10/01/2022

A empresa brasileira de geração de energia Companhia Energética de São Paulo (CESP) disse nesta segunda-feira que concluiu com sucesso negociações de termos financeiros com o conglomerado Votorantim SA e a Canada Pension Plan Investments Board para que eles integrem seus ativos de energia no Brasil .

A expectativa é que a CESP se torne subsidiária integral da Votorantim e da joint venture VTRM Energia da CPPI assim que o negócio for fechado.

De acordo com o arquivamento dos títulos, os acionistas da CESP receberão 6,57 novas ações ordinárias e 0,1 nova ação preferencial da VTRM para cada ação da CESP.

A empresa detalhou que a Votorantim SA deterá uma participação de 37,74% na VTRM após a transação, enquanto a CPPIB terá uma participação de 31,94% e outros acionistas deverão deter uma participação combinada de 30,32%...

Fonte: Reuters

Leia mais em:

https://www.reuters.com/business/brazils-cesp-sets-financial-terms-merger-with-votorantim-cppib-2022-01-10/

2021 was a record year for British smart meter roll-out says DCC

Angus Flett, the CEO of the DCC said: “2021 was the biggest year yet for the national smart meter roll-out. The trajectory continues and 2022 will be the year that smart meters outnumber traditional analog meters.”

Flett said 2021 was a record year for British smart meter connections to the DCC network owing to efforts by energy retailers and network operators to meet installation and connection targets, in a bid to reap the benefits of smart metering.

He added grid- operators have not “only kept installation rates strong, but they’ve embraced technologies at scale that are helping us reach more homes and small businesses – such as dual-band communications.”

The DCC’s system, the national network being used for smart meter connectivity and data telemetry in Britain, has more than 17 million units connected.

In 2021, the number of smart meters connected to the network grew from 9.2 million in January to 17 million at the end of 2021...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-meters/2021-was-a-record-year-for-british-smart-meter-roll-out-says-dcc/

MME prevê R$ 18 bi para expansão da transmissão no Nordeste

Após receber um estudo da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) que analisa as necessidades de expansões da malha de transmissão para geração e escoamento de geração renovável no Nordeste, a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia iniciou os procedimentos para outorga de expansão do sistema elétrico da região, que partirá do estado da Bahia para os estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

A estimativa é para investimentos de R$ 18,2 bilhões em 6.600 km de linhas de transmissão em 500kV e novas subestações associadas. A solução permitirá que novos projetos sejam desenvolvidos na região, equacionando as restrições verificadas no curto prazo, além de prover uma expansão robusta do sistema, aproveitando o potencial de geração já previsto no Plano Decenal de Expansão de Energia 2030, aprovado em fevereiro do ano passado pela Portaria Normativa nº 2/GM/MME.

Os próximos passos da Secretaria é prosseguir com a consolidação das instalações até o final de janeiro para incluir no Plano de Outorgas de Transmissão de Energia Elétrica (POTEE) em fevereiro. Após esse processo, serão desenvolvidos relatórios de detalhamento de alternativas (R2/R3/R4/R5) utilizados para a instrução dos Leilões de Transmissão, conforme consta na programação da Portaria Normativa nº 33/GM/MME...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53199054/mme-preve-r-18-bi-para-expansao-da-transmissao-no-nordeste

Absolar prevê aceleração de investimentos com lei da GD

A legislação que cria o novo marco da micro e minigeração distribuída vai trazer segurança jurídica e acelerar os investimentos em novos projetos pelo território nacional, na avaliação do presidente executivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, Rodrigo Sauaia. A Lei 14.300 foi sancionada e publicada pelo governo nesta sexta-feira, 7 de janeiro, após um processo de discussão com idas e vindas até a definição do texto final.

A quase totalidade dos empreendimentos do país enquadrados nessa classificação são de fonte solar. Sauaia disse em nota divulgada pela associação que a geração própria de energia fotovoltaica é uma das melhores alternativas para fugir das bandeiras tarifárias nesse período de escassez hídrica.

A lei mantém as regras atuais de compensação da energia injetada na rede até 2045 para os pioneiros e para novos pedidos feitos nos próximos 12 meses. Para quem instalar sistemas após os 12 meses iniciais está previsto um período de transição, com o pagamento escalonado da Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD fio B), até atingir a tarifa total, em 2028…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53199026/absolar-preve-aceleracao-de-investimentos-com-lei-da-gd

Lei da energia solar em telhados impulsionará mercado de franquias no Brasil, diz Portal Solar

O presidente Jair Bolsonaro sancionou na última quinta-feira (06/01) a primeira lei brasileira com as regras para o funcionamento do mercado de energia solar fotovoltaica em telhados, comércios, prédios públicos e terrenos.

Segundo o CEO do Portal Solar Franquia, Rodolfo Meyer, a medida deve acelerar as vendas de placas solares e a entrada de novos empreendedores no segmento fotovoltaico no Brasil, contribuindo para a geração de renda e emprego e para a recuperação da atividade econômica do país em 2022.

Meyer não tem dúvidas de que o negócio de franquia home-based (remoto) será a principal porta de entrada de novos empresários no mercado de energia solar fotovoltaica no Brasil nos próximos meses.

Segundo o executivo, a nova lei traz mais segurança jurídica e transparência para os consumidores e para as empresas que atuam com projetos e instalação de energia solar em residências e empresas. “A criação do marco legal, além de ampliar os investimentos no país, vai estimular a entrada de novos empreendedores no segmento de energia solar”, comenta…

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/noticias/negocios/empresas/lei-da-energia-solar-em-telhados-impulsionara-mercado-de-franquias-no-brasil-diz-portal-solar

Entenda as vantagens do biogás para o setor elétrico

O presidente da ABiogás, Alessandro Gardemann, defendeu a capacidade de renovação e inserção de novas fontes no setor elétrico, em especial, do biogás, durante audiência pública na Comissão de Minas e Energia que debateu a modernização do setor elétrico (PL 414/2021), realizada na terça-feira (28/10). Gardemann chamou atenção para a disponibilidade de resíduos, o chamado “pré-sal caipira”, que hoje corresponde a mais de 100 milhões de m³/dia de biogás. “São quase 20 GW de geração descentralizada, despachável e descarbonizada desperdiçados”, alertou.

Entre as vantagens do biogás para o setor elétrico, Alessandro destacou a estrutura de custos em reais corrigida pelo IPCA no longo prazo. “Não podemos subestimar a exposição ao dólar a aos riscos que o nosso sistema elétrico enfrenta na matriz energética atual. Estamos vendo os problemas que setor de gás natural está tendo na Europa e nos Estados Unidos, e esta previsibilidade de preços que o biogás pode dar ao sistema elétrico é essencial”, pontuou...

Fonte: Energia Que Fala Com Você

Leia mais em:

https://www.energiaquefalacomvoce.com.br/2021/12/07/fieegtdc-entenda-as-vantagens-do-biogas-para-o-setor-eletrico/