12/02/2021

Engie Brasil vai investir R$ 3,5 bi no país este ano

A Engie Brasil Energia (EBE) vai investir R$ 3,5 bilhões ao longo do ano de 2021, com foco nos setores de energias renováveis e infraestrutura. Até 2023, o plano de investimentos da companhia no país deve ficar próximo aos R$ 6 bilhões, volume que pode variar, dependendo da seleção de novos projetos. “Dentro desses valores podem estar novas linhas de transmissão, gasodutos e projetos de energia eólica e solar, por exemplo”, disse o presidente da EBE, Eduardo Sattamini.

O grupo controlado pela francesa Engie também tem interesse em projetos de geração hidrelétrica, como é o caso da licitação da usina de Foz do Areia, operada pela Copel, no Paraná. A hidrelétrica deve ter o controle privatizado para a extensão do contrato de concessão, que atualmente se encerra em 2023.

Apesar das boas perspectivas para o ano, a EBE vê com preocupação os possíveis impactos que o cenário de baixo volume de chuvas em 2021 pode trazer para o setor elétrico. Sattamini ressalta que o mercado já mostra recuperação da queda de demanda observada em meio à pandemia, mas o cenário hidrológico gera preocupações. “Estamos em um ano hidrológico mais fraco e isso vai gerar efeitos nocivos à indústria em geral. Estamos buscando hedges e proteções contra essa situação. Vai ser um ano bastante difícil para o setor elétrico”, disse o executivo...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=336424&sid=105

Pepitone afirma que a ANEEL é favorável à GD e que cabe ao Congresso decidir sobre alterações das regras

O diretor-geral da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), André Pepitone, afirmou nesta quarta-feira (10), em entrevista à Epbr, que cabe somente ao Governo Federal, ou ao Congresso Nacional, decidir sobre a alteração nas regras do sistema de compensação de créditos da GD (geração distribuída) no Brasil.

O tema, popularmente conhecido como “taxação do sol”, ganhou proporções estratosféricas no país. Profissionais e entidades do setor solar afirmam que mudanças nas regras atuais podem inviabilizar a continuidade do crescimento, sobretudo da energia solar em telhados e propriedades de consumidores de energia.

Pepitone ainda frisou que a ANEEL é favorável à geração distribuída e garantiu que a agência vai cumprir o que for estabelecido por lei. “Uma vez estabelecida a política pública, a agência irá cumprir a política pública. A velocidade da retirada ou não desse subsídio precisa ser definida pelo ator competente para tanto. Não vai ser o agente regulador que vai definir isso”, afirmou...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/pepitone-afirma-que-a-aneel-e-favoravel-a-gd-e-que-cabe-ao-congresso-decidir-sobre-alteracoes-das-regras/

Renovigi Energia Solar lança sistema de energia solar off-grid

Visando fortalecer o segmento de armazenamento de energia no Brasil, a fabricante de sistemas fotovoltaicos Renovigi Energia Solar está lançando um novo sistema off-grid.

Segundo a empresa, o equipamento composto por uma bateria de lítio possibilita o armazenamento de energia nos períodos em que não há geração, funcionando totalmente independente da rede elétrica, sendo ideal para utilização em locais isolados e que demandariam significativo investimento para conexão.

“A solução não é específica para o agronegócio, mas com certeza oferece um grande atrativo para este segmento de atividade, beneficiando principalmente as propriedades mais distantes, uma vez que elimina a necessidade de estender o cabeamento de energia para se conectar à rede. Além de reduzir custos e evitar eventuais prejuízos decorrentes da falta de energia elétrica”, destaca Antonio Carlos Federico, diretor do Comercial, Marketing e Novos Negócios da Renovigi Energia Solar...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/renovigi-lanca-sistema-de-energia-solar-off-grid/

UK smart meter installations hit lowest level since 2016

According to data released by UK IT service management firm Electralink, the country’s smart meter installation dropped by 27% in 2020 compared to 2019 as a result of COVID-19.

The UK installed only 1.997 million SMETS1, SMETS2 or non-SMETS smart meters in 2020, marking the lowest number of installed units since 2016.

The first national lockdown had the biggest impact on the country’s smart meter rollout plan as installations were postponed.

The first quarter of 2020 saw a decrease of 15% in installations compared to the same period in 2019.

However, despite COVID-19, installations in the UK have been dropping since 2018, according to Electralink.

Smart meter installations only commenced in June 2020 after the government lifted some COVID-19 lockdown restrictions. This allowed smart energy experts to install meters with safety protocols in place.

Installations increased by 7% in November 2020 compared to September.

