top of page

19/01/2024

Light inicia construção de novas linhas de distribuição de energia para atender Ilha do Govenador

A Light informou que deu início, nesta quinta-feira (18), à construção de três novas linhas de distribuição de energia para atender à demanda da Ilha do Governador, na Zona Norte da cidade. Com a medida, a concessionária pretende aumentar a qualidade do fornecimento de energia elétrica e, assim, minimizar os riscos de interrupções.
Há mais de uma semana, a Ilha vem sendo atingida por interrupções de energia de durações variáveis. A instabilidade no sistema é anterior ao temporal que causou tragédias no Rio de Janeiro. Prejuízos diversos e extremo desconforto, causado pelo forte calor que assola a cidade, têm sido relatados por moradores, empresários e trabalhadores e usuários de serviços públicos e privados.
Segundo a Light, 100 novos postes começaram a ser instalados. Por eles, passarão aproximadamente 50km de cabos de energia, que sairão da Subestação do Fundão e se conectarão aos circuitos já existentes na região. A medida, segundo a concessionária, dará mais robustez à rede elétrica, além de flexibilidade à operação do sistema...

Fonte: Diário do Rio

Leia mais em:

https://diariodorio.com/light-inicia-construcao-de-novas-linhas-de-distribuicao-de-energia-para-atender-ilha-do-govenador/

Câmara de Porto Alegre protocola pedido de CPI para investigar distribuidora

A Câmara Municipal de Porto Alegre protocolou, nesta quinta-feira (18), um pedido para abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) com o objetivo de investigar a CEEE Equatorial, concessionária responsável pelo fornecimento de energia elétrica no Rio Grande do Sul.
O pedido acontece em meio aos temporais que atingem diversas cidades da região. Em todo o estado, mais 350 mil pontos de comércio e residências ainda estão sem luz por causa do temporal de terça-feira (16), sendo a capital o município mais afetado pela falta de luz. 
A CPI deverá apurar o cumprimento do cronograma de manutenção da rede elétrica por parte da concessionária, bem como o real estado estrutural do sistema elétrico de distribuição e fornecimento de energia e o relacionamento da concessionária com seus clientes. 
Além disso, a CPI também deve investigar qual é o planejamento e a execução do plano de pronta resposta da empresa para religamento do sistema após as chuvas e a composição do quadro de funcionários diretos e contratados da concessionária...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/camara-de-porto-alegre-protocola-pedido-de-cpi-para-investigar-distribuidora/

Canadian e Banco ABC obtém aval para importar e exportar energia

A Canadian Solar e a comercializadora do Banco ABC foram autorizadas pelo Ministério de Minas e Energia a importar e exportar energia elétrica interruptível com a República Argentina e com a República Oriental do Uruguai. As decisões constam no Diário Oficial da União dessa sexta-feira, 19 de janeiro.
Segundo os critérios utilizados pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a importação e a exportação de energia elétrica de que trata a autorização não deverão afetar a segurança eletroenergética do Sistema Interligado Nacional. A energia elétrica importada será liquidada no Mercado de Curto Prazo brasileiro. A exportação de energia elétrica não poderá produzir majoração dos custos do setor elétrico brasileiro.
A CCEE e o ONS deverão disponibilizar, respectivamente, as regras e procedimentos de comercialização específicos para a contabilização e liquidação da energia a ser importada e exportada, os procedimentos operativos específicos, bem como celebrar acordos operacionais aderentes que permitam a importação e exportação de energia elétrica, conforme disposto nas Portarias.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53268912/canadian-e-banco-abc-obtem-aval-para-importar-e-exportar-energia

Energisa busca R$ 2 bi na segunda oferta de ações deste ano

A Energisa, empresa que controla distribuidoras de energia em 11 Estados do país, prepara uma nova oferta de ações, conforme antecipado ontem pelo Pipeline, site de negócios do  Valor. A operação, anunciada no dia seguinte à captação de US$ 161,9 milhões (R$ 798 milhões) do banco Inter nos EUA, tem por objetivo levantar cerca de R$ 2 bilhões para investir na expansão dos negócios. 
A companhia informou que ainda está trabalhando na documentação “visando à possível realização de uma oferta pública de distribuição primária de ações ordinárias e preferenciais”. O plano é que a oferta seja realizada no Brasil, mas tenha esforços de colocação também no exterior. O cronograma preliminar prevê lançamento após o encerramento do pregão desta sexta-feira. 
A Energisa contratou como coordenadores os bancos Itaú BBA, líder da operação, Bank of America (BofA), Bradesco BBI, BTG Pactual, Citi, J.P. Morgan e Scot
iabank Brasil, que atuam nos “trabalhos preparatórios” para a definição da viabilidade e dos termos e condições da oferta...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=358161&sid=105

615 mil clientes da Copel já possuem medidores inteligentes

O programa da Copel fechou o ano de 2023 com 615 mil domicílios com medidores inteligentes instalados. O Rede Elétrica Inteligente, como é chamado este conjunto de soluções, já está presente em 81 municípios paranaenses. O investimento previsto para as primeiras fases do programa, cobrindo todo o sul do Estado, é de aproximadamente R$ 820 milhões. Ao longo de 2024, mais 400 mil domicílios devem receber o novo medidor da Copel.
Os novos dispositivos tornam automática a leitura do consumo, informam diretamente o centro de controle da Copel sobre falhas de energia e permitem comandos remotos para restabelecer o fornecimento de energia em caso de desligamentos, otimizando a administração dos serviços de eletricidade.
A substituição gradativa dos relógios de luz convencionais pelo medidor inteligente está em andamento atualmente em municípios da Região Metropolitana de Curitiba (RMC) – Araucária, Contenda e Fazenda Rio Grande – além de Irati, Ponta Grossa, Prudentópolis, Rio Azul e São Mateus do Sul. O trabalho é conduzido pela empresa contratada Eleng.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53268871/615-mil-clientes-da-copel-ja-possuem-medidores-inteligentes

