14/01/2022

Copel avalia a compra da Rio Energy e pode pagar até R$ 5 bilhões

Interessada em expandir a participação das fontes eólica e solar para 25% do seu portfólio de geração de energia nos próximos anos, a Copel avalia a aquisição da Rio Energy. A empresa alvo da estatal paranaense chegou a avaliar uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Bolsa no ano passado, mas acabou desistindo da operação. Uma das alternativas colocadas à mesa seria a Copel fazer a oferta de compra com a participação de um parceiro. A Denham Capital, controladora da Rio Energy, pediu R$ 5 bilhões pela empresa, segundo fontes. Outro ativo de geração renovável disponível no mercado e que a Copel teria avaliado é a Ibitu Energia (antiga Queiroz Galvão Energia), negócio gerido pela norte-americana Castlelake.

• EM RECUPERAÇÃO. De acordo com outra fonte com conhecimento das operações, a venda da Ibitu é considerada um pouco mais complexa, uma vez que a empresa é parte da Queiroz Galvão, em recuperação judicial. Contudo, dado o apetite de investidores por ativos de geração eólica e solar, há grandes chances de a venda da companhia ocorrer nos próximos meses.

• COM A PALAVRA. Procuradas, Rio Energy e Equinor disseram que não comentam processos comerciais ou negociações. Já a Copel disse que avalia todas as oportunidades do mercado, mas evitou comentar este processo...

Fonte: Abinee - O Estado de São Paulo

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=344101&sid=105

GoodWe apresenta novo branding com ênfase na colaboração e digitalização

A fabricante de inversores fotovoltaicos GoodWe anunciou a mudança da sua marca para acompanhar a evolução do espaço global de novas energias, com ênfase na colaboração e digitalização.

De acordo com a empresa, o conceito da nova identidade é aproveitar a tecnologia para impulsionar a transição energética e promover um futuro mais sustentável.

“Consideramos a inovação tecnológica um pilar fundamental da marca e, assim, o novo logotipo e o slogan ‘Smart Energy Innovator’ foram reformulados para transmitir, via branding, soluções tecnológicas e colaborativas”, disse a empresa em nota.

A nova marca foi lançada mundialmente entre 7 e 8 de janeiro de 2022. Os designs dos novos produtos já receberam o logotipo, destacando tal identidade tecnológica.

A fabricante também ressaltou que reformulou seu site e optou por um design mais otimizado para oferecer aos visitantes uma experiência prática. “A personalidade da marca GoodWe também foi redefinida e agora enfatiza uma identidade de marca que é ‘Sólida, capaz e confiável”, acrescentou a companhia...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/goodwe-apresenta-novo-branding-com-enfase-na-colaboracao-e-digitalizacao/

DISTRIBUTECH International and POWERGEN International delayed until May 2022

We are extremely grateful that our partners in Dallas approached us with the dates available in May that could accommodate our events and allow us to deliver against our promise of providing value to all customers.

As you can imagine this decision did not come easily and we have put thoughtful consideration into our next steps. With the recent surge in COVID-19 cases, we have had open and honest discussions with our exhibitors, sponsors, speakers, and attendees over the past few days.

At this time many companies still have travel bans in place that are impacting their decision to travel to events. We respect those health and safety decisions being made and are confident that delaying the event until May will deliver an environment where people feel safe to reconnect face-to-face and business can be done.

Updated Event Schedule:

Monday, May 23: Conference Sessions, Exhibit Hall Open, Opening Reception.

Tuesday, May 24:  Conference Sessions, Exhibit Hall Open, Leadership Summit, Power Play Networking Reception.

