11/04/2022

Copel financia desenvolvimento de sistema que detecta cabos de média tensão energizados caídos ao solo

Em busca de uma solução para o problema dos relés dos circuitos de distribuição de energia elétrica para que eles desliguem sempre que houver uma situação de risco, a Copel financiou um Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento que resultou na construção de um software que promete auxiliar na detecção e localização em tempo real de casos em que a corrente é muito baixa, evitando a situação de risco no caso de um fio se romper e cair ao solo.

O desafio do projeto era desenvolver um sistema integrado, composto por ferramentas computacionais para análises oscilográficas das correntes e tensões disponibilizadas por dispositivos eletrônicos inteligentes, relés, sensores de tensão e de corrente e medidores inteligentes de energia instalados na subestação e ao longo da rede de distribuição. Através de algoritmos eficientes e robustos, ele deve detectar, classificar automaticamente e localizar, em tempo real, faltas de alta impedância na rede de distribuição, que são os casos em que a amplitude da corrente fica abaixo dos valores que normalmente sensibilizariam os elos fusíveis e relés de sobrecorrente...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53207892/copel-financia-desenvolvimento-de-sistema-que-detecta-cabos-de-media-tensao-energizados-caidos-ao-solo

Brasil avança para finalmente modernizar o setor elétrico

O Brasil avança para finalmente colocar em prática a necessária modernização do setor elétrico, por meio do Projeto de Lei 414/21. A perspectiva do relator do texto na Câmara, deputado Fernando Coelho Filho (União Brasil-PE), é que a votação na Casa Baixa se dê abril. Mas boa parte dos ganhos do novo marco legal serão colocados a perder se as mudanças vierem acompanhadas de penduricalhos em favor de agentes específicos, os chamados jabutis.

Basicamente o projeto reflete os princípios da famosa Consulta Pública 33/2017 do Ministério de Minas e Energia, separando as atividades de conexão à rede –e de comercialização de eletricidade, bem como a negociação do lastro (a capacidade de produção de energia) e a energia propriamente dita (em MWh) como produtos diferentes.

Dessa forma, vai viabilizar a abertura total do mercado, de modo que todos os consumidores possam escolher seus fornecedores. As novas regras também permitirão que os consumidores livres contribuam para a expansão do parque gerador brasileiro....

Fonte: Poder 360

Leia mais em:

https://www.poder360.com.br/opiniao/brasil-avanca-para-finalmente-modernizar-o-setor-eletrico/

Engerey firma parceria com Schneider Electric para produção de painel com certificação internacional

A Engerey, montadora de painéis elétricos, fechou parceria com a Schneider Electric para a produção de células modulares de média tensão. A empresa também recebeu a certificação EcoXpert MV, oferecida para parceiros estratégicos, e que dá garantias de qualidade e originalidade de componentes do painel.

As Células Modulares de Média Tensão, conhecidas também como cubículos SM6, são comumente usadas em indústrias, shoppings, data centers, aeroportos, companhias de saneamento e outros segmentos do setor terciário, sendo utilizadas como proteção e medição de entradas de média tensão de concessionárias de energia, além da distribuição e proteção em média tensão dentro das unidades consumidoras. Por ser um equipamento de tamanho compacto, caso haja a necessidade de expansão na subestação elétrica, o equipamento é modular de fácil instalação.

A empresa informou que o SM6, por exemplo, tem disjuntores e seccionadoras SF6, que funcionam com o gás a baixa pressão, do tipo selados para a vida. Como os polos ficam envoltos no gás SF6, a manutenção é bem reduzida e existem baixíssimos riscos de vazamento ou comprometimento das propriedades dielétricas, não havendo a necessidade de sistemas de monitoramento de vazamento...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53207930/engerey-firma-parceria-com-schneider-electric-para-producao-de-painel-com-certificacao-internacional

Nova regulamentação do Inmetro para equipamentos de energia solar comercializados no Brasil torna critérios mais rigorosos e beneficia consumidores

Nova regulamentação torna critérios para comercialização de equipamentos de energia mais rigorosos. Segundo o Gerente Comercial da UNICOBA, normativa do Inmetro vai aumentar nível de qualidade dos produtos e beneficiar consumidores

O novo regulamento para equipamentos de energia solar comercializados no Brasil publicado recentemente pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), que estabelece novos requisitos obrigatórios para geração, condicionamento e armazenamento de energia em todos os produtos no mercado nacional, alterou de forma significativa o modo como o órgão vai exercer suas atividades de fiscalização. Essa iniciativa torna o mercado de energia solar mais rigoroso e beneficia consumidores e empresas que já atendem aos critérios estabelecidos pela portaria 140/2022, publicada no Diário Oficial da União. A normativa passa a valer a partir do dia 2 de maio…

Fonte: Click Petróleo e Gás

Leia mais em:

https://clickpetroleoegas.com.br/nova-regulamentacao-do-inmetro-para-equipamentos-de-energia-solar-comercializados-no-brasil-torna-criterios-mais-rigorosos-e-beneficia-consumidores/

Cemig adquire participação em seis usinas solares por R$ 37,2 milhões

A Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) informou, nesta sexta-feira (08), que a Cemig SIM – sua empresa dedicada ao segmento de GD (geração distribuída) de energia, adquiriu a participação de 49% em empresas que possuem seis usinas de geração fotovoltaica.

Em comunicado, a companhia mineira destacou que está desembolsando cerca de R$ 37,2 milhões para realizar a aquisição destes ativos com o intuito de reforçar a sua “estratégia da companhia de crescimento sustentável no mercado de geração distribuída” no Brasil.

Foram adquiridas as fatias das empresas G2 Energia e Apolo Empreendimentos e Energia, que, atualmente, contam com usinas solares em operação no município de Lavras, no interior do Estado de Minas Gerais.

Ao todo, as seis plantas somam pouco mais de 18,5 MWp de potência e atenderão, em conjunto, cerca de 1,8 mil clientes dos mercados residencial, comercial e industrial de baixa tensão…

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/cemig-adquire-participacao-em-seis-usinas-solares-por-r-372-milhoes/

Coprel prevê R$ 66 mi para melhorias na rede em 2022

A Coprel anunciou investimentos de R$ 66 milhões em melhorias de reforço ao sistema elétrico de seus consumidores em 2022, por meio de ampliações e construções de novas redes trifásicas em Ibirubá, Soledade, Pejuçara, Condor, Panambi e Cruz Alta, no Rio Grande do Sul. Também estão previstos aportes para transmissão, com destaque para implementação de uma nova subestação.

No momento encontram-se em andamento a obra de troca de condutores em 6,3 km de rede nas localidades de Linha Oito, Linha Pulador Norte e Linha Três, com objetivo de interligar troncais e tornar possível alternativas de manobras em casos de defeitos ou falta de energia. Serão beneficiadas mais de 3 mil famílias do meio rural e urbano de Ibirubá, a partir de recursos superiores a R$ 875 mil.

Os outros trabalhos referem-se a quase 22 km de novas redes nas outras localidades, com a substituição e instalação de equipamentos que melhoram a qualidade e a confiabilidade do sistema elétrico, proporcionando a segurança necessária para que os cooperantes gaúchos possam ampliar e desenvolver suas atividades.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53207953/coprel-preve-r-66-mi-para-melhorias-na-rede-em-2022