top of page

12/01/2024

Expansão das renováveis vive melhor ritmo em três décadas, diz AIE 

A capacidade global para as energias renováveis está vivendo seu maior ritmo de expansão das últimas três décadas, segundo um novo relatório publicado pela Agência Internacional de Energia (AIE). O crescimento apontado é de 50% no ano passado, atingindo quase 510 GW e com a fonte solar respondendo por três quartos das adições em todo o mundo. O maior incremento foi da China, com resultados semelhantes ao somatório de todo planeta em 2022, enquanto as implementações de aerogeradores aumentaram 66% em termos anuais. Europa, Estados Unidos e Brasil também atingiram recordes históricos na ampliação da potência instalada.
A análise é a primeira mais abrangente das tendências globais de implantação desses tipos de projetos desde a conclusão da conferência COP28 em Dubai, durante em dezembro. O levantamento indica que sob as políticas e condições de mercado existentes, é esperado que as tecnologias verdes cresçam para 7.300 GW até 2028, um volume considerado pela entidade como ‘uma oportunidade real’ de alcançar o objetivo de triplicar a capacidade até 2030, meta estabelecida na conferência sobre alterações climáticas no mês passado...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53268225/expansao-das-renovaveis-vive-melhor-ritmo-em-tres-decadas-diz-aie

Está sobrando energia? O alerta que preocupa as empresas do setor elétrico

Em meio a um mercado com sobreoferta de energia, fator que mantém os preços da eletricidade em patamares historicamente baixos, a XP Investimentos revisou as premissas para algumas companhias de geração, avaliando que a situação pode prejudicar as finanças dessas empresas.
Para os analistas Vladimir Pinto e Maíra Maldonado, o cenário é especialmente negativo para a AES Brasil, que concluiu um ciclo pesado de investimentos e agora precisa colher os frutos dessas iniciativas. Diante deste cenário e do momento da companhia, eles decidiram reduzir a recomendação para as ações de compra para neutro. O preço-alvo é de R$ 14, indicando um potencial de alta de 12%.
“A partir de agora, o foco será na redução da alavancagem e na busca por potenciais compradores de energia para seu portifólio atual”, diz trecho do relatório. “No entanto, o principal desafio é encontrar compradores devido ao baixo preço de energia do mercado atual.”...

Fonte: Neofeed

Leia mais em:

https://neofeed.com.br/negocios/esta-sobrando-energia-o-alerta-que-preocupa-as-empresas-do-setor-eletrico/

Garantir a sustentabilidade do setor elétrico é desenvolver o Brasil

Temos uma grande expectativa de prosperidade quando percebemos o extraordinário potencial de desenvolvimento econômico do Brasil ao falarmos sobre as oportunidades trazidas pela transição energética e pela economia verde — pauta prioritária nas falas e nas agendas do governo e do Congresso Nacional. 
O setor elétrico brasileiro, pilar fundamental da soberania, da economia e para a melhoria de indicadores sociais, é um componente estratégico absolutamente transversal em todos os setores da economia e da sociedade que precisa entrar na equação das agendas climáticas. 
O momento é oportuno ao debate, pois estamos vivendo consequências gravosas, cada vez mais constantes, deixadas pelas alterações climáticas. Isso exige um repensar do atual sistema e da própria tarifa aplicada, para ampliar a capacidade de investimento, atualização e resiliência da infraestrutura elétrica...

Fonte: Exame

Leia mais em:

https://exame.com/esferabrasil/garantir-a-sustentabilidade-do-setor-eletrico-e-desenvolver-o-brasil/

Siemens doubles down on industrial metaverse

Making the announcement at the 2024 Consumer Electronics Show, where the metaverse has emerged as a top topic, Siemens introduced partnerships with Sony, Amazon Web Services and Microsoft that are expected to lay the foundation for the industrial metaverse with the immersive reality it brings for industrial and other users.
The partnership with Sony combines the Siemens Xcelerator portfolio of industry software with Sony’s new spatial content creation system, featuring the XR head-mounted display with high-quality 4K OLED microdisplays and controllers for intuitive interaction with 3D objects.
Expected to be available later in 2024, the Siemens’ NX™ Immersive Designer integrating Siemens’ NX software and the Sony technology is aimed to enable
designers and engineers to create and explore design concepts in a borderless immersive workspace…

