14/02/2022

Hydro investe R$ 1,3 bi na transição energética da refinaria Alunorte

Com o objetivo de descarbonizar suas operações e se tornar neutra para o clima até 2050, a Hydro, dona da Alunorte, pôs em curso um plano para mudar a matriz energética da refinaria de alumina. São três iniciativas com investimentos de 1,3 bilhão que inclui a transição do carvão para o gás natural, uso de caldeiras elétricas com energia de fontes renováveis e um estudo de viabilidade do caroço do açaí como biomassa.

A Alunorte é a maior refinaria de alumina - matéria-prima intermediária do alumínio - do mundo e produz 6,6 milhões de toneladas ao ano. O diretor de operações de bauxita e alumina da empresa, Carlos Neves, conta que a usina consome 7,3 gigajoules (GJ) por tonelada de alumina utilizando carvão mineral importado da Colômbia, óleo combustível e eletricidade. Mesmo sendo uma usina de ciclo aberto, ou seja, menos eficiente, outras usinas próximas consomem 9 GJ por tonelada...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=344669&sid=105

Aldo Solar atinge marca de 220 mil geradores de energia solar vendidos

A Aldo Solar atingiu a marca de 220 mil geradores de energia solar vendidos (sendo 10 mil deles somente no mês de janeiro), o que equivale a uma potência aproximada de 2,1 GW e mais de 5,6 milhões de painéis solares distribuídos no Brasil.

Atualmente, a Aldo conta com 30% de participação no mercado de GD (geração distribuída) solar e, segundo a empresa, a energia fotovoltaica gerada pelos equipamentos da distribuidora já evitaram que mais de 2,7 mil toneladas de CO2 fossem lançados na atmosfera.

Conforme os dados divulgados pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), o Brasil já possui mais de 821 mil geradores de energia solar instalados e distribuídos entre 836 mil unidades consumidoras, o que resulta em 9.1 GW de potência instalada.

Para Aldo Pereira Teixeira, presidente e fundador da companhia, os números apresentados pela empresa apenas reforçam o crescimento das energias renováveis, sobretudo solar no Brasil.

“Cada gerador entregue é um passo em direção a um futuro de harmonia entre os recursos naturais e nosso estilo de vida moderno. Afinal, se o consumo não tende a diminuir, o ideal é que nossas fontes de energia sejam renováveis”, disse...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/aldo-solar-atinge-marca-de-220-mil-geradores-de-energia-solar-vendidos/

Medidores da Amazonas Energia cobravam valores acima do consumo na fatura, diz Ipem

O diretor-presidente do Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem), Márcio Brito, afirmou na sexta-feira (11), durante a 23ª reunião itinerante da CPI da Amazonas Energia, que foram encontradas irregularidades prejudiciais aos consumidores em seis medidores da concessionária, só no mês passado. O g1 entrou em contato com a empresa e aguarda um posicionamento.

A reunião foi coordenada pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), e ocorreu no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste de Manaus.

De acordo com o diretor-presidente do Ipem, desde 2019 o órgão fiscalizou mais de 25 mil medidores, e alguns apresentaram erros em desacordo à legislação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

“No total já foram fiscalizados mais de 25 mil medidores desde 2019. Só em janeiro deste ano, fiscalizamos 1.100. Encontramos vários aparelhos reprovados por situações diversas, destes, seis aparelhos residenciais distribuídos em bairros distintos da cidade foram identificados com erro na medição, contra o consumidor”, explicou Márcio Brito...

Fonte: G1

Leia mais em:

https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2022/02/13/medidores-da-amazonas-energia-cobravam-valores-acima-do-consumo-na-fatura-diz-ipem.ghtml

Energia solar deixa para trás outras fontes em leilão que amplia base do setor elétrico

Nada brilha mais do que o sol no futuro desenhado para a expansão do setor elétrico. A geração de energia por meio de painéis fotovoltaicos, uma tecnologia que até pouco tempo atrás figurava como tema excêntrico em rodas de conversa sobre a matriz elétrica, deixou para trás todas as demais fontes e assumiu a ponta no leilão que o governo vai realizar daqui a três meses para expandir o parque nacional.

O Estadão fez um levantamento sobre cada um dos novos projetos de geração de energia cadastrados no leilão marcado para maio, quando serão contratados os empreendimentos que devem entrar em operação daqui a quatro anos, daí o nome "Leilão A-4". Trata-se de um dos principais leilões do setor elétrico, porque é voltado a projetos de grande porte e que precisam de mais prazo para construção. Os dados apontam que, entre centenas de projetos de hidrelétricas, plantas térmicas e parques eólicos, nada bate as usinas solares…

Fonte: Terra

Leia mais em:

https://www.terra.com.br/economia/energia-solar-deixa-para-tras-outras-fontes-em-leilao-que-amplia-base-do-setor-eletrico,a99b9702b91156df5b4efdb33ce6271b9fzpv4yb.html

Sob pressão do governo, TCU antecipa julgamento da privatização da Eletrobras

Pressionado pelo governo, o Tribunal de Contas da União (TCU) deverá aprovar na próxima terça-feira, em sessão extraordinária, a primeira fase do processo de privatização da Eletrobras. A previsão inicial da Corte era apreciar o projeto em 16 de março, mas o ministro Jorge Oliveira, ex-palaciano, articulou com demais colegas da Corte uma proposta, aprovada nesta quarta-feira, para antecipar o julgamento.

