo de Paris e em bases científicas.

Segundo a Siemens Energy, o elemento chave do seu programa de sustentabilidade consiste na meta de se tornar neutra em emissões até 2030, tendo como objetivo fazer a transição de consumo próprio de eletricidade para 100% de energia verde até 2023, bem como investir em suas próprias operações...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53170302/siemens-energy-vai-usar-apenas-energia-renovavel-em-2023

RGE pretende investir R$ 5 bilhões até 2025

Com um aporte de R$ 963 milhões, a RGE (RS) atingiu em 2020 o maior volume de recursos de toda a sua história, subindo 9% em relação ao ano anterior. O montante foi aplicado em obras de grande porte, como construção e ampliação de subestações e linhas de transmissão, instalação de equipamentos, substituição de postes, construção de circuitos alimentadores e redes de baixa tensão, capacitação e formação de novos eletricistas e projetistas, além da digitalização e melhoria dos sistemas de pagamento da fatura, entre outras ações de menor porte.

O diretor-presidente da companhia, Marco Antônio Villela de Abreu, destaca como um dos principais resultados dos investimentos a melhoria de um dos indicadores mais importantes do setor elétrico, o DEC – Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora, que mede o tempo médio que cada cliente fica sem fornecimento de energia ao longo de um ano...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53170218/rge-pretende-investir-r-5-bilhoes-ate-2025

Sob nova gestão, BR aposta em transição energética

Há pouco mais de um mês no cargo, o novo presidente da BR Distribuidora, Wilson Ferreira Junior, começa a gestão na companhia com foco definido. Uma das prioridades é posicionar a BR na transição para uma economia de baixa emissão de carbono.

“Temos como aspiração identificar os rumos da transição energética para ver de que maneira uma companhia que detém a confiança de tanta gente pode ser ainda mais parceira ao longo desse processo. Estamos nos preparando dentro de um conjunto de diferentes cenários”, disse Ferreira ao Valor, na primeira entrevista desde que assumiu cargo, em 16 de março.

“Se tiver instrumentos [Petrobras] para conter a volatilidade nos preços dos combustíveis, isso é bom pra todo mundo”

Ele chegou à BR após quase cinco anos na presidência da Eletrobras. No novo cargo, Ferreira Junior vai comandar a maior distribuidora de combustíveis do país, com uma rede de mais de 8 mil postos e um público de interesse que reúne 8 mil revendedores, 7 mil grandes clientes e 30 milhões de “CPFs” (consumidores)…

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=337914&sid=105

Eletrobras poderá virar corporação

A Eletrobras tem potencial para se tornar uma corporação como a BR Distribuidora após o processo de capitalização, apontou o atual presidente da distribuidora de combustíveis, Wilson Ferreira Junior, que esteve até janeiro à frente da estatal de energia elétrica.

“A BR é a corporação na qual eu espero em que a Eletrobras se transforme em algum momento. É o bom exemplo de como a companhia pode continuar crescendo de forma eficiente, alinhada a compromissos ESG [sigla em inglês para responsabilidade ambiental, social e de governança]. Existe uma agenda muito boa na BR que certamente vai inspirar os caminhos da Eletrobras e, espero, também de outras [companhias]”, disse.

A BR passou a ser uma empresa privada em julho de 2019, após a venda, pela Petrobras, do controle da distribuidora de combustíveis, em uma oferta secundária de ações na B3. Em paralelo, o plano de privatização da Eletrobras se arrasta desde 2016. O projeto prevê a redução da participação acionária governamental na estatal de energia elétrica a menos de 50%...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=337913&sid=105

IA no setor de energia da Europa em linha com a regulamentação

Artificial intelligence, fast evolving as a technology and gaining growing application in the energy and other sectors, has come under the eye of the European Commission, with a newly released proposal for its regulation.

As reasons for the regulation, the Commission cites AI’s benefits in improving predictions and optimising operations and resource allocation but states that it can also bring about new risks or negative consequences such as not respecting rights for individuals or society.

“In light of the speed of technological change and possible challenges, the EU is committed to strive for a balanced approach,” states the document, pointing to the need for rules that enable Europe to have technology leadership and address both the benefits and risks of AI…

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/digitalisation/ai-in-europes-energy-sector-in-line-for-regulation/

CEB muda de nome e passa a se chamar Neoenergia Distribuição Brasília

Cerca de 4 meses depois da venda ao grupo Neoenergia, a empresa CEB Distribuição mudou de nome e vai se chamar Neoenergia Distribuição Brasília. A mudança foi anunciada nesta 4ª (21.abr.2021), dia do aniversário de Brasília.

A distribuidora de energia elétrica terá o formato, as cores e a chancela da Neoenergia, empresa que adquiriu a CEB no leilão realizado em dezembro de 2020, por R$ 2,5 bilhões. O novo conceito, segundo a empresa, dialoga com a sustentabilidade e tem como propósito criar valor socioambiental e econômico.

A mudança ocorrerá de forma gradativa. Primeiro, serão alterados os ambientes virtuais da empresa. Depois, o novo logotipo será estampado também nas contas de energia elétrica, nas lojas de atendimento, nos veículos de serviços e também nos uniformes dos colaboradores...

Fonte: Poder 360

Leia mais em:

https://www.poder360.com.br/brasilia/ceb-muda-de-nome-e-passa-a-se-chamar-neoenergia-distribuicao-brasilia/

CEB-D utiliza tecnologia para manutenção do sistema de distribuição

A CEB-D está utilizando a tecnologia para conectar equipes que estão em campo, com especialistas nas sedes das outras distribuidoras do grupo, proporcionando assim, maior agilidade nos processos. Usando uma ferramenta de realidade aumentada, técnicos da companhia utilizam um dispositivo semelhante a óculos, que possui câmera de alta resolução, visor de cristal líquido e conexão à internet, para realizar atividades de inspeção de subestações.

Segundo a CEB-D, a tecnologia está sendo utilizada para as inspeções preventivas das suas 42 subestações. As imagens captadas são enviadas em tempo real para análise de engenheiros especializados que se encontram nas cidades de Salvador, na Bahia, e em Campinas, São Paulo. A mesma inovação será utilizada, ainda em 2021, também para inspeção das redes subterrâneas...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53170110/ceb-d-utiliza-tecnologia-para-manutencao-do-sistema-de-distribuicao

ANEEL a um passo de se tornar regulador de referência mundial, conclui OCDE

A ANEEL deu um grande passo em direção ao seu fortalecimento institucional ao apresentar na manhã desta quarta-feira (14/4), o resultado do projeto de Peer Review com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Na ocasião, os peers - especialistas da OCDE - concluíram que a ANEEL está a um passo de se tornar um regulador de referência mundial, destacando o foco na transparência dos processos e a sólida base técnica da Agência como importantes ferramentas para as tomadas de decisão.

A apresentação da Agência, conduzida pelo diretor-geral, André Pepitone e pela diretora Elisa Bastos, ocorreu durante reunião do Network of Economic Regulators (NER) – fórum de reguladores da OCDE, que contou com a presença do Embaixador Carlos Marcio Cozendey, delegado junto às Organizações Internacionais Econômicas sediadas em Paris, e de 70 agências reguladoras dos mais de 30 países que acompanham a OCDE...

Fonte: Aneel

Leia mais em:

https://bit.ly/3dkyHxs