19/03/2021

2W Energia compra catarinense Way2 por R$ 79 milhões

A Way2, empresa de Florianópolis que é líder nacional em software para gestão do setor elétrico, foi adquirida pela 2W Energia, de São Paulo, por R$ 79 milhões. Esse é mais um negócio que fortalece Santa Catarina como o “Vale do Silício” da inovação para o setor elétrico. A empresa, sediada no centro de inovação Acate Primavera, segue com a mesma diretoria, gestão independente e, nessa nova fase, vai ampliar investimentos em desenvolvimento de sistemas para o setor elétrico, informa o CEO Ricardo Grassmann.

- A gente precisava capitalizar a empresa para crescer mais rápido. Precisávamos de um parceiro estratégico. A 2W está crescendo muito e está olhando para o mercado de varejo, para o futuro - explica Grassmann.

Com 16 anos de atuação, a Way2 fornece tecnologia para 70% do mercado de distribuição e também cerca de 70% do mercado de geração de energia. Ainda segundo Grassmann, o objetivo é preparar ainda mais a empresa para atender um mercado totalmente de consumidores livres...

Fonte: NSC Total

Leia mais em:

https://www.nsctotal.com.br/colunistas/estela-benetti/2w-energia-compra-catarinense-way2-por-r-79-milhoes

IoT torna-se essencial para executivos brasileiros alavancarem negócios

A Internet das Coisas (IoT) será indispensável para o crescimento dos negócios para 44,8% dos líderes brasileiros, segundo pesquisa realizada pela CI&T com o apoio da Opinion Box. O estudo mostrou ainda que outras inovações também foram levadas em consideração pelos executivos do país como essenciais para garantir o avanço das operações das empresas brasileiras.

O levantamento, que ouviu 1241 profissionais dos mais diversos setores da economia brasileira, apontou que tecnologias como Computação em Nuvem (43,4%), Inteligência Artificial (39,2%), assistente virtual (37,4%) e tecnologias de Realidade Virtual, Realidade Aumentada e Realidade Mista (28%) foram mencionadas pelos líderes empresariais como indispensáveis para o crescimento dos negócios. Ao menos três entre cada 10 líderes investiriam com certeza nessas tecnologias para transformar o seu negócio.

Em relação ao processo de digitalização dos negócios dos líderes empresariais brasileiros em 2020, apenas 22% dos executivos adotaram algumas ações, mas não o suficiente para digitalizar o seu negócio no ano passado. Por outro lado, 37,8% dos executivos ouvidos no estudo afirmaram que várias ações foram tomadas, o suficiente para garantir a digitalização. Para 10,8% o negócio já estava totalmente digitalizado em 2019...

Fonte: Mundo do Marketing

Leia mais em:

https://www.mundodomarketing.com.br/ultimas-noticias/39109/iot-torna-se-essencial-para-executivos-brasileiros-alavancarem-negocios.html

Powertis começa a construção de suas primeiras plantas fotovoltaicas no Brasil, localizadas em SP e MG

A Powertis, companhia que pertence à Soltec Power Holdings, começou a construção de suas primeiras plantas fotovoltaicas no Brasil. O projeto abarca duas unidades, com capacidade de 112.5 MWp cada, situadas em Araxá (MG) e Pedranópolis (SP). Segundo a empresa, os empreendimentos evitarão a emissão de cerca de 350 mil toneladas de CO2 por ano e irão produzir uma eletricidade anual que corresponde ao consumo de 230 mil residências.

Além disso, a Powertis prevê que a construção das duas unidades promoverá as economias locais e impulsionará o uso de fontes renováveis, sendo capaz de gerar mais de 2.800 empregos indiretos ou diretos. Os serviços de construção e montagem necessários e o fornecimento dos rastreadores solares das plantas ficarão sob o encargo da Soltec...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-solar/powertis-comeca-a-construcao-de-suas-primeiras-plantas-fotovoltaicas-no-brasil-localizadas-em-sp-e-mg.html

Setor solar brasileiro deverá ser mobilizado por meio de novas concorrências públicas em março

Em março, o setor fotovoltaico brasileiro contará com oportunidades de desenvolvimento de projetos para fornecedores e prestadores de serviço por meio de licitações de prefeituras de todo o Brasil. Com o dia 23 de março como prazo para abertura do projeto, a Prefeitura Municipal de Porto Walter, localizada no Acre, possui concorrência para instalação de sistema de geração fotovoltaica de energia elétrica. No mesmo estado, a Prefeitura Municipal de Mâncio Lima tem processo similar, mas com prazo de início das propostas para 16 de março.

