17/01/2022

Lei do câmbio ajuda venda de energia em dólar

O marco legal do câmbio trouxe perspectivas para que mais contratos de compra e venda de energia (PPAs, na sigla em inglês) no Brasil sejam fechados em moedas estrangeiras, como o dólar e o euro. Segundo especialistas, a lei dá maior segurança jurídica para que empreendedores fechem acordos de fornecimento de energia em outras moedas, e pode ajudar a atrair investimentos estrangeiros para projetos de geração renovável no país.

Até o momento o Brasil teve poucos acordos para financiamento de projetos de geração de energia em outras moedas além do real. Levantamento da consultoria Clean Energy Latin America (Cela) mostra que dos 70 PPAs de usinas solares e eólicas fechados no país até o começo de 2021, apenas 4% tinham moeda estrangeira nas receitas.

O marco legal do câmbio foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro nos últimos dias do ano passado. A partir da entrada em vigor, prevista para o fim de 2022, a lei prevê que acordos em dólar podem ser celebrados dentro do Brasil por empresas exportadoras...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=344119&sid=105

Socorro às distribuidoras de energia pode ficar em R$ 4,5 bilhões

A melhora nos reservatórios das usinas hidrelétricas nos últimos meses pode fazer com que o socorro financeiro ao setor elétrico caia para R$ 4,5 bilhões. Os valores ainda estão sendo analisados, mas, segundo apurou o Estadão/Broadcast, a operação deve ficar muito abaixo do que era previsto inicialmente, cerca de R$ 15 bilhões.

Há, no entanto, quem avalie que é necessário aguardar o fim do período de chuvas, em abril, quando será possível ter mais precisão das condições de geração de energia e os valores arrecadados pela taxa adicional cobrada nas contas de luz. Os cálculos atuais têm como base o cenário hidrológico de 2018, considerado similar ao atual.

A operação foi regulamentada na sexta-feira. O documento assinado pelo presidente Jair Bolsonaro não detalha valores ou prazos de pagamentos, mas indica quais custos terão de ser cobertos com os recursos a serem captados com as instituições financeiras, por meio de interlocução do BNDES. Os detalhes serão analisados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Só após esse processo, os recursos serão liberados para as distribuidoras...

Fonte: Abinee - O Estado de SP

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=344121&sid=105

ESG será norma no futuro dos investimentos

Rotação de ativos

‘Se houver um bom preço para os nossos ativos, também estamos disponíveis para vender’

Presidente da EDP Brasil, assumiu o cargo em fevereiro de 2021; ingressou no grupo em 2007, como conselheiro

No mercado brasileiro há mais de 20 anos, a EDP Brasil (ENBR3) integra o grupo europeu Energias de Portugal. Atuando nas áreas de geração, transmissão e soluções em serviços de energia, a companhia vê a diversificação das matrizes energéticas e práticas do tripé ESG (ambiental, social e governança) como pilares e caminhos que o Brasil deve seguir.

João Marques da Cruz, presidente da EDP no Brasil, destaca a busca da empresa por fazer rotação de recursos com o intuito de criar valor e crescer. Esse processo foi exemplificado pela venda de três linhas de transmissão por R$ 1,32 bilhão em outubro do ano passado. Paralelamente, a empresa adquiriu a Celg-t, em leilão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)...

Fonte: Abinee - O Estado de SP

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=344122&sid=105

ESB Networks to read 1.75 million smart meters with Itron’s Temetra

ESB Networks will deploy Itron’s Temetra data collection and management solution as part of the utility’s Smart Metering Programme in 2022.

The utility’s smart meter rollout is part of the Irish government’s National Climate Action Plan, which includes the deployment of smart technologies that can help speed up the transition to low-carbon energy resources.

Using Temetra, ESB Networks will be able to collect, process and manage data from 1.75 smart meters, a development that will help optimise grid efficiency.

The solution will enable the energy firm to have real-time visibility regarding events within the grid, data that can be used to increase renewable energy capacity and consumers to reduce their energy use and costs.

