16/04/2021

GE instala na Bahia primeiras turbinas Cypress no Brasil

A GE Renewable Energy concluiu a instalação das primeiras turbinas eólicas Cypress das Américas, mais precisamente no complexo eólico Serra da Babilônia, da Rio Energy, localizado próximo aos municípios baianos de Morro do Chapéu, Ourolândia e Várzea Nova, no estado da Bahia. Essas são as primeiras de 30 turbinas que serão instaladas no local.

As primeiras dessas turbinas instaladas pela GE Renewable Energy no Brasil contam com 126 metros de altura, rotor de 158 metros e irão operar com potência de 4.8 MW a 5.1 MW. Maurício Vieira, Diretor de Vendas para a divisão de Wind da GE Renewable Energy no Brasil, este é um marco para a empresa e também para o setor eólico nacional. Segundo ele, a GE investe nessa indústria desde o seu início no Brasil, há mais de 10 anos, e agora vê uma oportunidade real de gerar mais energia limpa e renovável por meio de uma nova classe de aerogeradores...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53169718/ge-instala-na-bahia-primeiras-turbinas-cypress-no-brasil

EDP é certificada com o selo Women on Board

A EDP foi certificada com o selo Women on Board, iniciativa que conta com apoio da ONU Mulheres para incentivar o aumento da equidade de gênero na alta liderança. Em fevereiro, o conselho da companhia, que já contava com Juliana Rozenbaum, ganhou a participação de Vera Pinto Pereira e Ana Paula Garrido, passando a ter 33% de participação feminina, o triplo da média nacional.

Além das novas conselheiras, a EDP anunciou em fevereiro sua primeira vice-presidente, Fernanda Pires, para ocupar a recém-criada cadeira de Pessoas e ESG. A companhia destacou seu compromisso de ampliar a representatividade feminina nos diversos níveis da empresa por meio de ações concretas.

Segundo a EDP, em 2020 a empresa deu um passo importante ao aprovar sua estratégia de Inclusão e Diversidade para 2022. Entre os destaques, está a meta de ter 20% de mulheres na liderança e 50% das novas contratações provenientes de grupos sub-representados no quadro geral de colaboradores.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53169690/edp-e-certificada-com-o-selo-women-on-board

Absolar defende revisão da GD pelo legislativo

A melhor forma de discutir a revisão de regras para a geração distribuída é por meio de um marco legal que hoje está no PL 5829/2020, em discussão no Congresso Nacional. O texto traz as bases para a correta alocação de custos e benefícios da modalidade. Essa é a avaliação do conselheiro da Associação Brasileira da Energia Solar Fotovoltaica, Rodrigo Marcolino, em entrevista ao CanalEnergia Live desta quinta-feira, 15 de abril.

Segundo o representante, o desejo da entidade é de que o PL seja aprovado o mais rápido possível. Isso porque traz a vantagem de endereçar diversos temas que não estão contempladas na nota técnica da Aneel, como por exemplo, o tratamento aos sistemas existentes.

“Enquanto a NT da Aneel coloca 10 anos de prazo para a manutenção das regras, o PL reconhece 26 anos. Esse é um ponto nevrálgico”, comentou Marcolino. “O marco regulatório traz segurança jurídica aqui no Brasil e no mundo e não somente ao setor elétrico”, justifica...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53169758/absolar-defende-revisao-da-gd-pelo-legislativo

Subestação Digital: a Internet das Coisas chegou à energia

Quem passa por uma subestação elétrica, em qualquer cidade brasileira, dificilmente notará algo de novo em sua aparência. Aquele conjunto de equipamentos incluindo barramentos, disjuntores, religadores, chaves seccionadoras, entre outros, parece o mesmo desde sempre. Mas há algo de novo em algumas das novas subestações elétricas brasileiras: a incorporação de tecnologias digitais.

A instalação de dispositivos digitais de campo modulares, flexíveis e inteligentes está modificando a operação das subestações de energia, agregando tecnologias que atuam, ao mesmo tempo, para melhorar a prestação do serviço (e por consequência diminuindo os riscos de multas por desabastecimento) e para aumentar a segurança de todo o processo, inclusive no que se refere aos dados gerados nessas operações.

