12/01/2022

Nível de reservatórios melhora, mas não alivia conta de luz

Volume de chuva desde outubro tirou o País da maior crise hídrica em 91 anos, mas como a situação ainda não é de conforto, a previsão é de que as tarifas continuem altas.

As chuvas registradas em diversas regiões desde meados de outubro já se refletem no nível de armazenamento dos principais reservatórios do País, mas ainda é cedo para assumir uma postura de “tranquilidade” para o setor elétrico, dizem especialistas ouvidos pelo Estadão/broadcast. Já para os consumidores, a melhora não deve ser perceptível nos próximos meses, pois não resultará em um alívio imediato nas contas de luz. A previsão é de que as tarifas vão continuar pesando no bolso dos brasileiros.

Em 2021, o País vivenciou a pior escassez nos últimos 91 anos. A situação mais grave foi no subsistema das regiões Sudeste e Centro-oeste, considerado a “caixa d’água” do setor elétrico.

Em janeiro passado, o nível dos reservatórios era de 23,36% da capacidade total, e chegou a cair para 16,75% em setembro. Agora, pelos dados mais recentes do Operador Nacional

do Sistema Elétrico (ONS), a projeção é de que cheguem ao fim de janeiro com 40% de capacidade...

Fonte: Abinee - O Estado de São Paulo

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=344059&sid=105

Apagão na Argentina deixa mais de 700 mil pessoas sem luz

A cidade de Buenos Aires foi atingida por uma grande queda de energia, nesta terça-feira, que deixou milhares de casas sem eletricidade em meio a uma onda de calor que fez as temperaturas subirem acima de 40 graus Celsius.

As distribuidoras de eletricidade Edenor e Edesur relataram queda de energia, depois que altas temperaturas geraram um aumento na demanda para resfriar residências e empresas.

A Entidade Nacional de Regulação da Eletricidade (ENRE) disse que o corte de energia da Edenor afetou 700.000 clientes na área de Buenos Aires. Cerca de 43.400 clientes da Edesur ficaram sem energia depois que falhas nas linhas de alta tensão atingiram duas de suas subestações.

A AySA, que fornece água potável em Buenos Aires, pediu à população que otimize o uso da água porque a interrupção também afetou seu sistema de purificação.

As altas temperaturas devem continuar ao longo da semana, com picos próximos a 40°C, segundo o Serviço Meteorológico Nacional (SMN) da Argentina...

Fonte: Exame

Leia mais em:

https://exame.com/mundo/apagao-na-argentina-deixa-mais-de-700-mil-pessoas-sem-luz/

Geradoras de energia renovável viram alvo de aquisições no país

Pelo menos quatro empresas de energia renovável de grande porte estão à venda no país, atraindo o interesse de grupos e gestoras de dentro e de fora do Brasil. Os dois principais ativos - Ibitu e Rio Energy - são avaliados em R$ 12 bilhões, segundo fontes. Outros negócios são da Renova Energia, que vendeu empreendimentos em 2021 e pode comercializar outros no plano de recuperação judicial, e da EDP Renováveis, com aberta estratégia de rotação de ativos.

Com a maior demanda global por energia limpa, empresas renováveis no Brasil passaram a ser alvo de interesse de investidores internacionais. Levantamento do Itaú BBA, feito a pedido do Valor, mostra em que em 2021 foram fechadas 22 transações do setor, com valor de negócio de R$ 16 bilhões. Para este ano, a estimativa é chegar a R$ 20 bilhões.

Parte dos recentes investimentos feitos no setor veio de fundos de private equity (que compram participações em empresas) e que agora quer sair do negócio. “Grupos desenvolvendores de projetos vendem ativos para reciclar capital para aportar em outros projetos”, diz Gustavo Miranda, responsável pela área de banco de investimento do Santander...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=344042&sid=105

Barragem do Carioca, em Minas Gerais, continua sendo monitorada

A Agência Nacional de Energia Elétrica, juntamente com a Companhia de Tecidos Santanense, e os órgãos competentes de Minas Gerais, seguem monitorando a situação da barragem do Carioca, no município de Pará de Minas, em Minas Gerais.

De acordo com o comunicado emitido pela Aneel, não houve rompimento e ela segue sendo acompanhada, bem como são avaliadas as vazões afluentes ao reservatório da barragem. Segundo o empreendedor, mesmo ao considerar o pior cenário possível, a ruptura não atingiria as áreas urbanas dos municípios de Pará de Minas, Conceição do Pará, Pitangui e Onça do Pitangui. Todas as áreas potencialmente atingidas por eventual ruptura da barragem já foram mapeadas.

A Defesa Civil em conjunto com o corpo de bombeiros e PMMG estão providenciando a evacuação das áreas potencialmente atingidas. Segundo a agência reguladora, foi estabelecido um gabinete de situação, localizado em Pará de Minas, que prestará as informações de forma transparente e centralizada sobre a evolução da situação na barragem do Carioca.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53199254/barragem-do-carioca-em-minas-gerais-continua-sendo-monitorada

Impactada por tarifas de energia, inflação fecha 2021 com aumento de 10,06%

Com importante impacto das tarifas de energia elétrica, a inflação fechou o ano de 2021 com um aumento de 10,06%, maior taxa acumulada no ano desde 2015, mostram dados são do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado nesta terça-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O indicador extrapolou a meta de 3,75% definida pelo Conselho Monetário Nacional para o ano passado, cujo teto era de 5,25%.

Conforme o IBGE, o resultado anual foi influenciado pelo grupo Transportes, que apresentou a maior variação (21,03%) e o maior impacto no acumulado do ano, com 4,19 pontos percentuais (p.p). Em seguida vieram Habitação (13,05%), que contribuiu com 2,05 p.p., e Alimentação e bebidas (7,94%), com impacto de 1,68 p.p. Juntos, os três grupos responderam por cerca de 79% do IPCA de 2021…

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/noticias/mercado/consumidor/impactada-por-tarifas-de-energia-inflacao-fecha-2021-com-aumento-de-10-06

Marco legal da geração distribuída é destaque na mídia internacional

A sanção do marco legal da geração distribuída (GD) foi destaque na mídia internacional especializada no setor solar. Os sites PV Tech e PV Magazine repercutiram a publicação da Lei 14.300 de 6 de janeiro de 2022, que estabelece a legislação para a modalidade que permite que consumidores produzam a própria energia a partir de fontes renováveis, como solar fotovoltaica, eólica, centrais hidrelétricas e biomassa.

A matéria da PV Tech, publicada nesta segunda-feira (10), apontou que a regra de transição, que mantém o atual regime de compensação de energia aos projetos existentes e para aqueles que protocolarem a solicitação de acesso em até 12 meses contados da publicação da lei, provocou um forte de crescimento de projetos fotovoltaicos no País...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/noticias/mercado/geracao-distribuida/marco-legal-da-geracao-distribuida-e-destaque-na-midia-internacional