10/09/2021

Governo aprova contratar térmicas para reforçar sistema elétrico também em 2022

A Creg (Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética) aprovou nesta quinta-feira (9) a contratação de usinas térmicas para reforçar a recuperação dos reservatórios das hidrelétricas brasileiras entre 2022 e 2025.

Segundo o MME (Ministério de Minas e Energia), a contratação se dará por "procedimento competitivo simplificado", conforme previsto na MP (medida provisória) que criou a câmara de gestão da crise. Isso significa que não devem seguir as regras de leilões de energia do governo.

O MME, porém, não informou como será esse procedimento e nem o volume das contratações. Especialistas do setor temem ainda mais pressão sobre as contas de luz, já que as usinas térmicas tendem a ser mais caras do que fontes renováveis...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=341545&sid=105

Tesla começa a recrutar nova divisão de vendas de energia elétrica

A Tesla, fabricante de veículos elétricos, continua a expandir seus negócios experimentando novos rumos. Desta vez, a empresa pretende abrir uma divisão para vender energia elétrica a consumidores e empresas nos Estados Unidos. Para isso, já está sendo recrutada uma equipe adequada de trabalhadores.

A empresa já existe há algum tempo no setor de energia solar doméstica e baterias de alta capacidade, que até agora representam apenas uma pequena fração de sua receita. Agora a empresa quer se tornar fornecedora de energia. Recentemente, foi apresentado um pedido à Comissão de Serviços Públicos do Texas para obter uma licença para comercializar eletricidade no estado.

“Estou criando uma nova equipe na Tesla para lidar com o comércio de energia e as operações de mercado”, disse uma postagem publicada por Julian Lamy, engenheiro sênior de otimização de software da Tesla. A própria empresa ainda não se pronunciou sobre o assunto.

“A Tesla Energy está a caminho de se tornar um fornecedor de energia residencial e de serviços públicos”, disse John McClellan, diretor administrativo de RH do Grupo Aurex...

Fonte: Avalanche de Notícias

Leia mais em:

https://avalanchenoticias.com.br/fontes-de-alimentacao-adaptadores-fontes-de-alimentacao/tesla-comeca-a-recrutar-nova-divisao-de-vendas-de-energia-eletrica/

Conta de luz dispara, enquanto sistemas solares ficam mais baratos

Enquanto o valor da conta de luz não para de subir com o passar do tempo, um estudo divulgado pela empresa de consultoria e pesquisa Greener apontou que os preços dos sistemas solares no Brasil sofreram uma redução de mais de 40% nos últimos cinco anos.

O levantamento aponta que, em junho de 2016, um kit fotovoltaico de 4 kWp custava ao consumidor final cerca de R$ 35.080,00, mas que, atualmente, a tecnologia já é comercializada por R$ 19.520,00.

A redução do custo de serviços foi um fator fundamental para que o nível de preço dos sistemas solares fosse atingido.

Em contrapartida, o valor da conta de luz de consumidores residenciais mais do que dobrou nos últimos oito anos, segundo levantamento divulgado pelo Poder 360. O estudo aponta que o preço passou de R$ 300/MWh para R$ 602/MWh, entre os anos de 2013 e 2021...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/conta-de-luz-dispara-enquanto-sistemas-solares-ficam-mais-baratos/

Aneel está sobrecarregada com o fim de incentivos tarifários para energia limpa

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realizou um levantamento que demonstra que, após a Lei 14.120/21, advinda da Medida Provisória 998/20, as movimentações de pedido de outorga aumentaram exponencialmente. O volume emitido de Despacho de Requerimento de Outorgas (DROs) a partir de 2019 acelerou mais de 245% desde o quarto trimestre de 2020.

Essa nova lei definiu datas para o encerramento dos subsídios do governo para energia limpa, eólica, solar e biomassa, usando o argumento de que essas energias já são economicamente competitivas e que os encargos provenientes dos descontos crescem R$ 500 milhões por ano, uma conta a ser paga por todos os consumidores.

Com a nova lei, a Tarifa de Uso de Sistema de Distribuição (TUSD) e a Tarifa de Uso da Transmissão (TUST) irão perder desconto de 50%. Os empreendimentos de fontes limpas – exceto Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) – têm até 2 de março de 2022 para solicitar outorga sem perder o auxílio e precisam iniciar a operação em um prazo de até 48 meses, a partir da data de outorga…

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-renovavel/aneel-esta-sobrecarregada-com-o-fim-de-incentivos-tarifarios-para-energia-limpa.html

Greener aponta crescimento de 160,3% na importação de módulos fotovoltaicos em relação a 2020

A Greener, empresa de consultoria voltada ao mercado de energia fotovoltaica, registrou aumento de 160,3% de módulos fotovoltaicos no Brasil no mês de julho, em comparação ao mesmo período do ano anterior. A empresa também apontou que o volume dos equipamentos fotovoltaicos que entraram no país nesse período foi de 497 MWp.

O levantamento realizado pela empresa ainda especifica outros dados: os módulos monofaciais ocupam 74% do montante do mês e os com potência acima de 500 Wp são 17% do total, com 84 MWp.

Os preços dos módulos também aumentaram um pouco em relação aos resultados de junho de 2021. A agência demonstrou um aumento no preço FOB (Free On Board), ou seja, uma categoria de frete na qual o cliente é responsável por todo o processo, inclusive riscos com a mercadoria e custos...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/empresas-de-energia-solar/greener-aponta-crescimento-de-1603-na-importacao-de-modulos-fotovoltaicos-em-relacao-a-2020.html

Energia elétrica contribui para inflação de agosto ser a maior do século  

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação oficial no país, acelerou 0,87% em agosto, após ficar em 0,96% em julho. Trata-se do maior resultado para o mês desde o ano 2000 (1,31%).