Neste momento, há maioria no plenário do TCU para aprovar a operação, de acordo com técnicos do tribunal. O assunto, porém, é cheio de incertezas e integrantes do tribunal não descartam uma reviravolta de última hora. Além disso, não haveria mais pedido de vista (mais tempo para analisar o processo).

O assunto já havia sido discutido pelo plenário do TCU em dezembro, mas houve pedido de vista do ministro Vital do Rego, contrário à privatização. Na ocasião, o ministro relator, Aroldo Cedraz, concordou e deu prazo de 60 dias, descontados o recesso de fim de ano, para que o processo retornasse à pauta, o que empurraria o julgamento para março…

Fonte: Abinee - O Globo

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=344625&sid=105

ArcelorMittal vai ampliar portfólio automotivo e de energia no Brasil

Depois de anunciar aporte de R$ 4,3 bilhões para o Brasil, a ArcelorMittal informou que irá aplicar mais R$1,3 bilhão na ampliação e modernização de sua fábrica em Barra Mansa (RJ) pelos próximos três anos. O investimento será direcionado a produção da aciaria e laminação e permitirá a expansão do portfólio de produtos e soluções voltados aos setores automotivo, de energia e na construção civil, com a produção sendo voltada prioritariamente para o mercado interno.

O projeto consiste na ampliação do atual laminador, instalação de um novo laminador e melhorias na Aciaria para ampliação do portfólio de produtos de alta qualidade. Assim a empresa estima que a capacidade de laminação irá crescer aproximadamente 500 mil toneladas ao ano. Já a aciaria terá a capacidade dobrada.

No pico da obra, cerca de 1,2 mil trabalhadores serão contratados, informa a companhia. Para esta nova fase de investimentos, a expectativa da companhia é que sejam gerados cerca de 200 novos empregos diretos e 150 indiretos.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53202302/arcelormittal-vai-ampliar-portfolio-automotivo-e-de-energia-no-brasil

Sterlite energiza último trecho do Projeto Vineryards

O projeto Vineyards, construído pela Sterlite Power Brasil, no Rio Grande do Sul, acaba de ser totalmente energizado. O terceiro e último trecho de linha de transmissão construído, tem 49km entre as Subestações de Bagé 2 e Candiota 2, em 230kv. Com esta etapa final concluída, a Sterlite reforça o escoamento de energia para a região, garantindo maior robustez e flexibilidade ao sistema.

De acordo com Amitabh Prasad, CEO da Sterlite Power no Brasil, a terceira etapa do projeto de Vineyards foi concluída oito meses antes do prazo da Aneel, confirmando o comprometimento e a excelência da transmissora em seus trabalhos. Junto a Fundação Estadual de Proteção Ambiental, a empresa fez a reposição florestal dos 21,08 hectares referentes à supressão ambiental dessa linha de transmissão.

O projeto contempla 114 km de linhas de transmissão, duas subestações, em Lajeado e Bento Gonçalves, ampliação de subestações em Candiota, Bagé, Garibaldi e Lajeado. Integrado, o sistema elétrico está pronto para atender a região, beneficiando 18 cidades. Vineyards fez parte dos dez lotes que a companhia indiana arrematou no leilão em 2017…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53202377/sterlite-energiza-ultimo-trecho-do-projeto-vineryrads

Leilão da CEEE-G é adiado para 23 de março

O governo do Rio Grande do Sul anunciou a alteração no cronograma referente ao processo de privatização da CEEE-G. A informação foi publicada no Diário Oficial do Estado. A data para a entrega das propostas passou do dia 09 de fevereiro para 18 de março de 2022, das 9h às 12h, na B3, em São Paulo. Já o leilão, que seria realizado no dia 15 de fevereiro, agora irá ocorrer em 23 de março de 2022, a partir das 14h, também na B3.

De acordo com o secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Luiz Henrique Viana, o motivo da prorrogação foi por ocasião da republicação do edital. Nessa republicação foi incluída uma obrigação para a compradora, de concluir o processo de registro da CEEE-G como companhia aberta perante a Comissão de Valores Mobiliários, no caso deste não ser concluído até a liquidação do leilão. Essa alteração gerou dúvidas em interessados, e segundo ele achou-se relevante para o processo dar maior prazo para que possa ser devidamente avaliado e considerado nas propostas.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53202368/leilao-da-ceee-g-e-adiado-para-23-de-marco