08/07/2022

Potenciais compradores da Enel Goiás consideram negócio caro

Acossada pelo governo de Goiás, que cobra melhoria na qualidade dos serviços de distribuição de energia no Estado e sob o risco de perder a concessão, a italiana Enel tenta vender a Enel Goiás (antiga Celg-D). Nos próximos dias, recebe propostas pela distribuidora, apenas cinco anos após comprá-la num leilão de privatização por R$ 2,1 bilhões.

Para as grandes empresas do segmento, é uma oportunidade, num setor com poucas oportunidades de fusões e aquisições e no qual as principais privatizações já foram feitas. Por conta disso, há especulações de que o ativo possa interessar a Energisa, Equatorial, Neoenergia, EDP e CPFL.

Preço pedido chegaria a R$ 10 bilhões

Executivos de companhias que avaliaram a concessionária e que aceitaram falar com o Broadcast Energia sob a condição de anonimato, dizem, porém, haver fatores que jogam contra o negócio: o alto preço pedido pela Enel, que chegaria a R$ 10 bilhões, e a pouca evolução desde a época da privatização. Apesar de ter recebido investimentos bilionários desde que a Enel assumiu o controle, a qualidade dos serviços prestados segue entre as piores do País...

Fonte: Abinee - O Estado de SP

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=347482&sid=105

ANEEL altera itens da REN 1.000 que afetam setor de GD

A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) concluiu, nesta terça-feira (5), a Consulta Pública nº 30/2022, que tratou de possíveis alterações de prazo para adaptação das distribuidoras de energia elétrica às determinações da Resolução Normativa 1.000/2021.

O Órgão concedeu a alteração de prazo em três artigos (64, inciso III; 257 e 598). A Resolução 1.000 consolidou, em 2021, 64 resoluções da Agência relativas aos direitos e deveres dos consumidores e demais envolvidos com o fornecimento de eletricidade.

Os prazos alterados se referem aos seguintes pontos:

Instrução de processos sobre defeito na medição e irregularidade (arts. 257 e 598)

Entrada em vigor: até 30/09/2022 (anteriormente era até 31/03/2022)

De acordo com a ANEEL, o texto da resolução foi modificado para explicitar que a disponibilização dos processos de defeito na medição e de irregularidade no espaço reservado de atendimento na internet deve ser realizada até 31 de dezembro deste ano.

Será também incluído documento para explicitar o direito de o consumidor solicitar e receber as informações dos processos de defeito na medição e de irregularidade nesse período de transição, no prazo de até 30 dias (art. 409)...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/aneel-altera-itens-da-ren-1-000-que-afetam-setor-de-gd/

A EDP assinou, na quinta-feira, 7 de julho, um compromisso pela inovação no Espírito Santo com representantes do Governo do Estado, instituições e academia, que compõem a Mobilização Capixaba pela Inovação. Com a assinatura, a empresa formaliza seu comprometimento em contribuir para o crescimento da inovação e tecnologia no estado. Participaram da assinatura o presidente da EDP no Brasil, João Marques da Cruz, e representantes do MCI, o Governo do Espírito Santo, a Federação das Indústrias do Espírito Santo, o Sebrae e a Universidade Federal do Espírito Santo.

O compromisso tem como base três pilares: a contratação de startups, o co-investimento e a geração de talentos. Com isso, até 2025, a EDP se compromete a contratar pelo menos dez start ups capixabas para ações como provas de conceito e testes; co-investir em startups locais com soluções aplicáveis para o segmento de energia, e fomentar a geração de talentos em tecnologia por meio de dois programas com parcerias locais.