Wednesday, May 25: Conference Sessions, Exhibit Hall Open, Leadership Summit...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/event-news/distributech-international-and-powergen-international-delayed-until-may-2022/

5G poderá reduzir consumo de energia no País, avalia especialista do IEEE

A tecnologia 5G deverá impactar o setor energia, com o uso da comunicação no controle dos sistemas elétricos, segundo Edson Watanabe, membro do Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos (IEEE). Segundo o especialista, com o 5G vai ser possível saber rapidamente como está a geração de energia eólica no Nordeste ou solar no Sul, por exemplo, e decidir o que fazer para que o consumidor tenha uma energia elétrica mais estável.

"Hoje, o controle do sistema elétrico é feito com pouco uso de comunicação e, em geral, com medição local. Com o 5G, a medição de parâmetros do sistema elétrico e sua transmissão para fins de controle poderão ser realizadas na ordem de microssegundos, o que pode ajudar nos futuros sistemas de controle. Isso pode diminuir o risco de apagões, por exemplo", detalhou Watanabe, também pesquisador da Coppe/UFRJ…

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/noticias/tecnologia/tecnologia-da-informacao/5g-podera-reduzir-consumo-de-energia-no-pais-avalia-especialista-do-ieee

Nokia ingressa em iniciativa global para incentivo à energia renovável

A Nokia comunicou nesta quarta-feira, 12, que está ingressando na iniciativa global para incentivo de energias renováveis RE100. O grupo reúne mais de 340 empresas comprometidas com o uso de matrizes energéticas limpas.

Segundo a fornecedora, o anúncio consolida a meta anterior da Nokia de reduzir as emissões de gases poluentes nas operações próprias e de alcançar 100% de consumo de energia renovável até 2025.

"Ao aderir à iniciativa RE100, a Nokia pretende mostrar liderança na adoção de energia renovável e usar sua posição na cadeia de valor de TICs cadeia para incentivar fornecedores e clientes a tomar medidas semelhantes para reduzir emissões, acelerando a mudança para eletricidade sustentável", afirmou a empresa, em comunicado.

A Nokia tem reportado aumento na participação na eletricidade renovável em seu negócio há alguns anos: o patamar em toda a empresa em 2020 ficou em 39%, enquanto números preliminares de 2021 apontam 45% da energia consumida como renovável…

Fonte: Abinee - Teletime

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=344087&sid=105

MME e Cepel estudam locais para novas usinas nucleares

Ministério de Minas e Energia e o Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel) celebraram, nesta semana, convênio de cooperação para estudar locais para implementação de novas usinas nucleares no Brasil. A cooperação entre MME e Cepel deverá direcionar para a escolha mais eficiente dos novos sítios nucleares do País, considerando a projeção da demanda de energia, as necessidades socioambientais e a atração de novos investimentos para viabilizar a construção das usinas.

De acordo com o MME, o aumento da participação da fonte termonuclear na matriz energética brasileira é importante para reduzir os impactos das crises hídricas na geração de energia elétrica. O Ministério tem buscado reforçar a importância da geração termonuclear no Brasil. O Plano Nacional de Energia 2050 (PNE 2050) estima uma expansão de 8 a 10 GW na oferta de energia nuclear nos próximos 30 anos.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53199591/mme-e-cepel-estudam-locais-para-novas-usinas-nucleares

CEB anuncia Wanderson Menezes como diretor de Regulação e Fiscalização de Concessões

A CEB informou em comunicado ao mercado que o Conselho de Administração escolheu por unanimidade o nome de Wanderson Silva de Menezes para o cargo de diretor de Regulação e Fiscalização de Concessões. Ele substitui Fabiano Cardoso Pinto, que ocupava a diretoria e permanece no grupo CEB como Diretor de Iluminação Pública e Comercial da CEB IPES.

