08/11/2021

Projeto de energia solar com maior sistema de bateria do mundo vai começar a operar em 2028

Singapura e Austrália devem receber um grande projeto de energia solar fotovoltaica em 2028. Com investimento estimado em US$ 22 bilhões, o projeto em desenvolvimento terá 20 GW de geração solar e será combinado com um sistema de armazenamento de baterias de até 42 GWh de capacidade, considerado o maior do mundo.

O sistema se chamará Australia-Asia PowerLink (AAPowerLink) e está sendo desenvolvido pela Sun Cable. O AAPowerLink recebeu a aprovação do governo da Indonésia para que possa ser instalada uma linha de transmissão submarina de 4.200 quilômetros, que ligará o parque gerador do norte da Austrália até Singapura.

Em junho, o projeto ganhou apoio do governo australiano e está passando atualmente por processos de licenciamento ambiental. A previsão é iniciar a construção em 2024. O AAPowerLink será capaz de abastecer a cidade australiana de Darwin com energia solar e de suprir mais de 15% da demanda de energia elétrica de Singapura.

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/usinas-de-energia-solar/projeto-de-energia-solar-com-maior-sistema-de-bateria-do-mundo-vai-comecar-a-operar-em-2028.html

Neoenergia moderniza centros de operações das distribuidoras

As distribuidoras da Neoenergia estão passando por uma modernização e padronização na infraestrutura dos Centros de Operações. A iniciativa integra a implantação do Programa Siscon, que contempla a melhoria nos processos e maior controle no sistema de operação das redes elétricas, com o uso de tecnologia avançada para as redes inteligentes.

Para a companhia, o projeto representa uma base a partir da qual será possível modernizar o sistema elétrico a longo prazo. Quando a implantação for concluída em 2022, a Neoenergia Pernambuco terá uma das maiores soluções de Sistema de Gerenciamento Avançado da Distribuição (ADMS, na sigla em inglês) em volume de dados entre as distribuidoras de energia do mundo.

Para receber de forma apropriada todos os sistemas de dados, gestão e monitoramento das redes operativas do programa, os data centers e Centros de Operações, além dos respectivos backups, estão recebendo uma infraestrutura civil renovada, com sistemas de monitoramento e controles, garantindo o cumprimento do padrão Iberdrola de segurança e confiabilidade operacional...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53192810/neoenergia-moderniza-centros-de-operacoes-das-distribuidoras

Aneel e Inel criam GT para solucionar gargalos de conexão na GD

O Instituto Nacional de Energia Limpa (Inel) e a Agência Nacional de Energia Elétrica firmaram um acordo na última quinta-feira, 4 de novembro, para a criação de um Grupo de Trabalho destinado a buscar soluções técnicas para a conexão de geração distribuída, um dos gargalos desse segmento no país.

O grupo será coordenado pelo Inel e contará com a participação de outras entidades representativas. O presidente do Instituto, Heber Galarce, destacou a importância da ação para jogar luz sobre os pleitos das entidades e para a contribuição no endereçamento dos problemas em relação à conexão da GD. “É fundamental buscar a uniformidade de padronização possível para os processos de conexão”, comentou.

Galarce liderou a comitiva de associações na reunião com o Diretor-Geral da Aneel, André Pepitone, além de técnicos da Secretaria de regulamentação e fiscalização em geração distribuída. O diretor ressaltou a importância de formalização detalhada das questões alegadas pelas entidades para que o regulador aprofunde a avaliação e estabeleça uma agenda de trabalho conjunto...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53192748/aneel-e-inel-criam-gt-para-solucionar-gargalos-de-conexao-na-gd

Enel Rio investe R$ 107 milhões em subestação em Rio das Ostras

A Enel Rio reuniu na última sexta-feira, 5 de novembro, um pequeno comitê para apresentar os avanços da obra da Subestação de Entroncamento Lagos, localizada em Rio das Ostras. Localizada no Núcleo Urbano Rocha Leão, a nova subestação vai ser interligada à SE Lagos, que pertence à transmissora Zopone. Com esse novo ponto, a subestação injetará até 1.600 MVA de potência na SE Lagos, com a capacidade de atender cerca de 700 mil clientes e à crescente demanda por energia nas regiões dos Lagos e Norte. A companhia irá investir cerca de R$ 107 milhões nesta obra.

