top of page

08/05/2024

Projeto indiano prepara maior usina de energia do mundo

O Parque de Energia Renovável de Khavda, que está sendo erguida no estado de Gujarat, no oeste da Índia, a um custo estimado em US$ 20 bilhões, será a maior usina de energia do planeta, independentemente da fonte de energia.
O projeto está sendo desenvolvido pela Adani Green Energy Limited (AGEL) do Grupo Adani, maior importador de carvão da Índia e um dos principais mineradores do combustível.
Será o maior parque renovável do mundo quando estiver concluído, em cerca de cinco anos, e deverá gerar eletricidade limpa suficiente para abastecer 16 milhões de residências indianas.
O pivô de energia limpa do Adani Group ocorre em um momento em que a Índia estabeleceu algumas metas climáticas ambiciosas.
O primeiro-ministro Narendra Modi prometeu que as fontes renováveis, como a energia solar e eólica, atenderão a 50% das necessidades energéticas da Índia até o final desta década.
Em 2021, Modi prometeu que a Índia atingiria zero emissões líquidas até 2070, o que ainda é algumas décadas mais tarde do que as economias desenvolvidas…

Fonte: Jornal Cana

Leia mais em:

https://jornalcana.com.br/energia/projeto-indiano-prepara-maior-usina-de-energia-do-mundo/

Isa Cteep triplica capacidade de LT em São Paulo

A Isa Cteep concluiu a modernização da linha de transmissão de 138 kV Bauru-Bariri, na região central do estado de São Paulo. A obra contou com aporte de R$ 42,5 milhões e praticamente triplica a capacidade do sistema elétrico com a substituição de sete torres de transmissão e 37,8 km de cabos condutores.
A renovação responde a uma demanda por ampliação do escoamento das hidrelétricas do Médio Tietê e de usinas a biomassa, aumentando o atendimento local de energia por parte da indústria, incluindo a ceramista, que mira ampliar a produção de suas fábricas. As obras foram realizadas entre julho de 2023 e março de 2024 e geraram cerca de 60 empregos com contratação de mão de obra local.
No projeto, os cabos condutores foram substituídos por um modelo termorresistente, tecnologia mais resistente a altas temperaturas, com núcleo de fibra de carbono em vez de alumínio. Tal fato possibilitou a instalação alcançar 206 MVA de capacidade de transmissão e escoamento de energia em uma das principais regiões de Bauru...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53278203/isa-cteep-triplica-capacidade-de-lt-em-sao-paulo

Cemig e ABCZ fecham acordo no mercado livre de energia

A Cemig firmou contrato com a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), de Uberaba, no Triângulo Mineiro. A contratação por meio do mercado livre de energia vai proporcionar uma economia de R$1,2 milhão à entidade durante a vigência do contrato.
Além da redução significativa na conta de energia, a instituição vai receber o Certificado de Energia Renovável (Cemig REC), que garante o abastecimento proveniente de energia limpa, renovável e rastreável, de acordo com as melhores práticas na área ESG.
De acordo com a Cemig, a ABCZ optou pela modalidade de contrato “flexibilidade total” possibilitando à entidade focar apenas na gestão do seu negócio, recebendo energia na medida exata do consumo, sem obrigações de consumo mínimo ou limite de consumo máximo.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53278204/cemig-e-abcz-fecham-acordo-no-mercado-livre-de-energia

Brasil sai na frente e atrai investimentos de países estrangeiros

O Brasil atualmente é o centro de energia renovável e um destaque global por sua matriz elétrica predominantemente limpa. O desenvolvimento do mercado fotovoltaico é uma das razões pelas quais o país atrai investimentos de países estrangeiros. Para David Taff, da Siemens, os países que ganham destaque são África do Sul, China e Índia, porém o Brasil sai na frente entre eles pelo fato da China ter um mercado complexo para investidores internacionais e cheio de regras e o Brasil possui uma democracia que funciona e um mercado grande. “Além disso, aqui não tem guerras e nem problemas com fronteiras e isso faz ele se sobressair frente aos outros. E nesse contexto é o lugar necessário para investir e é o mercado que mais cresce no quesito solar no mundo”, disse.
Ele ainda destacou durante o Greener Summit 2024, realizado nesta terça-feira, 07 de maio, em São Paulo, que o Brasil é um país que se parece com Estados Unidos e Europa. “Porém as pessoas acham que aqui tudo é fácil de entender, porém é muito diferente. Existe um papel de traduzir os riscos Brasil, confusões tributarias, surpresas políticas e regulatórias. E esse é um processo muito importante e não pode ser deixado de lado”, ressaltou...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53278183/brasil-sai-na-frente-e-atrai-investimentos-de-paises-estrangeiros

