22/07/2020

WEG tem lucro de R$ 514,4 milhões no segundo trimestre

A Weg apresentou lucro líquido de R$ 514,4 milhões no segundo trimestre do ano, um aumento de 32,2% quando comparado com o mesmo período do ano passado. O resultado ebitda (antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 732,2 milhões nessa mesma base, crescimento de 36,3%. No acumulado do ano os ganhos da fabricante brasileira chegaram a R$ 954,4 milhões, 37,2% a mais do que nos seis primeiros meses de 2019, enquanto o resultado operacional ficou em R$ 1,351 bilhão, alta de 35,3%.

A receita operacional líquida alcançou um volume de pouco mais de R$ 4 bilhões entre abril e o final de junho, alta de 23,7%. O mercado externo foi o responsável pela maior parte, com quase R$ 2,5 bilhões e o interno pelos R$ 1,6 bilhão restantes, elevações de mais de 20% em ambos mercados. No ano a empresa acumula receita de R$ 7,8 bilhões, aumento de 25,1%, sendo R$ 4,5 bilhões no externo e R$ 3,3 bilhões no externo. Contudo, convertendo os resultados no mercado externo em dólares houve queda tanto no trimestre quando no ano, de 10,2% e 4,8%, respectivamente...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53141064/weg-tem-lucro-de-r-5144-milhoes-no-segundo-trimestre

China deve aumentar ritmo de instalações solares apesar de vírus

A China, maior mercado de energia solar do mundo, deve impulsionar as instalações neste ano, mesmo com a paralisação quase total dos projetos no primeiro trimestre devido às medidas para conter a propagação do coronavírus.

Novas instalações solares devem somar entre 35 e 45 gigawatts em 2020, segundo previsões independentes de dois dos principais pesquisadores do setor de energia solar do país. O volume se compara a 30,1 gigawatts em 2019.

A China adicionou 11,5 gigawatts de energia solar nova no primeiro semestre, quase o mesmo volume de um ano antes, indicando recuperação após a queda de 24% no primeiro trimestre, segundo Wang Bohua, secretário-geral da Associação da Indústria Fotovoltaica da China.

O mercado deve registrar “recuperação do crescimento no segundo semestre, especialmente no quarto trimestre”.

Atingir essas metas representaria uma retomada após a queda das instalações no ano passado, quando uma série de mudanças de políticas criou incerteza para incorporadoras.

Neste ano, a China será capaz de absorver 48,45 gigawatts de energia solar, de acordo com análise realizada em maio pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Absorção de Energia Nova.

Fonte: Money Times

Leia mais em:

https://www.moneytimes.com.br/china-deve-aumentar-ritmo-de-instalacoes-solares-apesar-de-virus/

Neoenergia vê lucro cair 18% no 2° tri por covid, mas mantém investimento

A Neoenergia, do grupo espanhol Iberdrola, viu o lucro do segundo trimestre recuar 18% na comparação anual, para 423 milhões de reais, principalmente com impactos do coronavírus em suas distribuidoras de energia, que tiveram queda em volumes e aumento na inadimplência em meio à pandemia.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) também teve forte retração, de 19% ano a ano, ao somar 1,1 bilhão de reais, mas a companhia não pretende cortar investimentos, disse à Reuters o presidente executivo, Mario Ruiz-Tagle.

A elétrica tem um ambicioso plano de aportes de 30 bilhões de reais em cinco anos, que deverá ser mantido, mas com uma reprogramação dos valores entre suas áreas de negócios, acrescentou o executivo.

“Vamos acelerar investimentos em outras áreas, mas na parte de expansão da rede de distribuição vamos tirar, porque hoje não tem um mercado que justifique essa expansão da rede que havíamos programado”, explicou...

Fonte: Exame

Leia mais em:

https://exame.com/negocios/neoenergia-ve-lucro-cair-18-no-2-tri-por-covid-mas-mantem-investimento/

Ocean Winds quer ser líder global em eólica no mar

Duas gigantes do setor de energias renováveis se juntaram para criar a Ocean Winds, empresa especializada em eólica offshore que chega ao mercado com um total de 1,5 GW em construção e 4 GW em desenvolvimento. A joint venture foi anunciada em 2019 e tem como sócias igualitárias a EDP Renováveis e a Engie.

A nova sociedade, sediada em Madrid, será o instrumento de investimento exclusivo de ambas as empresas para captar as oportunidades de energia eólica offshore mundialmente. A meta é alcançar 5 a 7 GW de projetos em operação ou em construção e 5 a 10 GW em desenvolvimento avançado até 2025.

Para Spyros Martinis, CEO da Ocean Wind, a sociedade combina a experiência de duas empresas bem-sucedidas em energias renováveis. “Compartilhamos uma visão que evidencia o papel principal das energias renováveis em geral, e da offshore em particular, no novo modelo energético”, disse o executivo em nota à imprensa nesta terça-feira, 21 de julho...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53140959/ocean-winds-quer-ser-lider-global-em-eolica-no-mar

Aneel aprova retorno à normalidade do serviços das distribuidoras

A diretoria da Aneel aprovou alterações na Resolução Normativa 878, que estabeleceu flexibilizações na prestação do serviço pelas distribuidoras e proibiu, entre outras medidas, a suspensão no fornecimento de energia por inadimplência de consumidores residenciais e serviços essenciais. As mudanças na norma dizem respeito ao retorno às condições normais de prestação do serviço pelas empresas a partir de 1º de agosto.