A Prefeitura Municipal Riacho de Santana, situada na Bahia, procura a compra e instalação de placas fotovoltaicas para a atividade de poços tubulares, respondendo às urgências do serviço autônomo de água e esgoto (SAAE), perante o regime de menor preço global por item. O projeto deverá ser aberto no dia 16 de março.

A Prefeitura Municipal de Tuparendi, no Rio Grande do Sul, com prazo de início das propostas para 18 de março, possui licitação para a aquisição de sistema de microgeração de energia solar fotovoltaica com capacidade de 75 kW, conectado e instalado à rede…

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-solar/setor-solar-brasileiro-devera-ser-mobilizado-por-meio-de-novas-concorrencias-publicas-em-marco.html

Com módulo Vertex de 670 W, Trina Solar deseja diminuir os gastos em novos projetos solares centralizados

A Trina Solar divulgou oficialmente o módulo Vertex com capacidade de 670 W, linha de nova geração ultrapotente que adquiriu a certificação IEC da TÜV Rheinland, e começou a produção em massa. Segundo Zhang Yingbin, diretor do departamento de marketing da empresa, o modelo carrega uma potência 34% maior do que outros equipamentos acima de 500 W, abarcando corte não destrutivo e outras tecnologias de precisão dos módulos de 210 mm.

A tecnologia também otimizará o espaço de uso de contêineres de transporte, reduzindo de 5% a 7% o custo de instalação, gerando local para maior diminuição do custo nivelado de energia (LCOE). A companhia ressalta que, devido à interconexão de alta densidade e à tecnologia multi-busbar, a eficiência do módulo é de 21,6%.

De acordo com a Trina, por diminuir o custo da mão de obra na instalação, cabos, wafers e células na cadeia de rastreadores e de fornecimento, o modelo Vertex 670 W é apropriado para usinas fotovoltaicas de grande porte, sobretudo em empreendimentos vulneráveis aos custos de investimento…

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/empresas-de-energia-solar/com-modulo-vertex-de-670-w-trina-solar-deseja-diminuir-os-gastos-em-novos-projetos-solares-centralizados.html

Governador do RJ sanciona tributação especial para novas usinas

O governador em exercício Cláudio Castro sancionou nesta quinta-feira, 18 de março, a lei 9.214, que concede tratamento tributário especial para usinas de geração de energia elétrica no estado do Rio de Janeiro. A lei se aplica a empreendimentos que já tenham obtido a licença prévia ambiental e empresas ou consórcios vencedores dos leilões de energia que serão realizados neste ano.

De acordo com o governador, a lei garante a competitividade do estado nos próximos leilões de energia, frente a outros que já possuíam estes benefícios. Segundo ele, é um recado muito claro para os investidores, que o Governo do Estado quer receber novas indústrias e criou as condições para que isto seja possível.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Leonardo Soares, além dos incentivos criados pela lei, o Rio de Janeiro já oferece outras vantagens para a instalação de novas indústrias. O estado está geograficamente bem posicionados, com boa logística e portos importantes, além de capacidade de receber indústrias que farão uso deste gás…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53166880/governador-do-rj-sanciona-tributacao-especial-para-novas-usinas

Em expansão no País, energias renováveis ganham frente parlamentar no Congresso

O crescimento das fontes renováveis de energia elétrica, que até pouco tempo atrás eram figurantes na matriz energética nacional, repercute agora dentro do Congresso Nacional. Por meio da mobilização de parlamentares e da indústria nacional, a geração de usinas eólicas e solares passará a contar com uma frente parlamentar na Câmara dos Deputados, com o objetivo de ampliar a participação dessas fontes no País.