MME cria supervisão especial para estatais e sociedades mistas

O Ministério de Minas e Energia criou o Programa de Supervisão Ministerial das empresas públicas e sociedades de economia mista. Segundo a Portaria publicada no Diário Oficial da União nessa terça-feira, 7 de maio, entre os objetivos estão assegurar a autonomia das empresas vinculadas, promovendo eficiência administrativa e mecanismos de gestão de riscos, além de desenvolver a competitividade das estatais que operam em mercados concorrenciais.
O órgão será orientado a promover a diversidade e justiça social, pelos princípios da transparência, responsabilidade e excelência dos serviços prestados. E zelar, por meio de orientação e acompanhamento, pelo atendimento ao interesse coletivo ou ao imperativo de segurança nacional.
A secretaria-executiva do MME conduzirá o programa, que deverá promover periodicamente eventos de difusão das orientações de políticas públicas relacionadas ao uso sustentável de recursos energéticos e minerais do país, na forma de seminários, oficinas ou outras formas de encontros, presenciais ou virtuais. Além disso, deverá desenvolver e cuidar da manutenção de um sistema de informação e painel de indicadores para acompanhamento dos resultados e do desempenho das empresas em questão...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53278152/mme-cria-supervisao-especial-para-estatais-e-sociedades-mistas

Após meio século, Brasil e Paraguai fecham novo acordo por energia de Itaipu

O Brasil e o Paraguai fecharam um novo acordo-base para o Anexo C do Tratado de Itaipu, que define as condições de comercialização da energia gerada pela megausina hidrelétrica.
As linhas gerais do entendimento foram acertadas na manhã desta terça-feira (7) pelo ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira; e o presidente paraguaio, Santiago Peña; em uma reunião em Assunção.
Fontes do governo brasileiro relataram à CNN os termos principais do novo acordo, que substituirá as regras em vigência desde 1973, quando foi firmado o tratado.
A partir de 2027, a tarifa de Itaipu ficará entre US$ 10 (R$ 50,54) e US$ 12 (R$ 60,65) por kilowatt (kW), remunerando apenas os custos de operação e manutenção (O&M) da usina.
É uma queda de 30% em relação ao preço atual da energia gerada pela hidrelétrica e praticamente metade do valor praticado até 2021...

Fonte: CNN

Leia mais em:

https://www.cnnbrasil.com.br/economia/macroeconomia/apos-meio-seculo-brasil-e-paraguai-fecham-novo-acordo-por-energia-de-itaipu/

Distribuidoras de energia farão força-tarefa para ajudar o RS

As distribuidoras de energia elétrica farão uma força-tarefa para ajudar nos trabalhos de recomposição da rede elétrica no Rio Grande do Sul. Até a tarde desta 3ª feira (7.mai.2024), 450 mil unidades consumidoras no Estado ainda estavam sem fornecimento de energia por causa dos impactos das chuvas.
O auxílio está sendo coordenado pelo Ministério de Minas e Energia. A ideia é somar forças com distribuidoras de outros Estados, que cederão equipes e equipamentos para as empresas que fornecem energia ao Rio Grande do Sul. As duas principais são a RGE (Rio Grande Energia), do grupo CPFL, e a CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica), do grupo Equatorial.
publicidade
Nesta 3ª feira (7.mai), o ministro Alexandre Silveira afirmou que o trabalho resultará no reforço de 500 técnicos eletricistas nos trabalhos de recomposição no Rio Grande do Sul. Eles se somarão aos 4.000 especialistas que já atuam no Estado e só serão enviados à medida que for possível iniciar os trabalhos com segurança...

Fonte: Poder 360

Leia mais em:

https://www.poder360.com.br/energia/distribuidoras-de-energia-farao-forca-tarefa-para-ajudar-o-rs/

AIE: investimento global em tecnologias limpas cresceu mais de 70% em 2023

Análise inédita do Advancing Clean Technology Manufacturing divulgada pela Agência Internacional de Energia conclui que o investimento global na produção de cinco tecnologias chave de energia limpa – energia solar fotovoltaica, eólica, baterias, eletrolisadores e bombas de calor – aumentou para US$ 200 bilhões de dólares em 2023, um aumento de mais de 70% em relação a 2022, que representou cerca de 4% do crescimento do PIB global.
Os gastos com a produção de energia solar mais que duplicaram no ano passado, enquanto o investimento na produção de baterias aumentou cerca de 60%. Como resultado, a capacidade de produção de módulos solares fotovoltaicos hoje já está em linha com o que é necessário em 2030 com base no cenário de emissões líquidas zero da AIE. Para células de bateria, se forem incluídos os projetos anunciados, a capacidade de produção representa 90% do caminho para satisfazer a procura líquida zero no final desta década...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53278039/aie-investimento-global-em-tecnologias-limpas-cresceu-mais-de-70-em-2023

bottom of page