20/01/2021

Brasil termina 2020 com mais de 6 mil km novos em linhas de transmissão

Uma vez e meia a distância do Oiapoque/AP ao Chuí/RS, em linha reta: essa é a extensão, 6.159,34 km, do total de novas linhas de transmissão concluídas no Brasil em 2020, com acréscimos em 15 estados. A Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL também registrou em 2020 a adição ao Sistema Interligado Nacional de 14.485,33 megavolt-ampères (MVA) em transformadores de subestações, instalados em 17 estados. Os quantitativos estão no infográfico de expansão da transmissão divulgado pela ANEEL, a partir de dados da fiscalização da Agência e do Operador Nacional do Sistema – ONS.

Os estados com maior quilometragem concluída de linhas de transmissão em 2020 foram, nessa ordem, Bahia (1428,5 km), Pará (1.011 km) e Minas Gerais (842,5 km). Em potência ativa acumulada no ano, estão na dianteira São Paulo (3.607 MVA), Pará (2.350 MVA) e Minas Gerais (2.075 MVA). Entre as maiores linhas que foram concluídas em 2020, estão o primeiro circuito da linha 500 kV Itatiba / Bateias SP/PR, com 414 km, interligando Itatiba/SP e Campo Largo/PR, e o primeiro circuito da linha 500 kV Poções III - Padre Paraíso 2, com 323 km, de Poções/BA a Padre Paraíso/MG...

Fonte: Aneel

Leia mais em:

http://bit.ly/2XWioyd

EDP Brasil terá novo presidente em fevereiro

O grupo português EDP confirmou ontem a troca no comando de sua subsidiária brasileira, movimento que foi antecipado pelo Valor no início do mês.

O atual diretor presidente da EDP Brasil, Miguel Setas, foi eleito para compor o conselho de administração executivo (CAE) da matriz, ganhando novas funções. Com isso, deixará a presidência da companhia no Brasil em meados de fevereiro. Seu substituto será João Marques da Cruz, que integra o conselho executivo da holding há mais de 15 anos.

As mudanças deverão ser referendadas em Assembleia Geral de Acionistas da EDP Brasil, prevista para 19 de fevereiro. Na reunião, também será votada a indicação de Setas para presidente do conselho no Brasil, em substituição ao ex-CEO da EDP, António Mexia; o aumento do número de membros do conselho, de oito para nove; e a eleição de novos nomes para o colegiado.

A dança das cadeiras acontece num momento de reestruturação global do grupo EDP, após seus principais executivos terem sido afastados da gestão por ordem da Justiça portuguesa...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=335752&sid=105

Cemig deixará Light por R$ 1,37 bilhão

A venda da Light resultará na capitalização da Cemig em R$1.372.425.280,00. O valor de venda das ações da elétrica fluminense foi aprovado em R$ 20. Com isso, se todas as ações da oferta primária e secundária forem vendidas resultará em uma movimentação financeira de mais de R$ 2,7 bilhões. A venda das ações ocorrerá nesta quinta-feira, 21 de janeiro na B3 e a liquidação física e financeira no dia posterior.

De acordo com o plano da elétrica, serão colocados ao mercado um total de 137.242.528 ações ordinárias de emissão da Light compreendendo a distribuição primária de 68.621.264 de novas ações ordinárias a serem emitidas pela elétrica e a distribuição secundária de 68.621.264 ações ordinárias de emissão da Light, contemplando a totalidade das ações de titularidade da Cemig.

O valor foi calculado tendo como parâmetro a cotação das ações ordinárias de emissão da Light na B3, na data de fixação do Preço por Ação e as indicações de interesse em função da qualidade e quantidade da demanda pelos papeis coletadas junto a investidores profissionais...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53161194/cemig-deixara-light-por-r-137-bilhao

O grande desafio do setor elétrico em 2021 será avançar na reforma do setor, com a aprovação dos projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional. No Webinar “Os avanços do mercado livre de energia num ano estranho e seus próximos passos”, realizado na última segunda-feira, 18 de janeiro, o presidente executivo da Associação Brasileira das  Comercializadoras de Energia, Reginaldo Medeiros, lembrou que o PLS 232 do Senado e PL 1917 na Câmara já tramitam há algum tempo.”Temos que ter um esforço muito grande para aprovar essas duas matérias. O setor elétrico pode atuar unido nisso”, afirmou.

