11/11/2020

Energia solar representará até 80% do crescimento da geração de eletricidade na próxima década, aponta estudo

Na próxima década, a energia renovável, liderada pela energia solar, representará até 80% do crescimento da geração de eletricidade, segundo relatório publicado recentemente pela Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês). A IEA destaca que gerar eletricidade por meio da energia solar, é consistentemente mais barato do que queimando carvão ou gás natural. 

Ainda segundo a agência, as células solares fotovoltaicas tornaram-se uma das fontes de eletricidade mais baratas da história, por conta do desenvolvimento de tecnologias e políticas que reduziram o custo dos investimentos. Além disso, os sistemas fotovoltaicos podem ser instalados como painéis em residências ou empresas, bem como implantados em parques solares. 

O especialista na área, Afrânio Márcio Ferreira, de uma empresa responsável por projetos na área, a Automação Engenharia avalia que esse cenário foi impulsionado pelo crescente procura pelo serviço. “A democratização das tecnologias envolvidas, assim como informações mais acessíveis acerca dos benefícios de uma microusina em casa, levam cada vez mais os consumidores a optarem pela energia solar”, explica...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-renovavel/energia-solar-representara-ate-80-do-crescimento-da-geracao-de-eletricidade-na-proxima-decada-aponta-estudo.html

Brazil’s Neoenergia to pilot microgrids in rural electrification

The community of Xique-Xique in the municipality of Remanso in northeast Brazil will be the recipient of Neoenergia’s first microgrid as part of a pilot to bring electricity to rural areas not yet served.

The microgrid will comprise solar PV with a capacity to generate 240kW DC/180kW AC, sufficient to serve 103 residential units with an average 80kWh, and storage batteries that can guarantee supply for 48 hours to cover periods of low solar generation.

The project currently in the planning phase is expected to start operating in the first half of 2021 and to benefit approximately 400 people.

“At the moment, Neoenergia offers two solutions to serve isolated customers: we extend the conventional network or implement individualised solar systems,” says Débora Catão, Smart Grids engineer at Neoenergia...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/distributed-generation/brazils-neoenergia-to-pilot-microgrids-in-rural-electrification/

Brookfield Energia agora é Elera Renováveis

A Brookfield Energia Renovável, uma das maiores empresas do setor no país, agora se chama Elera Renováveis. A mudança de nome chega em um momento de forte expansão e propício para o anúncio, já que este ano fez três grandes aquisições, incluindo o Complexo Solar Janaúba, de 1,2 GW, se consolidando como um dos grandes players do mercado brasileiro. A expectativa é que até 2023 sejam investidos mais de R$ 4 bilhões, impulsionados pelas oportunidades de crescimento no país. “Nada melhor do que aproveitar esse momento positivo para lançar a nossa nova marca, que nos aproxima ainda mais da nossa atuação em energias limpas e renováveis, sem perder a solidez, experiência e valores da Brookfield Energia”, afirma Fernando Mano, CEO da empresa.

O novo momento não é classificado como uma simples mudança, mas sim como uma evolução para estar ainda mais próxima e agregar mais valor aos seus clientes, funcionários e parceiros.

A Brookfield Energia Renovável, agora Elera Renováveis, sempre esteve voltada para o crescimento sustentável e para novas tecnologias. A mudança de nome não acarretará nenhuma alteração nas diretrizes em relação à matriz canadense. A empresa continua a ser parte da Brookfield Renewable. “Nosso objetivo continua ser uma das maiores empresas de energia 100% renovável no Brasil”, explica Mano...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53153681/brookfield-energia-agora-e-elera-renovaveis

A digitalização no setor de energia vai gerar 64 bilhões de dólares de lucro, segundo estudo realizado pela Bloomberg. Essa mesma fonte estima que 50.000 milhões de dispositivos estarão conectados à "Internet das Coisas" em 2020. E cerca de 1.100 milhões de contadores inteligentes de eletricidade serão implementados globalmente até 2021.

Este desenvolvimento cria um grande potencial de mercado para a indústria de energia. Mas como o setor de energia pode ser digitalizado?

Como digitalizar a rede elétrica

O setor de energia enfrenta um dos maiores desafios: o aumento da demanda por eletricidade. Se essa necessidade não for atendida, em alguns anos estaremos passando por uma das crises mais importantes da história recente.

Para enfrentar esse desafio, a Bloomberg propõe:

● Adicionar mais fontes renováveis ​​ao sistema. Para isso, é fundamental contar com sistemas que armazenem o excesso de energia e, assim, evitem o seu desperdício.

● Geração de energia mais descentralizada e evitar ilhas energéticas. As interconexões são a base para isso.

● Linhas de transmissão e sistemas de distribuição ainda mais longos…

Fonte: Portogente

Leia mais em:

https://portogente.com.br/noticias-corporativas/113501-o-impacto-da-digitalizacao-no-setor-da-energia

Energia solar tem retomada no Brasil após Covid, mas sofre com escassez de placas

A indústria de energia solar do Brasil tem vivido uma retomada após uma forte retração dos negócios na esteira da pandemia, mas a demanda aquecida vem enquanto fabricantes de equipamentos principalmente na Ásia ainda sofrem limitações, o que tem gerado alguma escassez no mercado, disseram especialistas à Reuters.

As importações de módulos fotovoltaicos pelo Brasil somaram em setembro cerca de 533 megawatts, praticamente o dobro de agosto (266 megawatts) e o maior volume desde março, antes do início de quarentenas decretadas por governos estaduais e municipais para tentar conter a disseminação local da Covid-19, segundo dados da JCS Consultoria.

As compras no exterior, fechadas principalmente junto à China, haviam registrado 574 megawatts em março, mas caíram para 358 megawatts em abril e tocaram mínima de 142 megawatts em junho, ainda de acordo com a JCS, que registra os equipamentos liberados pela alfândega...

Fonte: Money Times

Leia mais em:

https://www.moneytimes.com.br/energia-solar-tem-retomada-no-brasil-apos-covid-mas-sofre-com-escassez-de-placas/

CCEE e ANEEL lançam novo sistema inovador de Leilões de Energia

A CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica), em parceria com a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) disponibilizou, na última sexta-feira (6), o novo sistema de Leilões de Energia. 

A ferramenta traz inovações nas etapas pré e pós-certame, com melhorias na automatização, segurança e na comunicação entre a agência, os agentes e demais instituições envolvidas.

Entre as principais mudanças, está o fim da necessidade de apresentar os documentos e o aporte de garantias financeiras de forma presencial. Agora, todo o processo passa a ser realizado diretamente na plataforma, no módulo de Inscrição.

Com relação às atividades do pós-leilão, a CCEE destacou que os vendedores passam a inserir os documentos diretamente no módulo de Habilitação, sem mais necessidade de envio de documentação física. Ademais, todo o acompanhamento de status e ajustes será realizado pela ferramenta...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/noticias/item/1190-ccee-e-aneel-lancam-novo-sistema-inovador-de-leiloes-de-energia