ESB Networks is preparing its transmission and distribution system for increased clean capacity as part of a €4 billion ($4.5 billion) National Network, Local Connections Programme launched in September 2021…

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-meters/esb-networks-to-read-1-75-million-smart-meters-with-itrons-temetra/

IEA: Demanda global de eletricidade tem crescimento recorde em 2021

Impulsionado pela rápida recuperação econômica e condições climáticas mais extremas que em 2020, incluindo um inverno mais frio que a média, a demanda global por eletricidade registrou crescimento de 6% no ano passado, o maior aumento percentual desde 2010. Em termos absolutos, o aumento de cerca 1.500 TWh foi o maior já registrado, aponta relatório da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em ingês), publicado nesta sexta-feira (14/01).

Conforme o estudo, esse cenário pressionou os principais mercados, levando preços a níveis sem precedentes e as emissões de dióxido de carbono (CO2) para patamares recordes. O índice de preços da IEA para grandes mercados de eletricidade quase dobrou na comparação com 2020 e foi 64% superior a medida de 2016 a 2020.

Além de restrições de gás natural e carvão, mudanças estruturais em favor de uma matriz elétrica renovável não estão acompanhando o ritmo da demanda, o que poderá resultar em mais volatilidade de mercado e aumento contínuo de emissões nos próximos anos…

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/noticias/mercado/internacional/iea-demanda-global-de-eletricidade-tem-crescimento-recorde-em-2021

Emae investe R$ 105 milhões na modernização da usina do complexo Henry Borden

A Empresa Metropolitana de Águas e Energia – EMAE vai investir R$ 105 milhões na modernização das seis unidades geradoras da usina subterrânea do Complexo Henry Borden, em Cubatão. A mudança, que inclui a substituição de equipamentos obsoletos e em final de vida útil, proporcionará a atualização tecnológica e adequação de processos.

De acordo com a empresa, do total de geradores, dois deles (15 e 16), que estão em operação desde 1960, passarão por uma reforma mais completa, o que resultará na repotenciação dos geradores. A expectativa é que haja um acréscimo de 3 MW nesses geradores, ou seja, cada gerador passaria de 70 MW para 73 MW, com o mesmo volume de água passando pelas turbinas.

O acréscimo de potência será aferido durante os testes operacionais em carga das unidades, momento em que será verificado o aumento da eficiência do conjunto turbina-gerador. Com isso, a potência da seção subterrânea passaria de 420 MW para 426 MW. O consórcio formado pelas empresas Voith Service Voith Hydro foi o vencedor do processo licitatório e realizará o projeto. Os trabalhos têm previsão de início no mês que vem e devem ser finalizados em 36 meses.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53199692/emae-investe-r-105-milhoes-na-modernizacao-da-usina-do-complexo-henry-borden

Array conclui compra da STI Norland, criando gigante de rastreadores solares

A STI Norland concluiu o processo de venda para a Array Technologies. A transação cria a maior empresa de rastreadores solares do mundo, com capacidade de fabricação e recursos de projeto e engenharia em três continentes, entre eles o sul-americano onde a empresa está estabelecida como líder, com destaque para o mercado solar brasileiro, em rápido crescimento.

De acordo com Javier Reclusa, CEO da STI Norland, a empresa está entusiasmada em ingressar oficialmente na Array enquanto se concentra em fornecer aos clientes tecnologia de ponta e serviço superior. Segundo ele, os produtos complementares e relacionamentos de longa data permitirão que as empresas juntas tragam uma oferta abrangente para o mercado global de rastreadores, fornecendo o menor custo de vida útil de qualquer sistema de rastreador e desempenho excepcional a longo prazo. Com a transação, no valor de aproximadamente US$ 416 milhões, as empresas se unificaram e agora compartilham dos mesmos valores e missão a fim de impulsionar o crescimento e inovação do setor...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53199643/array-conclui-compra-da-sti-norland-criando-gigante-de-rastreadores-solares