top of page

15/05/2024

Aneel aprova edital e marca novo leilão de transmissão para setembro

A diretoria da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou nesta 4ª feira (15.mai.2024) o edital prévio do 2º leilão de transmissão de energia de 2024. O documento ainda passará por análise do TCU (Tribunal de Contas da União). A disputa foi marcada para 27 de setembro, na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo).
Trata-se do 4º leilão a ser realizado no atual governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) –foram duas licitações em 2023 e uma em março de 2024. Na disputa atual, a expectativa é contratar R$ 3,76 bilhões em investimentos para a construção de 850 km de novas linhas e 1.600 MVA em capacidade de transformação.
O edital prévio aprovado também inclui a relicitação para continuidade da prestação de serviço público de 162,9 km de linhas de transmissão existentes e subestações com 300 MVA em transformação. A Aneel estima que os projetos viabilizem a criação de 8.060 empregos…

Fonte: Poder 360

Leia mais em:

https://www.poder360.com.br/poder-energia/aneel-aprova-edital-e-marca-novo-leilao-de-transmissao-para-setembro/

Prates deixa comando da Petrobras e Magda Chambriard deve entrar no seu lugar

A Petrobras informou em comunicado ao mercado na noite da última terça-feira, 14 de maio, que o presidente da estatal Jean Paul Prates pediu que o Conselho de Administração se reunisse para apreciar o término antecipado do seu mandato como presidente de forma negociada. Caso o conselho aceite o encerramento, ele deve posteriormente renunciar ao cargo no CA da companhia.
Em ofício à companhia, o Ministério de Minas e Energia indicou para o lugar de Prates a ex-presidente da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, Magda Chambriard. O nome ainda será submetido aos procedimentos internos de governança corporativa, incluindo as respectivas análises de conformidade e integridade necessárias ao processo sucessório.
A queda de Prates já vinha sendo especulada a alguns meses, desde o embate com o governo por conta da distribuição adicional de dividendos. Divergências com os ministros de Minas e Energia, Alexandre Silveira, e da Casa Civil, Rui Costa, colaboraram para a sua saída...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53278963/prates-deixa-comando-da-petrobras-e-magda-chambriard-entra-em-seu-lugar

Eventos climáticos ampliam negócios das comercializadoras no mercado livre de energia

O mercado livre de energia assiste a uma retomada das operações de compra e venda entre comercializadoras e empresas intensivas por conta do momento de forte volatilidade no setor, impulsionado por eventos climáticos e maior demanda por eletricidade. 
Segundo dados do Balcão Brasileiro de Comercialização de Energia (BBCE), nos quatro primeiros meses do ano, houve a negociação de um total de 240 mil gigawatt-hora (GWh) no mercado livre, o que representa 72% de todo o movimento de 2023. Em todos os meses de 2024, o crescimento tem se mantido em ao menos dois dígitos. 
O diretor de produtos, comunicação e marketing da BBCE, Eduardo Rossetti, lembra que em 2023, o piso do preço de referência da energia elétrica, conhecido como Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), no jargão do setor, se manteve no mínimo regulatório, o que causou uma menor oscilação de preços no setor...

Fonte: Abinee – Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=360995&sid=105

ANEEL homologa resultado dos 15 lotes do Leilão de Transmissão 1/2024

Nesta terça-feira (15/5), a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou a homologação final do resultado e a adjudicação do objeto do Leilão de Transmissão nº 1/2024. Com investimentos da ordem de R$ 18,2 bilhões, o certame contempla 6.464 km de linhas de transmissão e subestações com capacidade de transformação de 9.200 MVA. O deságio médio foi de 40,78%, o que representa uma economia para o consumidor final da ordem de R$ 30,1 bilhões.
Todas as proponentes vencedoras dos lotes de 1 a 15 do Leilão de Transmissão 1/2024 entregaram os respectivos documentos de habilitação jurídica, econômico-financeira e de regularidade fiscal/trabalhista. Os empreendimentos arrematados, com prazo para operação comercial que varia de 36 a 72 meses, contemplam os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. A expectativa é de geração de aproximadamente 35 mil empregos durante a construção dos empreendimentos...

Fonte: Aneel

Leia mais em:

https://www.gov.br/aneel/pt-br/assuntos/noticias/2024/aneel-homologa-resultado-dos-15-lotes-do-leilao-de-transmissao-1-2024

Eletrobras investe R$ 40 milhões em SE de Goiás

A Eletrobras está investindo cerca de R$ 40 milhões na modernização de suas subestações Bandeirantes e Itumbiara, em Goiás. Localizada no município de Aparecida de Goiânia, a SE Bandeirantes é a principal subestação de energia elétrica da região metropolitana de Goiânia. A subestação Itumbiara, por sua vez, está anexa à usina homônima, a maior do estado, com 2.082 MW de capacidade instalada.
O objetivo das modernizações é garantir o abastecimento de energia de forma segura e eficaz para a região e para o Sistema Interligado Nacional. As instalações são operadas e mantidas pela subsidiária Eletrobras Furnas.
A SE Bandeirantes ganhou um autotransformador monofásico 345/230-13,8kV-75 MVA para atendimento ao Banco de Autotransformadores AT05. Também foi instalado um barramento de transferência de 345 kV e 230 kV para conexão ao Banco AT05. A instalação dos equipamentos foi concluída em março, com 23 dias de antecedência. O investimento foi R$ 10,1 milhões...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53278614/eletrobras-investe-r-40-milhoes-em-se-de-goias

Inclusão de baterias no leilão de capacidade minimizaria tragédias como no Rio Grande do Sul, diz CEO da ABSOLAR

A inclusão de baterias e outros sistemas de armazenamento de energia nos próximos leilões de reserva de capacidade ajudariam o Brasil a minimizar os impactos causados por tragédias naturais, como a que aconteceu no Rio Grande do Sul. 
A afirmação foi feita por Rodrigo Sauaia, CEO da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), durante audiência realizada, nesta semana, na CME (Comissão de Minas e Energia) da Câmara dos Deputados. 
“Se tivéssemos baterias disponíveis, de fácil acesso e com uma carga tributária baixa, poderíamos utilizá-las com energia solar para rapidamente restabelecer telecomunicações e o acesso a energia elétrica para pontos críticos do Rio Grande do Sul, ajudando a acelerar a recuperação dessas comunidades e a economia local”, disse ele.
Segundo o executivo, entre as instalações que poderiam ser beneficiadas no Estado por causa dos sistemas de armazenamento estariam hospitais e demais entidades que precisam de energia para oferecer serviços emergenciais à população...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/baterias-leilao-de-capacidade-minimizaria-tragedias-absolar/

bottom of page