08/04/2020

MME estende prazo para Declarações de Necessidades dos Leilões

O Ministério de Minas e Energia prorrogou por tempo indeterminado o prazo para envio das ratificações ou retificações das Declarações de Necessidades de Compra de Energia Elétrica para os Leilões de Energia Existente A-4 e A-5 de 2020, estabelecido na Portaria MME nº 71, de 2 de março de 2020.

De acordo com o MME, a postergação acontece devido ao disposto na Portaria MME nº 314, de 28 de março de 2020, que adiou os certames por tempo indeterminado frente ao avanço da disseminação do novo coronavírus no Brasil e no mundo. Sendo assim, o prazo para envio das Declarações será reaberto quando houver definição da data para realização desses certames.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53131801/mme-estende-prazo-para-declaracoes-de-necessidades-dos-leiloes

Fundo da norueguesa Equinor investe em empresa de baterias no Brasil

Um fundo da petroleira norueguesa Equinor celebrou acordo de investimento para se tornar acionista de uma empresa de sistemas de armazenamento com baterias no Brasil, a MPC, que tem como sócios a elétrica brasileira Comerc, a norte-americana Micropower e a alemã Siemens.

O negócio foi aprovado sem restrições pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), de acordo com publicação do órgão antitruste no Diário Oficial da União desta quarta-feira.

A transação fará com que o Fundo Equinor, voltado a energias renováveis e soluções de baixa emissão de carbono, passe a deter 9% da MPC, que atua no desenvolvimento e locação de equipamentos para serviços de armazenamento de energia em baterias (ESaaS) e sistemas de energia solar distribuída...

Fonte: Mix Vale

Leia mais em:

https://www.mixvale.com.br/2020/04/08/fundo-da-norueguesa-equinor/

Contratos de permissão de 26 cooperativas de eletrificação rural passam de 20 para 30 anos

A diretoria da ANEEL aprovou nesta terça-feira, 7/4, a alteração do prazo de vigência de contratos de permissão de 26 cooperativas de eletrificação rural, passando de 20 para 30 anos com possibilidade de prorrogação por igual período. A alteração será formalizada via aditivo contratual.

O aditivo permite o ajuste dos contratos das permissionárias Cerrp, Cercos, Cernhe, Ceris, Cedrap, Cerim e Cetril ao modelo de regulação tarifária descrito no Submódulo 8.4 do PRORET. Isso resulta em simplificação dos processos tarifários dessas Cooperativas.

Haverá também alteração das datas-base de reposição tarifária de nove permissionárias: Cerrp, Cercos, Cerhne, Certaja, Ceris, Cedrap, Ceral Anitápolis, Cerim e Cetril. A mudança possibilita a instrução conjunta dos processos tarifários das cooperativas e de suas concessionárias supridoras, resultando em economia processual significativa...

Fonte: Aneel

Leia mais em:

https://www.aneel.gov.br/sala-de-imprensa-exibicao-2/-/asset_publisher/zXQREz8EVlZ6/content/contratos-de-permissao-de-26-cooperativas-de-eletrificacao-rural-passam-de-20-para-30-anos/656877?inheritRedirect=false&redirect=https%3A%2F%2Fwww.aneel.gov.br%2Fsala-de-imprensa-exibicao-2%3Fp_p_id%3D101_INSTANCE_zXQREz8EVlZ6%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3Dcolumn-2%26p_p_col_pos%3D1%26p_p_col_count%3D3

Chinesa State Grid quer usar verba de pesquisa para combater coronavírus no Brasil

A elétrica chinesa State Grid está pedindo uma autorização regulatória para apoiar autoridades no Brasil no combate ao coronavírus por meio do uso de recursos que empresas de energia precisam obrigatoriamente investir em projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D). O pleito, encaminhado à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e ainda em análise, permitiria à estatal chinesa ampliar ações que já vêm sendo tomadas para ajudar na luta contra o vírus no país, disse à Reuters o diretor vice-presidente da State Grid no Brasil, Anselmo Leal.

Maior empresa de energia elétrica do mundo, a State Grid controla no Brasil a CPFL Energia, além de possuir ativos de transmissão por meio da controlada State Grid Brazil Holding. O maior país da América Latina tem sido o principal alvo de investimentos da State Grid fora da China desde 2010, quando a companhia chegou ao mercado local por meio de aquisições...

Fonte: Uol

Leia mais em:

https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2020/04/07/chinesa-state-grid-quer-usar-verba-de-pesquisa-para-combater-coronavirus-no-brasil.htm

Setor solar brasileiro tem oportunidades de negócio para fornecedores e prestadores de serviço

Em meio aos impactos econômicos provocados pela pandemia de coronavírus, o setor solar fotovoltaico brasileiro oferece oportunidades de negócios para fornecedores e prestadores de serviços em diversas regiões do país. 

Em Pernambuco, o município de Tamandaré abriu uma licitação para contratação de empresa para aquisição de geradores fotovoltaicos, para atender a prefeitura, hospital e duas escolas. O prazo de abertura das propostas é no próximo dia 06.

No Amazonas, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia oferece oportunidade de aquisição de materiais e equipamentos para implantação do curso pós técnico em energia solar fotovoltaica. O prazo de abertura das propostas é no dia 08 de abril...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://noticias.r7.com/economia/total-esta-entre-empresas-que-buscam-forca-maior-em-contratos-com-edf-dizem-fontes-06042020-1

Eólica demandará investimentos de US$ 600 bi até 2028

A cadeia global de fornecimento de turbinas eólicas possui uma estimativa de demanda que acumula investimentos de US$ 600 bilhões até o final de 2028. O fornecimento médio anual de turbinas eólicas deve atingir US$ 60 bilhões entre 2020 e 2028, um aumento de 8% em relação a 2019. Apesar disso, a pandemia é vista como um obstáculo de curto prazo para a indústria.

Essa é a projeção da consultoria Wood Mackenzie, para quem os preços médios mais altos das turbinas e um crescimento de 20% na demanda offshore refletem um aumento de 37% no potencial da cadeia de suprimentos. Essa projeção representa um valor acumulado de US$ 222 bilhões até 2028. Os componentes estratégicos de capital, como pás e torres, apresentam uma oportunidade acumulada de US$ 25 bilhões…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53131744/eolica-demandara-investimentos-de-us-600-bi-ate-2028