12/03/2021

EDP reserva R$ 10 bi para investir no país até 2025

Na formulação do plano estratégico mais ambicioso de sua história, o grupo português EDP reservou R$ 10 bilhões para investir em sua subsidiária brasileira até 2025. A partir deste ano, a elétrica intensificará aportes nas atividades de distribuição e transmissão de energia, ao mesmo tempo em que buscará oportunidades de crescimento em geração solar e retomará o plano de "reciclagem" de capital através de venda de ativos.

Em entrevista ao Valor, o CEO global da EDP, Miguel Stilwell d’Andrade, afirmou que o Brasil continuará entre as principais plataformas do grupo nos próximos anos, ainda que o plano geral de investimentos dê um peso maior para os mercados europeu e norte-americano. “Estamos há mais de 20 anos no Brasil, já vivemos vários ciclos. É um país que oferece boas oportunidades”, disse o executivo, que assumiu oficialmente o comando da elétrica há dois meses...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=337031&sid=105

O fato de que apenas as fontes renováveis tiveram incentivos retirados da MP 998 é uma decisão que vai na contramão do mundo, afirma BYD

Segundo Adalberto Maluf, diretor de marketing, sustentabilidade e novos negócios da BYD, o fato de que apenas as fontes renováveis tiveram incentivos retirados da MP 998 é uma decisão que vai na contramão do mundo. Ele também afirma que o texto final da Lei nº 14.210/2021 de 1º de março de 2021, responsável por sancionar a Medida Provisória 998/2020, se contradiz, uma vez que mantém os incentivos aos combustíveis fósseis.

“A MP 998 foi importante para o setor elétrico, entretanto, a retirada de incentivos às energias renováveis, ao mesmo tempo em que se mantiveram os incentivos ao carvão, parece-nos contraditório e na contramão do mundo”, disse Maluf ao InfoSolar.

“Ademais, o uso de recursos de pesquisa e desenvolvimento das empresas de energia para reduzir a conta de energia não irá ajudar o Brasil a desenvolver as tecnologias e inovações para a indústria do futuro”, destacou o diretor...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-renovavel/o-fato-de-que-apenas-as-fontes-renovaveis-tiveram-incentivos-retirados-da-mp-998-e-uma-decisao-que-vai-na-contramao-do-mundo-afirma-byd.html

Neoenergia desenvolve projeto que reforça segurança das operações em subestações

A Neoenergia está ampliando suas tecnologias desenvolvendo um sistema para medição da resistência de aterramento em subestações, que reforça a segurança das operações ao possibilitar um diagnóstico mais preciso e seguro das condições de interligação dos equipamentos à malha de aterramento da subestação e, assim, gerar uma manutenção mais eficiente.

O projeto investe de forma pioneira no desenvolvimento de uma tecnologia nacional que permite a medição específica mesmo com a subestação ligada, algo que não é possível com os sistemas existentes no Brasil atualmente. A iniciativa é uma realização do programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Neonergia, regulado pela Aneel.

Segundo a companhia, para entender melhor como funciona o instrumento que está sendo desenvolvido, é preciso compreender qual a função do aterramento em subestações. Da mesma forma que as tomadas nas residências possuem um terceiro pino, que cumpre a função de fio terra para maior segurança no uso dos eletrônicos e eletrodomésticos, as subestações também contam com uma malha de aterramento composta por hastes e cabos...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53166100/neoenergia-desenvolve-projeto-que-reforca-seguranca-das-operacoes-em-subestacoes

Rio de Janeiro aprova PL que autoriza regime tributário diferenciado para UTEs

Foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro o projeto de lei 1.937/20, que autoriza o governo do estado a conceder um tratamento tributário diferenciado às empresas ou consórcios que venham a se instalar no estado para implementar usinas termelétricas. O projeto foi aprovado em discussão única. A medida será encaminhada ao governador em exercício, Cláudio Castro, que terá até 15 dias úteis para sancioná-la ou vetá-la.

A norma valerá para as empresas que participarem dos próximos leilões de energia, desde que elas já tenham a licença ambiental prévia. O tratamento tributário valerá para importação de máquinas, equipamentos, peças, partes e acessórios, desde que importados e desembarcados pelos portos ou aeroportos fluminenses. A medida também se aplica ainda à aquisição interna e interestadual de máquinas, equipamentos, peças, partes e acessórios destinados à instalação do empreendimento…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53166148/rio-de-janeiro-aprova-pl-que-autoriza-regime-tributario-diferenciado-para-utes

GreenYellow anuncia nova estrutura para acelerar crescimento no Brasil

A multinacional francesa GreenYellow anunciou mudanças em sua estrutura de liderança para a operação brasileira. Pierre-Yves Mourgue assume a posição de Chairman e Roberto Zerkowski chega ao cargo de diretor-presidente com o compromisso de dar continuidade ao plano de crescimento no Brasil, que completou seis anos em setembro do ano passado.

Mourgue focará principalmente no desenvolvimento de novos negócios e de parcerias estratégicas e institucionais. “Estou fechando um ciclo dentro da empresa para o início de um novo, com grande motivação”, afirma.

Já Zerkowski detém ampla experiência no setor, tendo atuado durante dois anos na liderança do GranSolar Group e com passagens por outras empresas, como a IB Vogt, onde trabalhou como executivo de desenvolvimento de negócios na Alemanha, na Amazon, na National Oilwell Varco e na Schlumberger…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53166077/greenyellow-anuncia-nova-estrutura-para-acelerar-crescimento-no-brasil

Governo propõe privatização da distribuidora de energia do Amapá

Os ministérios da Economia e de Minas e Energia publicaram nessa 4ª feira (10.mar.2021) uma portaria (íntegra – 109 KB) que define as condições para a privatização da CEA (Companhia de Eletricidade do Amapá). O leilão está previsto para acontecer em junho deste ano.

