17/07/2020

Cemig desenvolve projeto de inspeção por drones

A Cemig aderiu aos drones. A empresa iniciou um projeto de P&D para inspecionar a rede elétrica por meio desses veículos. O fato de ter um sistema de distribuição e transmissão de energia caracterizado por circuitos que percorrem longas distâncias, desde a fonte até os clientes foi um dos motivos para essa iniciativa. A capilaridade dessa rede torna complexa a sua inspeção, bem como a identificação de problemas que possam causar danos ao sistema.

Atualmente, diz a empresa, as inspeções são realizadas por especialistas que desempenham a atividade visualmente ou com o auxílio de equipamentos como termovisores por meio de inspeções aéreas e terrestres. Esses profissionais percorrem circuitos pré-selecionados e estratégicos.

Esse projeto, aponta, está formatado com a meta de evoluir a gestão dos ativos em operação e atualizar tecnologicamente todo o sistema de inspeção de linhas de distribuição e transmissão. A iniciativa faz parte do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica. Para a ação foram selecionados veículos aéreos não tripulados (VANTs) para auxiliar nessas inspeções e detectar possíveis falhas no sistema elétrico da Cemig...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://exame.com/seu-dinheiro/apos-multa-de-r-10-milhoes-enel-pede-para-usuario-medir-consumo-de-luz/

SMS adquire controle de duas empresas de tecnologia em Minas Gerais

O grupo alemão SMS adquiriu participação no capital social da Viridis Soluções em Energia e a Vetta Technologies que agora atuarão juntas criando um centro de competência em digitalização industrial e ênfase em tecnologias de eficiência e sustentabilidade. O novo empreendimento irá operar com o nome Vetta em conjunto com a SMS digital, especializada em soluções digitais.

A Viridis, empresa sediada em Belo Horizonte(MG), é a criadora de uma plataforma para gestão de energia e sustentabilidade em indústrias de processo e grandes consumidores de energia que promete entregar eficiência energética, menor impacto ambiental além de melhorias em seus recursos de gestão operacional e planejamento. Por sua vez, a Vetta fornece soluções digitais para diferentes segmentos industriais desde 2001. Destaque para sua presença nos setores de metais e mineração.

O grupo SMS adquiriu todas as ações de ambos os investidores e injetou capital na empresa para suportar seu crescimento. O grupo SMS também adquiriu ações da Vetta, permitindo que as duas empresas se unam sob uma estrutura de capital unificada. O grupo alemão deterá o controle e a maior parte do capital, preservando a participação dos fundadores na estrutura.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53140660/sms-adquire-controle-de-duas-empresas-de-tecnologia-em-minas-gerais

Alemanha decide abandonar carvão e energia nuclear para apostar em fontes renováveis

No início de julho, o parlamento alemão aprovou um projeto de lei que interromperá a última usina a carvão em 2038 e destinará cerca de € 40 bilhões para ajudar as regiões afetadas pela decisão durante a transição. Dessa forma, os legisladores alemães completam a tão aguardada retirada do carvão do país como fonte de energia.

A medida faz parte do programa de “transição para energia alternativa” da Alemanha, com a intenção de substituir os combustíveis fósseis por fontes renováveis para fornecer todas as principais necessidades de energia do país. Diferentemente da França e o Reino Unido, que também somam esforços para a transição energética, a Alemanha acredita que essa transição é dificultada pelo compromisso existente de reduzir a energia nuclear até o final de 2022.

A última mina de carvão preto foi fechada em Bottrop, em dezembro de 2018. No entanto, o país continua importando combustível e desenvolvendo suas próprias reservas de carvão marrom de linhita, que é bastante usada no oeste e leste do país...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-solar/alemanha-decide-abandonar-carvao-e-energia-nuclear-para-apostar-em-fontes-renovaveis.html

Em nota, Ministério de Minas e Energia mantém recomendação de não adotar horário de verão neste ano

O Ministério de Minas e Energia (MME) manteve a recomendação de não se adotar o horário de verão neste ano — período de 2020/2021. O horário foi extinto em abril do ano passado, com base em estudos da pasta, que apontaram a pouca efetividade na economia energética, e também em estudos da área da saúde, sobre o quanto o horário de verão afeta o relógio biológico das pessoas.

