22/01/2021

Braskem fecha com Casa dos Ventos acordo de R$ 1 bilhão

Reforçando o compromisso de tornar sua matriz energética mais renovável, a Braskem acaba de fechar um acordo de compra de energia com a Casa dos Ventos, uma das maiores investidoras na fonte eólica do país. O contrato, que supera R$ 1 bilhão, tem prazo de 20 anos e vai viabilizar a construção de um novo parque em Rio do Vento, complexo eólico com capacidade instalada total de 504 megawatts (MW) que está sendo desenvolvido pela Casa dos Ventos no Rio Grande do Norte.

Esse é o maior dos quatro contratos de aquisição de energia renovável de longo prazo assinados pela petroquímica desde 2018. A Braskem não revela a quantidade de energia adquirida com a Casa dos Ventos, mas diz que, com o acordo, ultrapassa a marca de 100 MW médios contratados das fontes eólica e solar.

Nos posicionamos com um volume importante de energia renovável que atenderá a companhia e toda a cadeia petroquímica. Isso reforça a meta de reduzirmos em 15% nossas emissões até 2030 e de nos tornamos uma empresa carbono neutro até 2050”, afirma Gustavo Checcucci, diretor de Energia da Braskem...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=335820&sid=105

As políticas adotadas por Biden podem afetar o mercado solar no Brasil?

Um dos quatro eixos que sustentaram a campanha vitoriosa de Joe Biden e Kamala Harris para a Casa Branca foi o das mudanças climáticas, com a valorização das fontes renováveis de energia e o retorno dos Estados Unidos ao Acordo de Paris.

Após tomar posse como presidente na tarde de quarta-feira (20), um dos primeiros atos de Biden como governante foi cumprir esta promessa.

Biden também anunciou que pretende capacitar trabalhadores e empresas americanas para promover ainda mais a energia limpa no país. Para isso, o governo deverá investir mais de US$ 2 trilhões nos próximos quatro anos nos setores de construção, infraestrutura e transporte. Estes investimentos têm um objetivo ousado: zerar as emissões de carbono na geração de energia nos EUA até 2050.

Adalberto Maluf, diretor de Marketing da BYD, avalia que a concretização desta medida fará com que os Estados Unidos seja a primeira grande nação global a ter a economia toda de ciclo de emissão de carbono neutro, o que deve impactar o mercado das fontes renováveis...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/as-politicas-adotadas-por-biden-podem-afetar-o-mercado-solar-no-brasil/

Maine utility modernises grid network with Itron smart meters

The grid modernisation project includes the utility deploying Itron’s IoT network and more than 160,000 distributed intelligence-enabled meters.

Versant Power plans to initiate some project activities in 2021 and meter installations are scheduled to begin in 2022.

The AMI solution will optimise data management, analytics, grid performance, operational efficiency and customer experience for the utility.

The project will equip the energy provider with better outage management capabilities as well as provide a foundation for future customer-focused programmes.

John Flynn, president of Versant Power, said: “At Versant Power, we are committed to being a progressive energy leader in our region by advancing solutions that improve the lives of our customers and communities...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-meters/maine-utility-modernises-grid-network-with-itron-smart-meters-versant-power/

Nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste, prestadores de serviço e fornecedores contam com oportunidades dentro do setor solar fotovoltaico proporcionadas por licitações de instituições e órgãos públicos desses locais nos meses de janeiro e fevereiro.

No dia 29 de janeiro, a administração regional de Pernambuco do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) fará a abertura da licitação, totalmente virtual, do processo de concorrência para contratação de empresa especializada para prestação de serviços de sistema de geração de energia elétrica por meio de placas solares, as quais devem ser estruturadas em metal e possuir capacidade de geração de 150 kWp, visando abastecer a Unidade de Petrolina.

