20/11/2020

São Paulo e Santa Catarina atingem marcas expressivas em potência operacional de geração solar distribuída

O estado de São Paulo ultrapassou a marca de 500 megawatts (MW) operacionais em geração distribuída (GD) a partir da fonte solar, aponta mapeamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). Com isso, o território paulista assumiu a segunda posição no ranking estadual da GD fotovoltaica no Brasil.

De acordo com a entidade, São Paulo possui atualmente 53.294 sistemas em operação, que abastecem cerca de 62.262 consumidores, espalhados por 632 cidades. Ou seja, 98% dos 645 municípios paulistas já possuem pelo menos um sistema solar fotovoltaico em funcionamento.

Um dos destaques em São Paulo é o município de Presidente Prudente, que lidera a geração fotovoltaica no estado, com 17,8 MW operacionais e 0,4% de toda a produção nacional nesta modalidade.

Para o CEO da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, a região é estratégica no país para o desenvolvimento da fonte solar fotovoltaica. “O estado paulista possui um grande potencial para a tecnologia fotovoltaica e, com a atual presença da energia solar na geração distribuída, o mercado contribui de forma significativa para o desenvolvimento sustentável e econômico de toda a região.”...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/geracao-distribuida/sao-paulo-e-santa-catarina-atingem-marcas-expressivas-em-potencia-operacional-de-geracao-solar-distribuida.html

STI Norland anuncia novidades para mercado fotovoltaico no Brasil

A fabricante espanhola de rastreadores e estruturas solares STI Norland divulgou que irá apresentar várias novidades para o mercado fotovoltaico brasileiro nos próximos meses. O anúncio foi feito por Javier Reclusa, CEO da empresa, durante o podcast Papo Solar.

“Temos novidades de novos modelos de trackers, adaptados aos painéis de diferentes tamanhos e de alta potência que estão vindo para o mercado. Ou seja, ajustamos os nossos produtos para serem configurados em qualquer stream”, destacou Reclusa.

O executivo disse ainda que há novidades na parte de rastreamento para otimizar a geração de energia, por meio de novos algorítimos que estão sendo desenvolvidos.

“Temos várias áreas de atuação prevendo as tecnologias futuras e também para melhorar o que, hoje em dia, estamos oferecendo no setor, sempre pensando em uma maior geração ao menor custo e com confortabilidade por toda a vida útil da usina”, acrescentou...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/noticias/item/1246-sti-norland-anuncia-novidades-para-mercado-fotovoltaico-no-brasil

Aneel apresenta recurso contra afastamento da diretoria

A Agência Nacional de Energia Elétrica apresentou ao Tribunal Regional Federal da 1ª região, em conjunto com a Advocacia Geral da União, recurso para suspender a decisão liminar da primeira instância do Amapá, que afastou sua diretoria e a do Operador Nacional do Sistema Elétrico. O recurso alega “iminente risco de grave lesão à ordem administrativa” e “indevida interferência do Poder Judiciário no Poder Executivo”.

Os procuradores da Aneel e da AGU afirmam ainda que há “perigo de dano reverso em face da perda do núcleo decisório de órgãos essenciais no combate à crise energética que se busca solucionar”. Os procuradores descrevem no pedido as ações tomadas pela Aneel para contornar a crise de energia no Amapá, causada pelo incêndio na subestação de Macapá, que conecta o estado ao Sistema Interligado Nacional.

A ação afirma a urgência de suspender a medida, visto que a Aneel tutela um setor vital da economia. “A solução preconizada pela decisão impugnada é contraditória e paradoxal”. Diz ainda que “É patente que a chance de a decisão impugnada produzir bons frutos é remotíssima, para não dizer nula”.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53154721/aneel-apresentar-recurso-contra-afastamento-da-diretoria

Uma decisão da Justiça Federal da 1a Região assinada às 12h56 estabeleceu o afastamento por 30 dias da diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica e do Operador Nacional do Sistema Elétrico. A determinação atende a uma ação popular impetrada pelo senador do Amapá, Randolph Rodrigues (Rede).

Na decisão, o juiz Federal João Bosco Costa Soares da Silva, da 2a Vara, apontou que a medida de afastamento provisório dos agentes públicos, busca “fornecer ao juiz instrumento capaz de alcançar a verdade real, evitando-se que eventuais atuações dolosas possam atrapalhar a produção dos elementos necessários à apuração dos fatos e, por conseguinte, à formação do

convencimento judicial”.

O magistrado classificou o apagão ocorrido no Amapá como uma sucessão de erros, condenáveis negligências, mostram o “lado triste de uma face oculta…do Estado Brasileiro que, ao não se planejar e ao não se organizar adequadamente para o futuro, figurando demasiadamente conivente com a corrupção (promiscuidade entre interesses econômicos e políticos), está nos conduzindo ao “Neocolonialismo” e não ao papel de uma grande Nação que poderíamos vir a ser”…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53154665/justica-determina-afastamento-da-diretoria-da-aneel-e-ons

Irena e GWEC assinam acordo para expansão da fonte eólica

A Agência Internacional de Energia Renovável (Irena) e o Conselho Global de Energia Eólica (GWEC) assinaram um acordo de cooperação com o objetivo de unir esforços para aumentar a adoção e implantação de energia eólica e renovável em todo o mundo. O documento foi assinado por ocasião do Race to Zero Dialogues, um programa para acelerar o progresso dos governos, da indústria e de outras partes interessadas importantes para cumprir o Acordo de Paris, convocado pelo High-Level Champions for Global Climate Action.

Em comunicado oficial, as duas instituições lembra que, conforme mostrado no relatório Global Renewables Outlook da Irena, um futuro compatível com o Acordo de Paris até 2050 requer mudanças transformadoras na política, de comportamento e cooperação internacional. “As tecnologias renováveis, como a energia eólica onshore e offshore, bem como as medidas de eficiência energética, podem fornecer mais de 90% das reduções de emissões necessárias, ao mesmo tempo que proporcionam emprego líquido e ganhos econômicos no processo”, apontam…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53154647/irena-e-gwec-assinam-acordo-para-expansao-da-fonte-eolica

Vivo inaugura sua primeira usina solar no DF

A Vivo. empresa de serviços de telecomunicações, inaugurou a sua primeira usinas fotovoltaica no modelo de geração distribuída, no Distrito Federal. A unidade está instalada na região do Café Sem Troco, núcleo rural de Paranoá, com 4,8 MWp.

A energia produzida irá atender a mais de 530 unidades da empresa, como prédios administrativos e outros equipamentos localizados na área de concessão da Companhia Energética de Brasília.

No comunicado divulgado à imprensa nesta quarta-feira, 18 de novembro, o valor investido da usina solar não foi revelado pela Vivo. “Este é mais um passo importante para a Vivo, que avança em seu modelo de geração distribuída de energia, com benefícios econômicos, sociais e ambientais também para a comunidade do entorno”, escreveu o diretor de Patrimônio da Vivo, Caio Guimarães.

A planta de produção de energia elétrica foi construída pela Athon Energia, em uma área que equivale a 15 mil metros quadrados. No período de construção, a usina “Athon 100 Brasília” gerou aproximadamente 110 empregos diretos e 60 indiretos e na fase de operação, irá gerar 20 empregos, entre diretos e indiretos…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53154547/vivo-inaugura-sua-primeira-usina-solar-no-df