17/03/2021

State Grid pode assumir lote de transmissão após Aneel desclassificar vencedor

A State Grid Brazil Holding (SGBH) informou que está disposta a assumir o lote 1 de transmissão após o Alta Luz Brasil, consórcio vencedor em leilão, ter sido desclassificado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A subsidiária da gigante State Grid Corporation of China (SGCC) foi a segunda colocada na disputa pelo empreendimento e deve ser chamada pela Aneel para ratificar a oferta feita na ocasião e iniciar o processo de habilitação.

“Seguindo a nossa tradição de forte planejamento e grandes realizações, adotamos para este leilão o que entendíamos ser a melhor oferta financeira para a sociedade, sem comprometer a qualidade e a prestação de serviço, em linha com a nossa missão de prover boa energia para todos os brasileiros. Caso convocados pela Aneel, esse novo desafio fará parte da nossa estratégia de crescimento no Brasil e está em total sinergia com as nossas operações. Acreditamos no país e seguiremos investindo no desenvolvimento de infraestrutura a longo prazo, gerando valor de forma sustentável para a companhia, para o setor elétrico e para população brasileira”, disse o CEO da SGBH, Chang Zhongjiao, em nota...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=337114&sid=105

Congresso terá grupo de defesa da energia limpa

Formada por 212 deputados de vários partidos, frente parlamentar vai concentrar demandas do setor e propor mudanças legislativas que possam gerar estímulos ao segmento. Além da produção eólica e solar, o grupo promete incluir entre suas prioridades a geração de energia pelo hidrogênio.

O crescimento das fontes renováveis de energia elétrica, que até pouco tempo atrás eram figurantes na matriz energética nacional, repercute agora dentro do Congresso Nacional. Por meio da mobilização de parlamentares e da indústria nacional, a geração de usinas eólicas e solares passará a contar com uma frente parlamentar na Câmara dos Deputados, com o objetivo de ampliar a participação dessas fontes no País.

De cada cem casas que acendem a luz no Brasil diariamente, dez usam energia eólica. Em tempos de ventos fortes, esse número sobe para 15 residências. A energia solar, que até quatro anos atrás era praticamente uma experiência casual na matriz elétrica, hoje já chega a 2% da potência nacional e supera a geração nuclear...

Fonte: Abinee - O Estado de SP

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=337116&sid=105

Enel SP amplia ações de combate a fraudes e furtos de energia em 2020

A Enel SP intensificou as ações de combate às fraudes e aos furtos de energia em 2020. No ano passado, a distribuidora realizou mais de 246 mil inspeções na rede elétrica dos 24 municípios de sua área de concessão, crescimento de 27,8% na comparação com as 192 mil inspeções realizadas em 2019.

A distribuidora informou que essa ação permitiu à companhia identificar 69,9 mil irregularidades no ano passado, um aumento de 19,5% em relação às 58,5 mil fraudes encontradas em 2019. Com isso, a Enel SP conseguiu recuperar 92 milhões de kWh de energia furtada. Esse volume, que representa uma expansão de 142,5% frente aos 37,93 milhões de kWh recuperados em 2019, seria suficiente para abastecer 35,6 mil residências na área de concessão da distribuidora com consumo médio mensal de 215,14/kWh.

Maior município da área de concessão da concessionária, São Paulo lidera o ranking de inspeções em 2020, totalizando 167,4 mil, com 45.071 irregularidades encontradas...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53166544/enel-sp-amplia-acoes-de-combate-a-fraudes-e-furtos-de-energia-em-2020

Abradee vê necessidade de novas medidas para distribuidoras

O nível de perdas e de inadimplência no segmento de distribuição volta a preocupar. Houve melhoria no final do ano passado com a desaceleração da pandemia, mas com a piora do cenário e a retomada de medidas de isolamento que, em alguns casos ficaram mais restritivos, a perspectiva é de que os indicadores também apresentem piora. Para conter esses números a Abradee vem discutindo com a Aneel e Ministério de Minas e Energia novas medidas.

De acordo com o presidente executivo da entidade, Marcos Madureira, a expectativa é de que sejam estabelecidas novas regras que permitam passar pelo momento que o país tem vivenciado.

” Estamos discutindo com a Aneel e com o MME quais medidas poderão ser necessárias. Ano passado tivemos a conta covid, valores que estavam previstos no reajuste dos consumidores de diferimento desses valores para manter a integralidade dos pagamentos à cadeia do setor elétrico e recolhimento de tributos. Agora em 2021 temos que estar atentos e estamos discutindo essas questões com o Poder Concedente, Ministério da Economia e outros que tratam dessas questões que são importantes”, revelou ele em sua entrevista no CanalEnergia Live desta terça-feira, 16 de março…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53166563/abradee-ve-necessidade-de-novas-medidas-para-distribuidoras

ABSOLAR prevê que, até 2035, GD solar pode trazer benefícios de R$ 13,3 bilhões para consumidores do setor elétrico brasileiro

A Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) prevê R$ 13,3 bilhões em benefícios líquidos proporcionados pela geração distribuída solar fotovoltaica, que irá abranger consumidores do setor elétrico até 2035. De acordo com a entidade, esse número considera propriedades como a diminuição de custos de perdas elétricas e manutenção, o alívio possibilitado pela operação da matriz elétrica e a postergação de investimentos em novas redes de transmissão, infraestrutura de distribuição e novas usinas de geração.

Em uma publicação no jornal O Estado de São Paulo, assinada pelo presidente executivo da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, e pela vice-presidente para geração distribuída, Bárbara Rubim, a ABSOLAR sustentou que o avanço da geração distribuída causa desconforto aos grandes e tradicionais grupos econômicos do segmento elétrico…

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/geracao-distribuida/absolar-preve-que-ate-2035-gd-solar-pode-trazer-beneficios-de-r-133-bilhoes-para-consumidores-do-setor-eletrico-brasileiro.html

Abradee comemora indicadores de distribuidoras em 2020

O presidente da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica, Marcos Madureira, comemorou o balanço divulgado pela Agência Nacional de Energia Elétrica, mostrando que a disponibilidade do serviço de energia elétrica em 2020 atingiu a marca de 99,87% das horas do ano. Madureira destacou que alcançar esse índice em uma conjuntura atípica foi um marco importante para o segmento.

“O ano de 2020 foi um ano difícil, pela pandemia, mas, como nós sempre dissemos, não houve nenhum afastamento do compromisso das distribuidoras na melhoria da qualidade, na atenção a seus consumidores”, afirmou o executivo.

A Aneel informou em nota nesta segunda-feira, 15 de março, que os indicadores de qualidade do fornecimento de energia alcançaram os melhores níveis históricos no ano passado. As interrupções no fornecimento totalizaram, em média, 11,50 horas em 12 meses e ficaram abaixo do limite de 12,28h, estabelecido pela agência. No período, foram registradas, em média, 6,03 quedas de energia, com redução de 9,87% em relação a 2019 e abaixo do limite de 8,97 vezes…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53166431/abradee-comemora-indicadores-de-distribuidoras-em-2020