O anúncio da parceria foi realizado durante o Innovation Day. Realizado pela EDP, o evento está reunindo startups, hubs de inovação, universitários, empreendedores, entusiastas da temática e fundos de corporate ventures. Formatado a partir de uma agenda construída em conjunto com os parceiros locais, o Innovation Day tem como objetivo fomentar novos empreendedores, dando visibilidade das oportunidades e desafios do setor elétrico, e busca por projetos e negócios...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53217812/edp-vai-fomentar-inovacao-e-tecnologia-no-espirito-santo

Mercado Livre completa 27 anos ainda distante da maioria dos consumidores

No dia 8 de julho de 2022, o Brasil completa 27 anos da abertura do mercado livre de energia. Porém, hoje apenas 0,029% dos consumidores brasileiros têm acesso ao ambiente competitivo de contratação onde um pequeno conjunto de beneficiados contemplados, principalmente grandes empresas industriais e comerciais, tem conseguido reduzir o custo da energia em média 30% ao longo de duas décadas, com reduções de até 50%. Atualmente, o mercado livre de energia é realidade em mais de 50 países, entre desenvolvidos e emergentes. No Brasil, entretanto, a possibilidade de acesso a esse benefício permanece inalcançável para 99,97% dos consumidores.

Em 8 de julho de 1995, quando a Lei 9.074/1995 foi publicada com normas para outorgas e prorrogações de concessões no setor elétrico, consumidores com demanda maior que 10.000 kW foram autorizados a comprar energia de produtores independentes, inaugurando o mercado livre de energia no Brasil. A lei também outorgou ao poder concedente, no caso o Ministério de Minas e Energia, estender o mesmo direito a todos os consumidores brasileiros “após oito anos da publicação” da lei – ou seja, a partir de 8 de julho de 2003. Hoje, 19 anos depois, só 0,029% dos consumidores estão no ambiente livre…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53217839/mercado-livre-completa-27-anos-ainda-distante-da-maioria-dos-consumidores

A EDP inaugurou na última quinta-feira, 07 de julho, uma nova subestação no município de São Sebastião (SP), ampliando a qualidade e eficiência no serviço prestado à região. Foram investidos R$32 milhões no empreendimento que vai beneficiar diretamente 19 mil unidades consumidoras entre residências, hotéis, comércios e indústrias da cidade.

Localizada no bairro Juquehy, a SE foi construída com alto padrão de tecnologias relacionadas à eficiência, segurança e sustentabilidade. A instalação contempla dois transformadores com óleo vegetal para a proteção do meio ambiente, sendo que sua capacidade energética instalada é de 40 MVA, distribuídos entre seis alimentadores de média tensão.

Para que a nova SE pudesse começar a funcionar foram implantados 250 postes e 11 km de extensão de novas redes de energia, além de sete equipamentos de proteção e de manobras de carga, que ampliam a capacidade de automatização do sistema em casos de ocorrências, minimizando o impacto aos clientes. As novas redes contam com tecnologia moderna de fiação compacta e protegida, mais resistente a agentes externos como árvores e vegetação em geral, principais fatores de interferência no sistema elétrico local...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53217757/edp-sp-inaugura-subestacao-de-r-32-milhoes-em-sao-sebastiao

AIE pede mais diversificação na cadeia industrial solar

Relatório Especial da Agência Internacional de Energia sobre Cadeias de Suprimentos Globais de Energia Solar Fotovoltaica mostra que a garantia de uma transição segura para emissões líquidas zero exigirá maiores esforços para expandir e diversificar a produção global de painéis solares cujas cadeias de suprimentos globais estão atualmente fortemente concentradas na China.

Segundo o relatório, as políticas industriais e de inovação chinesas focadas na expansão da produção e dos mercados de painéis solares ajudaram a energia solar a se tornar a tecnologia de geração de eletricidade mais acessível em muitas partes do mundo. Porém esse movimento levou também a desequilíbrio nas cadeias de fornecimento de energia solar fotovoltaica. A capacidade global de fabricação de painéis saiu cada vez mais da Europa, Japão e EUA na última década indo para a China, que virou líder em investimento e inovação. A participação do país asiático em todos os principais estágios de fabricação de painéis passa de 80% hoje, de acordo com o relatório, e para elementos-chave, incluindo polissilício e wafers, deve aumentar para mais de 95% nos próximos anos, com base na capacidade de fabricação atual em construção.

De acordo com Fatih Birol, diretor executivo da AIE, a China tem sido fundamental na redução dos custos mundiais da energia solar fotovoltaica, com benefícios para a transição de energia limpa…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53217722/aie-pede-mais-diversificacao-na-cadeia-industrial-solar