Segundo ele, não há um consenso no setor elétrico sobre a abertura do mercado e o governo sempre busca um consenso na decisões, o que acaba por prejudicar o processo. Ainda segundo Medeiros, apesar de todos os setores serem favoráveis a abertura, esse aval só se confirma caso as suas próprias condições sejam aceitas, o que acaba inviabilizando a abertura total. A falta de novos consumidores para o ACL também foi citada por Medeiros já que não há mais tantos consumidores aptos a migrarem…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53161153/desafio-do-setor-sera-aprovar-projetos-no-congresso-nacional

Aneel suspende penalidade por descumprimento de indicadores da Light

A diretoria da Aneel ratificou por unanimidade a decisão da diretora Elisa Bastos Silva de suspender por medida cautelar a eventual aplicação de penalidades à Light por descumprimento dos indicadores de sustentabilidade econômico-financeira em 2020. Em razão das condições do contrato, a distribuidora poderia enfrentar um processo de caducidade da concessão, por não atender requisitos referentes à gestão contratual.

A Light argumentou no pedido que a pandemia de Covid-19 e as medidas estatais de controle da doença trouxeram significativos impactos à atividade de distribuição, com o aumento da inadimplência e a redução de mercado. Segundo a empresa, sem os efeitos da pandemia, ela poderia cumprir as metas de sustentabilidade previstas no contrato.

A empresa também lembrou que a Aneel não definiu as regras para o reconhecimento de eventuais pedidos de recomposição do equilíbrio econômico-financeiro das concessões de distribuição, em razão dos efeitos da pandemia. O assunto ainda está em consulta pública.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53161118/aneel-suspende-penalidade-por-descumprimento-de-indicadores-da-light

Presidente da EDP Brasil assume nova posição global no grupo

A EDP Portugal confirmou que Miguel Setas, até então presidente da EDP Brasil, tocará a plataforma global de Distribuição e Transmissão da empresa, que conta com operações em Portugal, Espanha, no Brasil e em Macau. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira, 19 de janeiro, após a eleição dos membros que irão compor o Conselho de Administração Executivo (CAE) global para o mandato 2021-2023.

A nova composição inclui Miguel Stilwell de Andrade como Presidente do CAE, além de Miguel Setas, Rui Manoel Rodrigues Lopes Teixeira, Vera Pinto Pereira e Ana Paula Garrido Pina Marques. Setas também assumirá a presidência do Conselho da subsidiária brasileira, com nomeação a ser deliberada em Assembleia Geral de Acionistas da EDP Brasil prevista para 19 de fevereiro.

Na mesma ocasião, também será deliberada a nomeação do executivo português João Marques da Cruz para o cargo de CEO no país, profissional que acumula mais de 15 anos de trajetória como membro do Conselho de Administração Executivo da companhia…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53161077/presidente-da-edp-brasil-assume-nova-posicao-global-no-grupo

Enel usa drone com inteligência artificial para inspeções de redes e usinas

Uma tecnologia de inteligência artificial embarcada em drone e processada no próprio equipamento (Edge Computing) está sendo testada pela Enel Brasil para a inspeção de redes de transmissão e distribuição e usinas solares e eólica. A tecnologia promete analisar em tempo real as imagens coletadas pela primeira vez no Brasil. A inovação contribui para tornar mais ágil e eficiente a manutenção preventiva de ativos de distribuição e geração, contribuindo para reduzir as interrupções no fornecimento de energia e aumentar o nível de disponibilidade das usinas para o sistema elétrico.

A tecnologia foi desenvolvida pela Horus, uma das empresas participantes do Energy Start, programa de incentivo a startups da Enel no Brasil, e é financiado com recursos do Programa de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A empresa recebeu um aporte total de R$ 2 milhões da Enel para o desenvolvimento do "novo drone" com foco nas operações de geração e distribuição do grupo no Brasil…

Fonte: TI Inside

Leia mais em:

https://tiinside.com.br/19/01/2021/enel-usa-drone-com-inteligencia-artificial-para-inspecoes-de-redes-e-usinas/

A nova era da automação inteligente nas concessionárias de energia

A medição do consumo de energia, realizada por meio de visitas mensais de funcionários das concessionárias em todos os imóveis, começa a ganhar um novo formato.

Além das evoluções tecnológicas do setor, o sistema de telemetria inteligente é importante também, nesses tempos que vivemos, para preservar a saúde dos funcionários e dos clientes, garantindo o fornecimento de eletricidade e adequando-se a novos padrões de consumo decorrentes da adoção do home office e do home school de forma maciça.

Outro movimento que tem se notado é aceleração dos planos de modernização da medição, priorizando investimentos em redes inteligentes.

Algumas soluções já contam, inclusive, com tecnologia de inteligência artificial, o que permite desenvolver modelos de análise de dados mais complexos e capacidade contínua de evolução e aprendizado de máquina, representando um grande avanço nas estratégias de combate às perdas, por exemplo…

Fonte: IP News

Leia mais em:

https://ipnews.com.br/a-nova-era-da-automacao-inteligente-nas-concessionarias-de-energia/