De acordo com Rover França, responsável por Obras de Alta Tensão da Enel Rio, a unidade além de trazer maior segurança ao sistema de fornecimento de energia, tem o compromisso de impactar de forma positiva a comunidade em seu entorno com projetos culturais e sociais. Para Luiz Antônio Ferraz, vice-prefeito de Rio das Ostras, o investimento veio em boa hora, já que a região sofre muito na alta temporada, quando chega a duplicar a população com a chegada dos turistas. Segundo ele, o investimento é fundamental para melhorar a qualidade do serviço…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53192760/enel-rio-investe-r-107-milhoes-em-subestacao-em-rio-das-ostras

Ministro confirma que país terá nova usina nuclear

O ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque, confirmou que, além de Angra 3, o Brasil terá uma nova usina nuclear indicada no Plano Decenal de Energia (PDE) 2031. Os estudos em busca de um local para a construção do projeto já começaram.

O mapeamento para a localização de novos sítios nucleares é conduzido pelo Ministério de Minas e Energia (MME), em parceria com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e com Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel) da Eletrobras.

O PDE é um plano elaborado pela EPE com a indicação das perspectivas de expansão do setor de energia ao longo de uma década. A versão do documento com as perspectivas até 2031 deve ser publicada no início do ano que vem.

De acordo com a EPE, os estudos de sítio e de viabilidade de um novo projeto nuclear vão permitir incorporar mais detalhes ao planejamento decenal.

A última usina nuclear a entrar em operação no Brasil foi Angra 2 (RJ), em 2001, com potência de 1,35 gigawatts (GW). Antes disso, a primeira termelétrica nuclear brasileira foi Angra 1, inaugurada em 1985, com 640 megawatts (MW) de potência. O volume produzido pelas duas plantas nucleares equivale a cerca de 2% da matriz elétrica nacional...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=343010&sid=105

Casa dos Ventos mira energia sob medida para grandes clientes

Uma das primeiras empresas a apostar na energia eólica no país, a Casa dos Ventos se consolidou como uma importante desenvolvedora de projetos e geradora dessa fonte. Agora, o plano é ir além do fornecimento de energia.

Dentro do negócio, a empresa vislumbrou - e passou a trabalhar - em soluções customizadas para grandes consumidores de energia. Caso de indústrias que buscam descarbonizar suas operações e buscar mais eficiência. Essa “alfaiataria”, uma forma de se diferenciar no mercado, corre em paralelo aos planos de expansão do portfólio de geração, que já conta com cerca de 1,5 gigawatt (GW) de projetos viáveis até 2026, que devem exigir R$ 10 bilhões em investimentos.

“Temos uma vertente de crescimento muito forte de geração renovável e comercialização, mas também estamos olhando setores correlatos. O hidrogênio verde é uma das possibilidades mais promissoras. No fim do dia, não queremos ser apenas fornecedores de energia, que é algo mais convencional. Temos uma capacidade de customização de projetos muito grande”, afirma o diretor de Novos Negócios da Casa dos Ventos, Lucas Araripe...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=343009&sid=105

Aneel homologa leilão de compra emergencial de energia por R$ 39 bilhões

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) homologou neste sábado (6) o resultado do leilão para compra emergencial de energia de reserva, com valor de contratação de R$ 39 bilhões, realizado em 25 de outubro.

A sessão para homologar o leilão estava marcada para a última sexta-feira (5), mas a sessão foi suspensa por uma decisão liminar (provisória) da Justiça Federal da Bahia, como informou o blog da Ana Flor no g1. Como a liminar foi derrubada, os diretores se reuniram no sábado para confirmar o resultado do certame.

A decisão do juiz federal substituto Diego de Amorim Vitório foi tomada em uma ação popular que questionava os altos valores aceitos pelo governo para pagar pela energia, custo que seria repassado para as contas de luz. A energia contratada será entregue de 1º de maio do ano que vem até 31 de dezembro de 2025.

De acordo com a Aneel, apesar de o valor negociado ter sido de R$ 39 bilhões, houve deságio – isto é, o preço a ser pago pelo governo será inferior ao valor de mercado da energia. Segundo a agência, o leilão resultou em economia de R$ 474 milhões para os consumidores e estão previstos R$ 5,2 bilhões em investimentos...

Fonte: G1

Leia mais em:

https://g1.globo.com/economia/crise-da-agua/noticia/2021/11/06/aneel-homologa-leilao-de-compra-emergencial-de-energia-por-r-39-bilhoes.ghtml