The slowdown of non-urgent installations in December 2020 saw 172,000 units being installed across England, Scotland and Wales. This is 25% less than November 2020 and brought the overall cumulative total to 14.7 million installations since the programme began.

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-meters/uk-smart-meter-installations-hit-lowest-level-since-2016/

Energisa Sul-Sudeste realizará investimento de R$ 100 milhões

A Energisa Sul-Sudeste irá investir cerca de R$ 100 milhões este ano em sua área de concessão, que atende o interior de São Paulo, sul de Minas Gerais e Guarapuava, no Paraná. Ao todo, o grupo Energisa prevê investimentos de R$ 3,9 bilhões para este ano, sendo R$ 2,8 bilhões destinados às concessionárias de energia, R$ 833,8 milhões aos empreendimentos de transmissão e R$ 214,8 milhões aos serviços 4D.

Segundo a companhia, a maior parte da alocação dos recursos na distribuição será direcionada à construção e manutenção de subestações, linhas e redes; à ampliação do atendimento aos clientes; investimentos em tecnologias, como o self-healing, sistema que atua no religamento automático das redes em situações de falta de energia; combate aos furtos de energia; à renovação das frotas e às obras de melhoria da qualidade do fornecimento. Atualmente, a Energisa Sul-Sudeste atende a aproximadamente 820 mil clientes e emprega 1.100 pessoas.

A empresa informou que sua prioridade é oferecer um serviço cada vez melhor aos clientes. Com relação aos indicadores de qualidade do fornecimento, o DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) foi de 4,95 horas do total de horas em 2020 – uma redução de 14% em relação ao período a 2019 – e o FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) foi de 4,3 vezes, o que representa uma melhora de 2,5%.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53163443/energisa-sul-sudeste-realizara-investimento-de-r-100-milhoes

Volvo e Enel X anunciam 250 eletropostos no Brasil

A Volvo Car Brasil anunciou na última quarta-feira, 10 de fevereiro, que irá se unir a Enel X no projeto Ecovaga, visando a criação da primeira rede de recarga semi-pública para veículos híbridos e elétricos no país, prevendo 250 eletropostos em estacionamentos administrados pela Estapar localizados em shopping centers, aeroportos, hospitais, arenas, prédios comerciais e instituições de ensino nas regiões Sul, Sudeste, Nordeste e Distrito Federal.

Os equipamentos a serem instalados até março deste ano, segundo projeções das empresas, trazem a tecnologia do braço de soluções energéticos da Enel Brasil e fornecem um carregamento inteligente, abastecendo 80% da bateria de um carro em aproximadamente 3 horas, além de proporcionar ao cliente a visualização dos pontos disponíveis em tempo real.

“Estamos investindo na estrutura de carregadores para que possamos dar confiança, quebrar barreiras e possibilitar cada vez mais facilidade para proprietários de veículos híbridos e elétricos, não só da Volvo, mas de qualquer outra marca”, afirma Rafael Ugo, diretor de marketing Latam Hub para Volvo Car Brasil...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53163306/volvo-e-enel-x-anunciam-250-eletropostos-no-brasil

EDP Brasil compra projeto de transmissão de energia no Maranhão

A EDP Brasil assinou contrato para a aquisição de um projeto que envolve a construção de uma linha de transmissão no Maranhão, informou a companhia em comunicado nesta quinta-feira.

A empresa controlada pelo grupo europeu EDP Energias de Portugal fechou o negócio junto a um consórcio formado por I.G. Distribuição e Transmissão e ESS Energias Renováveis, e ficará com 100% das quotas da Mata Grande Transmissora de Energia.

A EDP Brasil não informou o valor da operação. Segundo a empresa, o investimento total no ativo está estimado em 88,5 milhões de reais, incluindo as obras e a aquisição.

O consórcio entre I.G. e ESS havia arrematado o projeto (lote 18) em leilão de transmissão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em junho de 2018, com 23,63% de deságio frente à receita anual permitida (RAP) máxima.

O empreendimento envolve a construção de uma linha em tensão de 230 kilovolts com 113 quilômetros de extensão. Ele já possui licença de instalação e deve entrar em operação antes do previsto no cronograma da Aneel (setembro de 2022), de acordo com a companhia.

A EDP disse ainda que a linha está próxima a dois de seus projetos em implementação (lotes 11 e 7), "o que permitirá sinergias de construção e operação".

A transação está sujeita a aprovação pela Aneel e pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Fonte: Época Negócios

Leia mais em:

https://epocanegocios.globo.com/Empresa/noticia/2021/02/epoca-negocios-edp-brasil-compra-projeto-de-transmissao-de-energia-no-maranhao.html