Entre os serviços a serem retomados estão o atendimento presencial ao público, que estará condicionado à orientação das autoridades sanitárias locais; a entrega da fatura impressa e a possibilidade de suspensão do fornecimento de energia por falta de pagamento.

A agência manteve, no entanto, a proibição de corte em unidades consumidoras onde existam pessoas dependentes de equipamentos elétricos vitais à preservação da vida; para consumidores residenciais de baixa renda, enquanto durar o estado de emergência da pandemia do coronavírus; em domicílios que tiveram o envio de fatura impressa suspenso pela distribuidora sem a concordância do consumidor; nos locais onde estiver suspenso o funcionamento de bancos, lotéricas e unidades comerciais conveniadas, ou onde forem decretadas restrições à circulação de pessoas pelo poder público...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53141017/aneel-aprova-retorno-a-normalidade-do-servicos-das-distribuidoras

Disponibilizado painel para acompanhamento da perda de arrecadação das distribuidoras

A ANEEL disponibilizou novo painel que permite, a qualquer cidadão, acompanhar a evolução da perda de arrecadação total das concessionárias de distribuição no período da COVID-19. A perda de arrecadação é calculada com base em informações encaminhadas periodicamente pelas 53 distribuidoras e considera as mesmas premissas utilizadas para definição dos tetos dos empréstimos da “Conta-Covid” (Consulta Pública no 035/2020). O painel permite também visualizar os montantes totais Brasil por classe de consumo. Clique aqui para acessar o novo painel.

Fonte: Aneel

Leia mais em:

https://www.aneel.gov.br/sala-de-imprensa-exibicao-2/-/asset_publisher/zXQREz8EVlZ6/content/disponibilizado-painel-para-acompanhamento-da-perda-de-arrecadacao-das-distribuidoras/656877?inheritRedirect=false&redirect=https%3A%2F%2Fwww.aneel.gov.br%2Fsala-de-imprensa-exibicao-2%3Fp_p_id%3D101_INSTANCE_zXQREz8EVlZ6%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3Dcolumn-2%26p_p_col_pos%3D1%26p_p_col_count%3D3

Por conta da pandemia, senador defende que tarifa de energia não seja reajustada em 2021

Acreditando que os impactos socioeconômicos, causados pela pandemia da covid-19, continuarão a serem sentidos mesmo após o fim do estado de calamidade pública, o senador Rogério Carvalho (PT-SE) apresentou um projeto de lei para que as tarifas de energia elétrica não sejam reajustadas em 2021.

O objetivo é amenizar os impactos socioeconômicos causados pela pandemia e permitir a recuperação financeira das famílias brasileiras. A proposta afirma ainda que o congelamento tarifário de 2021, não poderá ser repassado de uma vez para o consumido, e deve ser escalonados ao longo dos próximos cinco anos.

Fonte: Varela Notícias

Leia mais em:

https://varelanoticias.com.br/por-conta-da-pandemia-senador-defende-que-tarifa-de-energia-nao-seja-reajustada-em-2021/

Alterações na MP 950 são negativas para distribuidoras, avalia XP

As mudanças incluídas pelo deputado Leo Moraes (Podemos-RO) no projeto de lei de conversão da Medida Provisória 950 gera impactos negativos para as distribuidoras, na avaliação do analista de Petróleo e Gás da XP Investimentos, Gabriel Francisco. O parecer apresentado pelo deputado na última sexta-feira (17) suspende a aplicação de aumentos tarifários até dezembro de 2020, estende a proibição de corte no fornecimento por inadimplência até o fim do estado de calamidade pública e prorroga até agosto a isenção total da tarifa social de baixa renda.

O analista lembra que a expectativa é de que a medida que trata de ações emergenciais de enfrentamento à crise do coronavírus no setor elétrico seja pautada esta semana na Câmara dos Deputados, com possibilidade de que sofra mudanças em plenário. Mas, afirma, “ainda que caibam alterações na MP em sua tramitação no plenário, acreditamos que o setor de distribuição de energia deve reagir negativamente às propostas apresentadas.”...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53140896/alteracoes-na-mp-950-sao-negativas-para-distribuidoras-avalia-xp

Siemens desenvolve tecnologias para rede de transmissão e distribuição de energia

Com o propósito de ajudar empresas do setor de energia e dos mais variados setores em direção a era digital, a Siemens Energy lança uma nova ideia de equipamento nomeado de Geafol Sensformer™. Além de agir em locais que requerem maior atenção em redes de distribuição e transmissão de energia, o recurso é capaz de converter o transformador em um centro digital de dados, permitindo que seu usuário/cliente otimize suas operações baseado em dados obtidos pelo equipamento.

Fabricado na filial de Jundiaí, no estado de São Paulo, o transformador traz mais segurança e isenta que um operador esteja no local fisicamente, a não ser que seja necessário. Os dados também são armazenados de maneira mais inteligente, sendo transmitidos através de um gateway de internet das Coisas(IoT), permanecendo na nuvem e permitindo relatórios mais eficientes...

Fonte: Click Petróleo e Gás

Leia mais em:

https://clickpetroleoegas.com.br/siemens-desenvolve-tecnologia-para-redes-de-transmissao-e-distribuicao-de-energia/