14/07/2021

Em junho, geração de usinas solares centralizadas aumenta 18,3%

Conforme dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), em junho, a geração de usinas solares centralizadas passou por um crescimento de 18,3% em comparação com o mesmo mês de 2020. No período, as usinas solares brasileiras registraram 811 MW médios gerados, ao passo que, no mesmo mês do ano anterior, foram observados 685 MW médios.

O boletim aponta que, na mesma base de comparação, todas as fontes aumentaram a sua geração, exceto a hidráulica, que, com 38.416 MWmed, registrou uma redução de 9,4%. Com 8.047 MWmed, as eólicas passaram por um aumento de 15,6%; e as térmicas, com 16.935 MWmed gerados, registraram um crescimento de 68,3%.

Ao todo, em junho, com 64.209 MWmed, a produção de energia no Sistema Interligado Nacional (SIN) ultrapassou em 6,8% o resultado geral de junho de 2020.

De acordo com a análise da CCEE, em 2020, o resultado foi impulsionado devido ao efeito da pandemia na produção e no consumo. Já a redução das hidráulicas pode ser explicada pela conjuntura hidrológica desfavorável em 2021, considerada a pior dos últimos 91 anos. Esse cenário diminuiu a produção hidráulica e aumentou o despacho térmico.

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/usinas-de-energia-solar/em-junho-geracao-de-usinas-solares-centralizadas-aumenta-183.html

Bolsonaro sanciona lei com 14 vetos

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, com 14 vetos, a Lei nº 14.182/2021, que abre caminho para a privatização da Eletrobras. Os vetos ainda precisam ser examinados pelo Congresso.

A privatização será feita por um processo de capitalização. Serão emitidas novas ações, que não serão adquiridas pelo governo. Com isso, a União, que detém 60% do capital da empresa, deverá ter a participação reduzida a 45%.

A sanção da lei foi celebrada pelo governo durante solenidade no Palácio do Planalto. Na ocasião, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a Eletrobras, que detém 30% da geração de energia elétrica no país e 36% da transmissão, deverá sair da condição de “não poder se manter”, para a de investidora.

“Para manter a atual fatia de mercado, a Eletrobrás teria que investir R$ 15,7 bilhões por ano, mas tem capacidade atual de R$ 3,5 bilhões. Com a privatização, a própria Eletrobras vai investir mais R$ 10 bilhões por ano”, disse Guedes...

Fonte: Abinee - Correio Braziliense

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=340085&sid=105

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) está investindo, somente neste ano, recursos da ordem de R$ 173 milhões para modernizar o sistema elétrico no Estado. O investimento é direcionado à instalação de 7.445 religadores na área de concessão da empresa.

Esses equipamentos trazem grande benefício para a continuidade do fornecimento de energia, pois recompõem o sistema elétrico automaticamente, no menor tempo possível, em caso de interrupções por defeitos transitórios.

A companhia possui a maior rede de distribuição de energia elétrica da América do Sul, com mais de 540 mil quilômetros de linhas e redes. Os religadores são instalados nas redes elétricas urbanas e rurais. Somente na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) a companhia vai adicionar 558 novos equipamentos à rede de distribuição...

Fonte: Diário do Comércio

Leia mais em:

https://diariodocomercio.com.br/economia/cemig-vai-investir-r-173-milhoes-em-religadores-automatizados/

Siemens e Luminae usam IoT para economia de até 28% a varejistas

A provedora de eficiência energética Luminae tem oferecido ao mercado uma aplicação de gestão inteligente de energia em parceria com a Siemens, que através de um gateway de IoT, o SIMATIC IoT2040, utiliza dados em nuvem para adequar remotamente o consumo de acordo com as necessidades de cada cliente, gerando economias de até 28% e em média de 15% para o setor varejista, como supermercados, farmácias e lojas pet.

A partir do uso de iluminação, ar-condicionado, medidores de temperatura e demais equipamentos, a solução integra as informações com a internet das coisas e multimedidores de energia da multinacional alemã, com a parametrização acontecendo segundo as características de consumo local, iniciativa que otimiza o uso dos equipamentos visando a redução de custos no consumo energético…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53180365/siemens-e-luminae-usam-iot-para-economia-de-ate-28-a-varejistas

GE fecha contrato com a Chesf

A GE fechou contrato para serviços de modernização de subestações da Chesf. O acordo foi assinado com a divisão de Grid Solutions da GE Renewable Energy e é o maior já acertado pela divisão de serviços para esse tipo de trabalho na América Latina. A companhia realizará o retrofit para seis subestações da Chesf localizadas nos estados de Alagoas, Bahia e Pernambuco, no nordeste do Brasil. No escopo está a substituição de cerca de 250 disjuntores e seccionadores, em operação há mais de 45 anos.

