18/01/2021

Governo agenda leilões de energia A-5 e A-6 para 30 de setembro

O Ministério de Minas e Energia agendou para 30 de setembro a realização dos chamados leilões de energia A-5 e A-6 de 2021, voltados à contratação de novos projetos de geração, segundo publicação no Diário Oficial da União desta segunda-feira.

Os certames visam viabilizar a implementação de usinas com início do fornecimento a partir de janeiro de 2026 e de 2027, respectivamente, com objetivo de atender à demanda das distribuidoras de energia, que suprem os consumidores finais.

Os leilões de energia do Brasil tradicionalmente atraem grandes empresas locais e internacionais do setor elétrico, atraídas pelos contratos de longo prazo oferecidos para os projetos e as condições favoráveis para investimentos em energia no país, principalmente renováveis.

Em 2021, eles devem acontecer sob intenso apetite dos investidores em geração, depois de licitações para novas usinas agendadas para 2020 terem sido suspensas pelo governo na sequência da crise gerada pela pandemia global de coronavírus...

Fonte: Money Times

Leia mais em:

https://www.moneytimes.com.br/governo-agenda-leiloes-de-energia-a-5-e-a-6-para-30-de-setembro/

Mitsubishi cria sistema em blockchain para negociação de energia limpa

A Mitsubishi anunciou nesta segunda-feira, 18, o desenvolvimento de um sistema baseado em blockchain, em parceria com a universidade japonesa Tokyo Tech, que permite a negociação ponto a ponto (P2P) de energia.

O objetivo do novo sistema é que pessoas ou empresas que produzem energia limpa possam negociar o excedente produzido de forma fácil, segura e eficiente. Assim, uma casa ou indústria que produza energia com painéis solares, por exemplo, poderá vender o excedente energético para outros consumidores de forma rápida, segura e a preços competitivos.

Segundo comunicado da empresa, a Mitsubishi foi responsável pelo desenvolvimento do sistema de negociação e de transações P2P, enquanto a Tokyo Tech ficou responsável pelo desenvolvimento da rede blockchain e pelos algoritmos de compensação.

De acordo com o anúncio, o projeto da Mitsubishi e da Tokyo Tech difere de blockchains convencionais, que exigem enorme poder computacional para processar transações, permitindo a otimização de ordens de compra e venda com o mínimo de cálculos possível o que, segundo a companhia, é um “novo método de mineração” que pode ser executado por micro-computadores...

Fonte: Exame

Leia mais em:

https://exame.com/future-of-money/blockchain-e-dlts/mitsubishi-e-tokyo-tech-criam-sistema-em-blockchain-para-negociacao-de-energia-limpa/

Creluz inicia operação em fase de teste de subestação

A Creluz deu início nesta quinta-feira, 14 de janeiro, a operação em fase de teste da subestação Pinhal Augusto Moro, que está localizada na Linha Pitol, município de Pinhal (RS). O empreendimento será responsável por atender 70% dos consumidores da cooperativa, em 17 municípios da sua área de atuação.

De acordo com a empresa, com um investimento superior a R$ 22,5 milhões, o complexo tem uma capacidade máxima de 50 MW, sendo uma das maiores subestações do interior gaúcho. A subestação recebe energia em alta tensão da Usina Fóz do Chapecó, através de um linhão que liga Planalto a Constantina.

Ainda segundo a companhia, a subestação foi projetada para atender a demanda de energia da região no presente e também para o futuro, sendo totalmente operada a distância através de fibra ótica via telecomando.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53160850/creluz-inicia-operacao-em-fase-de-teste-de-subestacao

A Neoenergia está contribuindo na campanha de imunização contra a Covid-19. Por meio das suas distribuidoras, Coelba (BA), Celpe (PE), Cosern (RN) e Elektro (SP/MS), a empresa fará a doação de refrigeradores científicos para armazenar as vacinas em 658 municípios. A iniciativa levou em consideração as cidades com os menores Índices de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) e faz parte do Programa de Eficiência Energética (PEE), regulado pela Aneel.

Segundo a companhia, a instalação de cada refrigerador cientifico deve injetar no sistema elétrico uma carga de 89 kW e consumo anual de 781 MWh, que será compensado com o recolhimento, em cada município, de dois equipamentos de refrigeração antigos e doação de lâmpadas eficientes para postos de saúde, hospitais e para consumidores residenciais baixa renda. Os equipamentos serão distribuídos da seguinte forma: 296 nos municípios na área de concessão da Coelba, 136 em Pernambuco, 95 no Rio Grande do Norte e 131 em São Paulo.

Ainda de acordo com a companhia, a doação desses equipamentos totaliza R$ 6 milhões, que se somam às outras ações já realizadas e voltadas ao combate da pandemia, como a compra de testes em parceria com a Fiocruz e doação de respiradores, num montante que já alcança R$ 20 milhões.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53160816/neoenergia-contribui-com-campanha-de-imunizacao-contra-a-covid-19

Cade aprova compra da CEB-D pela Neoenergia

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica aprovou sem restrições nesta sexta-feira, 14 de janeiro, a aquisição, pela Bahia Geração de Energia S.A (Bahia PCH III), de ações representativas de 100% do capital social da CEB-D (DF). A Bahia PCH III é uma Sociedade de Propósito Específico não operacional controlada pela Neoenergia, do Grupo espanhol Iberdrola. A operação foi realizada em dezembro em leilão de privatização na B3.

Na ocasião, a CEB-D foi arrematada por uma proposta de R4 2,515 bilhões, após forte disputa de lances com a CPFL Energia. A Equatorial Energia também disputou a concessionária. A Neoenergia já controla as distribuidoras Celpe (PE), Cosern (RN), Coelba (BA) e Elektro (SP/MS).

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53160830/cade-aprova-compra-da-ceb-d-pela-neoenergia

5 previsões de tecnologia corporativa após um ano imprevisível

Todos nós entramos em 2020 com um plano. Poucos meses depois, eles se tornaram irrelevantes. As organizações implementaram estratégias de contingência rapidamente e suspenderam as iniciativas não essenciais . Isso pode nos levar a crer que este ano foi um balde de água fria para a inovação tecnológica, mas eu argumentaria de outra forma. Na verdade, as organizações implementaram soluções inspiradas para enfrentar desafios importantes.

Aqui estão algumas observações de 2020 e cinco previsões de tecnologia corporativa para 2021.

1.A Edge é a nova fronteira para a inovação; 2. Descentralização do machine learning; 3. A renovação das iniciativas de Espaço de Trabalho 2.0; 4. Evolução contínua da segurança intrínseca e proteção de dados; 5. Aplicando novas tecnologias a velhos desafios…

Fonte: TI Inside

Leia mais em:

https://tiinside.com.br/08/01/2021/5-previsoes-de-tecnologia-corporativa-apos-um-ano-imprevisivel/