De cada cem casas que acendem a luz no Brasil diariamente, dez usam energia eólica. Em tempos de ventos fortes, esse número sobe para 15 residências. A energia solar, que até quatro anos atrás era praticamente uma experiência casual na matriz elétrica, hoje já chega a 2% da potência nacional e supera a geração nuclear.

Para ampliar a relevância dessas fontes e turbinar o mercado nacional, a Frente da Energia Renovável (FER) terá o papel de concentrar, no Congresso, os principais pleitos do setor, envolvendo mudanças legislativas que possam estimular o segmento no País…

Fonte: Abinee - Correio Braziliense

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=337149&sid=105

Projeto de lei para energia solar no Brasil quer definir subsídio até 2047

Um projeto de lei na Câmara dos Deputados quer garantir um desconto até 2047 na conta de luz de casas e empresas que usam energia solar. A proposta, que institui o Marco Legal da Microgeração e Minigeração Distribuída, indica que a isenção por 26 anos será oferecida somente a projetos fotovoltaicos criados até um ano após a publicação da lei.

Segundo o texto, o desconto será liberado para as unidades que, neste período, solicitarem acesso ao Sistema de Compensação de Energia Elétrica (SCEE). As casas e empresas que, até um ano após a criação da lei, adotarem placas de energia solar não pagarão por 26 anos a TUSD Fio B, uma taxa pelo serviço de distribuição de energia elétrica.

Ainda de acordo com o projeto, a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), fundo para estimular diversas fontes de energia elétrica, "custeará temporariamente a componente tarifária TUSD Fio B incidente sobre a energia elétrica compensada pelas unidades consumidoras participantes do SCEE"…

Fonte: Terra

Leia mais em:

https://www.terra.com.br/noticias/tecnologia/projeto-de-lei-para-energia-solar-no-brasil-quer-definir-subsidio-ate-2047,06f9103bf7f962d6fddb51afc4b0851cdcxchlyh.html

SaskPower launches residential smart meter pilot

The pilot is open to all residential customers, who are being asked to volunteer for a smart meter.

Customers in a number of communities are being selected to assist with establishing a solid concentration of meters in a geographical location to provide additional visibility into what’s happening on the power grid.

Customers participating in SaskPower’s net metering programme and all customers who have received a notice that their meter is due for replacement are encouraged to sign up.

The more than 1,500 SaskPower employees and over 2,200 customers who had requested a smart meter over the past year also will receive a meter as part of this pilot.

“We’re looking forward to providing our customers with the many benefits of smart meters,” said Shawn Schmidt, Vice-President of Distribution and Customer Services at SaskPower…

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-meters/saskpower-launches-residential-smart-meter-pilot/

Qualidade no fornecimento de energia em 2020 alcança melhor resultado

Neste Dia Mundial do Consumidor, a ANEEL traz uma boa notícia para os brasileiros: a qualidade dos serviços de distribuição de energia elétrica alcançou em 2020 o melhor resultado, conforme apontam os indicadores DEC* e FEC** apurados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Após registrar quedas consecutivas nos últimos anos, os indicadores DEC e FEC em 2020 apresentaram seus menores valores históricos. Ao longo do ano passado, o serviço de fornecimento de eletricidade permaneceu disponível por 99,869% do tempo, na média do Brasil.

Os consumidores ficaram 11,50 horas em média sem energia (DEC) no ano, o que representa uma redução de 10,51% em relação a 2019, quando registrou-se 12,85 horas em média. A frequência (FEC) das interrupções se manteve em trajetória decrescente, reduzindo de 6,69 interrupções em 2019 para 6,03 interrupções em média por consumidor em 2020, o que significa uma melhora de 9,87% no período. Os dois indicadores em 2020 ficaram abaixo dos limites estabelecidos pela ANEEL. O DEC ficou abaixo do limite pela primeira vez nos últimos 10 anos…

Fonte: Aneel

Leia mais em:

http://bit.ly/3eFMBel