De acordo com o comunicado da empresa, os engenheiros de campo da GE serão responsáveis por oferecer uma estratégia para avaliação da condição dos ativos de alta tensão da Chesf, bem como pelo planejamento e priorização do processo de retrofit para propor a solução mais adequada sob os aspectos de custo e tempo.

Por sua vez, a Chesf afirma que a troca desses equipamentos de níveis de tensão de 69 kV, 230 kV e 500 kV proporcionará mais confiabilidade ao sistema de transmissão da companhia, contribuindo para melhorar a qualidade e o acesso ao fornecimento de energia elétrica...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53180329/ge-fecha-contrato-com-a-chesf

A diretoria da Aneel decidiu homologar parcialmente o leilão para suprimento aos sistemas isolados, de 2021, feito para aquisição de energia elétrica para atendimento de mercados consumidores dos Sistemas Isolados. A licitação incluía os Lotes I (Acre), Lote II (Amazonas), Lote III (Pará), Lote IV (Rondônia) e Lote V (Roraima) e previa a operação e a manutenção de centrais geradoras, de quaisquer fontes – renovável, fóssil ou um mix de tecnologias.

Foram habilitadas quatro empresas vencedoras com cinco soluções de suprimento que totalizam a potência de 127,75 MW. No entanto, a Aggreko Energia Locação de Geradores interpôs um recurso contra a proposta da Usina Xavantes vencedora do Lote II (Amazonas), alegando sua inexequibilidade. O preço de lance foi de R$ 890,00/MWh por 180 meses...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53180342/leilao-para-suprimento-aos-sistemas-isolados-de-2021-e-aprovado-parcialmente

Jinko Solar e Growatt lançam novidades para o mercado de energia solar

A fabricante Jinko Solar anunciou na tarde de terça-feira (13) dois novos módulos fotovoltaicos da linha Tiger Pro para o mercado brasileiro. O lançamento foi realizado durante webinário promovido pela distribuidora de equipamentos fotovoltaicos Aldo Solar.

O primeiro conta com 460 W de potência e tem eficiência de até 21,32%, já o segundo, o módulo bifacial Tiger Pro 530 W, tem 20,6% de eficiência e, segundo a empresa, é destinado para usinas de grande porte.

Durante o evento, a Growatt também apresentou seus novos inversores da série X: o monofásico MIN de 8 kW – 10 kW de 220V, com 97,6% de eficiência; os trifásicos MID 15 kW – 20 kW e MAC 25 kW – 30 e 36kW de 220V; além do MAX 100 kW e 125 kW de 380V, destinado para usinas de grande porte…

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/jinko-solar-e-growatt-lancam-novidades-para-o-mercado-de-energia-solar/

Leilão viabiliza modernização de usinas hídricas mais antigas

Sem a perspectiva de construção de grandes empreendimentos no horizonte, investidores e geradores da fonte hídrica veem na modernização e repotenciação de usinas existentes a principal aposta para o futuro. Boa parte do parque hidrelétrico brasileiro é antigo, com mais de 40 anos, o que abre uma grande oportunidade para investimentos direcionados para ganhos de eficiência e no aumento da capacidade de potência, ou seja, de poder atender instantaneamente a picos de carga.

Até hoje, muitas iniciativas do tipo não saíram do papel - principalmente no caso da repotenciação - por causa de entraves regulatórios. Faltam mecanismos para remunerar os investimentos. No entanto, uma possibilidade apareceu agora, com o primeiro leilão do governo para contratação de reserva de capacidade, previsto para acontecer em dezembro deste ano…

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=340049&sid=105

Samsung divulga parceria destinada ao setor de geração solar distribuída

Visando à elaboração de soluções residenciais de gerenciamento de energia, a Samsung e a fabricante de módulos fotovoltaicos Q CELLS divulgaram uma parceria que compreende a conexão de eletroeletrônicos em plataformas digitais, abrangendo serviços como geração solar distribuída e sistemas de armazenamento.

Conforme a explicação do comunicado, o serviço de monitoramento da Samsung será conectado aos sistemas de armazenamento e módulos da Q CELLS, possibilitando aos consumidores a geração própria de energia e a otimização do consumo.

Jaeseung Lee, presidente da divisão de aparelhos digitais da Samsung Eletronics, declarou que o acordo fará com que a empresa consiga ampliar a participação no mercado internacional e estima uma sinergia significativa entre as soluções das duas companhias.

Hee Cheul Kim, CEO da Q CELLS, completou que, com a parceria, os consumidores contarão com soluções de energia mais competitivas. “Esperamos fortalecer nossa posição no mercado global de energia residencial.”

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/geracao-distribuida/samsung-divulga-parceria-destinada-ao-setor-de-geracao-solar-distribuida.html