A maioria dos engenheiros eletricistas e técnicos já está familiarizada, há muito tempo, com equipamentos instalados para a proteção da rede elétrica. Os relés de proteção foram desenvolvidos há mais de um século para esta função, reduzindo os riscos de desligamentos. Na década de 1990, essa funcionalidade evoluiu de uma solução mecânica para um componente eletrônico. Simplificando, é como se o relé se tornasse um computador…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53169584/subestacao-digital-a-internet-das-coisas-chegou-a-energia

Aneel analisa corrida por incentivo à renovável

O fim dos incentivos a fontes renováveis provocou uma corrida para conseguir outorgas de novas usinas junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A maioria está relacionada à geração fotovoltaica (solar) e eólica.

A pressa é explicada pela janela de 12 meses que garante o acesso ao desconto de 50% na chamada “tarifa-fio”, pelo uso das redes de transmissão e distribuição. A contagem do prazo foi iniciada em setembro do ano passado. Quando chegar ao fim, apenas os projetos existentes permanecerão com o benefício.

A movimentação chamou a atenção da diretoria da agência, que decidiu avaliar os riscos de saturação na oferta. Um dos aspectos é a restrição de acesso à rede usada para escoar a produção.

Outro efeito indesejado é o aumento de requisição por empresas com comportamento oportunista. A agência quer avaliar se tem alguém visando obter vantagem apenas com a transferência da titularidade da outorga para quem realmente tem capital e interesse de construir a usina…

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=337776&sid=105

Reivax inaugura linha de soluções destinada ao setor de energia solar centralizada

A multinacional brasileira Reivax Automação e Controle inaugurou sua primeira linha de soluções voltada ao setor de energia solar centralizada. O investimento realizado pela companhia, que trabalha com sistemas de controle da geração de energia elétrica, fortalece a decisão estratégica de caminhar ao lado do rápido avanço global do segmento de fontes renováveis. A empresa declara possuir sugestões de financiamento que totalizam, aproximadamente, 5 mil megawatts (MW).

Segundo Fernando Amorim da Silveira, CEO da Reivax, a empresa possui uma solução integrada e completa para controle e supervisão com objetivo de capitanear as aplicações no setor. Essa solução compreende o Software SCADA e o equipamento Power Plant Controller (PPC), chamado de PPCx na companhia.

“O controle da geração de energia em usinas fotovoltaicas é um controle conjunto de energia dos diversos inversores, área na qual temos vasta experiência e diversos projetos executados. O PPCx é o equipamento certo para realizar este controle porque determina a potência ativa e reativa, tensão, tensão, rampa e fator de potência da geração de energia”, explica Amorim…

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-solar/reivax-inaugura-linha-de-solucoes-destinada-ao-setor-de-energia-solar-centralizada.html

Consumidores já podem fazer autoleitura nos medidores de energia

O consumidor que já recebeu alguma conta de luz em casa com a mensagem ''fatura pela média'', certamente ficou com dúvida. A concessionária de energia elétrica de Nova Friburgo, Energisa, explica que isso acontece sempre que há impedimento para que seus funcionários façam a leitura do medidor nos imóveis. Ou seja, situações como portão fechado, ausência de pessoas, imóveis desocupados, cães bravos soltos, que impedem o acesso dos  leituristas da concessionária aos relógios de luz. 

Nesses casos, automaticamente a concessionária emite a fatura mensal de acordo com a média de consumo do cliente nos últimos 12 meses. Para evitar que isso aconteça, a concessionária recomenda a prática da autoleitura dos medidores para controlar o valor correto com base no seu consumo.

Em até três dias antes da data da leitura, informada na conta de energia, o cliente pode fazer a leitura do medidor, número que aparece no visor do padrão de energia, e informar à empresa por meios dos canais de atendimento da distribuidora...

Fonte: A Voz da Serra

Leia mais em:

https://avozdaserra.com.br/noticias/consumidores-ja-podem-fazer-autoleitura-nos-medidores-de-energia