Em nota técnica publicada na quinta-feira passada (9), a pasta avaliou o resultado regulatório da extinção do horário de verão e disse que a economia de energia com a medida diminuiu nos últimos anos e já estaria perto da neutralidade, em razão das mudanças no hábito de consumo de energia da população.

Quando foi criado, o horário de verão tinha por objetivo aliviar o pico de consumo, que era em torno das 18h, e trazer economia de energia na medida em que a iluminação solar era aproveitada por mais tempo... 

Fonte: Gaucha ZH

Leia mais em:

https://gauchazh.clicrbs.com.br/ambiente/noticia/2020/07/em-nota-ministerio-de-minas-e-energia-mantem-recomendacao-de-nao-adotar-horario-de-verao-neste-ano-ckcosc05f001j0147ot6qu8e8.html

Key trends to disrupt the US renewables market in the next six months

A new study released by Deloitte highlights the key trends, challenges,

and opportunities that may affect the US renewable energy industry in the second half of 2020.

Despite the challenges presented by COVID-19, the US renewable

energy industry’s long-term growth trajectory appears intact.

The report presents the three key trends that are likely to disrupt the sector and they include:

Market transformation

Renewables’ low costs will likely continue to usher in a new era of competition, intensified by COVID-19 impacts.

As shutdowns continue in the US, Deloitte predicts that there is going to be a decline in electricity consumption and changes in demand patterns…

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/renewable-energy/key-trends-to-disrupt-the-us-renewable-energy-market-in-the-next-six-months/

Discussão de GD travou reforma do setor elétrico, diz senador

A discussão sobre a revisão das regras de geração distribuída atrapalhou a tramitação do Projeto de Lei 232/19, que trata da reforma do setor elétrico, confirmou senador Marcos Rogério (DEM-RO). No ano passado, uma articulação organizada por diversas entidades movimentou os parlamentares e a sociedade sobre a taxação da energia solar, como a campanha ficou conhecida.

O PLS 232 foi aprovado na Comissão de Infraestrutura do Senado e estava pronto para ser encaminhado para Câmara dos Deputados quando um grupo de senadores entraram com pedido de votação em plenário, travando a pauta. Além do debate envolvendo geração distribuída, alguns segmentos do mercado de energia também entendem que algumas mudanças regulatórios propostas  serão prejudiciais para os seus negócios.

O senador Marcos Rogério tem conversado com seus pares para que o PLs 232 seja finalmente encaminhado para discussão na Câmara, de preferência sem a votação no plenário do Senado. Ele defende que eventuais divergências do texto sejam tratadas durante o trâmite legislativo na Câmara. A ideia é ganhar tempo, uma vez que a reforma do setor elétrico é urgente e já é discutida desde 2016...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53140568/discussao-de-gd-travou-reforma-do-setor-eletrico-diz-senador

EDP Portugal compra empresa de energia espanhola Viesgo

A EDP Portugal informou nessa quarta-feira (15) que comprou a companhia de energia espanhola Viesgo por € 2,7 bilhões, abrangendo dívidas.

Assim, a EDP fará um aumento de capital de € 1 bilhão para custear o negócio. Frente a isso, as novas ações que serão emitidas custarão € 3,30 cada.

De acordo com o site da companhia espanhola, a Viesgo é uma empresa de eletricidade que baseia seus negócios na geração e distribuição de eletricidade. No norte da Espanha conta com 695 mil clientes.

A companhia ainda emprega 600 profissionais diretamente, e 1500 indiretamente.

Por sua vez, a EDP contabiliza 5.244.000 clientes em Portugal, 1.154.000 clientes na Espanha e cerca de 3.450.000 no Brasil, segundo informações do seu site…

Fonte: Suno Research

Leia mais em:

https://www.sunoresearch.com.br/noticias/edp-portugal-compra-viesgo/