Outra licitação será realizada na administração regional de Pernambuco do Senac, no dia 1º de fevereiro, contando com as mesmas circunstâncias – com o fornecimento de materiais, equipamentos e mão de obra para atender à capacidade de geração de 374,40 kWp –, destinada ao consumo e às instalações elétricas da Unidade de Caruaru…

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-solar/licitacoes-nas-regioes-sudeste-sul-e-nordeste-inauguram-oportunidades-de-negocios-para-o-setor-fotovoltaico.html

Mercado de geração distribuída deve continuar sendo estimulado pela tendência de inflação sobre as tarifas de energia em 2021

De acordo com Victor Ribeiro, gerente de assuntos regulatórios da Thymos Energia, em 2021, o mercado de geração distribuída (GD) e os contratos no Ambiente de Contratação Livre (ACL) devem continuar sendo incentivados pela tendência de inflação sobre as tarifas de energia.

Entretanto, Ribeiro pressupõe que o ritmo dos investimentos poderá diminuir devido à aprovação de uma regulação menos vantajosa à micro e minigeração distribuída. “A pressão fiscal pode causar uma inflação no país. Os consumidores podem fazer um contrato de GD ou no ACL para escapar um pouco desses impactos. Acredito que vai continuar havendo bastante procura”, relatou em entrevista ao InfoSolar.

O especialista destaca que, nos dias atuais, mesmo com a alta dos investimentos em GD, o setor conta com uma conjuntura de incertezas diante da regulação. “É preciso resolver essa situação, é inevitável. Considerando um índice de tarifa média sobre renda per capita, temos o 3º preço de energia mais caro do mundo. As inovações são impossíveis de barrar e os consumidores vão buscar soluções”…

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/geracao-distribuida/mercado-de-geracao-distribuida-deve-continuar-sendo-estimulado-pela-tendencia-de-inflacao-sobre-as-tarifas-de-energia-em-2021.html

Thyssenkrupp amplia foco em energia eólica

O crescimento do setor eólico no Brasil levou a siderúrgica alemã Thyssenkrupp a aproveitar cerca de 20% da capacidade produtiva da sua fábrica em Santa Luzia, Minas Gerais – antes dedicada apenas a equipamentos de mineração – para o fornecimento de componentes de grande porte para geradores eólicos, segundo informou a empresa ontem.

A geração eólica já é a segunda maior fonte brasileira de energia elétrica e é responsável por cerca de 10% do abastecimento nacional. A expectativa é de que a fonte continue a crescer e ganhe um impulso maior no Brasil ao longo desta década, com a entrada de projetos de geração eólica offshore, no momento em análise no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

A Thyssenkrupp já fornece rolamentos e anéis de amplo diâmetro para turbinas eólicas a partir de sua planta localizada em Diadema (SP), e passa agora a atuar também para o setor eólico a partir de Minas Gerais. A empresa não é o único grande grupo industrial com forte atuação em outros setores a apostar na energias renováveis. A Weg, de Santa Catarina, também têm aumentado no segmento…

Fonte: Abinee - O Estado de SP

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=335800&sid=105

Faro Energy conclui captação de mais R$ 160 milhões para investimentos no país

A Faro Energy, em conjunto com a controladora Modern Energy, concluiu uma nova rodada de investimentos de R$160 milhões para ampliar a sua carteira de projetos solares no Brasil. Os recursos foram captados com um grupo diversificado de investidores institucionais dos EUA, incluindo organizações sem fins lucrativos e fundos de pensão, demonstrando a forte credibilidade que o Brasil ainda apresenta principalmente quando se trata de investimentos em fontes de energia renovável, como é o caso da Faro Energy. Com a nova rodada de captação de recursos, Modern Energy e Faro Energy atingem um total a ser investido de R$320 milhões.

A Faro está em operação no Brasil desde 2016, tendo sido adquirida pela Modern Energy no início de 2020. A empresa continuará com foco no desenvolvimento, construção e operação de usinas fotovoltaicas no Brasil, e com os novos recursos pretende incrementar seu portfólio. Nos últimos 18 meses, a Faro Energy conectou mais de 30 MW, emitiu o primeiro título sustentável do Brasil com vários investidores locais, e aumentou a sua base de clientes visando atingir uma meta de 150 MW de projetos em operação até 2021…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53161206/faro-energy-conclui-captacao-de-mais-r-160-milhoes-para-investimentos-no-pais