12/05/2021

Eletrobras: para governo, mudança de regras do setor elétrico pode inviabilizar privatização

O relatório do deputado Elmar Nascimento (DEM-BA) para a medida provisória (MP) que trata da privatização da Eletrobras acendeu o alerta no governo, que vê risco de pontos inseridos no texto pelo parlamentar inviabilizarem a operação, de acordo com técnicos que acompanham de perto o assunto. O deputado apresentou o relatório da proposta nesta terça-feira para lideranças da Câmara, mas ainda não protocolou o texto nos sistemas do Congresso.

O ponto que está sendo mais criticado no governo é uma permissão para que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) intervenha no mercado. O deputado explica que a privatização da empresa levantou questionamentos quanto à possibilidade de concentração do setor nas mãos de um agente que não estaria sob o controle do Estado...

Fonte: Abinee - O Globo

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=338398&sid=105

Com Evoltz, fundo OTPP entra em transmissão de energia

A aquisição da transmissora de energia Evoltz, anunciada na segunda-feira, marca o primeiro investimento direto da canadense Ontario Teachers Pension Plan Board no setor de infraestrutura brasileiro, que vem atraindo a atenção de novos agentes após uma série de reformas voltadas à atração do capital privado.

Com um portfólio global e diversificado que soma 221,2 bilhões de dólares canadenses (US$ 182,9 bilhões) em ativos líquidos, o fundo de pensão já detém concessionárias de energia, transportes e saneamento em outros países da América Latina, como Chile e México.

Para sua primeira incursão direta em infraestrutura no Brasil, a Ontario Teachers escolheu o segmento de transmissão de energia, que, em sua avaliação, deve contar com “diversas oportunidades ‘brownfield’ [aquisições] e ‘greenfield’ [novos projetos] interessantes no futuro”...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=338394&sid=105

Fontes de energia renovável cresceram em ritmo recorde em 2020

O caminho para um futuro dominado por energia limpa avançou alguns bons passos em 2020. No último ano, a capacidade global de geração de energia renovável aumentou 45%, segundo um relatório da Agência Internacional de Energia (IEA).

O ritmo foi o maior registrado desde 1999. O setor eólico liderou a expansão, com aumento de 90% – ante 23% da geração de energia solar.

Na visão da organização, esse aumento pode ser vinculado a decisões políticas globais e ao cumprimento de metas estabelecidas pelos países. No topo do ranking, estão China, Estados Unidos e Vietnã.

A IEA prevê que as fontes renováveis serão responsáveis por 90% da expansão global de energia nos próximos dois anos. Para a agência, após o crescimento atual, a fonte eólica deve desacelerar nos próximos anos. As apostas da organização são em hidrogênio limpo e energia solar...

Fonte: Época Negócios

Leia mais em:

https://epocanegocios.globo.com/Um-So-Planeta/noticia/2021/05/fontes-de-energia-renovavel-cresceram-em-ritmo-recorde-em-2020.html

Governo tomará “medidas excepcionais” para garantir a segurança energética em 2021

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse que o Brasil tem condições de garantir a segurança energética, apesar da grave crise hídrica que o país passa por falta de chuvas na região das hidrelétricas, mas que isso “vai exigir medidas excepcionais”.

Apesar da crise ser a pior dos últimos 91 anos, o almirante garantiu a segurança energética do Brasil e disse que o país não corre riscos de racionamento de energia em 2021. Segundo ele, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico tem se reunido regularmente a fim de manter o acompanhamento da situação.

“Isso tem levado a adoção de medidas excepcionais a fim de garantir a segurança e continuidade do suprimento”, disse o ministro. Entre as medidas, está o acionamento de um número maior de usinas termelétricas.

“Eu já adianto, vai exigir bastante atenção por parte de todos os agentes públicos”, disse em audiência da Comissão de Minas e Energia (CME) da Câmara dos Deputados. Segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), os reservatórios de hidrelétricas respondem por mais de 61% da energia elétrica consumida no país.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53172512/governo-tomara-medidas-excepcionais-para-garantir-a-seguranca-energetica-em-2021

Ministro fala em R$ 160 bi em investimentos, apesar da pandemia

Os investimentos diretos estrangeiros somaram R$160 bilhões entre 2019 e 2020 nos setores de Minas e Energia, apesar dos impactos da pandemia. O dado foi apresentado pelo ministro Bento Albuquerque, ao assinar acordo de cooperação técnica nesta segunda-feira (10) com a Agência Brasileira de Promoção das Exportações.

Os recursos, vieram de 17 países, sendo que, no ano passado, 26% dos recursos que entraram no país vieram para esses segmentos de infraestrutura. Segundo o ministro, isso evidencia a atratividade das atividades de mineração, energia elétrica e petróleo e gás.

O convenio assinado hoje também tem como meta atrair capital estrangeiro para todos esses setores, disse Albuquerque. Sergio Segovia, presidente da Apex, afirmou que, mesmo com a crise sanitária, a agência apoiou mais de U$ 5 bilhões em investimentos no país no ano passado, sendo US$ 1,4 bilhão para petróleo e gás e R$ 392 milhões para energia elétrica…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53172432/ministro-fala-em-r-160-bi-em-investimentos-apesar-da-pandemia

Abraceel amplia seu quadro de associadas

A Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) informou que seu quadro de associadas aumentou com a chegada de três novas empresas em abril. São elas: Ideal Energia, Indra Energia e Mega Comercializadora. Atuando há 20 anos na defesa da abertura integral do setor energético, a associação se fortalece e passa a contar agora com 103 associadas, que comercializam 83% do volume de energia elétrica do segmento.

De acordo com a associação, a Mega, que está há dois anos no mercado, recentemente integralizou R$ 12 milhões em capital social. Os sócios da empresa possuem histórico de investimento e desenvolvimento de estudos sobre potenciais de PCHs e em linhas de transmissão. A Ideal Energia iniciou as atividades em 2018, que vão desde a realização de contratos, estudos de viabilidade econômica-financeira, representação técnica junto aos órgãos setoriais, entre outros serviços…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53172370/abraceel-amplia-seu-quadro-de-associadas