A proposta, que ainda será avaliada pelo governo estadual, estabelece a venda mínima de mais de 99% das ações da companhia a um novo concessionário, no valor fixado em R$ 49.900. O comprador deverá ser responsável pelos serviços de eletricidade do Amapá por 30 anos.

Para a venda da companhia, as partes deverão acertar um acordo com os principais credores da CEA para renegociação de dívidas. A empresa é avaliada em R$ 1,1 bilhão e deve R$ 2,2 bilhões.

A CEA é uma companhia estadual responsável pela distribuição de energia no território amapaense e tem como acionista majoritário o governo do Amapá. O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) é o responsável pela estruturação do projeto de desestatização…

Fonte: Poder 360

Leia mais em:

https://www.poder360.com.br/governo/governo-propoe-privatizacao-da-distribuidora-de-energia-do-amapa/

Ceará deve receber novo parque de energia solar com investimento de R$ 141 milhões

Um novo projeto de energia solar no Ceará deverá contar com um investimento de cerca de R$ 141 milhões para um parque de produção. A informação foi confirmada pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), que aprovou a consulta prévia para o financiamento do projeto de um parque. Ao todo, devem ser financiados R$ 84,5 milhões pelo Fundo de Desenvolvimento do Nordeste da Sudene (FDNE).

O investimento total, de R$ 141 milhões, será destinado para a construção de 5 parques energéticos pela empresa Lightsource (Milagres I, II, III, IV e V Geração de Energia LTDA). A expectativa é que sejam gerados cerca 540 empregos durante a fase de implantação e construção, e mais 125 oportunidades quando o parque estiver em plena operação.

Segundo a Sudene, a aprovação da consulta prévia é o primeiro passo para a concessão do financiamento, que para a Coordenação-Geral de Fundos de Desenvolvimento e de Financiamento (CGDF) deve impulsionar um setor que tem ganhado força no mercado. Em nota, a CGDF afirmou que o apoio da Sudene ao mercado de energias renováveis seria "não apenas por manter o perfil sustentável do sistema elétrico brasileiro, mas também por contribuir para a perspectiva de custos de operação mais baixos no futuro"…

Fonte: Diário do Nordeste

Leia mais em:

https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/negocios/ceara-deve-receber-novo-parque-de-energia-solar-com-investimento-de-r-141-milhoes-1.3058847

Cemig desenvolve aplicativo para acompanhar operações de usinas em tempo real

A Cemig desenvolveu um aplicativo que divulga informações atualizadas sobre a variação dos níveis e vazões dos rios e reservatórios das Usinas Hidrelétricas (UHEs) e Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHS) da área de concessão da companhia. Denominado de “Proximidade”, a ferramenta é mais um importante canal de informação, principalmente, para as populações do entorno das usinas, que são influenciadas diretamente pela operação dos reservatórios.

De acordo com a Cemig, a ideia de desenvolver o aplicativo surgiu para facilitar a disseminação da informação entre as comunidades ribeirinhas, representantes e lideranças municipais e órgão de defesa civil. Nesse contexto, é importante destacar que, desde 2005, a Cemig mantém o Programa Proximidade, que se relaciona e realiza várias reuniões com os órgãos de defesa civil municipais, além do Corpo de Bombeiros e lideranças locais…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53165865/cemig-desenvolve-aplicativo-para-acompanhar-operacoes-de-usinas-em-tempo-real

Realidade aumentada e Internet das Coisas. Como o 5G apoiará a transição energética

O CEO da EDP Inovação alertou esta quarta-feira para as vantagens da rede móvel de quinta geração (5G) na transição energética e garante que esta tecnologia terá “um papel convergente” no processo que envolve os três D (descarbonização, descentralização e digitalização).

António Coutinho explicou que a descarbonização implica deixar de usar combustíveis fósseis e recorrer a energias renováveis, sendo que as renováveis elétricas são as de maior escala e menor custo, o que torna necessária a eletrificação da economia.

“Hoje só 22% do consumo energético final é que é eletricidade e o resto são combustíveis fósseis, o que dá para perceber o desafio que temos. Se nós quisermos descarbonizar a nossa economia europeia até 2050 vamos ter de passar os 22% para valores como 70% e grande parte do resto será hidrogénio”, referiu…

Fonte: Jornal Economico.sapo.pt

Leia mais em:

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/realidade-aumentada-e-internet-das-coisas-como-o-5g-apoiara-a-transicao-energetica-711231

Para crescer na pandemia, empresa de Realidade Virtual aposta na indústria 4.0

A Transformação Digital e tecnológica, amplamente acelerada no cenário de pandemia do último ano, fez com que diversas empresas abrissem um leque de novas formas de utilizar as tecnologias disponíveis. Entre elas, a Realidade Virtual e as experiências imersivas chegaram para dominar o mercado e já estão sendo utilizadas em diversas áreas, como, por exemplo, vendas, indústria, cultura, entre outras.

Apesar de a busca pela Realidade Virtual ter aumentado, não é de hoje que ela se apresenta como uma das tecnologias mais promissoras na evolução das interfaces e na maneira como interagimos e nos conectamos virtualmente, possibilitando o desenvolvimento de um mercado bilionário e transformador.

Em recente estudo, a Juniper Research – referência em pesquisas e Business Intelligence no setor de tecnologia online e móvel – revelou que só o mercado de jogos em Realidade Virtual atingirá 8,2 bilhões de dólares em 2023, representando um crescimento de 580% para os próximos 4 anos…

Fonte: InforChannel

Leia mais em:

https://inforchannel.com.br/para-crescer-na-pandemia-empresa-de-realidade-virtual-aposta-na-industria-4-0/