Menezes possui experiência no setor, tendo exercido recente destaque como Diretor de Regulação da CEB-D (DF), até a conclusão do processo de desestatização e posteriormente como Diretor Superintendente de Regulação da Neoenergia Distribuição Brasília.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53199565/ceb-anuncia-wanderson-menezes-como-diretor-de-regulacao-e-fiscalizacao-de-concessoes

Neoenergia Coelba inicia a construção de uma nova SE em Itaberaba

A Neoenergia Coelba iniciou a construção de uma nova subestação no município de Itaberaba, a SE Itaberaba II. A nova estrutura permitirá uma maior oferta de energia, beneficiando diretamente mais de 50 mil consumidores. O empreendimento que está sendo construído na zona rural do município,

De acordo com a Neoenergia, a SE Itaberaba II deverá ser entregue até terceiro trimestre de 2022 e também trará benefícios ao sistema elétrico da zona urbana e parte da zona rural dos municípios de Ipirá e Boa Vista do Tupim. O empreendimento que terá capacidade de 10/12,5 megavoltampère (MVA) e cinco alimentadores, será o segundo construído pela companhia em Itaberaba.

A Itaberaba II será totalmente digitalizada, o que permitirá a sua operação a partir do Centro de Operações Integradas da Neoenergia Coelba, localizado no edifício-sede da empresa, em Salvador. A nova subestação irá contribuir para o crescimento econômico e social da região, já que antecipa à demanda energética crescente, ampliando a oferta de energia elétrica e possibilitando a atração de novas empresas e grandes clientes.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53199423/neoenergia-coelba-inicia-a-construcao-de-uma-nova-se-em-itaberaba

Pesquisa da EY mapeia necessidades e expectativas do consumidor

A pesquisa Navigating the Energy Transition Consumer Survey, lançada pela EY e que contou com a participação de 34 mil consumidores em 17 países, teve objetivo de entender suas necessidades, valores e expectativas em relação ao consumo de energia. Os dados mostram que existem oportunidades atraentes para as empresas do setor que estiverem dispostas a reformular seus negócios e, assim, inserir os clientes no topo de suas principais prioridades.

Para André Flávio, diretor-executivo do setor de Energia da EY., os fornecedores de energia estão enfrentando vários desafios, mas atender às expectativas dos clientes pode ser considerado o mais difícil até agora. As constantes evoluções tecnológicas fazem com que seus hábitos apresentem significativas alterações. Segundo ele, direcionar o foco da empresa na transformação da experiência do consumidor é uma estratégia vencedora e se traduz em aproveitar maneiras mais ágeis de se trabalhar e criar uma cultura para melhorar, inovar e colocar as pessoas em primeiro lugar, de maneira constante…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53199406/pesquisa-da-ey-mapeia-necessidades-e-expectativas-do-consumidor

ANEEL publica o calendário de acionamento das bandeiras tarifárias em 2022

Já está disponível no portal da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL o calendário previsto de divulgação das bandeiras tarifárias vigentes em 2022.

A próxima bandeira a ser conhecida é a do mês de fevereiro, que será divulgada em 28/1/2022 e valerá para os consumidores com Tarifa Social de Energia Elétrica (veja mais abaixo). A bandeira em vigor para grande parte dos consumidores, até abril, continua a de Escassez Hídrica, no valor de R$ 14,20 a cada 100 quilowatt-hora consumidos. A Bandeira Escassez Hídrica foi criada por determinação da Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (CREG), estabelecida pela Medida Provisória nº 1.055/2021, a fim de fortalecer a governança para o enfrentamento da escassez hídrica vivenciada no País em 2021. Essa bandeira visa custear o acionamento excepcional de usinas térmicas e a importação de energia e equilibrar as receitas e despesas da Conta Bandeiras até abril de 2022. Saiba mais sobre a Bandeira Escassez Hídrica em: https://bit.ly/2WBFEUM.

Os consumidores beneficiados com a Tarifa Social de Energia Elétrica estão isentos da Bandeira Escassez Hídrica e pagam a bandeira tarifária divulgada mensalmente pela ANEEL. Em janeiro de 2022, a bandeira para esse grupo é a Verde, que não traz custos para o consumidor...

Fonte: Aneel

Leia mais em:

https://bit.ly/3zSjDRc