A inflação foi puxada pela alta no preço de oito dos nove segmentos analisados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), entre eles o de habitação, por causa do aumento de 1,1% no preço da energia elétrica.

O resultado obtido pelo setor é uma consequência direta dos reajustes tarifários de 9,60% e de 8,92% praticados em Vitória e em Belém, ambos a partir de 7 de agosto.

A alta também foi puxada pela contribuição residual referente ao reajuste de 11,38% em uma das concessionárias em São Paulo, em 4 de julho...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/energia-eletrica-contribui-para-inflacao-de-agosto-ser-a-maior-do-seculo/

Enel SP investe R$ 10 mi em linha de distribuição subterrânea

A Enel SP deu início às obras de remoção de 260 postes em onze vias na região do Parque da Independência, no bairro do Ipiranga, Zona Sul da capital paulista. Em uma extensão total de 2,6 km, a intervenção vai ocorrer entre os meses de setembro de 2021 e agosto de 2022, e tem como objetivo realizar a conversão da rede elétrica aérea para subterrânea. O investimento nessa intervenção é de R$ 10 milhões.

Segundo a Enel SP, a obra beneficiará 880 clientes, incluindo residências, pequenos comércios, entre outros. Com a rede subterrânea, a distribuidora também estima valorizar a estética do bairro e aumentar a confiabilidade do fornecimento de energia elétrica. Já a segunda etapa será contemplada com 1,5 km e toda fiação aérea será convertida para subterrânea.

O projeto terá cinco Centros de Transformação de Superfície espalhados na avenida Dom Pedro I e com um visual integrado com o mobiliário urbano. A última etapa é a remoção total dos postes.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53186485/enel-sp-investe-r-10-mi-em-linha-de-distribuicao-subterranea

ANEEL adia decisão sobre linhão Manaus-Boa Vista

Processo de mediação sobre o reequilíbrio do contrato de concessão foi aprovado pelo governo e depende agora da agência reguladora

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica adiou a decisão que autorizaria a assinatura do termo de compromisso com a Transnorte Energia para a abertura de processo de arbitragem sobre o reequilíbrio econômico-financeiro do contrato da interligação Manaus- Boa Vista. O processo de mediação já foi autorizado pela Advocacia Geral da União e o Ministério de Minas e Energia, que estimou um potencial de redução de custos da ordem de R$ 36 milhões por mês e um benefício de manter a concessão com a TNE entre R$ 1,5 bilhão e R$ 3,1 bilhões.

A empresa responsável pela concessão da linha de transmissão que vai conectar Roraima ao Sistema Interligado Nacional tem uma decisão judicial favorável à revogação onerosa da outorga do empreendimento, que nunca saiu do papel por problemas de licenciamento ambiental.

Sem chances de reverter a situação, o governo aposta na arbitragem para evitar uma indenização por danos da ordem de R$ 540 milhões, além do pagamento de honorários advocatícios e outros custos que terá de assumir ao perder a causa...

Fonte: Abrate

Leia mais em:

https://abrate.org.br/aneel-adia-decisao-sobre-linhao-manaus-boa-vista/

“Após crise, setor elétrico deve passar por revisão”

Superada a atual crise hídrica, será necessário promover uma nova revisão do setor elétrico brasileiro, defendeu Jerson Kelman, ex-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA) e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), ao participar ontem da Live do Valor.

Considerando os cenários mais prováveis, na sua opinião, entre os mais de mil traçados pela consultoria PSR, Kelman disse que a probabilidade de racionamento de energia no Brasil varia de 2% a 8%. “Nada para perder o sono”, afirmou. Engenheiro, Kelman comandou a Sabesp (2015-2018) quando São Paulo esteve perto de ver um colapso de seus mananciais.

Já a chance de blecautes “é bem mais elevada”, disse ele, referindo-se a interrupções no fornecimento de energia em alguns locais e por pouco tempo. Em cerca de 40% dos cenários da PSR seria necessário usar alguma reserva, o que “é muito”, segundo Kelman. “Não é nada confortável. É como se você estivesse no seu carro usando a reserva de gasolina”, comparou...

Fonte: Abinee - Valor Eonômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=341511&sid=105

De 4% para 45%: Biden estabelece plano ambicioso para energia solar

Na quarta-feira, o governo Biden divulgou um plano para que quase metade da eletricidade produzida nos Estados Unidos seja solar até 2050, como parte do esforço do país para combater as mudanças climáticas.

A energia solar forneceu menos de 4% da eletricidade do país no ano passado e a meta do governo de 45% representaria um enorme avanço, além de provavelmente levar a uma reformulação fundamental do setor de energia. Em um novo relatório, o Departamento de Energia disse que o país precisava dobrar a quantidade de instalações de painéis solares a cada ano nos próximos quatro anos em comparação ao ano anterior. E, depois, será preciso dobrar as instalações anuais outra vez até 2030.

No entanto, instalar tantos painéis solares em telhados e áreas abertas não será uma tarefa fácil. Em fevereiro, uma divisão do Departamento de Energia calculou que a parcela de eletricidade produzida por todas as fontes renováveis, entre elas solar, eólica e hídrica, chegaria a 42% até 2050 com base nas tendências e políticas atuais...

Fonte: Terra

Leia mais em:

https://www.terra.com.br/economia/de-4-para-45-biden-estabelece-plano-ambicioso-para-energia-solar,a2414f412b507e25377aba399cc6eab82ujcp77f.html