06/05/2020

Alerta sobre ligação falsa em nome da ANEEL

Consumidores estão recebendo ligações atribuídas à Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) indicando supostas cobranças de contas atrasadas com posterior ameaça de corte de luz.
Sobre o assunto, a Agência informa que somente entra em contato com consumidores que previamente acessaram a Ouvidoria Setorial, a fim de dar retorno às demandas por eles registradas no Sistema de Gestão de Ouvidoria (SGO).
Ainda que a ANEEL entre em contato com o consumidor, este é feito de forma individualizada, com identificação nominal do reclamante e protocolo da sua solicitação junto a ouvidoria.
Portanto, caso receba alguma ligação  semelhante, desconsidere, pois trata-se de fraude. Se possível, faça a denúncia  dessa ligação para a caixa postal abuse@aneel.gov.

Fonte: Aneel

Leia mais em:

https://www.aneel.gov.br/sala-de-imprensa-exibicao-2/-/asset_publisher/zXQREz8EVlZ6/content/alerta-sobre-ligacao-falsa-em-nome-da-aneel/656877?inheritRedirect=false&redirect=https%3A%2F%2Fwww.aneel.gov.br%2Fsala-de-imprensa-exibicao-2%3Fp_p_id%3D101_INSTANCE_zXQREz8EVlZ6%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3Dcolumn-2%26p_p_col_pos%3D1%26p_p_col_count%3D3

Grupo Energisa sofre “ataque hacker”; invasor teria criptografado servidores e pedido R$ 5 mi

O Grupo Energisa, holding de empresas especializadas em geração e distribuição de energia elétrica, confirmou ter sofrido um “ataque hacker” na madrugada do dia 29 de abril. Desde tal data, vários sistemas de atendimento ao cliente — como o site oficial da marca e o aplicativo Energisa On — tiveram que ser paralisados, com a promessa de normalização no decorrer dos próximos dias. O fornecimento de energia, porém, não foi afetado em nenhum dos onze estados onde o grupo atua.

Em contato com a The Hack, porém, a Energisa não quis detalhar o incidente, preferindo nos enviar um posicionamento padronizado que foi emitido para todos os veículos de mídia. Não sabemos se o que ocorreu foi realmente uma invasão aos sistemas e/ou servidores da holding, uma infecção por scripts maliciosos (como um ransomware) ou qualquer outro tipo de risco cibernético. Por enquanto, a empresa se limita a dizer que as autoridades foram acionadas e que está trabalhando com especialistas para resolver o caso...

Fonte: The Hack

Leia mais em:

https://thehack.com.br/grupo-energisa-sofre-ataque-hacker-mas-se-nega-a-detalhar-incidente/

Enel SP investe R$ 12 milhões e vê ocorrências na alta tensão caírem 60%

A Enel Distribuição São Paulo investiu cerca de R$ 12 milhões em tecnologias para monitoramento online de subestações, transformadores e mapeamento digital de torres de transmissão, além de usar dois drones para inspeção da rede elétrica, informou a companhia. As ações acontecem desde o início do ano, e foram responsáveis por reduzir em mais de 60% o número total de ocorrências na rede de alta tensão no mês de março.

Segundo a subsidiária paulista do Grupo Enel, mais de 6.200 torres de subtransmissão são monitoradas quanto ao crescimento da vegetação do entorno e possíveis defeitos. Em ambos os casos, é possível fazer o planejamento das podas e das manutenções nos empreendimentos, tornando o trabalho mais assertivo e evitando intercorrências. As imagens são atualizadas duas vezes ao ano, por meio de voos realizados em helicópteros. Há também o trabalho feito com o uso de dois drones, que sobrevoam as regiões identificando anomalias a partir da inspeção visual e termográfica...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53134211/enel-sp-investe-r-12-milhoes-e-ve-ocorrencias-na-alta-tensao-cairem-60

Distribuidoras instalam sistema que recompõe energia em 60 segundos

A Neoenergia anunciou que suas distribuidoras de energia elétrica instalaram 147 equipamentos automatizados nas redes de 49 municípios de suas áreas de concessão durante o primeiro trimestre do ano. Os investimentos referem-se a chamada auto recomposição, ou Self Healing, possibilitando reforço à confiabilidade do sistema elétrico para a Coelba (BA), Celpe (PE), Cosern (RN) e Elektro (SP/MS),

Iniciado em junho de 2018, o sistema conta hoje com mais de 11 mil equipamentos nas redes de distribuição, funcionando com o auxílio de um programa lógico situacional, que possibilita, por meio de escolhas determinadas em protocolo, a redução no tempo de restabelecimento do fornecimento de energia para localidades afetadas por possíveis interrupções, geralmente ocasionadas por quedas de árvores, descargas atmosféricas ou ações de animais. A companhia estima que o tempo de espera para normalização de uma ocorrência foi reduzido de 1,5 hora para 60 segundos...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53134194/distribuidoras-instalam-sistema-que-recompoe-energia-em-60-segundos

Pandemia pode trazer perdas de R$ 17 bilhões para distribuição em 2020

Setor imediatamente afetado pela crise de Covid-19, a distribuição brasileira deve registrar impacto financeiro de cerca de R$ 17 bilhões este ano com a pandemia, somando a inadimplência e a redução de mercado. No webinar “Agenda Setorial 2020 – O impacto do Covid-19 no setor e as sugestões dos agentes para mitigação dos impactos”, realizado nesta quinta-feira, 7 de maio, pelo Grupo CanalEnergia/Informa Markets, o presidente da Associação Brasileiras das Distribuidoras de Energia Elétrica, Marcos Madureira, revelou que a inadimplência, que historicamente é de 3%, chegou a  casa dos 15%.

O governo e a agência reguladora trabalham na criação de um mecanismo que mitigue o impacto financeiros nas concessionárias, uma vez que elas são consideradas o caixa do setor, já que da tarifa sai o pagamento para a geração e a transmissão. Ainda segundo o presidente da Abradee, a intenção é que essa conta não seja igual a conta-ACR, onerando a tarifa do consumidor. Uma das alternativas é que o valor do CVA seja adiantado e a distribuidora conseguiria ter dinheiro...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53134214/pandemia-pode-trazer-perdas-de-r-17-bilhoes-para-distribuicao-em-2020