Relatório mostra 10 barreiras para implementação de energias renováveis

Um relatório feito pela KPMG mostrou que a maioria (80%) das empresas globais concordam plenamente que acelerar as implementações de energia renovável de maneira substancial é a questão mais premente e que exige mais atenção para cumprir as metas do Acordo de Paris. Ao mesmo tempo, 84% delas relataram que os desafios atuais do mercado estão causando atrasos significativos e, em alguns casos, até mesmo o abandono de projetos de energia renovável.
A pesquisa destacou ainda que, em março de 2023, o Brasil bateu recorde de produção de energia renovável, quando as energias renováveis representavam 90% de toda a energia gerada no País. Países menores como Portugal também alcançaram o mesmo feito por períodos muito mais longos.
Contudo, ele mostra que o ritmo das implementações renováveis não é suficiente para contribuir de modo significativo e alcançar a ambição do Acordo de Paris de limitar o aumento das temperaturas globais. Para o sócio-líder de Energia e Recursos Naturais da KPMG no Brasil, Anderson Dutra, a combinação de barreiras antigas e recentes representa um risco significativo para manter, e ainda mais para acelerar, o impulso necessário para cumprir o compromisso do G20 de triplicar a capacidade de energia renovável até 2030. Tal déficit teria repercussões globais, colocando em sério risco o cumprimento das metas do Acordo de Paris...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53268855/relatorio-mostra-10-barreiras-para-implementacao-de-energias-renovaveis

Energisa prepara oferta de ações para captar R$ 2 bilhões

A Energisa afirmou nesta quinta-feira, 18 de janeiro, que está trabalhando em uma documentação que visa uma possível realização de uma oferta pública de distribuição primária de ações ordinárias e preferenciais, a ser realizada no Brasil, com esforços de colocação das ações no exterior. De acordo com a companhia, a potencial oferta, se aprovada e efetivamente realizada, visará a captar um volume de aproximadamente R$ 2 bilhões. O cronograma preliminar prevê o seu lançamento após o encerramento do pregão de 19 de janeiro de 2024.
A Energisa ainda afirma que, caso a potencial oferta seja realizada, a acionista controladora Gipar manifestou sua intenção de acompanhar o aumento de capital na proporção de sua participação no capital social da Companhia de aproximadamente 27,7%.
A companhia ressaltou que até o momento não há definição a respeito do efetivo lançamento e dos termos e condições definitivos da potencial oferta. A efetiva realização está sujeita, entre outros fatores alheios à vontade da empresa, às condições de mercado, à obtenção das aprovações necessárias, incluindo as respectivas aprovações societárias aplicáveis, aos procedimentos junto a instituições financeiras, intrínsecos a esse tipo de operação no estágio em que se encontra e ao efetivo interesse de investidores...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53268845/energisa-prepara-oferta-de-acoes-para-captar-r-2-bilhoes

Cemig (CMIG4) prevê investimentos de R$ 35,6 bilhões entre 2024 e 2028

A Cemig (CMIG4) divulgou nesta quinta-feira (18) sua projeção de investimentos para o período de 2024 a 2028, no montante de R$ 35,6 bilhões.
Do total, cerca de R$ 23 bilhões estão previstos para o segmento de distribuição.
Já o segmento de geração deve receber aportes de R$ 2,1 bilhões, enquanto a aérea de transmissão tem investimentos previstos de R$ 3,8 bilhões.
No braço de geração distribuída, serão injetados R$ 3,3 bilhões no período.
“Importante ressaltar que a execução dos investimentos tem como premissa para a sua viabilização a geração de valor aos acionistas, devendo ser observadas as taxas de retorno superiores ao custo de capital, bem como a sustentabilidade dos negócios da companhia”, disse a Cemig no documento.
A empresa reforçou seu compromisso de focar no Estado de Minas Gerais e disse estar realizando “o maior investimento da história da companhia”.
Ressaltou, ainda, que as projeções são estimativas e podem sofrer alterações, a depender de diversos fatores.

Fonte: Infomoney

Leia mais em:

https://www.infomoney.com.br/mercados/cemig-cmig4-preve-investimentos-de-r-356-bilhoes-entre-2024-e-2028/

Governo vai revisar subsídios embutidos nas tarifas de energia para aliviar conta de luz, diz secretário da Fazenda

O governo fará uma revisão geral dos subsídios embutidos nas contas de luz e que pesam anualmente nas tarifas de energia dos brasileiros, disse ao GLOBO o secretário de Reformas Econômicas do Ministério da Fazenda, Marcos Barbosa Pinto. Neste ano, são R$ 37 bilhões em subsídios pagos pelos consumidores, representando quase 15% da tarifa.
São subsídios por exemplo para comprar óleo diesel e gerar energia em regiões isoladas. Esses subsídios vêm crescendo todos os anos. Em 2018, por exemplo, eram R$ 18,8 bilhões. A avaliação do que pode ser revisto será feita em conjunto com o Ministério de Minas e Energia.
Nas últimas semanas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem se queixado do preço da energia elétrica para os mais pobres, dizendo que o empresário paga um terço da energia que o pobre paga, em referência ao custo menor no mercado livre (no qual o grande consumidor compra diretamente do gerador)...

Fonte: Abinee - O Globo

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=358147&sid=105

bottom of page