17/02/2021

Um leilão para limpar a matriz elétrica da Amazônia

Na Amazônia, há 211 sistemas isolados de suprimento de energia elétrica, distribuídos pelo Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Roraima, com carga total de 475 MW, atendidos basicamente por termelétricas a diesel, cujos custos de geração são elevados, onerando as contas de energia dos consumidores de todo o Brasil em R$ 8 bilhões ao ano e despejando na atmosfera amazônica 3,5 milhões de toneladas de CO2 eq. Nem todas as localidades são atendidas 24 horas por dia, 7 dias por semana, tendo em vista o fornecimento irregular de combustível e as dificuldades de transportá-lo para regiões remotas. Além disso, centenas de comunidades remotas permanecem sem nenhum atendimento.

Isso é um escândalo e a maioria dos brasileiros desconhece que subsidia, todos os meses, a geração de energia suja e cara (4% a 8% das nossas contas). Ou seja, ao pagar a conta de luz, parte da renda de cada trabalhador é utilizada para pagar essas usinas. Não houvesse o subsídio aos sistemas isolados, cada brasileiro teria de R$ 80 a R$ 120 a mais por ano para gastar no bem estar de sua família e as indústrias brasileiras seriam mais competitivas...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=336493&sid=105

Renovigi lança sistema de energia solar off-grid

A Renovigi Energia Solar está lançando um novo sistema “off-grid”. Equipado com uma bateria de lítio para armazenar energia nos períodos em que não há geração, ele funciona totalmente independente da rede elétrica. Ideal para utilização em locais isolados e que demandariam significativo investimento para conexão.

Segundo a empresa, o sistema “off-grid” é simples de usar e de fácil instalação. Com tamanho compacto e leve, pode ser instalado no chão ou suspenso por meio de um suporte. Outro diferencial é o fato da bateria contar com um gerenciador integrado, que a aciona automaticamente quando não há geração, otimizando o desempenho do sistema. O mecanismo permite ainda associar quatro baterias de 9,6kWh por inversor e até dez inversores para aumentar sua capacidade.

A companhia destacou que a solução não é específica para o agronegócio, no entanto, oferece um grande atrativo para este segmento de atividade, beneficiando principalmente as propriedades mais distantes, uma vez que elimina a necessidade de estender o cabeamento de energia para se conectar à rede...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53163610/renovigi-lanca-sistema-de-energia-solar-off-grid

Fazendo parte do Top 10 do ranking de geração distribuída, Ceará supera 10 mil sistemas de energia solar

Segundo levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), o Ceará se encontra no Top 10 do ranking de geração distribuída, com mais de 10 mil sistemas de energia solar em operação. O estado de Minas Gerais continua protagonizando o ranking, com 862,9 MW atuando em residências, prédios públicos, comércios, propriedades rurais e indústrias.

Ocupando a nona colocação nacional, o Ceará tem 161,5 MW em funcionamento na geração solar distribuída. Distribuídas em 181 dos seus 184 municípios, o estado conta com 10.402 conexões operacionais. A ABSOLAR indica que aproximadamente 13.229 consumidores de energia elétrica possuem não só maior autonomia e segurança elétrica, mas também uma redução nas contas de luz.

De acordo com a entidade, o Ceará é responsável por 3,5% de todo o parque brasileiro de energia solar distribuída. Jonas Becker, coordenador estadual da ABSOLAR, afirma que, hoje em dia, o território cearense é um centro de desenvolvimento da energia solar significativo...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/geracao-distribuida/fazendo-parte-do-top-10-do-ranking-de-geracao-distribuida-ceara-supera-10-mil-sistemas-de-energia-solar.html

Siemens Energy mira descarbonizar suas operações no Brasil

A busca para impulsionar a economia de baixo carbono segue a todo vapor, ou melhor, a passos sustentáveis entre as empresas de diversos segmentos no mundo.

Seguindo esta tendência mundial, a Siemens Energy anunciou medidas para eliminar suas emissões no Brasil até 2030. Segundo o anúncio, a empresa já conseguiu cumprir 57% desta meta entre 2014 e 2020.

Para alcançar esse objetivo, a companhia criou um fundo interno de investimentos para projetos de neutralização de CO₂, que será retroalimentado com base na precificação das emissões de suas atividades no país, que é a segunda localidade da companhia no mundo a replicar o programa, implementado anteriormente no Reino Unido.

Outro ponto ressaltado pela Siemens é que já estão sendo implementadas soluções de eficiência energética nas próprias localidades da companhia, como o uso de energia renovável em sua sede no Brasil e a substituição gradativa do uso de combustíveis poluentes por alternativas menos nocivas…

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/siemens-energy-mira-descarbonizar-suas-operacoes-no-brasil/

China é um dos principais players do setor elétrico brasileiro

A China é um dos principais players do setor elétrico operando no Brasil. É o que apontou um estudo do Centro de Política de Desenvolvimento Global da Universidade de Boston, nos Estados Unidos.

Segundo a pesquisa, o país asiático assumiu este posto por meio de uma combinação de fusões e aquisições, investimentos estrangeiros e um processo contínuo de internacionalização do mercado brasileiro.

Em 2019, eles representavam 10%, 12% e 12% dos segmentos de geração, transmissão e distribuição do Brasil, respectivamente. Ocupando o segundo, terceiro e quarto lugares em termos de porcentagem de nacionalidades.

“A influência da China na indústria de energia elétrica do Brasil continuou a crescer significativamente em três áreas: investimentos, projetos de construção e empréstimos. O Brasil possui ricos recursos naturais, ampliando a capacidade instalada e a demanda por redes de energia”, disse Desheng Lei, especialista em mercados de energia elétrica e diretor de vendas da Solis…

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/china-e-um-dos-principais-players-do-setor-eletrico-brasileiro/

Baker Hughes e Petronas fecham acordo para uso de inteligência artificial em seus processos

Baker Hughes e C3 AI anunciaram hoje uma colaboração de inteligência artificial (AI) com PETRONAS, uma empresa global de energia e soluções da Malásia, para aplicar a tecnologia conjunta Baker Hughes nos programas de transformação digital estratégica da empresa.

Como guardiã dos recursos nacionais de petróleo e gás da Malásia, a PETRONAS executa um amplo programa de transformação digital em operações de energia para extrair valor dos dados.

A adoção da IA como parte de seu programa geral para melhoria da produtividade de petróleo e gás, integridade de ativos e segurança apoia o compromisso da PETRONAS em fornecer soluções de energia limpa e eficiente, aproveitando o poder da tecnologia.

A empresa trabalhará com especialistas em tecnologia de energia, ciência de dados e Inteligência artificial na Baker Hughes e C3 AI para colaborar em projetos focados em maior confiabilidade de ativos de energia em operações críticas…

Fonte: Click Petróleo e Gás

Leia mais em:

https://clickpetroleoegas.com.br/baker-hughes-e-petronas-fecham-acordo-para-uso-de-inteligencia-artificial-em-seus-processos/