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/digitalisation/siemens-doubles-down-on-industrial-metaverse/

Leilões de transmissão podem atingir R$ 56 bi

Os investimentos em novas linhas de transmissão podem atingir R$ 56,2 bilhões nos próximos anos. As estimativas estão no Programa de Expansão da Transmissão (PET) e no Plano de Expansão de Longo Prazo (PELP) relativo ao segundo semestre de 2023, conforme estudos da Empresa de Pesquisa Energética (EPE). Desse total, R$ 24,7 bilhões são investimentos em ativos que serão negociados nos dois leilões de linhas de transmissão previstos para este ano, que ocorrem em março e setembro. 
Os objetivos dos novos projetos são aumentar a margem de escoamento da geração renovável para os centros consumidores, melhorar o atendimento regional nos Estados, melhorar a confiabilidade no fornecimento de energia para determinadas regiões do país e trazer soluções para sobrecarga.
Ao Valor, o presidente da EPE, Thiago Prado, disse que, junto com a agência reguladora (Aneel) e o Ministério de Minas e Energia (MME), vem trabalhando a garantia de financiamento para os projetos com o BNDES, além de avaliar a capacidade do setor industrial em atender a demanda que surgirá com os novos projetos...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=358008&sid=105

Equipamento rompe em subestação e corta 116 MW da Celesc

O desligamento automático do trecho de transmissão em 138 kV envolvendo as linhas Joinville/WEG Fundição/Guaramirim/Jaraguá do Sul na tarde da última quarta-feira, 11 de janeiro, provocou o corte de 116 MW da Celesc na região norte de Santa Catarina. A ocorrência foi identificada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico às 15h e 4 minutos.
A normalização da rede começou às 16:45 horas, tendo sido finalizada às 20h e 6 minutos, após a manutenção de um componente chamado Jumper que se encontrava rompido na subestação Guaramirim. A causa para o incidente foi o alto carregamento da LT, que no momento alimentava a carga de Jaraguá do Sul devido a mudanças de configuração do atendimento desta carga pela queda de torres na região na última terça-feira (9).

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53268179/equipamento-rompe-em-subestacao-e-corta-116-mw-da-celesc

CEO da Light será diretor interino de RI da companhia

Em comunicado ao mercado divulgado na última terça-feira, 9 de janeiro, a Light informou que em reunião do Conselho de Administração, o atual CEO Alexandre Nogueira Ferreira foi eleito para ocupar de forma interina o cargo de Diretor de Relações com Investidores. Rodrigo Ribeiro Pereira Brandão e Carlos Vinícius de Sá Roriz, também foram escolhidos para de modo interino ocupar o mesmo cargo na Light Serviços de Eletricidade e Light Energia, respectivamente. Brandão lidera a Light Sesa e Roriz é o presidente da Light Energia.
Ainda de acordo com a Light, Eduardo Guardiano Leme Gotilla deixou todas as funções que exercia nessas companhias. A Light está em recuperação judicial desde maio do ano passado.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53268076/ceo-da-light-sera-diretor-interno-de-ri-da-companhia

Cade aprova compra de 4 parques eólicos pelo Pátria Investimentos

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica aprovou a compra do Pátria Investimentos, por meio da Infraestrutura Brasil Holding XX (IBH XX), do controle da Contour Brasil, esse negócio refere-se aos parques eólicos Chapada do Piauí I, II III e Asa Branca. Os ativos totalizam cerca de 600 MW de capacidade instalada e contam com participação da Eletrobras. Já estão operacionais, com contratos de venda de energia, e serão operados pela plataforma de energia renovável do Pátria, a Essentia Energia.
Segundo o documento das partes enviado ao Cade, a operação está alinhada com o foco do Pátria no aporte e desenvolvimento de projetos de geração renovável no Brasil, enquanto a Contour Global poderá efetuar uma melhor alocação de recursos, fortalecendo seu balanço e direcionando seus esforços para outros países. A primeira transação nesse sentido foi a venda do negócio da Hydro Electric do Brasil em 2023...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53268053/cade-aprova-compra-de-4-parques-eolicos-pelo-patria-investimentos

bottom of page