07/12/2020

Cemig desenvolve tecnologia para inspeções de linhas de transmissão

A Cemig desenvolve um projeto que visa atender às necessidades dos procedimentos de inspeções aéreas de Linhas de Transmissão. Trata-se do P&D GT0621 “Trixel LT 2017”, iniciativa proposta pela Trixel Desenvolvimento de Sistemas, no âmbito do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O projeto é composto por um hardware adaptado em helicóptero e um software que abarca todas as etapas da inspeção, como planejamento e controle do voo, geração de modelo digital 3D e interface própria para inspeção em escritório; além de ferramentas de deep learning para identificação auxiliada de inconformidades, incluindo isoladores quebrados, para-raios soltos e pontos de erosão.

O projeto teve início no ano de 2018, com previsão de término em janeiro de 2021. De acordo com Marcus Vinicius de Araújo Amaral, técnico de planejamento da manutenção eletroeletrônica da transmissão da Cemig e gerente do projeto por parte da companhia, o equipamento desenvolvido – que se encontra em fase final de homologação junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) – permite que a inspeção seja feita dentro das normas legais e de segurança operacional...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53156866/cemig-desenvolve-tecnologia-para-inspecoes-de-linhas-de-transmissao

5G connected smart substations to be trialled by UK Power Networks

UK network operator UK Power Networks has been given the go ahead for a world first pilot of 5G connected smart substation operation.

Project Constellation is aimed to develop a decentralised intelligence and control system at the substation level, with the substations communicating directly with each other via 5G.

This arrangement is in contrast to the centralised control and communication systems currently used by the network operators. The goal is to optimise utilisation of the substations in order to free up capacity and thereby support the growth in renewable energy generation.

The project, one of five approved in the latest round of regulator Ofgem’s Network Innovation Competition, has been awarded up to £14.4 million.

The focus will be on two use cases. One will be to use the arrangement to provide resilience to distributed energy resources operation in the event of loss of communications from the central active network management system.

The second will be test overriding the loss of mains protection on individual distributed resource sites and dynamically updating the settings of directional overcurrent protection.

“We are creating a platform that will enable this smart solution to be deployed throughout the country and enable more renewable energy to connect quickly and efficiently,” says Ian Cameron, head of customer service and innovation at UK Power Networks...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/digitalisation/5g-connected-smart-substations-to-be-trialled-by-uk-power-networks/

Material captura e guarda energia solar por meses

Há cerca de dois anos, cientistas japoneses sintetizaram um material ultraporoso, que eles chamaram de DMOF-1, pertencente a uma classe de cerâmicas porosas conhecidas como estruturas metal-orgânicas (MOF: metal-organic framework).

Agora, uma equipe da Universidade de Lancaster, no Reino Unido, confirmou a suspeita da equipe japonesa: o DMOF-1 consegue capturar diretamente energia do Sol e armazená-la para uso futuro.

A energia pode ser guardada durante meses a temperatura ambiente, e pode ser liberada quando necessária na forma de calor.

Como os desenvolvimentos necessários - aumento de eficiência e fabricação em larga escala -, esse material poderá ser usado para capturar a energia solar durante o dia e disponibilizá-la à noite, ou mesmo capturar o calor do Sol no verão e usá-lo para aquecer as casas no inverno.

Molécula que funciona como mola

As estruturas metal-orgânicas (MOFs) consistem em uma rede de íons metálicos ligados por moléculas à base de carbono, formando estruturas 3-D. Uma propriedade importante dos MOFs é que eles são porosos, o que significa que podem formar materiais compostos hospedando outras pequenas moléculas em suas estruturas...

Fonte: Inovação Tecnológica

Leia mais em:

https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=material-captura-guarda-energia-solar-meses&id=010115201207#.X84nkmhKjIU

Numa disputa acirrada e com lances agressivos, a Neoenergia venceu o leilão de privatização da distribuidora da Companhia Energética de Brasília (CEB), realizado na sexta-feira passada. O grupo desbancou as concorrentes CPFL e Equatorial e arrematou o ativo por R$ 2,515 bilhões, um ágio de 76,63% ante o preço mínimo.

A aquisição da CEB-D marca o primeiro grande salto da Neoenergia em distribuição de energia desde que o grupo espanhol Iberdrola assumiu o controle, em 2017. Também concretiza sua estratégia num mercado para o qual já demonstrava ter grandes ambições desde a tentativa frustrada de compra da Eletropaulo, distribuidora da região metropolitana de São Paulo, em 2018.

O elevado ágio ofertado, no entanto, não foi bem visto pelo mercado, o que resultou na queda de 6,21% das ações a empresa no pregão de sexta-feira. Para um analista, que falou sob condição de anonimato, parte dessa agressividade reflete a escassez de oportunidades em distribuição de energia, mas pode indicar também uma postura menos disciplinada com alocação de capital. “A companhia deveria esclarecer ao mercado as alavancas de crescimento que enxergou no negócio”, diz. Bom lembrar que a CPFL parou de duelar com lance de R$ 2,5 bilhões.

Para justificar a forte aposta, a Neoenergia afirmou que a CEB-D possui ativos de boa qualidade, embora fosse uma estatal. Também ressaltou sua capacidade demonstrada de execução de investimentos nas quatro distribuidoras que opera pelo país…

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=334934&sid=105

Leilão dos sistemas isolados passa de março para abril de 2021

O Ministério de Minas e Energia adiou de março para abril de 2021 o leilão para suprimento aos Sistemas Isolados. O certame tem como objetivo a contratação de soluções para atendimento a 22 localidades situadas nos estados do Acre , Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima. O edital do leilão está em consulta pública na Agência Nacional de Energia Elétrica.

O MME também alterou prazos estabelecidos na Portaria nº 341, publicada em setembro com as diretrizes do leilão. A data final de cadastramento de empreendimentos na Empresa de Pesquisa Energética passou de 4 de dezembro para 15 de janeiro.

Os parâmetros e os preços necessários ao cálculo do custo do combustível e da parcela variável do custo de operação e manutenção deverão ser informados à EPE pelos empreendedores até 12 de fevereiro de 2021.O prazo anterior era 8 de janeiro de 2021. As alterações estão na Portaria 425, publicada nesta sexta-feira (4), no Diário Oficial da União.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53156825/leilao-dos-sistemas-isolados-passa-de-marco-para-abril-de-2021